Boa tarde!

Brasília - Terça-feira, 06 de dezembro de 2016.

  • Piquet: “Senna sempre foi um piloto sujo na sua carreira”

  • Diplomacia DiplomaciaAgudos (SP) promove seminário realizado pela Embaixada de Moçambique
    Repercussão Internacional

    Nesta Edição

    Mundo Urgente
  • Brizola foi o primeiro líder político preocupado com a negritude brasileira

  • Sorgatto poderá blefar e ganhar o jogo em Cristalina

  • O PDT de Brasília e o governo Rollemberg

  • CPI criada por Lula estimula Marconi a disputar o Planalto em 2018

  • O povo reza, ora, medita e bate tambor, pela recuperação de Pelé!

  • Dia de Zumbi nos quilombos de Goiás e do Brasil

  • Marconi Perillo, o homem da camisa azul vem aí!

  • Acertamos nos três Estados que pesquisamos: Goiás, Brasília e Amazonas

  • “Minha campanha foi feita de forma propositiva e discutindo ideias”

  • Rollemberg tem o melhor time para governar Brasília

  • Gim Argello e sua suplente, Dona Weslian Roriz

  • A mulher que derrubou Arruda e criou a ficha limpa, é candidata a deputada federal pelo PDT

  • Futuros distritais do DF: a concorrência que dá voto

  • 1028 candidatos ao Parlamento Distrital e só 24 vagas!

  • Gestão de Rafael Barbosa na saúde, ajuda levar Agnelo para o segundo turno!

  • Os 10 mais votados para o Parlamento Distrital

  • Rollemberg 25,3%; Agnelo 23,1%; Jofran Frejat 19,6%; Luiz Pitiman 10,2%

  • Pitiman chama Frejat para a briga

  • "Dedo Duro": É a expressão preferida pelas elites!

  • Roriz é imbatível em Brasília

  • Arruda já tem 39,2% e TSE autoriza sua campanha

  • Pesquisa aponta Marina Silva com 52,1% em Brasília

  • Reguffe fala com exclusividade para o Cristal Pesquisas

  • Serra joga a toalha

  • Mercadante é o mininstro do Entorno

  • Eliana Pedrosa sonha com Palácio do Buriti

  • Sinais alarmantes, por Fernando Henrique Cardoso

  • Réquiem para Mandela

  • A incerteza de Reguffe

  • Arruda é o candidato de Roriz ao Buriti

  • A tucana Ana Maria da Silva luta pelos hotéis alternativos em Brasília

  • “O PMDB vale metade do governo Dilma”

  • Aécio Neves pode mandar fazer o terno de posse

  • O presidente do Democrata Jovem de Goiás é de Cristalina

  • Valdir Raupp: Júnior do Friboi entrou pela porta da frente no PMDB

  • Nordestinos almejam o Poder na capital da República!

  • PT conquista o apoio das igrejas evangélicas no DF

  • A dupla Roriz e Flávia Arruda, incomoda adversários em Brasília!

  • As dificuldades de Arruda na disputa do Governo de Brasília !

  • Briga para ser vice de Roriz em Brasília

  • Valmir Campelo é candidato pra valer

  • Lupi e Manoel Dias envergonham brizolistas na TV!

  • Itamar Barreto é braço direito de Marconi no Entorno

  • Formosa é o portal de entrada do Nordeste goiano

  • Compadre de Lula diz que: “Marina e Eduardo Campos serão derrotados pelo PT”

  • Deu no Correio: Reguffe será candidato a governador

  • Ministro Aldo lança programa em São Gabriel da Cachoeira

  • Dilma Rousseff reforça candidatura de Gim Argello ao Senado

  • Reviravolta na eleição do Iate Clube: Edison Garcia ganha, mas não leva!

  • Edison Garcia quer a volta do Iate sonhado por JK

  • O potencial de Agaciel para a Câmara Federal

  • Valeria Bittar é do PTB

  • Washington Mesquita no PTB de Gim Argello

  • Uma só vaga para o Senado: Sinônimo de prestígio e dinheiro!

  • Roriz se prepara para enfrentar o PT e a Geração Brasília

  • Apesar do fraco desempenho de Agnelo Queiroz, Wasny de Roure e Risomar Carvalho se destacam nas pesquisas

  • Povo nas ruas novamente

  • Mais uma brutalidade da presidenta!

  • Vou derrotar o PT novamente!

  • A disputa em Goiás será entre Júnior do Friboi e Marconi!

  • Marconi Perillo prestigia hoje o prefeito Reis, de Planaltina de Goiás!

  • Marcos Arruda larga tudo para fazer o bem

  • O charme da candidatura de Bernadinho ao governo do Rio de Janeiro

  • 100.000 votos do Entorno serão decisivos na eleição de Brasília

  • Senado homenageia centenário dos bois Garantido e Caprichoso

  • Anderson Silva se prepara para enfrentar mais uma pedreira

  • Vai com Deus Jorjão!

  • Dilma aposta tudo no poder da máquina e no taco de Neymar

  • Depois da prisão de Donadon, agora chegou a vez: Zé Dirceu e companheiros!

  • Donadon debocha da justiça brasileira!

  • Clamor das ruas pede Barbosa na presidência da República!

  • A Primavera Brasileira: Plebiscito Já!

  • O Brasil é o terceiro país que mais assassina jornalistas

  • Brasília disputa série D no Campeonato Nacional

  • Jovita Rosa e Celina Leão reforçam o PDT

  • Xuxa usa palavra inadequada para criticar pastor racista!

  • República da América Latina em Caracas: Rèquiem para Hugo Chàvez

  • Entrevista de Barbosa bota fogo na sucessão presidencial!

  • Sé Vacante e, as portas da residência de Castel Gandolfo estão fechadas

  • Papa cumpriu sua missão!

  • Idade não é documento no Vaticano!

  • Ferreira Gullar fala ao Brasil, com conhecimento de causa!!

  • Energia preocupa o mundo

  • O Poder do chavismo!

  • Massami Miki e sua luta por água de qualidade em Manaus

  • Uma Gracinha: A presidenta Dilma de vaqueiro!

  • Um negão por mais quatro anos na Casa Branca

  • Valdomiro na cola do Edir Mancedo

  • Crime triplamente qualificado abala Manaus

  • BMW é acusada de Racismo!

  • O Movimento Negro Brasileiro perde um de seus maiores ícones!

  • O vereador Mário Frota faz análise da chacina de Manaus, sob a ótica do- Psicopata mora ao lado.

  • Arthur Neto prioriza a Economia Informal

  • Marquinho Abrão continuará na defesa de Cristalina

  • Joaquim Barbosa evita casca de banana do Gurgel

  • Luto em Santo Amaro e no Brasil

  • Juventude na discussão política

  • Manaus: Da Borracha à Biotecnologia

  • Lula e Dilma encurralados por Valério em Paris

  • Se justiça fizer justiça, Attié não será diplomado como prefeito de Cristalina

  • O poeta das curvas viveu quase 105 anos

  • Os Segredos de Rosemary?

  • Emplumados querem Aécio voando rumo ao Planalto

  • Roberto Carlos não é racista, mas nunca prestigiou a negritude brasileira.

  • O Brasil reza, ora e bate tambor por Santa Maria!

  • Caso Rosemary faz Dilma despencar no Entorno de Brasília: Aécio e Marina Silva crescem

  • Ibaneis derrota Caputo de lavada na OAB/DF: 2470 votos de vantagem

  • Manaus dá exemplo para o Brasil

  • Doutores da ética perdem para o poder no Senado

  • Quase deu 2° turno na Câmara

  • O Amazonas está no páreo e poderá vencer o concurso Miss Brasil Plus Size

  • Felipão reprovado pelo povo!

  • Erro Crasso do IBOPE em Manaus!

  • A Preta de todos os carnavais!

  • Arthur Neto cita Caetano Veloso como referência

  • Marina Silva diz: nordestino é o povo que mais entende de Rede!

  • Palavra do Rei!

  • Itamar Barreto concedeu entrevista exclusiva ao site Cristal antes de sua eleição!

  • A Burrice de Renato Rabelo e outras do PT!

  • Joãosinho Trinta volta à cena

  • Ibaneis avança sobre Caputo e deverá vencer a eleição para a OAB/DF

  • Ibaneis derrota Caputo de lavada na OAB/DF: 2470 votos de vantagem

  • Um negão por mais 4 anos na Casa Branca

  • Arthur Neto derrota Dilma e Lula em Manaus

  • A volta de Obama

  • Advogados de Brasília se unem em torno de um novo projeto

  • Disputa acirrada pela OAB-DF: O advogado que não quer calar

  • Os velhos tempos da OAB/DF estão de volta

  • Caputo não usou seu prestígio para impedir demissão da Jô

  • Da moda para o mundo do Direito

  • Advogados do Senado se entusiasmam com a eleição da OAB-DF no dia 26 de novembro

  • Evandro Pertence entra pra valer na campanha de Ibaneis

  • Juliano Costa Couto luta pela vitória de Ibaneis na OAB-DF

  • Advogados do Entorno jogam tudo a favor de Ibaneis Rocha

  • Joaquim Barbosa e Milton Gonçalves: dois ícones da negritude brasileira

  • Eu quero mais Ordem na posse de Joaquim Barbosa

  • Feedback:Netinho de Paula fala sobre as eleições de São Paulo

  • ÚltimasPor 6 votos a 4, STF condena Dirceu, Genoino e Delúbio por quadrilha

  • Notícias do Goiás

  • Manaus será o laboratório do PSDB nacional

  • Manaus será um laboratório para o Brasil

  • Rodemarck: nome forte do Governo de transição em Manaus

  • Renara Fan vence Galvão Bueno

  • Dois Pernambucanos de olho no Planalto

  • Vitória de Arthur em Manaus consolida projeto de Aécio rumo ao Planalto

  • Heloísa Helena despreza palanque do PSOL

  • Guerra das Estrelas em Manaus

  • Arthur Neto recebe apoio do presidenciável Aécio Neves

  • Dilma afirmou em Manaus: Haddad e Vanessa vencerão

  • Arthur Neto vencerá em Manaus com o apoio do PV

  • Jornalista diz ter recebido R$ 40 mil de Perillo

  • Cai Demóstenes: A Democracia fala mais alto

  • O candidato a prefeito mais rico é do PSB

  • Heli Dourado: O advogado dos goianos e da República

  • Nádia Campeão na chapa de Haddad

  • PSB terá candidato em Abadiânia/GO

  • Retrocesso no Código penal

  • Dilma Conta Tudo

  • O Brasil que deu certo e o povo gosta: Pelé e Lula

  • Justiça Eleitoral multa PT e Haddad por propaganda antecipada em site

  • Pedro Ivo dá a volta por cima em Formosa

  • STF fez justiça: Comunidade negra comemora

  • Renan Calheiros e Júnior do FriBoi se unem em Abadiânia –GO

  • Pedro Ivo será candidato à reeleição em Formosa – GO

  • Ernesto Roller comparou Marconi com o Porco Napoleão

  • A nova realidade da AMAB e suas 22 prefeituras

  • Cartão de crédito de Cachoeira enrola Leréia

  • Juventude na Esplanada

  • Roubo na Asa Sul-DF

  • Os ex-presidentes, e Dilma se reunem

  • Hollande foi à forra na França

  • Matheus Vasconcelos muda a história do movimento estudantil em Cristalina

  • Agnelo contaminado pela cachoeira

  • Presidente do PSB apoia pré-candidatura de Wagner Gualberto em Flores-GO

  • Partidos buscam fortalecer blocos para conseguir a maioria dos votos em Goiânia e Entorno

  • Olavo Noleto nega ter recebido mimo de Cachoeira

  • Jogada de Mestre

  • Goiás: Segundo a investigação da Polícia Federal Carlinhos Cachoeira mandava e desmandava no estado.

  • A Mulher Ficha Limpa

  • Júnior do Friboi joga pesado na Região do Entorno.

  • Abadiânia recebe a Negra mais rica do mundo

  • Racismo no BBB

  • Caso de Racismo nos EUA ajudará Obama na reeleição

  • Quero ser Prefeito de Formosa, pelo PSD: Itamar Barreto

  • O líder da facção conservadora do Partido Comunista Chinês Bo Xilai caiu em Desgraça

  • Brasileiros sem acesso a banheiros

  • Sucessão em Santo Antônio do Descoberto

  • Joãosinho Trinta Volta à Sapucaí

  • Fim de Carnaval: Início da Política

  • Perdemos Maurício Côrrea

  • Carlinhos Brown

  • Delúbio para vice-governador em Goiás

  • Yoani Sánchez: Blogueira Cubana

  • Ronaldinho não tem caneta, mas tem bola no pé

  • Instituto do Bem

  • Júnior do Friboi no Palácio das Esmeraldas em 2014/Jornal Opção

  • A história de um dos maiores jornalistas brasileiros

  • Internautas querem Reguffe para Governador do DF

  • Que venha a Copa de 2014

  • Este Carnaval é do Eike

  • Guerra Santa se consolida nos EUA. Mórmons contra Unidos de Cristo (Obama vs Mitt)

  • O Brasil vai bem

  • Ricardo: Joãosinho Trinta

  • Guerra no Judiciário

  • Júnior do Friboi

  • Honestidade no Brasil tem nome

  • Laíla tira o chapéu

  • O Turco que atropela

  • IBOPE não está à venda

  • Mídia não leva a sério ações afirmativas

  • As mulheres mais ricas e poderosas do mundo

  • Celebridades mais ricas da atualidade

  • Cotas: 10 anos de inclusão nas universidades públicas brasileiras

  • O que consome a Elite brasileira

  • O adeus ao doutor Naby, o médico de Formosa e Região

  • Túlio Isac cresce no Entorno

  • Pousadas de Brasília e a Copa do Mundo

  • Local de trabalho de José Dirceu poderá virar ponto turístico

  • PMDB e PT consolidam aliança para 2014 no DF

  • Joaquim Barbosa já passou para a história

  • Padilha promete dois hospitais para o Entorno

  • Marconi reforça hoje, dia 22, a candidatura de Aécio

  • Colega de Rogério Ceni no São Paulo Futebol Clube é prefeito em Goiás

  • João Ricardo valoriza Goiás na disputa da AMB!

  • Após mandado de prisão, Dirceu divulga 'carta ao povo brasileiro'

  • Flores 50 anos: Terra de meu pai!

  • Líder do governo FHC endurece o jogo no Amazonas

  • Presidente da Fecomércio em Brasília abre o jogo!

  • Dilma fatura no mês de Zumbi!

  • Renata Fan vence Galvão Bueno: Pesquisa nacional na internet

  • Câmara Legislativa vai a Samambaia/DF

  • Presidente Dilma cobra 20% das vagas em concursos públicos para negros

  • Roriz aumenta percentual na pesquisa para governador de Brasília

  • Fabrício é nome da confiança de Júnior do Friboi, na disputa de 2014

  • Berço das águas, Formosa é um convite ao turismo de aventura

  • Esporte fino e muito trabalho, na Câmara Legislativa do DF!

  • Réquiem para o jornalista Antônio Pedreira, amigo do vice-presidente Michel Temer

  • Vanderlan acerta dobradinha com Rollemberg no Entorno de Brasília

  • Filha de Maurício Corrêa quebra o silêncio

  • O plano B une oposição contra Agnelo Queiroz em Brasília!

  • A polêmica eleição do Iate Clube de Brasília

  • A dança das cadeiras no estado de Goiás em 2014

  • O prefeito do Entorno, João de Deus se enquadra no perfil que o povo quer para deputado distrital!

  • Rainha da ficha limpa já está no PDT de Brasília

  • Embaixada americana tem 841 antenas em solo brasileiro

  • Réquiem para Nelson Mandela

  • Ex-ministro do TSE, Fernando Neves, recebe o título de cidadão honorário de Brasília!

  • Que venha o Japão!

  • Eleição presidencial é antecipada no Brasil

  • O presidente do Democrata Jovem de Goiás é de Cristalina

  • Jovair garante: Marconi Perillo não subirá no palanque do PSDB em Flores de Goiás

  • Eleições complementares agitam Flores de Goiás

  • Novo desenho para a sucessão em Brasília

  • Encontro de Wagner Gualberto e Júnior do Friboi

  • Gim é o senador com mais serviços prestados a Brasília

  • Deputado judoca quase mata safenado em Manaus

  • A psicóloga do Amazonas Cecy Calacina discute a Maioridade Penal

  • Brasília Futebol Clube se consolida como uma das referências do futebol candango

  • Eduardo Braga diz que se Deus abençoar, ele será candidato ao governo do Amazonas!

  • Aécio assume presidência do PSDB e, reafirma seu apoio a Zona Franca de Manaus

  • Friboi disse que lugar de bandido é na cadeia

  • Agaciel faz balanço de sua trajetória na Câmara Legislativa do DF

  • Aécio Neves vem ai !

  • Caravana da agricultura em Corumbá de Goiás

  • Mandela na lista dos maiores líderes do planeta

  • Jaqueline Roriz dá a volta por cima

  • Jornalista Walter Brito fala tudo

  • Roriz falará que é candidato a governador

  • Roriz sai da toca e diz que governará Brasília novamente

  • É hoje o encontro do atleta amazonense com Arnold Schwarzenegeer

  • Júnior do Friboi enfrentará Marconi no PMDB

  • Clayton Aguiar entrevista o jornalista Walter Brito

  • Roriz e Reguffe já disputam voto a voto em Brasília

  • Roriz prepara sua última cartada

  • O mundo Politico de Brasília, na missa de hoje

  • A disputa efetiva se dará entre o PT e PSDB

  • Célio Silveira poderá garantir vaga de deputado federal no Entorno

  • Joaquim Barbosa, Anderson Silva e Djavan: destaques da negritude brasileira!

  • Novos vôos dos Distritais

  • Luíz Pitiman aguarda a voz rouca das ruas, para disputar o cargo de Governador

  • Roriz vem aí!

  • OAB realizará em maio seminário “Por um Brasil Transparente”

  • Agaciel Compara Roriz ao senador Ruy Barbosa

  • Primavera que não é de Praga

  • Entrevista com Mota/Cristalina

  • Senhor Tony

  • Cristalina Reelege o Governo mais corrupto de sua história

  • Bomba explode na casa de jornalista em Cristalina

  • Caiado leva 4000 pessoas à praça pública e pede perdão aos cristalinenses

  • Edu e Marquinho ganharão de Attié e Faxinal, com 4.000 votos de frente

  • Cristalina Velha e o bairro Recurso se rendem ao projeto de Edu e Marquinho

  • 3.000 pessoas calam a situação

  • Jardel Sebba com Edu e Marquinho

  • Prefeito mais popular da história de Cristalina visita departamento de marketing da campanha de Edu Martini e Marquinho Abrão

  • Manifesto da Stéfani aos moradores do Lustosa

  • A baixaria já começou na campanha em Cristalina

  • 1350 pessoas no primeiro comício de Edu e Marquinho

  • 1.000 pessoas inauguram comitê em Cristalina

  • “Eu quero Edu, Eu que Já”, diz Gilsão de Campos Lindos

  • Porta- Voz é candidato a vereador

  • Perseguida em Cristalina, Ester Ruiz consegue registrar sua candidatura

  • Deu no Jornal Opção: Educação muda os destinos da humanidade

  • Mais notícias




    SEMANA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

    Por: Walter Brito

    No dia 20 de novembro de 1695 Zumbi foi assassinado na Serra da Barriga em Alagoas, quando resistiu até a última gota de sangue derramado no Quilombo dos Palmares, cujo objetivo era a liberdade. Ao partir para a eternidade aos 40 anos, o seu legado tornou-se: símbolo de lutas, dignidade, conquistas e vitórias, da comunidade negra nacional.

    Por isso reverenciamos o dia da morte de Zumbi dos Palmares em todo o país, no 20 de novembro, que é a Data Nacional da Consciência Negra. Neste sentido eu ofereço aos leitores de todo o país e também os estrangeiros nos quatro cantos do mundo, que nos acompanham por meio de nossos sites, o texto que escrevi por ocasião em que, a grande guerreira afrodescendente, Maria Júlia Coutinho sofreu manifestações de racismo.

    O ataque veio daqueles que ainda não se integraram ao ditado da nova ordem mundial: a unidade na diversidade. Estes desconhecem também a dívida histórica que o nosso país tem com o povo negro, que ajudou efetivamente a construir a nação brasileira e não participa de sua administração. Leiam ou releiam o artigo e, se possível comentem: “ MAJU FECHA O TEMPO NA TV GLOBO”, que já foi lido por mais de dois milhões de pessoas e comentado por muita gente boa. A primeira publicação foi no Jornal Diário da Manhã: Diário da Manhã , que teve 93 mil curtidas. Republicado em sites e jornais dos 27 estados brasileiros e também em nossos sites: Cristal Pesquisas; São Paulo nas Entrelinhas; O Rio é Rio; Bom Dia Minas Gerais; Bom dia Goiânia; Formosa nas Entrelinhas

    Assistam também a nossa mensagem postada no YOU TUBE a partir do dia 16 de novembro de 2016, referente aos homens e mulheres afrodescendentes, que fizeram e fazem histórias neste país grande chamado Brasil!


    Donald Trump faz um discurso conciliador depois da vitória

    Trump adotou um tom diferente da campanha no primeiro pronunciamento. Ele exaltou a importância de Hillary e disse que será o presidente de todos.

    No primeiro pronunciamento Trump tentou dar um tom conciliador a um discurso que foi sempre violento. "Os homens e mulheres esquecidos no nosso país, não serão mais esquecidos". Foi para eles o improvável discurso da vitória de Donald Trump.

    O candidato anti-sistema, que venceu as primárias republicanas superando o rótulo de azarão e que chegou ao dia da eleição com 80% de chance de perder para Hillary, segundo o prestigioso The New York Times, voltou a surpreender. Agora, pela leveza das palavras.

    A "Hillary vigarista" da campanha, a pessoa mais corrupta da América, agora ganhou parabéns. "Hillary trabalhou muito e durante um longo período de tempo, e nós lhe devemos uma grande dívida de gratidão por seu serviço ao nosso país", disse Trump.

    O homem que atacou minorias e imigrantes, agora falou com voz doce em unir os Estados Unidos. Disse que vai ser o presidente de todos os americanos e que vai dar a cada cidadão a oportunidade de realizar seu potencial.

    Mas não vai ser fácil. Protestos contra o vitorioso aconteceram em várias cidades. Sobretudo jovens saíram às ruas de cidades como Nova York, Los Angeles, Oakland e Portland gritando palavras de ordem.

    O tamanho da frustração democrata ficou clara em um gesto. A derrotada Hillary Clinton rompeu uma longa tradição nos Estados Unidos e não foi ao local em que os democratas estavam reunidos para fazer um discurso reconhecendo a vitória do adversário.

    Em vez de encarar uma plateia em prantos num enorme centro de convenções, Hillary esperou horas para falar a um pequeno grupo, em um hotel. Acompanhada do marido e da filha, a democrata reconheceu que a derrota foi dura. "É doloroso e vai ser por muito tempo. nós vimos que a nossa nação está mais dividida do que pensávamos", disse.

    Ela desejou boa sorte ao presidente eleito e pediu que os americanos mantenham a cabeça aberta e deem a trump uma chance para liderar.

    Logo depois, foi a vez do presidente Barack Obama se pronunciar. Segundo a chefe da campanha de Trump, Kellyanne Conway, Obama telefonou para trump logo depois da vitória ser confirmada e que os dois tiveram um "diálogo muito agradável".

    No jardim da Casa Branca, Obama realmente parecia já ter superado o baque da derrota democrata. Disse que mandou a sua equipe de colaboradores trabalharem duro para garantir uma transição de poder sem contratempos porque todo mundo deseja que trump tenha êxito em unir e liderar o país e que ficou animado com o que ouviu na conversa pessoal e no discurso de Donald Trump. Mais animado, com certeza, ficou o bilionário republicano que assume a casa branca no dia 20 de janeiro.

    Fonte: http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2016/11/donald-trump-faz-um-discurso-conciliador-depois-da-vitoria.html


    LULA NA PRESIDÊNCIA DO PT: BOLSONARO AVANÇA RUMO AO PLANALTO!

    Lula

    Bolsonaro

    Por: Walter Brito

    O PT fundado por Lula e Lambari (pai de Taiguara) foi ao fundo do poço. Claro, demorou!

    No seu berço político, ou seja: o Estado de São Paulo, o partido fez apenas oito prefeituras das 72 que comandava. O ex-torneiro mecânico voltou suas baterias para a reconstrução da legenda, como se fosse um alfaiate a costurar uma colcha de retalhos.

    O novo PT está sendo desenhado na prancheta de Duda Mendonça, desde a derrocada dos vermelhos na eleição do primeiro turno em outubro último. O nome forte para a presidência e de maior consenso, sem dúvidas é o nome do próprio Lula. Vai depender naturalmente e como todo mundo sabe, do juiz Sérgio Moro. O magistrado de Curitiba disse na única entrevista que concedeu como juiz da Lava Jato, quando perguntado sobre a possível prisão do Lula: “este tipo de pergunta não é apropriado, porque a gente nunca fala de casos pendentes”.

    Por isso, o Lula ainda não se lançou candidato com o intuito de presidir o partido, como é sua vontade! Contudo os seus pares, especialmente os comandantes de cada ala do PT, o aconselharam a incentivar a eleição de um nome provisório, para que o próprio Lula possa assumir as rédeas do partido dos trabalhadores, num momento propício e de menor turbulência.

    Como o projeto é impedir que o PT se torne um partido nanico; os pensadores da legenda acreditam que uma possível prisão do Lula empurrará de vez o PT para o cadafalso. Neste caso, o partido dos trabalhadores viraria uma canoa sem rumo, entre diversos navios, num mar revolto do litoral brasileiro.

    Entre os que podem assumir o comando petista no país estão: Jaques Wagner, Gilberto Carvalho e Antônio Gomide. Dos três, o único que não é conhecido nacionalmente é o ex-prefeito de Anápolis-GO, que foi o vereador mais votado proporcionalmente do Brasil. Ele representa o novo, tão em voga na última eleição. Para muitos, o Gomide é também o único vitorioso do trio, por isso ele tem chances reais de sair do interior goiano e ocupar espaço nacional, pelo menos enquanto Lula tenha condições de assumir o partido. Neste caso, o Gomide teria a responsabilidade de preparar o PT para tornar-se competitivo em 2018 e até viabilizar um nome para disputar o Planalto, com chances de ir para o segundo turno.

    BOLSONARO VEM AÍ!

    Falando em Palácio do Planalto, o azarão Bolsonaro está com a corda toda e avança junto a juventude universitária brasileira de todas as classes sociais. Esta juventude poderá ser a dona da bola nas eleições de 2018, por meio das redes sociais, dos movimentos nas praças e ruas das cidades, bem como no campo e cobrindo toda zona rural. De cada 10 universitários, pelo menos três têm muita simpatia pelo projeto de Jair Bolsonaro para presidente do Brasil. Ele desempenha muito bem, o papel de diferente na política nacional, segundo os referidos jovens.

    A boa performance de Donald Trump na reta final das eleições dos EUA, certamente são indicativos claros, de que o deputado carioca poderá encarnar o gosto pelo remédio amargo, que o Brasil almeja experimentar na próxima eleição presidencial. Neste sentido, o Bolsonaro amplia o seu leque de apoios em cada entrevista que concede: na grande imprensa, na imprensa alternativa, ou até, um simples post nas redes sociais. A multiplicação formiguinha é um perigo e, no caso do nome de Jair Bolsonaro, que muitos pensadores da política nacional ainda subestimam: é efetivamente forte e está crescendo nos 27 estados do país. Só não vê quem não quer e não lê.

    Este reflexo já chegou ao exterior, por meio dos brasileiros que lá vivem, ou simpatizantes estrangeiros, que almejam ver o gigante adormecido se levantar.

    João Dória é fato novo

    Por outro lado, a entrevista do novo prefeito de São Paulo, João Dória Júnior, no Roda Viva, na última segunda-feira, dia 8/11: deu o que falar. Mostrou um político competente, que finge muito bem não ser político e o povo acredita. Este perfil, de quem não é político e sim um gestor; pegou em São Paulo, Rio e Belo Horizonte e, está na crista da onda em terras brasileiras.

    Como a maior e mais importante vitrine do poder no país é São Paulo, o prefeito que é empresário bem sucedido e jornalista brilhante; tem possibilidades de ocupar um vácuo na política nacional, deixado pelos políticos atuais que se tornaram velhos.

    Esperto e conhecedor profundo do marketing político, o empresário e jornalista exige ser chamado por todos apenas de: João! Ele não quer formalidades e irá às reuniões do Palácio do Planalto e nos outros palácios mundo afora sem a tradicional gravata, que é o símbolo do formalismo dos executivos em quase todo o planeta terra.

    Caso a administração do João decole em 2017 na cidade de São Paulo, certamente em 2018, ele será um presidenciável, especialmente nos tempos de crise econômica, em que o funcionário público pagará metade de seu salário em imposto de rendas.

    Apesar das mexidas do ministro da fazenda Henrique Meireles na economia, e os apelos de Michel Temer para popularizar sua imagem: o Brasil continua sem rumo. Tudo pode acontecer em 2018. Fotos: Lula de camisa vermelha e Bolsonaro com seus gestos engraçados.


    AS BOMBÁSTICAS REVELAÇÕES DE: TRUMP, CLETO FALCÃO E DILMA!

    Donald Trump

    Cleto Falcão

    Dilma Rousseff

    Por: Walter Brito

    As três personalidades aí da manchete desta matéria, certamente revelaram e ainda revelam coisas que mexeram e ainda mexem muito com as pessoas. O dublê de galanteador e capicongo do mundo endinheirado, Donald Trump, nos últimos dias tem chamado a atenção da mídia no Planeta Terra. Ele é um dos homens mais ricos dos EUA. Por isso, muitos falam que está disposto a comprar tudo e todos, entre o céu e a terra, desde que possam contribuir com sua mudança para a Casa Branca: um sonho de infância.

    Os opositores de Trump sugerem, que o empresário pode ter comprado autoridades importantes, que explodiram com o caso dos e-mails privados de Hillary Clinton. Consequentemente a democrata desabou nas pesquisas, o que permitiu a ascensão do republicano. Segundo as últimas pesquisas de intenção de votos, ele poderá vencer as eleições do próximo dia 8 de novembro nos Estados Unidos da América. Trump foi denunciado por Hillary Clinton, por supostamente ter molestado dezenas de mulheres: loiras, negras e ruivas; bonitas e feias; altas e baixas; gordas e magras, principalmente modelos- : suas preferidas. Segundo um semanário de Nova Iorque : a mulher pesou 30 quilos e passou em sua frente – logo, o Trump cai para dentro!

    Trump era amigo de um saudoso brasileiro

    O bilionário é bom de farra e se tornou amigo de um brasileiro que faleceu em 2011. No ano de 2004 eu me encontrei no restaurante Piantella em Brasília, com o ex-deputado federal de Alagoas pelo PRN, o Cleto Falcão. Ele disse-me que precisava de meus préstimos para escrever o último livro de sua vida: “ Dez Anos de Silêncio”. Naquela noite de reencontro do Cleto com Fernando Collor, pois tinham ficado distantes por dez longos anos, por causa do impeachment do alagoano presidente. Os dois comandantes da República de Alagoas em Brasília no início dos anos 90: degustaram generosas doses da caríssima Vodk Russa Stolichnaya Elite, quando Collor palpitou sobre o livro de seu ex-líder na Câmara.

    Após o encontro com o ex-presidente, eu e Cleto decidimos que ele seria hóspede em meu apartamento na 315 Sul, até o término de sua obra, onde eu daria alguns pitacos. Dito e feito, o Cleto se hospedou em minha residência por um ano e dois meses. Foi o tempo necessário para ele concluir o livro que revelaria muitos segredos, entre eles o capotamento de uma Mercedes em Paris, que o Collor estava dirigindo em plena Avenida Champs- Elysées. O acidente ocorreu às vésperas do lançamento da campanha de Collor para presidente do Brasil. Cleto disse que assumiu a responsabilidade de ser o piloto e pediu para Fernando Collor pegar um táxi e se dirigir ao hotel. Depois de outro encontro com o Collor, a referida história foi retirada do livro.

    Contudo, a história mais interessante para mim, publicada no referido livro, se deu na maior e mais badalada cidade norte-americana. Conta Cleto, que foi com o presidente do Brasil aos EUA, oportunidade em que Fernando Collor faria um pronunciamento na Assembleia Geral da ONU. Os dois astros da política brasileira naquele período, se hospedaram com as respectivas esposas no Trump Hotel em Nova Iorque. Junto com eles, suas respectivas esposas: Cristina Falcão e Rosane Collor. No dia do evento, o Cleto comprou na loja Macy’s em Manhattan -, um belo terno branco para o evento. Ele queria ver o amigo que ajudou a virar presidente, fazer um pronunciamento na ONU. O terno branco fazia parte de uma promessa feita para Santo Expedito, o Santo das causas urgentes.

    Durante a campanha para presidente da República em 1989, Cleto era o coordenar - geral da campanha no Rio de Janeiro. Num certo dia naquele período, o coordenador Cleto e seus dois principais assessores, passaram um grande susto na aeronave que os conduzia, apesar de ser um dos jatos mais modernos à época. Com receio do avião cair, Cleto fez uma promessa para São Expedito. Se o avião não caísse ele usaria roupas brancas, todas as sextas-feiras pelo resto de sua vida. Como o evento na ONU era numa sexta, ele não pensou duas vezes e comprou o famoso terno.Vale ressaltar, que os assessores do Cleto que estavam no avião eram: Leleco Barbosa, o filho do Chacrinha e o então desconhecido Eduardo Cunha. Trata-se do mesmo Eduardo Cunha que presidiu a Câmara dos Deputados, 26 anos depois daquele acontecimento.

    No dia do evento da ONU, ao sair de seu apartamento, quando Falcão entrou no elevador para descer e se encontrar com o Collor no hall do luxuoso hotel; eis que entra um bêbado com um copo de Wisk nas mãos e sem querer derrama o líquido escocês no terno branco do parlamentar brasileiro. O sonho de quem ajudou a inventar um presidente e gostaria de vê-lo na ONU fazendo pronunciamento, em nome dos alagoanos e brasileiros acabaria ali. Bem humorado que era o pai da jornalista e apresentadora da TV Record Tainá Falcão, ele respondeu a estupidez do bêbado com a máxima: “eu gostaria que você derramasse uma garrafa inteira de seu wisk no meu terno branco”.

    O bêbado era Donald Trump. Com o sorriso amarelo Trump chamou Cleto para uma rodada de Wisk em sua suíte presidencial, o que foi aceito de imediato. O brasileiro pediu ao motorista que avisasse ao presidente Collor do ocorrido e cancelou sua ida a ONU.

    Na mesa de Wisk surgiu uma amizade que durou até a morte do brasileiro, no dia 24/09/2011. Trump enviou uma coroa de flores e uma mensagem de pêsames para a família Falcão em Maceió.

    Voltando ao badalado encontro, no outro dia e depois do porre; o Cleto recebeu um comunicado do gerente do Trump Hotel, que Donald Trump tinha disponibilizado um helicóptero para o casal Falcão e também para a convidada do deputado brasileiro, a deputada Roseana Sarney e o marido Jorge Murad Filho; que seriam hóspedes Vips no Resorts Casino Hotel Atlantic City. Por lá passaram três dias por conta do anfitrião Donald Trump.

    Esperamos que Hillary Clinton vença as eleições do dia 8 de novembro nos EUA. Mas se Trump for o vencedor, que o espirito de Cleto Falcão nos ajude e, que o endinheirado louco não prejudique ainda mais o Brasil, onde o funcionário público vai pagar quase a metade de seu salário em imposto de renda, além da decadência na economia.

    Ao falecer em 2011, Cleto Falcão levou junto com ele, as histórias que não foram contadas de: Cláudia Raia, Marília Gabriela e Belisa Ribeiro, ocorridas na mansão cinematográfica do deputado alagoano, no Lago Norte em Brasília e, em plena era Collor! Foi lá no fundo do quintal da casa do Cleto, no Lago Paranoá, que o Jet Ski foi lançado em alto estilo, pelo presidente desportista.

    Dilma Rousseff vem aí novamente

    Tal qual Trump e Cleto Falcão, Dilma Rousseff tem seus segredos e pretende revelá-los brevemente. Tudo deve acontecer em fevereiro do ano que vem, por meio de um romance policial. Artistas para o romance certamente não faltarão. Como a presidenta não fará nenhuma delação premiada, talvez o seu romance possa revelar segredos muito mais bombásticos, que a Lava Jato revelou.

    Por outro lado, para quem se hospedava no Ritz Hotel de Lisboa, cuja diária foi de R$ 26, 200,00 (vinte e seis mil e duzentos reais) , a ex-presidenta agora mora num prédio de apartamentos, que não tem sequer porteiro e nem garagem no sub- solo. Línguas Maldosas falam aos quatro ventos, que Dilma está com saudades do tempo em que vivia com o jornalista Cláudio Galeno em Belo- Horizonte, onde a residência dos dois era bem modesta.

    Acredito firmemente, que a obra que Dilma Rousseff está escrevendo a todo o vapor: será Best Seller! Em homenagem a viagem que fiz para a Nicaragua, junto com os jornalistas: Cláudio Galeno e Oséas de Carvalho, no período que Dilma era ministra da Casa civil; eu gostaria de sugerir um nome para o livro da única presidenta que governou o nosso país: “Brasil: o país dos contrastes”. Acho que virá a calhar com a vida luxuosa que a ex-guerrilheira teve no poder e, a forma franciscana que ela optou no pós - poder. E mais, a sua clausura é localizada no Bairro da Tristeza, na cidade de Porto Alegre.


    Tapete vermelho para Iris Rezende

    Por: Walter Brito

    No dia que Iris Rezende aceitou ser candidato a prefeito de Goiânia, eu fui lá vê-lo falar para o povo, num palanque improvisado e de frente a sede do PMDB estadual.

    Aos 82 anos de idade, Iris Rezende falou por 45 minutos ininterruptos e conseguiu convencer a todos, que esta preparado para administrar a cidade pela terceira vez, município pelo qual ele tem verdadeira paixão. Iris mostrou ainda com todas as letras para os cidadãos idosos de todo o País, que o ser humano pode continuar produzindo efetivamente, após os 80 anos. Naquela ocasião Iris foi interrompido apenas pela chegada ao palanque do Ronaldo Caiado, quando em 30 segundos o velho guerreiro do PMDB cumprimentou o senador da República e tomou um copo d’água.

    Naquele dia eu me lembrei do tapete vermelho, que foi estendido em um palanque na cidade de Flores de Goiás para Iris Rezende pisar. A audácia foi do prefeito à época, Mercedes Ribeiro de Miranda e meu irmão Wagner Brito. Este, no último 2 de outubro se elegeu vice-prefeito daquela cidade onde nasceu o meu querido pai, o honrado alfaiate Vespasiano Gualberto de Brito. O Wagner Brito foi prefeito de Flores de Goiás de 1989 a 1993. Em seguida ele foi diretor da FEMAGO, por meio de um convite do então governador Iris Rezende.

    Voltando ao discurso do Iris, a partir daquele momento, eu me senti na obrigação de convocar por meio das redes sociais, as colônias em Goiânia, das 20 cidades do Entorno de Brasília, bem como dos 20 municípios do Nordeste Goiano. Veja os municípios do Entorno e do Nordeste Goiano:

    É sabido que 45 mil eleitores dos referidos municípios vão votar no dia 30 de outubro em Goiânia. Como Iris Rezende, foi de fato, o melhor governador para as duas regiões em seus governos, eu continuo na luta e reconheço o trabalho árduo e profícuo de Iris em prol de nossas cidades. Por isso peço votos aos meus coestaduanos para o 15, pois o velhinho é demais e, está produzindo mais que grande parte daqueles que se dizem jovens. Apelo e reafirmo: se você é oriundo do Entorno ou Nordeste goiano-, dê o seu voto para Iris Rezende – 15. Ele honrará!

    E mais, quando eu dirigi a Fundação Cultural Palmares, órgão à época vinculado à presidência de República, fui levar ao gabinete do ministro da justiça, Iris Rezende Machado, o maior showman do Brasil em todos os tempos, o cantor e músico Wilson Simonal. Para quem não sabe, nos anos 60 e inicio dos anos 70, Simonal era mais famoso que Roberto Carlos. Tocava todos os instrumentos musicais, falava cinco idiomas fluentemente e sua voz e ritmo eram inimitáveis.

    Ele foi acusado injustamente como dedo duro da Ditadura Militar. Por isso foi banido injustamente da mídia. Iris Rezende mandou dar uma vasculhada em seu processo no ministério da justiça e ao final saiu o veredito, que Simonal nunca foi Dedo duro da Ditadura e tudo foi armação para banir o negão da mídia. Simonal fazia muito sucesso no Brasil e no exterior.

    Pena que a burocracia do serviço público só permitiu que o habeas data que livrava o Simonal da denúncia fictícia, só saiu após a sua morte. Entretanto foi Iris Rezende quem deu o chute inicial para abrir o processo e provar a inocência do autor de Sá Marina e País Tropical.

    Naquele dia, Iris Rezende estava muito feliz e em 15 minutos contou para este repórter e o Wilson Simonal, a história do tapete vermelho em Flores de Goiás. Certamente esta história vai ajudar os 45 mil eleitores do Entorno de Brasília e Nordeste Goiano que votam em Goiânia; a refletirem e na boca da urna: contribuírem com a vitória acachapante de Iris Rezende, no domingo dia 30 de outubro.


    O PHS e os evangélicos na eleição de Anápolis!

    Por: Walter Brito

    Anápolis até o final dos anos 80 foi considerado o município mais evangélico do Brasil. Hoje as pesquisas indicam que existem 38% de evangélicos, 55% de católicos, 5% nas demais religiões e 2% daqueles que declaram não ter nenhuma religião. Contudo o fundamental é que mais de 90% da população acredita efetivamente em Deus. Logo a Manchester do Centro-Oeste é constituída em sua maioria por pessoas religiosas.

    Por isso, a ética na política e os valores da família são altamente decisivos numa eleição, principalmente para escolher o prefeito que administrará o segundo PIB do Estado de Goiás nos próximos quatro anos. Acredita-se que o embate eleitoral entre João Gomes (PT) e Roberto do Órion (PTB), no próximo dia 30 de outubro, certamente entrará para a história, como o mais acirrado de todos os tempos.

    Antenados com a notícia, nós publicamos duas matérias na eleição do segundo turno em Anápolis, com o objetivo de mostrar ao eleitor os caminhos dos dois candidatos que pleiteiam o poder. A primeira matéria intitulada: “ Roberto do Órion é o Obama de Anápolis!”- publicada no jornal Diário da Manhã, no dia 9 de outubro de 2016. A segunda matéria foi publicada no dia 13 de outubro, cujo título é: “ Segundo turno acirrado na Manchester do Centro-Oeste”. A referida matéria teve grande repercussão no site: www.saopaulonasentrelinhas.com.br

    A matéria em pauta tem a incumbência de mostrar fundamentalmente, o papel do único candidato, que participou da disputa em chapa majoritária no primeiro turno e aderiu ao projeto de reeleição do prefeito João Gomes do PT. Trata-se do suplente de deputado estadual pelo PHS, o pastor Elismar Veiga. Como pastor evangélico, o Elismar mostra o lado religioso da campanha e explica de forma didática e inteligente, os motivos pelos quais, ele e seu partido, o PHS; optaram por João Gomes.

    Temos compromisso com a notícia de forma independente. Sempre mostramos em nossas matérias os dois lados da moeda. Neste caso, o nosso interesse é esclarecer o eleitor anapolino, sobre as propostas de cada candidato. Apesar de ser um momento em que a política está tão desacreditada, contudo, a vida continua e precisamos escolher a melhor opção para as cidades do país, principalmente uma cidade estratégica como Anápolis, que é considerada o entroncamento do Brasil. Veja a entrevista exclusiva concedida a este repórter pelo suplente de deputado estadual e presidente do PHS em Anápolis, Elismar Veiga.

    ENTREVISTA EXCLUSIVA: ELISMAR VEIGA

    Pastor Elismar Veiga- presidente do PHS de Anápolis

    EM TODAS ELEIÇÕES ANÁPOLIS TEVE IDENTIDADE PRÓPRIA

    Questionado pela reportagem sobre o apoio do PHS e o seu próprio ao projeto de reeleição do prefeito João Gomes, ele afirmou: " O João Gomes é um irmão de fé e uma pessoa que nós conhecemos muito bem. Conheço o seu trabalho, inclusive, nos últimos oitos anos na administração da prefeitura: primeiro como vice-prefeito e depois como prefeito. A cidade de Anápolis apóia a administração vitoriosa, que o João participa desde o início e terminará com sucesso no final de dezembro. Portanto, eu conheço o caráter do João”, disse.

    Perguntamos também ao Elismar, sobre suas andanças ao lado do candidato do PT pelas ruas do centro de Anápolis e seus bairros. Ele não titubeou e respondeu na lata: “ O eleitor de Anápolis tem nos recebido muito bem por onde andamos e reconhece o bom trabalho do João à frente da administração. O eleitor anapolino é muito consciente e tem decisão própria. Por isso no caso de Anápolis, onde o nosso prefeito é filiado ao Partido dos Trabalhadores; o eleitor não é influenciado pelo contexto do país, ou seja, pelo conjunto da obra no plano nacional. O que nos interessa é o trabalho que foi desenvolvido aqui em prol das pessoas. O eleitor de Anápolis tem identidade própria e sabe avaliar com muita propriedade, a boa administração a favor do povo e do desenvolvimento municipal. Por isso, o eleitor aqui demora muito para confiar numa pessoa. Ele vota em quem ele conhece bem”, arrematou Elismar Veiga.

    A PRESENÇA FORTE DA FAMÍLIA SERÁ DECISIVA NA ELEIÇÃO DO DIA 30/10

    O nosso entrevistado esclareceu sobre a questão religiosa na cidade e a posição da família no dia da eleição. “Anápolis é uma cidade cristã. Ela foi durante muito tempo conhecida como a cidade mais evangélica do Brasil, no que diz respeito aos municípios com mais de 100 mil habitantes. Entretanto, a Igreja católica é muito forte também e as pesquisas indicam que mais de 90% do povo é religioso, o que é muito bom. Numa cidade cristã como a nossa, a família tem valor inestimável. O conceito de família sendo forte, certamente a política tem uma influência fundamental das famílias, que naturalmente participarão da decisão do pleito que ocorrerá no dia 30 de outubro”, afirmou.

    Perguntamos ao pastor Elismar sobre as dificuldades do PT em Anápolis. Ele disse: “O PT teve um desgaste nacional e sabemos disso. Está visível aos olhos de todos. Contudo em Anápolis, o eleitor sabe separar o desgaste sofrido nacionalmente pelo partido e seus candidatos que têm trabalho prestado pela comunidade. Prova disso, a coligação do PT elegeu cinco vereadores para a câmara municipal. Quando perguntamos qual a avaliação que o eleitor anapolino faz do governo João Gomes, a resposta é imediata e sem pestanejar: bom e ótimo! Algumas vezes o eleitor pode dizer que não votará no João por causa do PT. Contudo, na medida em que a campanha vai amadurecendo, o eleitor percebe que na eleição majoritária, o mandato é do candidato, o que é diferente da eleição proporcional, que o mandato é do partido.

    Portanto, para prefeito o eleitor anapolino escolhe a pessoa. Por isso a boa aceitação que o João Gomes tem na cidade! Este eleitor é cuidadoso e não sai por aí dizendo que vai votar no PT. É um eleitor mais reservado. Certamente a maioria dos indecisos vota no João. Este eleitor não se declara, por causa das dificuldades do partido. Muita gente diz também que apesar de não pertencer ao PT: vota no João! O eleitor de Anápolis é sábio e separa bem esta questão. Na hora de ir para a urna, o voto aparece. Acredito!”Explicou o suplente de deputado.

    GOMIDE É O PRINCIPAL CABO ELEITORAL DO JOÃO GOMES

    Perguntamos ao presidente do PHS sobre a participação do Antônio Gomide na campanha. Com tranquilidade e sempre animado com o projeto que ele apóia, Elismar explicou: “Sem dúvidas o Gomide é o principal cabo eleitoral de João Gomes. Ele foi o vereador mais votado proporcionalmente do Brasil. Claro, que o eleitor anapolino tem o orgulho de afirmar em alto e bom som, que o vereador mais votado do Brasil é de Anápolis. Neste sentido, pelas boas administrações que ele fez em Anápolis; pela aprovação que ele tem na cidade e pelo carinho que ele tem de nosso povo, de todos os segmentos da sociedade; certamente sua presença na campanha é fundamental. Tenho também a convicção, que ao vencer a eleição com o apoio dos 13 partidos da coligação e a força do Gomide, o João continuará firme com sua própria identidade, muito equilíbrio e seu jeito sereno de administrar uma cidade do porte da nossa.

    APOIO DA COMUNIDADE EVANGÉLICA NA CAMPANHA DO JOÃO

    Conversamos com o nosso entrevistado sobre o apoio da comunidade evangélica. Ele disse: “Há uma tendência natural de o segmento evangélico apoiar o João Gomes. Ele é evangélico e membro da Igreja Batista Central. Como gestor, ele sempre se comportou como cristão sem priorizar evangélicos, católicos, ou outro segmento religioso. Acho importante ter na administração pública, uma pessoa que defenda valores cristãos, bem como os princípios da família que nós defendemos.

    Como presidente do PHS, eu tive a iniciativa de fazer um convite ao João. Passando a eleição e no momento certo, para ele avaliar a possibilidade de se filiar ao PHS, ou em outro partido da base aliada. Claro que ele não precisa pensar nisso agora, pois o nosso foco é a campanha e nossa vitória se Deus quiser, no próximo dia 30 de outubro”, arrematou.

    PROGRAMA DE RÁDIO E TELEVISÃO

    Elismar opina sobre o programa do 13 no Rádio e na TV:

    “Desde o primeiro turno, a equipe que faz o programa do João Gomes é muito profissional. Aproveito para parabenizar todos os membros da produção. O programa mostra de forma clara, o que o João Gomes tem feito: a cidade evoluiu muito. Tínhamos apenas uma Unidade de Atendimento 24 horas e agora aumentou significativamente; foi construído um UPA; a construção de 7 mil casas populares ao longo de toda administração; temos creches que foram construídas em toda a cidade; as obras da mobilidade urbana, entre outras realizações. Percebe-se que o governo do João, não está investindo somente na estrutura física e acima de tudo, no ser humano. Neste sentido achei muito bacana o slogan: “Deixa o João trabalhar”. E mais, a participação de Antônio Gomide é o maior sucesso nos quatro cantos de Anápolis”, afirmou.

    ELEITOR DE 40 ANOS TEM PREFERÊNCIA PELO JOÃO

    As pesquisas indicam que o eleitor com 40 anos ou mais: tende a votar no João. Elismar explicou para a reportagem: “É uma tendência natural do eleitor com esta idade ou acima disso. O eleitor desta faixa etária viveu uma passagem em Anápolis, que a administração pública passou por momentos tenebrosos: salários dos funcionários atrasavam de 6 a 7 meses; a prefeitura ficou engessada e sem mecanismos para receber recursos federais, entre outros. O eleitor de 40 anos assistiu isso de perto: ao vivo e em cores. Por isso ao olhar para o governo do João, este mesmo eleitor sente confiança e diz com todas as letras:” o João eu conheço”. Disse o Elismar.

    Perguntamos também para o nosso entrevistado, sobre a onda da juventude preferir o Roberto do Órion, ele disse: “De fato o eleitorado que vota no nosso adversário, a maioria é jovem. Contudo a juventude que vota no 13 está crescendo muito. Esta semana por exemplo, nós realizamos uma resenha com a juventude Anapolina, que mobilizou jovens de toda cidade. Nas redes sociais teve mais de 18 mil visualizações, quando o eleitor jovem participou de forma efetiva. Jovens de todos os segmentos da sociedade fizeram perguntas on-line para o João Gomes e ele respondeu e atendeu a todas as expectativas. Vale ressaltar, que a vinda do PHS para a base aliada do João Gomes: trouxemos junto, uma juventude arrojada e que está fazendo a diferença nas ruas e redes sociais”, concluiu Elismar Veiga.

    Desejamos sucessos aos dois candidatos que pleiteiam o comando da prefeitura de Anápolis: João Gomes- (PT- 13) e Roberto do Órion (PTB-14)

    Que vença o melhor!


    Aos brasileiros e brasileiras:!

    Por: Walter Brito

    A minha querida mãe Deijanira Carvalho de Brito, aí na foto com os seus oito filhos, 91 anos, foi assaltada na última terça-feira dia 12 de janeiro de 2016, em sua residência em Formosa-Goiás, distante 80 quilômetros do Palácio do Planalto em Brasília. Os três bandidos chegaram na hora do Jornal Nacional, (às 20 :30) de arma em punho. Eles amarraram e amordaçaram a minha querida mãe Deijanira, que trabalhou diuturnamente por décadas, para criar e educar os oitos filhos, ao lado de seu saudoso marido, o meu pai e alfaiate, Vespasiano Gualberto de Brito.

    Os marginais amarraram também as minhas duas irmãs: Creusa e Valquíria, bem como o meu cunhado Pantaleão. Levaram tudo que puderam: jóias, celulares, bolsas, carteiras, objetos pessoais e o automóvel de meu cunhado. Por lá permaneceram por quase duas horas, quando mantiveram em cárcere privado, os meus entes queridos

    Daqui de Manaus, fizemos contatos com o Secretário de Segurança Pública de Goiás; com o governador Rodrigo Rollemberg de Brasília; com o deputado estadual de Goiás, Carlos Antônio (Solidariedade); com a deputada distrital Celina Leão (PDT), presidenta do parlamento candango; com o prefeito de Formosa, Itamar Barreto e, com os fiéis colegas da imprensa brasileira.

    A Região Metropolitana de Brasília, já é mais violenta e seus bandidos são mais audaciosos, do que os que assaltam e matam na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. A guerreira Deijanira que não titubeia, pois, do alto de seus 91 anos bem vividos negociou pessoalmente com os marginais, para que eles levassem o que quisessem, desde que não matassem ninguém!

    Que País é esse, que a violência está assassinando, tanto quanto, o terrorismo internacional? Esperamos que nossas autoridades cumpram com suas obrigações na Segurança Pública, que é um dever do Estado!

    Na foto: Walter, Creusa, Waldir, Wagner. Valdo, Valquíria e Vanderley. Abaixo:Vespasiano Filho e Deijanira.


    O PRESTÍGIO DO JOSÉ HAMILTON E A DISPUTA DA OAB EM FORMOSA!

    Por: Walter Brito

    A cidade de Formosa sempre foi referência na advocacia goiana e nacional. Na próxima sexta-feira, dia 27 de novembro, certamente será uma data histórica para aqueles que sustentam suas famílias por meio do exercício árduo e honrado da advocacia. Trata-se da disputa mais acirrada para a direção da OAB na cidade, quando concorrerão três Chapas: União, Força e Lealdade; Renovação e Atitude e Uma Nova Ordem em Formosa.

    O advogado José Hamilton concorre como vice-presidente da chapa União, Força e Liberdade. O candidato a presidente é o doutor Carlos Alberto Oliveira; o secretário Geral é o doutor Frederico Reis e o candidato a secretário adjunto, o doutor Marcos Antônio Andrade. O doutor Matheus Lobo é o candidato a diretor-tesoureiro. A chapa conta com o apoio da OAB FORTE em Goiás, cujo candidato a presidente da OAB estadual é o famoso jurista Flávio Buonaduce. Formosa tem como representante na chapa liderada por Buonaduce dois representantes: O doutor Leonidas Alves Teixeira, candidato ao Conselho Seccional e o doutor Marco Aurélio Matos, candidato ao

    Conselho Federal e atual presidente da OAB de Formosa. Ambos estão empenhados também na eleição da Chapa União, Força e Lealdade.

    Percebemos que, o acirramento da disputa na capital do Nordeste Goiano, o prestígio do doutor José Hamilton poderá fazer a diferença na reta final. Homem de gestos simples e sem vaidades, sua vida foi pautada pelo esforço pessoal. Ele teve um ótimo desempenho nos estudos, no estado de São Paulo onde se formou, quando se destacou como um dos melhores de sua época. O advogado se estabeleceu em Formosa e por lá construiu sua história bem alicerçada e feita com muito cuidado, ou seja: passo a passo. José Hamilton de Araújo Dias foi destaque no

    Brasil e no mundo ao defender um dos primeiros acusados do mensalão, o Joel Santos Filho, que supostamente teria pago o famoso Maurício Marinho, ex-funcionário dos Correios e Telégrafos, que deu início ao processo do mensalão. Na época, José Hamilton que é avesso a entrevistas e badalações na mídia, teve seu nome consagrado na advocacia e divulgado pela imprensa nacional e internacional. José Hamilton absolveu o seu cliente e protagonista de um dos maiores casos de corrupção, que abalou o país e iniciou um combate ao crime de colarinho branco, cuja crise está no seu topo e poderá culminar com a renúncia ou impeachment da presidenta Dilma Rousseff e, ao que tudo indica, nos próximos meses.

    É com esse currículo de lutas em prol do bom Direito e da advocacia de Formosa, que entrevistamos o jurista goiano; quando ele falou de seu trabalho como operador do Direito, eleição da OAB e aproveitou para pedir votos para o seu amigo Juliano Costa Couto, que venceu a eleição da OAB/DF no dia 16 de Novembro. O advogado pediu votos também para Flávio Buonaduce, que lidera a Chapa OAB FORTE e terá a eleição no dia 27 de novembro em todo o estado, cuja eleição é casada com a Subseção de Formosa. Ao final desta matéria, ele manda um recado forte para todos os segmentos da advocacia e de forma especial para os advogados iniciantes. Veja íntegra da entrevista com o jurista José Hamilton, que é primo -irmão do governador do Piauí José Wellington Barroso de Araújo Dias: “Não tive a oportunidade de entrar na faculdade muito jovem como a maioria hoje entra, aos 17 anos. Por isso, me senti na obrigação de estudar muito para me preparar e prestar bons serviços aos meus clientes. É isso que tenho feito ao longo de minha militância e na defesa do Direito. Sempre procurei ter uma conduta correta e baseada nos princípios éticos. Sabemos que prestar bons serviços é nossa obrigação, por isso trabalho com muito cuidado, dedicação e responsabilidade. As pessoas que nos procuram para defender os seus direitos esperam o melhor. Acho inclusive, que tais princípios, representam a chave do sucesso na advocacia. Me sinto realizado ao poder sustentar minha família por meio da luta diária na advocacia”, disse.

    Quanto à sua participação na disputa pela direção da OAB que ocorre amanhã a partir das 8 horas, ele disse o seguinte: “Tive a honra e a satisfação de ser o secretário - geral da OAB/Formosa no primeiro mandato do doutor Marco Aurélio. Como sou contra a reeleição não acompanhei o doutor Marco Aurélio na eleição seguinte. Acredito muito na mudança de gestão e estou nesse novo projeto porque o doutor Carlos, nosso candidato a presidente da Chapa União,Força e Lealdade, representa efetivamente a mudança na OAB/Formosa, além disso, o doutor Carlos é advogado aposentado do Banco do Brasil e tem tempo para se dedicar ao novo projeto de gestão que implementaremos em nossa honrada instituição, se formos vitoriosos na disputa do dia 27 de novembro. E mais, se precisarmos do doutor Carlos no confronto defendendo a nossa instituição, ele estará pronto. Por outro lado, ele é uma pessoa de diálogo e um profissional competente na defesa do bom Direito.

    PRERROGATIVAS

    Doutor José Hamilton nesse assunto, defende as prerrogativas dos advogados de forma veemente: “É sem dúvidas, o Carro - Chefe de nossa luta em defesa dos advogados do Brasil, em Goiás e em nossa querida Formosa. Quero ressaltar, que existe uma luta hoje dos nossos agentes estatais, que muitas vezes tentam diminuir a advocacia: são jovens juízes, promotores, procuradores e delegados. São operadores do Direito que prestaram concursos, se tornaram agentes públicos e começam a massacrar a advocacia, o que é injusto e não podemos concordar.Por isso reagimos nos fóruns, nas delegacias e nos tribunais. Onde houver um advogado formosense que for desrespeitado no exercício da advocacia, nós estaremos prontos para defendê-lo. A prerrogativa do advogado é um direito constitucional que está expresso de forma clara em nossa Carta Magna. Acredito que vamos ter problemas institucionais se esses jovens agentes continuarem dessa forma. Vale ressaltar que nós não somos inimigos desses agentes públicos, mas não vamos permitir, em nenhum momento, que atrapalhem a nossa atuação e atropelem nossas prerrogativas. Certamente será uma luta constante de nossa chapa, na defesa inconteste dos advogados formosenses”, arrematou.

    ADVOCACIA EM FORMOSA

    A cidade de Formosa sempre foi muito bem representada em Goiás e no Brasil por seus advogados, o que orgulha sobremaneira o seu povo, estudantes e principalmente os advogados iniciantes, que precisam de uma referência. Nesse sentindo José Hamilton disse: “É muito bom a cidade de Formosa ser representada no mundo da advocacia por colegas que fizeram história como o doutor Nilson Curado, que na minha opinião foi um dos tribunos mais importantes, que o país já teve. O doutor Ney Moura Teles é um criminalista de primeira linha, que mundo acadêmico e profissionais do Direito em todo o Brasil respeitam. Como tal, o seu pai: o doutor Félix de Moura, que foi extraordinário e nos orgulhou no passado e deixou o seu exemplo. Temos ainda o doutor Décio Balduíno, que sem dúvidas faz parte do seleto grupo dos grandes advogados de Goiás e da nação brasileira .. Aproveito a oportunidade da reportagem, para dizer que a nova geração de advogados vem aí e vem para valer! A nova geração de advogados de Formosa está construindo história no mundo do Direito, que certamente orgulhará os seus pais e a cidade de Formosa.

    Conclamo nesta oportunidade, os advogados formosenses de todos os segmentos e de todas às gerações, para apoiarem a melhor opção para advocacia formosense, que sem dúvidas é a Chapa União, Força e Lealdade. Vale ainda lembrar, que Formosa terá dois representantes importantes na Chapa OAB FORTE, que disputa o comando de nossa instituição em Goiás: são os doutores Leonidas Alves Teixeira Filho para o Conselho Seccional e Marco Aurélio, atual presidente da

    OAB Formosa e candidato ao Conselho Federal. Ambos pertencem ao projeto importante dirigido pelo doutor Flávio Buonaduce, que representa a renovação completa na OAB. Jurista competente e pertencente à quarta geração de advogados em sua família. Buonaduce é o espelho e referência para qualquer advogado goiano. Vamos escolher os melhores nomes para a OAB em Goiás e Formosa. Avante advogados formosenses. Até a vitória!”, finalizou.


    A disputa política em Valparaíso de Goiás se dará entre: Adolfo Lopes e a Prefeita Lucimar


    Prefeita Lucimar Nascimento e Adolfo Lopes.

    Por: Walter Brito

    Das cidades do Entorno de Brasília, Valparaíso é a mais próxima do Palácio do Planalto na capital brasileira. É também uma das mais problemáticas no que se refere ao trânsito. Por lá ocorrem acidentes constantes, inclusive fatais. A saúde pública está na UTI; a educação nos últimos três anos retroagiu de forma muito forte, principalmente no que diz respeito ao ensino básico. Quanto à segurança pública, os índices de violência aumentam de uma forma nunca vista na cidade vizinha do Poder Central Brasileiro. Com sua população formada por maioria de jovens; esse segmento não tem alternativa de lazer que atenda aos seus anseios, que exige a construção imediata de uma Vila Olímpica para a prática de esporte, em todas as modalidades.

    É com esse perfil, que a cidade de Valparaíso com quase 200 mil habitantes e economia avançando, se prepara para o embate eleitoral do mês de outubro de 2016.

    Ao que tudo indica a ex-prefeita Leda Borges (PSDB), não irá para a disputa. Bem posicionada no governo Marconi Perillo, onde ocupa a Secretaria da Mulher, da Igualdade Racial e do Trabalho, Leda só sairá da secretaria para disputar eleição como vice-governadora em 2018, caso seja convocada. Segundo uma fonte do Palácio das Esmeraldas, Leda poderá ser a conquistadora do voto feminino e o esteio na Região Metropolitana de Brasília da chapa governista. Vale lembrar que, a base do atual governo terá dificuldades de repetir a boa performance eleitoral na disputa do governo do estado em 2018 naquela região. Lembrando ainda que foi nesta mesma região que Marconi Perillo e seus aliados decidiram o último pleito para o Palácio das Esmeraldas.

    Por outro lado, o candidato de Leda Borges em Valparaíso é o vereador Pabio Mossoró (PSDB), que nos últimos meses perdeu espaço na disputa. A prefeita Lucimar Nascimento (PT), enfrenta a maior rejeição de um administrador em Valparaíso nos últimos 15 anos. Terceira colocada nas pesquisas do instituto O Parlamento, realizada recentemente na cidade onde o Mossoró e Adolfo estão empatados tecnicamente, com uma pequena vantagem a favor de Adolfo, do velho PMDB de guerra. Questionado pela reportagem do site Cristal Pesquisas de Brasília, Adolfo Lopes respondeu: “Valparaíso está revoltada com o descaso dos atuais gestores de nossa cidade. Sou administrador público de profissão e aprendi ao longo de mais de 40 anos exercendo cargos públicos a fazer muito, com pouco. Tirar de onde tem muito e colocar onde tem menos. Não posso concordar com as dificuldades na saúde, educação, trânsito, segurança pública, e a falta de lazer para nossa juventude. E mais, os idosos e as crianças precisam de tratamento especial do poder púbico, o que não está ocorrendo em nossa cidade. Talvez por isso, o meu nome vem crescendo e superando os demais nomes que já se colocaram na disputa. Estou aguardando com muita calma as definições de meu partido, o PMDB. Acredito que no início do próximo ano, qualquer que seja a decisão para dirigir os rumos do PMDB no estado, nós estaremos bem posicionados. Enquanto isso, estamos discutindo com a população, com muito cuidado, um plano de governo factível, com o objetivo de que contemplar de forma simples, mais ampla; os anseios da população de nossa querida Valparaíso”, finalizou Adolfo.

    Apesar das dificuldades encontradas pela prefeita Lucimar, a máquina administrativa tem peso. Por isso, o comportamento do eleitor naquele município mostra claro, que a disputa deverá se acirrar no próximo ano, entre Adolfo Lopes e a Prefeita Lucimar.

    A competência inegável de Adolfo Lopes poderá fazer a diferença. Ele tem o melhor currículo de pré-candidatos da Região Metropolitana do DF: Advogado, economista, administrador de empresas, auditor da fazenda pública do DF. Lopes já foi por duas vezes Secretário de Estado em Brasília e foi também candidato ao governo da capital brasileira. Tem ainda no seu currículo a responsabilidade de ter participado como executivo, da divisão territorial do estado de Mato Grosso do Sul. E mais, ele já foi vice-prefeito em Valparaíso, onde reside há duas décadas.

    Com a eleição que se aproxima, tudo leva a crer que a disputa será pautada pela competência do candidato, a ficha limpa e a capacidade de convencimento. Lopes que tem todos esses ingredientes e, poderá disputar de igual para igual a preferência do eleitoral de Valparaíso com a professora Lucimar. Ela, que é a terceira colocada nas pesquisas, promete crescer com a ajuda da máquina e do PT no final.


    Prefeito Reis tem credibilidade com o Povo e Governo.


    O prefeito de Planaltina de Goiás, Eles Reis Freitas.

    Por: Walter Brito

    Planaltina de Goiás, que dista 70km do Palácio do Planalto é um dos 5.565 municípios brasileiros com dificuldades financeiras, devido à grande crise pela qual passa o país. Entretanto, o prefeito Eles Reis Freitas , que é uma pessoa que não entrega os pontos, enfrenta a crise com muita organização, trabalho, o apoio da população e dos governos: Estadual e Federal.

    Amigo pessoal do governador Marconi Perillo, o prefeito e empresário bem sucedido na área da construção civil, aprendeu que a crise também gera oportunidades na administração pública. Ele apertou o cinto, cortou gastos e colocou a guarda municipal nas ruas ao lado da Polícia Militar para garantir a ordem e a segurança. O prefeito também está conseguindo gerar empregos na cidade ao atualizar as obras no Setor Industrial da cidade. Com isso o prefeito está ganhando o respeito da população que tem contribuído com a administração, pagando seus impostos de uma forma nunca vista no município.

    Entrevistamos o prefeito quando ele opinou sobre os hospitais que estão sendo concluídos pelo governo Marconi Perillo na Região do Entorno: “O governador Marconi Perillo está de parabéns, ao dar início a conclusão dos hospitais de Valparaíso e de Santo Antônio do Descoberto; o que certamente irá beneficiar os 22 municípios da Região Metropolitana de Brasília, inclusive, o nosso município será beneficiado. Ressalto ainda que com o pleno funcionamento dos dois hospitais na Região do Entorno, os grandes hospitais de Brasília ficarão livres e, certamente, Planaltina será beneficiada com os casos de atendimentos emergenciais. Vamos poder enviar mais pacientes para lá quando for necessário. Por outro lado estamos investindo pesado na área da saúde pública em nosso município. O resultado disso é a Carta Verde do SUS, que reconhece o nosso trabalho como referência em Goiás”, disse Reis.

    O prefeito alegou que o município tem 130 mil habitantes e recebe repasse federais para um município com 83.600 habitantes. “É preciso revisão imediata do IBGE sobre a nossa população, pois estamos sendo prejudicados de uma forma muito forte nesse sentido. Contudo, mesmo com os parcos recursos que recebemos, nós estamos equilibrando as contas e tirando de onde tem mais e, investimos onde tem muito pouco”, disse.

    SETOR INDUSTRIAL

    O prefeito Reis sabe que não vai resolver o problema do desemprego de um dia para noite em Planaltina e, por muito tempo parte significativa da população vai ficar indo e voltando para Brasília todos os dias. O Distrito Federal recebe diariamente o apoio profissional de 30 mil pessoas que moram naquele município. O prefeito está incentivando de forma muito forte o estabelecimento de industrias no município. “Estamos fazendo a doação de terremos para atrair empresas que estão gerando emprego em nossa Planaltina de Goiás, tais como: A Mais Telhas do Expedito, que funciona a todo vapor; a Argamassa Quartzolit e a Weber Saint-Gobain. Estes são exemplos de sucesso na cidade, que geram empregos e melhoram nossa economia em tempos de crise”, arrematou.

    HABITAÇÃO

    Sobre o assunto, o prefeito Reis foi taxativo: “O governador Marconi nunca nos desamparou. Recebemos obras do governo Estadual: reforma e construção de escolas, bem como a construção de casas populares. Nesse sentido nós temos 150 casas sendo construídas no distrito de São Gabriel, com recursos do Estado e a contrapartida da prefeitura. O governo Federal liberou recursos para construção de 648 casas no Jardim Paquetá e está em fase final de acabamento. Acredito que vamos entregar as referidas casas para seus proprietários ainda no final de 2015. Vale ressaltar, que a prefeitura que se organizou e está em condições de receber convênios. Por isso o governo Federal tem apoiado efetivamente. No que se refere a construção de casas, o governo Federal ajuda a pessoa que paga uma pequena taxa. Quem não tem condições para o pagamento da taxa, o governo está dando gratuitamente as residências aos seus moradores. A construção das 648 casas no Jardim Paquetá é um exemplo de doação do governo Federal. Quero ainda ressaltar que os convênios com o governo da presidenta Dilma, estão acontecendo dentro da normalidade, pois estamos fazendo as prestações de contas de forma rigorosa, o que facilita a atração de outros convênios e em diversas áreas que beneficiam a população. Nesse sentido, retornamos as obras de duas creches localizadas nos seguintes endereços: A primeira na 4 Leste e a outra na 2 Oeste. Estamos finalizando mais uma creche na Quadra 4 Norte. Estou muito feliz com tudo isso, pois as três creches construídas vão poder atender mais de mil crianças. A responsabilidade rigorosa da prestação de contas, junto ao governo Federal nos deu credibilidade e naturalmente a população está sendo beneficiada”, arrematou o prefeito.

    ZONA RURAL

    Referente a Zona Rural do município, constituída de mais de 900 km de estrada vicinais, o prefeito foi categórico ao afirmar: “Estamos beneficiando à medida do possível toda Zona Rural, inclusive, estão sendo beneficiados os nossos assentamos, entre os quais o assentamento de Itaúna. Estamos recuperando o maquinário da prefeitura: caminhões, tratores, pás carregadeiras entre outros, que estavam sucateados quando assumimos o governo”, disse.

    CULTURA

    O prefeito Reis está preocupado também com o investimento na área cultural: festas juninas, cursos de artesanatos, e uma longa programação cultural feita no município. Segundo ele, Planaltina de Goiás, sempre conta com o apoio do governador Marconi Perillo, para a preservação da cultura e divulgação da tradição daquele município do Entorno de Brasília.

    SEGURANÇA PÚBLICA

    No que se refere a segurança pública de Planaltina de Goiás, o prefeito afirmou: “É um problema nacional, mas se cada município se esforçar e fizer sua parte, inclusive, envolvendo a população, tudo muda para melhor. Estamos trabalhando duro para diminuir o índice de criminalidade, inclusive a nossa Guarda Municipal está nas ruas ao lado da Polícia Militar. Vale lembrar que a nossa Guarda tem toda autonomia para solucionar os problemas que lhe cabem. O que certamente contribui de uma forma muito forte com a diminuição da violência no município”, finalizou. Como se vê, o município de Planaltina de Goiás, por meio do prefeito Eles Reis e sua equipe, está sabendo enfrentar com galhardia e altivez, a crise política e econômica pela qual passa o Brasil. Reis conseguiu o apoio da população, bem como o apoio dos governos: Estadual e Federal. Ao que tudo indica, a crise naquele município do Entorno de Brasília deverá ser superada em pouco espaço de tempo. Desejamos mais sucessos ao prefeito Reis e sua equipe.


    Ibaneis Rocha deverá chegar com muito prestígio ao Conselho Federal da OAB!


    Ibaneis Rocha

    Por: Walter Brito

    Brasília como capital do poder e das grandes decisões, naturalmente abriga um grande número de profissionais do Direito em todas as áreas. É aqui também que diversos advogados construíram suas historias e muitos deles passaram pela OAB/DF, tais como: Maurício Correa, Esdras Dantas, Reginaldo Oscar de Castro, Sigmaringa Seixas, Estefânia Viveiros, entre outros.

    Nos últimos três anos, tivemos a oportunidade de acompanhar de perto a gestão do doutor Ibaneis Rocha, que dirigiu a entidade com muita sabedoria , quando priorizou o atendimento ao advogado, principalmente na defesa de suas prerrogativas, de forma tão forte, como ainda não tinha ocorrido antes. Ele inovou ao levar o desagravo público para as portas dos fóruns, delegacias e todos os outros órgãos onde o advogado foi agravado.

    A gestão administrativa e financeira elogiada pela maioria dos inscritos na OAB, certamente indicava um projeto de reeleição do doutor Ibaneis Rocha, quando ele preferiu recuar-se e optar pela renovação. Foi um ato de grandeza do ilustre jurista, que ainda jovem aos 44 anos de idade poderia continuar pleiteando a direção daquela instituição, sem nenhum questionamento, pois ele teria toda legitimidade de buscar mais um mandato.

    Além de sua luta incansável na defesa dos advogados; o Ibaneis sempre ganhou o seu sustento e de sua família, por meio do exercício correto de sua honrada profissão. Acreditamos que na sua brilhante gestão, ele deixou também como legado para os advogados de Brasília, o seu caráter firme e, de homem cumpridor da sua palavra. Vale lembrar, que quando ele se elegeu, presenciamos o seu compromisso firmado, no sentido de brigar pela renovação, ao término de seu mandato. Cumpriu! Como legado, fica ainda o conceito de ser um dos mais importantes juristas que o país tem na atualidade.

    É o dono dessa trajetória, que encontramos num evento de advogados, na 510 Norte, no Plano Piloto em Brasília, quando vibrava com o sucesso que está fazendo a candidatura de seu indicado, o doutor Juliano Costa Couto. Juliano disputará no próximo dia 16, a presidência da OAB/DF. Ibaneis nos concedeu entrevista e falou sobre o seu projeto rumo ao Conselho Federal, a candidatura de Juliano Costa Couto e seu orgulho de ser um advogado. A primeira pergunta não poderia deixar de ser sobre a sua decisão de não disputar a reeleição. Ele disse: “Foi um compromisso nosso desde a eleição passada. Acreditamos firmemente que a renovação deve ser feita com critério. O entendimento é exatamente no sentido de que vale a pena renovar, mas com muita responsabilidade!”, arrematou.

    De forma descontraída perguntamos ao presidente da OAB/DF, sobre a sua vontade de representar a capital brasileira no Conselho Federal da OAB. Ibaneis afirmou: “Eu não tenho dúvidas que para estar no Conselho Federal é preciso ter um grupo bastante afinado. E mais, precisamos mostrar aos advogados, o valor de um Conselho Federal e seu trabalho em prol da advocacia. Nesse sentido, eu, o Marcelo Galvão, o Severino Cajazeiras e os demais conselheiros federais, pretendemos fazer, um trabalho de peso em nossa instituição nacional, para que a advocacia do Distrito Federal entenda a importância do Conselho. Vale lembrar, que Brasília é o palco de todos os tribunais federais e, de todas as decisões da esfera nacional. Precisamos e temos a obrigação de acompanhar isso, com muita força e determinação”, explicou.

    Como todo brasileiro, o presidente da OAB/DF, o doutor Ibaineis Rocha Barros Junior, também está preocupado com os destinos de nosso país. Especialmente com a crise econômica e política que pegou todos de surpresa. Pedimos sua opinião referente ao assunto e ele respondeu: “Sem dúvidas nenhuma, nós não estamos passando pela maior crise econômica, pois já tivemos outras. Temos aliada a essa crise econômica, a crise política que coloca o Brasil de joelhos e praticamente sem condições de se levantar. O fato se torna crucial para os segmentos da população mais carente. Em relação a OAB, o nosso papel é fundamental perante a sociedade brasileira. É nossa instituição que garante direitos.

    Ressalto que nesse momento, todas as instituições democráticas estão em pleno funcionamento: temos uma Polícia Federal que investiga; um Ministério Público que denuncia; o Poder Judiciário que toma decisões, com base no que se vê. Portanto, temos uma advocacia que exerce o seu papel de defesa, mas com muita liberdade e independência. Penso que o momento é de muita observação, no sentido de que não ocorra qualquer instabilidade democrática. A partir daí a OAB tem que atuar de forma efetiva, tal qual fizemos no passado. O impeachment do presidente Collor e a luta pela redemocratização são exemplos clássicos”.

    A nossa reportagem não poderia deixar de questionar sobre um ponto recorrente, mas importante para a advocacia, que são as prerrogativas dos advogados. Baseando-se na informação de que Ibaneis foi um de seus maiores defensores na OAB/DF, pedimos que ele falasse sobre o assunto. “Não tenho dúvidas que avançamos muito com a postura da Ordem, ao colocar à disposição dos advogados um projeto inovador. Foi o momento em que levamos os desagravos públicos para a porta dos fóruns, das delegacias e todos os órgãos em que o advogado foi agravado. Desta forma, a presença da Ordem ao lado de seus advogados, o tornaram mais fortes para o exercício de nossa honrada profissão. Estive pessoalmente na defesa dos advogados em todos os momentos de meu mandato. Foi assim quando o juiz de Samambaia quis obrigar a advocacia a pegar uma senha. Não aceitamos! Foi assim também, quando um Juiz de Taguatinga determinou que todos os advogados se levantassem quando ele passasse. Contestamos e o vencemos! Foi assim, em todos os momentos em que os advogados precisaram da Ordem. Eu atuei pessoalmente na defesa de nossas prerrogativas. Atuei junto a Corregedoria e junto a Presidência do Tribunal. Não permitimos, em nenhum momento deixar a Ordem de joelhos!”, disse.


    Juliano Costa Couto e Daniela Teixeira

    Quando chegou a vez de falarmos sobre o projeto de Juliano Costa Couto, para a presidência da OAB/DF, o advogado passou um lenço no rosto, pediu um copo d’agua para melhorar a garganta e disparou: “ Eu não tenho dúvidas que o Juliano é um dos mais brilhantes advogados que a nova geração de Brasília produziu. Ele já tem 18 anos de história, que não é muito tempo, mas é considerável na advocacia. Ele reúne toda capacidade para atender com presteza a classe de advogados do Distrito Federal. Acredito que esta renovação fará do Juliano, um gestor que levará ainda mais: respeito, honra e dignidade para a nossa profissão. Ele é preparado. Certamente será um grande líder da advocacia, em seu mandato como presidente da OAB/DF. O Juliano como eu tem orgulho de ser advogado”, concluiu.

    Percebemos a satisfação de Ibaneis com a aceitação da maioria dos advogados pela continuidade do projeto, que tem o doutor Juliano Costa Couto como novo condutor. Sobre essa questão, ele falou o seguinte: “Me sinto bastante satisfeito, pois noto que o trabalho desenvolvido ao longo de quase três anos foi compreendido pela advocacia. Hoje existe nos advogados, um sentimento que vale a pena investir no projeto que representamos nos últimos anos à frente da OAB/DF. A aceitação do Juliano está sendo bastante positiva, o que revela a aceitação desse grupo extraordinário que temos. É um projeto desvinculado de interesses particulares. Vale ressaltar, que o nosso único interesse é exclusivamente, o engrandecimento de nossa categoria”, completou Ibaneis.

    O líder da advocacia pediu ainda espaço para fazer um esclarecimento sobre o Conselho Seccional e as Subseções: “Entendo que a renovação é fundamental. Por isso hoje, temos dentro de nossa chapa, o percentual de 43% de novos conselheiros, que nunca integraram os quadros da OAB/DF. Isso demonstra que mesmo com um projeto consolidado, nós temos a convicção, de que o momento é de avançar em cima das bases sólidas que foram construídas ao longo desses quase três anos”,disse.

    No que se refere a subseções, Ibaneis mostrou mais avanços: “Nunca tivemos um trabalho tão valorizado nas subseções como o que fizemos nos últimos três anos. Todas as subseções estão funcionando em plena harmonia e desenvolvimento. Em Taguatinga, por exemplo, a subseção conta com 1800 advogados. Ressalto ainda, que aquela subseção passa por um dos maiores processos democráticos de sua história e, com avanços significativos. Eu quero finalizar a minha fala sobre esse assunto acrescentando o seguinte: temos um ponto que é de grande importância e, uma das maiores reclamações dos advogados que militavam nas subseções. Tratava-se da ausência de instrumentos que pudessem encaminhar o atendimento nas defensorias públicas. Numa parceria com as defensorias públicas, aprovamos regras que estabelecem limites para o atendimento, o que trás conforto para a sociedade e para os advogados”, arrematou o jurista.

    Ibaneis finalizou dizendo: “Eu tenho a convicção, de que os advogados inscritos na OAB/DF têm orgulho da direção da Casa. Acredito firmemente que a maioria absoluta dos advogados tem orgulho do trabalho que implementamos. Acredito que com mais três anos de avanços e muito respeito ao advogado, especialmente no que se refere a anuidade paga com o suor e, sabendo que a Ordem é uma casa de todos. Esta Casa, nós construímos com muita luta, honradez e democracia. Conclamo a todos para uma luta firme até às 18h do dia 16 de novembro. Vamos pedir votos para a nossa chapa: “Somos mais Ordem”. Vamos fortalecer cada vez mais a nossa instituição. A OAB simboliza as nossas lutas, conquistas e vitórias”, concluiu Ibaneis Rocha.


    Juliano Costa Couto trabalha duro para vencer no dia 16!


    Juliano Costa Couto e Ibaneis Rocha

    Por: Walter Brito

    A disputa pelo comando da OAB/DF certamente será a mais acirrada dos últimos tempos, quando concorrem as chapas: Nós somos mais Ordem, sob a batuta de Juliano Costa Couto; Ordem independente, com Paulo Roberto Roque Antonio Khouri e Pró-advogado, cujo candidato a presidente é o advogado Délio Fortes Lins e Silva Junior. O embate está marcado para o dia 16 de novembro próximo e a votação começa às 09h e termina às 17h. O principal ponto de votação será o Centro Internacional de Convenções do Brasil, no Setor de Clubes Esportivo Sul, Trecho 02, Conjunto 63, Lote 50, Brasília – DF. O local tem estacionamento para 4 mil automóveis.

    Juliano Costa Couto que lidera a chapa mais Ordem, é o nosso entrevistado de hoje. De acordo com informações do professor e advogado Severino Cajazeiras, que é seu candidato ao Conselho Federal, ele nos disse que Juliano trabalha 18 horas por dia e já pediu votos em todas as subseções da OAB, quando apresentou o seu plano de ação. A meta do Juliano agora é completar visitas aos escritórios dos advogados em todo o Distrito Federal.

    Ontem, foi realizado um grande evento na 510 Norte, no Plano Piloto, onde dezenas de advogados se reuniram para homenagear o novo líder da advocacia, o doutor Juliano Costa Couto, que ao chegar foi recebido com muito entusiasmo e sob o cantarolar do refrão: “Juliano é 10”. Anotamos que quase todos os segmentos da advocacia disseram presente: o advogado iniciante; um número expressivo de advogadas; advogados afrodescendentes; advogados públicos; advogados trabalhistas, criminalistas e civilistas. Anotamos também a presença dos advogados que atuam nos tribunais superiores.

    O atual presidente da OAB/DF, doutor Ibaneis Rocha era um dos mais entusiasmados no evento. Ele explicou para a reportagem, qual a razão de não ter saído candidato à reeleição e justificou o seu apoio ao Juliano Costa Couto: “Era um compromisso nosso desde a eleição passada, não disputar à reeleição. Acredito que a renovação tem que ser feita com responsabilidade, especialmente no trato com a coisa pública. É também uma responsabilidade daqueles que estão na diretoria da instituição e, sabem o que tem que ser desenvolvido da melhor forma possível. Claro, tudo isso visa o favorecimento de uma OAB cada vez mais pujante, aguerrida e com realizações fundamentais a favor do advogado. O entendimento é saber que vale a pena renovar com responsabilidade. Nesse sentido, eu não tenho dúvidas que o Juliano é um dos mais brilhantes advogados que a nova geração de Brasília produziu. Ele já tem 18 anos de história, que não é muito tempo, mas é considerável na advocacia. Ele reúne toda capacidade para atender com presteza a classe de advogados do Distrito Federal. Acredito que esta renovação fará do Juliano, um gestor que levará ainda mais: respeito, honra e dignidade para a nossa profissão. Ele é preparado será certamente será um grande líder da advocacia, em seu primeiro mandato como presidente da OAB/DF”, concluiu.

    No meio da festa, encontramos Juliano Costa Couto deixando-se fotografar pelo seus pares, quando não titubeou ao ser convidado para uma entrevista. Ele respondeu sobre a disputa acirrada no dia 16: “Eu me preparei para isso. São 18 anos de advocacia, dos quais 12 deles envolvidos com a Ordem. Esses três últimos anos, num mandato como diretor secretário geral. Nesse diapasão, eu me aproximei do grande líder Ibaneis. Conheci com profundidade a máquina da OAB. Estou pronto e apto para enfrentar o embate do dia 16 de novembro, que certamente será histórico. Sinto-me orgulhoso de ter ao meu lado, um grupo talentoso e comprometido com o progresso da OAB/DF”, arrematou.

    Prerrogativas dos advogados

    Questionado pela reportagem sobre a forma que será conduzido o projeto das prerrogativas em sua gestão, Juliano inovou: “Cada vez mais as prerrogativas dos advogados serão contundentes e com muita intensidade. Faremos um trabalho educativo, tanto com os jovens advogados, como também com os servidores do Tribunal de Justiça. Contudo, haverá uma grande alteração na lei de abuso de autoridade. Vamos tentar dar para a OAB, a titularidade concorrente da ação penal. Os magistrados, procuradores e promotores que atentem contra os advogados serão responsabilizados pelo crime de abuso de autoridade. Esse será o nosso diferencial”.

    Inserção na OAB

    Diversos segmentos da advocacia, sempre reclamam que não são inseridos na gestão da OAB. Perguntamos ao doutor Juliano sobre o assunto e, como será em sua gestão. Ele respondeu de pronto: “Pretendo fazer a gestão mais democrática e inclusiva da Ordem na seccional do Distrito Federal. Teremos comissões para tratar de todos os segmentos da advocacia indistintamente. Haverá espaço para o jovem advogado; o advogado iniciante; as mulheres serão inseridas de forma efetiva; os afrodescendentes participarão de nosso projeto sem nenhuma restrição; os advogados experientes continuarão com seus espaços”, afirmou.

    Ajudando Brasília e o Brasil

    Quando falamos sobre a crise atravessada pela nação brasileira, logo percebemos que o doutor Juliano tem um projeto inovador para ajudar Brasília e o Brasil: “É chegada a hora de uma colaboração mais incisiva da Ordem. Eu vou criar a Comissão do Setor Produtivo e apresentaremos aos governos do Distrito Federal e governo Federal; propostas pra os desenvolvimentos econômicos mais eficazes para garantir a criação de emprego e, o desenvolvimento mais acelerado da capital da República”.

    Feedback dos advogados:

    Conversamos com o Juliano sobre campanha e a voz rouca dos advogados, ou seja, o que ele está sentindo, quando pede voto para os seus pares nas subseções e nos escritórios do Distrito Federal. Costa Couto respondeu de pronto. “Eu acredito que é um reconhecimento de sucesso da gestão que estamos terminando. Com isso, me sinto orgulhoso de perceber que temos muita credibilidade junto à classe de advogados: eu, o Ibaneis, o Severino Cajazeiras, o Marcelo Galvão, Daniela, Jacques, Cleber, Antônio Alves e maioria de nossos candidatos ao Conselho Seccional. Percebo nas ruas e nos escritórios que um número cada vez maior de pessoas está compromissado com o nosso movimento, com o nosso propósito, que é gerir a Ordem, com responsabilidade e pensando no desenvolvimento do Distrito Federal. Estou muito feliz nessa caminhada”, concluiu Juliano Costa Couto.


    Postada em: 03/11/2015

    De Empacotador ao Conselho Federal da OAB/DF


    professor Severino Cajazeiras

    Por: Walter Brito

    O mundo é de fato cheio de oportunidades: No campo da economia e também no mundo do saber. Que o diga, o menino Severino de Sousa Oliveira, o Severino Cajazeiras.

    Ele construiu uma das mais belas histórias no mundo da advocacia, dos professores do Direito e da política de Ordem em Brasília e no Brasil.

    Menino levado e atento, aos três anos ele conheceu as primeiras letras. Logo se alfabetizou precocemente e começou a brigar pelo saber lá nos rincões da Paraíba, onde estudou nos anos 60 e à época, o saber tinha pouco valor. Ainda infante, ele optou por ser jardineiro numa casa de conhecidos, que lhe abriu as portas e teve o entendimento, do que aquele menino levado mais queria: Estudar!

    Eis que em 1974, uma viagem de sua mãe para a capital da República, mudou seu destino. No dia 1º de Abril daquele ano, às 18h00, o Severino ao lado da mãe chegava a capital de todos os brasileiros. No trajeto da Rodoviária do Plano Piloto ao Gama, onde morava sua irmã, o jovem de 14 anos se encantou com o vai e vem dos ônibus da cidade grande e também com os uniformes dos meninos de sua idade que eram cobradores de ônibus. Severino sonhou também ser um deles. Mas não deu certo. Virou empacotador no supermercado Slaviero no Plano Piloto, o que representava um grande avanço para o menino pobre da cidade de Cajazeiras, na Paraíba.

    Dalí ele chegou ao Colégio Caseb e depois ao Colégio Objetivo, onde fez o curso médio. Logo ele passou no sonhado vestibular para: Medicina, Administração de empresas, Economia e Direito. A última opção era o seu verdadeiro sonho: ser advogado. Lembrou-se na hora de decidir, de um júri ocorrido em sua tenra idade na Paraíba, cujo advogado de defesa ele nunca mais esqueceu. Tratava-se de José Araruna, um grande criminalista que ajudou o Severino a definir sua profissão.

    Formou-se em 1985 e logo começou a lecionar Direito Tributário, a sua paixão na área do Direito. A primeira Universidade onde ensinou os seus primeiros alunos, foi a própria UDF, onde ele se formou. Contudo, ele ajudou a construir a história do UniCeub, como professor, ou seja: uma das principais academias do Direito no país. O filho de Cajazeiras passou por diversas faculdades como professor, quase sempre lecionando Direito Tributário. Hoje ele ainda leciona na UDF e UPIS. O respaldo dos alunos por onde lecionou, o credenciaram a se eleger pela primeira vez em 1991, como conselheiro da OAB. Reeleito para o mesmo cargo, o menino de Cajazeiras aos poucos tornou-se um dos mais queridos membros da OAB/DF; onde foi secretário geral, diretor tesoureiro e atualmente vice-presidente.

    Foi nesse cargo e entregando a carteirinha aos novos advogados, que a reportagem encontrou o professor Severino de Sousa Oliveira com a mesma alegria de sempre. Questionado sobre a música “Emoções”, de Roberto Carlos, introduzida em seu discurso no início daquela solenidade no auditório da OAB/DF, Severino sorriu e explicou: “Sou fã de carteirinha do rei Roberto Carlos. A sua poesia sempre cabe numa solenidade como essa, pois veja, repete o Severino o início de seu discurso para dezenas de novos advogados: Quando estou aqui eu vivo esse momento lindo olhando para vocês e as emoções sentindo”, disse.

    Juíz e promotor da Audiência eram seus alunos

    Esperamos algum tempo, o doutor Severino atender aos pedidos de fotografias com os novos homens e mulheres do Direito, para que pudéssemos continuar a entrevista. Em seguida, perguntamos ao famoso professor, se as três décadas como advogado e professor, permitiu ele chegar em uma audiência, onde seus membros tinham sido seus alunos. Ele afirmou: “Eu cheguei em um determinado ato, em que foram meus alunos: O juiz, o promotor, o procurador do DF que na oportunidade representava o Estado; o advogado da OAB e até o serventuário da Justiça. Isso me gratificou e foi para mim um momento especial e de muita satisfação profissional e pessoal. Contudo, em nenhum momento da audiência, toquei no assunto e tudo ocorreu com maior discrição possível. Entendo que trata-se de um momento solene e temos que ter o maior respeito por todos os colegas que dele participa. Contudo, ao final da solenidade, um dos membros resolveu contar que todos ali tinham sido alunos meus. Como essa audiência, diversas têm ocorrido na minha atividade profissional. Fico muito feliz, pois costumo respeitar o aluno na sala de aula. Depois que ele vira uma autoridade, como um juiz por exemplo, ele certamente se lembra dos momentos que foi meu aluno e por quem tive o maior respeito. Talvez por isso, tenho tido sucesso também nas disputas para os cargos que disputei na OAB. Os meus alunos serão sempre o orgulho de minha vida”, arrematou.

    OAB e a Crise!

    Perguntamos ao professor Severino, sobre a participação da OAB, no momento de dificuldades pelas quais passam o país, onde membros do Congresso Nacional e do executivo foram envolvidos em casos de corrupção. Ele disse: “Muitos colegas cobram a presença da OAB nas ruas como ocorria antigamente. Entretanto, naquela época, não tínhamos instituições fortes como hoje, tais quais: ABI; CNI; CNBB, entre outras. Hoje o trabalho da OAB se dá no campo jurídico. Nós ganhamos diversas ações no Supremo, referentes a financiamentos de despesas nas campanhas políticas. Aqui na OAB/DF, tivemos vitórias e fomos autores de mais de 12 Ações Diretas de Inconstitucionalidades. Portanto, estamos fazendo o nosso papel e as instituições funcionam efetivamente e fazem o que lhe são atribuídas. A OAB está funcionando na sua plenitude e não há necessidade de participar das manifestações no sentido de jogar para a plateia e, passar a impressão, de que estamos agradando. Estamos agindo sim, mas no campo Jurídico. Entendo que a OAB precisa de ser implacável na defesa daqueles que defendem a entidade, ou seja: os advogados”, arrematou.

    Conselho para os novos advogados:

    Falamos com o doutor Severino sobre o conselho que ele deu aos novos advogados, quanto ao comportamento com os seus ex- adversos, após a audiência, quando alguns se tornam inimigos. “A nossa vida é constituída de sucessos e insucessos. Nós ganhamos e perdemos também. Quando perdemos a ação, nós não podemos ficar com raiva de nossos adversários, pois se fizermos isso, certamente vamos perder o espaço e não teremos mais ambiente no meio da advocacia. Vale lembrar, que a vitória é o que todos nós buscamos; contudo nós ganhamos um dia e no outro perdemos. É assim que funciona. Ressalto ainda, que na advocacia, se vê muitas vezes, os colegas brigando entre si, por causa de derrotas e vitórias. Ocorre que, muitas vezes a tese de seu adversário convenceu mais o Juiz. E mais, o adversário foi mais veemente! Hoje se perde uma causa, mas amanhã a vitória pode ser sua. Portanto, ficar com raiva do colega por ter perdido para ele uma causa, faz parte do passado e da advocacia atrasada. Vale lembrar ainda que a advocacia que funcionava na base da arrogância do arroubo já acabou. Aconselho aos meus alunos no compartilhamento da profissão. Pois é muito importante. Muitas vezes o advogado é da área trabalhista, por exemplo, e, seu cliente precisa de um especialista na área criminal. Logo, ele pode indicar o colega. Esse tipo de relacionamento é fundamental, principalmente no início de carreira”, completou Severino.

    Conselheiro Federal:

    Quanto ao seu projeto, rumo ao Conselho Federal, cuja eleição se dará no 16 de novembro, oportunidade em que ele foi cobrado por muitos que o tinham como candidato a presidente da instituição, Severino ponderou: “A política é a ciência do possível. O Conselho Federal é o que me foi possível no momento. Trata-se da disputa de uma vaga, para conselheiro federal, ao lado do advogado e atual presidente da OAB/DF, o doutor Ibaneis Rocha. Claro que eu gostaria de ser candidato a presidente da minha entidade de classe. Entendo que, quando não podemos lutar contra o Universo, passamos a fazer parte dele. Estou feliz ao lado de nosso grupo político, que entendeu que o melhor no momento para presidente, é o Juliano Costa Couto. Eu já tinha um compromisso de não ser candidato a presidente, caso o Ibaneis Rocha se candidatasse à reeleição. Contudo, o Ibaneis me falou sobre o seu sonho: servir a OAB como conselheiro federal. Ele argumentou que só iria para esse cargo se eu fosse junto com ele. Por isso, ele pediu-me pessoalmente para disputar ao lado dele está função. Eu não vou deixar uma pessoa por quem tenho a maior admiração e respeito pelo seu trabalho na OAB. O Ibaneis vive da militância da nossa honrada profissão de advogado. Por meio da advocacia, tornou-se nacionalmente conhecido, além de tratar-se de um ser humano maravilhoso. Ele é o presidente da OAB/DF que eu gostaria de ser. Ele trabalha de portas abertas e atende com a maior presteza todos os advogados. O advogado em nossa gestão não precisa marcar audiência para falar conosco, mesmo que esse advogado não tenha votado em nosso movimento. Mas ele é um advogado, é o que importa! Digo ainda que, eu não poderia negar um pedido que o Ibaneis me fez pessoalmente e com todo cuidado. Somos candidatos ao Conselho Federal e peço o seu voto para nossa chapa, que tem o doutor Juliano Costa Couto como candidato a presidente”, arrematou.

    Pedindo voto para Juliano Costa Couto:

    Pedimos ao Severino para apresentar seu candidato à presidência da OAB/DF, aos advogados que votarão no próximo dia 16, com objetivo de escolher aquele que irá dirigir a Ordem nos próximos três anos. Ele disse: “O Juliano é o advogado que lidera uma nova e importante geração de advogados. Apesar de ainda jovem, ele parece ter nascido pronto e age como advogado que tem experiência de décadas nos tribunais, fóruns e delegacias do Distrito Federal e do país. Eu o conheci no Conselho Tribunal de Contas do DF, quando atuava como assessor jurídico. Eu atuava na mesma instituição como chefe de gabinete do conselheiro Manoel de Andrade. O Juliano foi sempre aquele jovem comunicativo e participativo. Ele sempre deu atenção a todos e nesse sentido ele parece comigo no respeito e no trato com os colegas advogados. Já na política da OAB, ele começou cedo e ainda como estudante. Foi também o meu caso. E mais, o Juliano sempre foi uma pessoa simples e acolhedora, tal qual eu fiz nos 24 anos que estou exercendo funções na OAB. Os requisitos para eu apoiar alguém para a presidência da OAB/DF é que ela seja acolhedora e trate bem o advogado. Quando me elegi vice-presidente da OAB/DF, ao escolher minha secretária, eu priorizei a candidata que tratasse melhor o advogado, pois, esse profissional é a pessoa mais importante na OAB. Repito: a exigência para trabalhar comigo é ter o perfil do acolhimento. Acolher advogado iniciante; afrodescendente; advogada jovem ou idosa; o advogado famoso e bem sucedido. Exijo tratamento igualitário para todos. Precisamos dar a esses profissionais , o melhor tratamento possível. É por essas razões que a OAB/DF tem que ser uma Casa de portas abertas. É esta mesma, a OAB que o doutor Juliano Costa Couto representa. Se eu estivesse lá em Cajazeiras na Paraíba, eu diria: “O Juliano Costa Couto é o tipo do poeta, que nós lhe damos o mote e ele faz o verso e a rima. Ele sabe muito bem qual será o seu papel, caso se eleja novo presidente da OAB/DF no próximo dia 16. Peço com muita humildade, o voto de cada advogado e cada advogada para Juliano presidente. Eu e o doutor Ibaneis Rocha, contamos também com o mesmo apoio para o Conselho Federal. Bem como, toda a nossa chapa. Se Deus quiser, vamos vencer novamente”, disse.

    Pedimos ao doutor Severino Cajazeiras, para citar alguns exemplos de advogados que ele admira. Em 30 segundos, ele mandou essa: “Cada advogado tem sua importância no seu tempo. Alguns são eternos, entre os quais cito: Rui Barbosa, Sobral Pinto, Téssio Lins e Silva, Lavenère, Sigmaringa Seixas, Maurício Côrrea, Esdras Dantas e Ibaneis Rocha. Esses aí simbolizam: A luta, as conquistas e vitórias da advocacia! Até a vitória da chapa: Somos mais Ordem


    ZÉ NELTO VENCERÁ NAILTON NA QUINTA-FEIRA!


    José Nelto e Nailton de Oliveira disputam comando do PMDB

    Por: Walter Brito

    O PMDB goiano nunca esteve tão movimentado nos últimos tempos, quando o deputado José Nelto recebeu carta branca de Iris Rezende, para oxigenar a legenda e fazer o maior limpa da história da instituição em Goiás. O deputado está no PMDB há quatro décadas e em 2015 visitou os 246 municípios , quando chamou para o diálogo lideranças que foram abandonadas, após ascensão do governo tucano. Homem determinado e que tem a política no sangue, o líder não se intimidou com as candidaturas para presidente do PMDB, que surgiram no meio do caminho de um trabalho de modernização que já está sendo feito por ele.

    Sua luta incansável de peemedebista pra valer, coloca aos poucos a legenda nos eixos da modernidade, quando foi mostrado aos goianos de todos os rincões, que o partido não estava à venda e nem se tornaria uma legendazinha de aluguel. Isso ficou patente, quando o Júnior do Friboi, com todo o seu poder econômico foi expulso da agremiação pelas mãos firmes de Zé Nelto, que com seu discurso inimitável e contundente, lutou e venceu pela independência do partido que tem a marca forte do velho timoneiro: o saudoso doutor Ulisses Guimarães.

    É certo que, todos às candidaturas que se apresentam para disputar o comando do PMDB são legítimas, o que engrandece sobremaneira o processo democrático. Os nomes já colocados, além do Zé Nelto eram: Sandro Mabel, que representava o empresariado, o Daniel Vilela da juventude goiana e o Nailton de Oliveira. Nas últimas reuniões, o Sandro Mabel e recentemente o Daniel Vilela abandonaram o barco. Permanece na disputa José Nelto e Nailton, cujo embate se dará na quinta-feira próxima, dia 29 de outubro.

    Vale lembrar ainda que, o Zé Nelto com suas críticas contundentes e aguerridas, em relação ao governo que administra Goiás há 17 anos, além do combate de peito aberto aos traidores da legenda, que se venderam por míseros pratos de lentilhas; permitiu que o deputado ganhasse a simpatia de seus pares na Assembléia Legislativa, como também o apoio da maioria dos correligionários do interior.

    O interior goiano sonha com a modernidade do partido, a participação na discussão de assuntos importantes, tais como: independência do Palácio das Esmeraldas; preparação de candidaturas para vereadores e prefeitos; plano de ação e estratégias para a eleição de 2016; influência na escolha dos candidatos ao governo em 2018; estrutura para a campanha municipal e, expulsão dos traidores nos 246 municípios, entre outros.

    O clima de eleição é muito forte e, peemedebistas dos quatro cantos de Goiás já estão com o pé na estrada rumo à Goiânia. O evento de quinta-feira, dia 29 de outubro, é esperado com grande expectativa pela imprensa, que já escala seus repórteres de TV, rádios, jornais, blogs, sites e revistas. Certamente o ex-governador Iris Rezende Machado, como grande estadista, não se posicionará a favor de a ou de b, pois esse é o papel de um grande líder, que já foi quase tudo na política brasileira, cuja trajetória está nos anais da história de nosso país.

    Apesar dos avanços que Goiás teve na economia, na infra-estrutura e o aumento do emprego; o deputado José Nelto entende que o governo Marconi ficou velho e a corrupção rola solta nos principais tentáculos do governo. Ele disse por diversas vezes para a imprensa, que no tempo do PMDB, o governo primou pela excelência do desenvolvimento agrícola; o cuidado com o ser humano por meio dos projetos sociais; os mutirões da moradia e a saúde do povo goiano em primeiro lugar, etc. Por outro lado, o atual governo é o grande protagonista com o descaso com a saúde pública, a segurança e transporte, além da corrupção desenfreada, principalmente no Detran. São esses questionamentos, que o valente deputado José Nelto, tem mostrado às lideranças de todo o interior goiano, por onde passou nos últimos meses, quando se preparou de forma estratégica, para o grande embate de sábado próximo. “Só ficarão no PMDB quem gosta do partido. Aqueles que se venderam para o PSDB podem arrumar suas malas e se mudarem para o Palácio das Esmeraldas, pois o novo PMDB não terá espaço para traidores. Entendo ainda que o governo ficou velho e também velhaco. Na minha opinião, tem que ser trocado pela modernidade de um PMDB aguerrido, que ressurgirá das bases na próxima quinta-feira”, disse.

    Como se vê, o deputado José Nelto acordou o partido, que dormia em berço esplêndido desde 1998. Na quinta-feira, dia 29 de outubro, ao que tudo indica, ocorrerá uma festa democrática, quando a grandeza do PMDB goiano será exaltada de uma forma tão contundente, que provocará no PMDB nacional uma mudança de postura. Nacionalmente o partido do velho Ulisses anda meio desconfortável, por causa do envolvimento de seus líderes no congresso nacional, com a Operação Lava Jato. A partir de quinta, o PMDB deverá tomar um novo rumo e partirá para sua organização com vistas às eleições de 2016. Acreditamos que é dentro das grandes crises, como a crise atravessada pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro, que ressurgirá a força da maior legenda partidária da América Latina. Junto com o PMDB nacional, a legenda em Goiás se transformará novamente na verdadeira protagonista da política goiana. É o que esperam correligionários de todo o Estado de Goiás. Que vença o melhor!


    GOIÂNIA SEDIA LANÇAMENTO DO MAIOR COMPLEXO IMOBILIÁRIO DO PAÍS


    Por: Walter Brito

    A nova ordem mundial sofreu transformações enormes nos últimos tempos. O desenvolvimento imobiliário tem privilegiado cidades como: Dubai, Toronto, Tóquio, Miami, São Paulo, Rio de Janeiro e até a cidade do Panamá, considerada uma espécie de Dubai das Américas. Nessas metrópoles a cada dia um empreendimento dá as boas vindas, para seus mais novos arranha-céus. São torres de 30 a 100 andares construídos com muita velocidade ao redor do mundo moderno. Segundo especialistas, o mundo está transformando suas cidades e, parte delas com esses gigantes de vidros e suas arquiteturas arrojadas: estão melhorando a qualidade de vida da população. Acreditam pesquisadores que, ao levar pessoas para o centro das cidades e para edifícios multiuso, onde elas andam a pé, pelo menos 70% a mais do que nas residências ou empresas, cujas distâncias exigem o uso constante do automóvel. Outra vantagem é que esses edifícios gigantes em formas de cidades modernas deixam as pessoas mais alegres e felizes.

    No último dia 20 de outubro, foi lançado na cidade de Goiânia, na Avenida D com a Avenida 85, no Setor Marista, nas proximidades da Praça do Ratinho, o Nexus Shopping & Business, pelos empresários José Batista Júnior, o Júnior Friboi e Ilézio Inácio Ferreira, proprietários respectivamente da incorporadora JFG e Construtora Consciente. O empreendimento é considerado o maior complexo imobiliário em lançamento no Brasil e seu projeto prevê a construção de três torres que acomodarão 392 salas comercias; 27 pavimentos com lajes corporativas para grandes empresas nacionais e estrangeiras; o Hotel Ramada, cuja bandeira é a maior da rede hoteleira mundial, com 192 unidades; um centro de convenções com capacidade para 1.100 pessoas; um shopping, cuja área gastronômica é constituída de dois grandes ambientes e 1.738 vagas para garagem. Ao todo serão 136 mil m² de área construída.

    No lançamento, foram vendidas 40% das unidades daquele megaempreendimento, enquanto que mais de 20% deverão ser negociados até o final da próxima semana. Para falar sobre o lançamento ouvimos os empresários Júnior Friboi, Ilézio Inácio e a corretora Izabel Helena Guimarães.


    José Batista Júnior e Ilézio Inácio Ferreira

    JÚNIOR FRIBOI

    Questionamos o empresário sobre a audácia de ele lançar o maior complexo imobiliário do país no momento. Ele foi objetivo na resposta: “Eu sempre sonhei grande. Tanto é que construímos a maior empresa de proteína animal do mundo. A proposta da construção do Nexus em Goiás para mim é um orgulho, pois nasci na cidade de Anápolis. Portanto sou um goiano da região central do estado. Vivo em Goiânia e acredito em Goiás e no Brasil. Por isso, eu quero trazer para Goiás o de melhor que tem nos países de primeiro mundo. Nesse sentido traremos para cá, por meio desse empreendimento, a tecnologia de ponta; shopping de auto padrão; lazer; conforto, etc. Entendo que se trata apenas do início de uma grande transformação para melhor, que pretendemos fazer no Centro-Oeste brasileiro. Tudo de bom nessa área que existe em Dubai, no Qatar, em Miami e outros lugares evoluídos nós traremos para nossa Goiânia”, disse.

    Perguntamos ao megaempresário sobre os valores do investimento e, se não seria arriscado lançar o Nexus no momento de crise pela qual passam o Brasil e o mundo. Ele sorriu e respondeu com tranqüilidade: “Este investimento está orçado em R$600 milhões hoje. Os investidores que compraram vão praticamente ter o valor dobrado na entrega do empreendimento em 2020. Quanto ao risco, não tenho o menor medo pois acredito no potencial de nosso país. O Brasil tem problemas nas contas do governo. Precisamos entender que no país temos grandes investidores, empresários bem sucedidos e estáveis e, a crise que temos é política. O empreendimento será entregue aos compradores em 2020. Nesta data, o governo de Goiás será outro e do Brasil também. Certamente teremos uma outra condição econômica e outra situação política”, arrematou.

    Alguns hoteleiros de Goiânia e de Brasília sugeriram que perguntássemos sobre as pesquisas que ele fez para um empreendimento dessa envergadura. Ele disse: “Durante três anos nós fizemos todos os tipos de pesquisas por meio dos três principais institutos de pesquisas do país. Investigamos com profundidade sobre todos os tipos de licenças, a parte legal foi longamente estudada junto à prefeitura e o Estado. A localização, o impacto ambiental e o trânsito foram profundamente estudados. Pesquisamos sobre a viabilidade do empreendimento e, ouvimos investidores. Chegamos à conclusão que o empreendimento vai dar certo 100%. Hoje é o lançamento de três anos de trabalho, onde a pesquisa foi uma das prioridades”, afirmou. Não poderíamos encerrar a entrevista, sem falar sobre política, afinal o nosso entrevistado viajou o Estado inteiro durante alguns anos, colocando o seu nome como pré-candidato ao governo. Sobre o assunto, ele respondeu com firmeza, mas com o semblante tenso: “Nesse momento estou focado única e exclusivamente nos negócios. Não estou filiado a nenhum partido e fui expulso do PMDB. Fiz a proposta de apresentar o meu nome como opção para o governo do Estado e não deu certo. Determinadas vaidades e oposição ao meu nome no PMDB impediram que eu continuasse no projeto. Resolvi portanto renunciar a minha pré-candidatura e no momento, eu não estou mais pensando em política. Só os negócios me interessam. Estou focado na área empresarial; no empreendimento Nexus e na minha família”, disse. Júnior finalizou, quando teceu comentários sobre o seu sócio no empreendimento Nexus, o engenheiro e presidente da construtora Consciente, o doutor

    Ilézio Inácio Ferreira. “O Ilézio é uma pessoa maravilhosa. Ele está no mercado há 33 anos e é a pessoa que eu escolhi para que possamos fazer alguns investimentos na área de incorporações. O Nexus é uma das incorporações, pois já fizemos outras com sucesso. Eu confio muito no Ilézio e ele confia em mim. O que dá certo dentro de um negócio é a confiança. A confiança é o que une, sobretudo, os grandes investidores. É por meio desta confiança e de uma parceria sustentável, que vamos entregar grandes propostas e realizações ao estado de Goiás e ao Brasil. Nós que levantamos a JBS e a transformamos na maior empresa de proteína animal do mundo, no momento da crise americana, aprendemos a transformar a crise em oportunidades. Temos que acreditar e ser ousados. Aproveito a reportagem para dizer ao nosso povo: Acreditem no Brasil!”, concluiu.

    Doutor Ilézio Inácio Ferreira

    Antes de entrevistar o doutor Ilézio, ele como experiente engenheiro nos deu uma aula de conceito sobre o empreendimento apresentado ao mercado. A primeira pergunta sobre o empreendimento, a palavra conceito continuou dominando a cena: “Nexus é um empreendimento que trás um novo conceito de vida empresarial e de negócios. Um novo conceito de vida efetivamente. Conseguimos colocar num só espaço, tudo aquilo que as pessoas precisam no dia a dia. Nesse sentido, a pessoa pode ter no mesmo local: o seu trabalho, a sua atividade de lazer, fazer sua alimentação e até morar. Por isso o nome Nexus. O complexo tem um shopping, um centro de convenções, um hotel, uma torre com lajes corporativas, para a instalação de grandes empresas nacionais e internacional; uma torre para salas comerciais. Se trata de uma conexão muito interessante no que se refere ao uso. Uma pessoa que presta serviço numa empresa instalada no complexo, não precisa de sair para rua no exercício de qualquer uma de suas atividades, ou seja; profissional ou pessoal, pois lá ele encontrará tudo que tem numa cidade: shopping, galerias comerciais, alimentação, lazer, médico, advogado, concessionária de automóveis, etc.” Disse.

    Referente à questão ambiental, o doutor Ilézio respondeu de forma categórica: “Tivemos todos os cuidados, na análise da questão ambiental. Eu diria que é o ponto mais forte desse empreendimento”, afirmou.

    Sobre a autoria do belo projeto arquitetônico, ele respondeu com uma certa emoção: “A Sense Arquitetura é a autora desse projeto, que brinda goianos e brasileiros. Fico orgulhoso e emocionado ao dizer, que a minha filha , a arquiteta Camila Inácio Alvarenga é uma das autoras. A Sense é uma empresa conceituada no mercado, com uma importante carteira de clientes. Ela sempre fez os nossos projetos. A arquiteta Camila é muito criativa e está construindo sua história no estado de Goiás”, arrematou.

    Sobre a equipe técnica que já trabalha no projeto Nexus, ele disse: “Nesse complexo temos uma equipe composta por mais de 500 profissionais e já em plena atividade. Entre os profissionais que estão conosco eu destaco, o maior urbanista do país, o doutor Benedito Abbud. Ele teve todo o cuidado para trazer o verde na sua plenitude. De onde a pessoa estiver no empreendimento, certamente o verde se destaca. A vegetação é farta e o ambiente se torna sustentável. Fizemos questão de tomar todos os cuidados com a área ambiental, repito! Nesse sentido, nós trouxemos os melhores técnicos de São Paulo para nos assessorar. Para se ter uma idéia, a instalação até do último vidro será levado em consideração para valorizar a questão ambiental”, arrematou.

    Referente ao acesso no complexo, no que diz respeito ao trânsito e ao estacionamento, doutor Ilézio disse que nenhum tipo de congestionamento se dará, pois foi tudo cientificamente pensado: “Teremos 1.738 vagas na garagem. Referimo-nos a uma região que quase não existem estacionamentos, pois a própria Igreja ao lado tem esta deficiência. A nossa garagem atenderá com muito conforto e segurança as demandas internas e externas. A comunidade será agraciada sobremaneira com o número expressivo de vagas para estacionamento”, afirmou.

    Hotel Ramada

    Questionado sobre a instalação do hotel, os olhos do engenheiro brilharam: “A Rede Ramada fala por si só! É sem dúvidas a maior bandeira hoteleira do mundo. Existem 18 unidades instaladas e se instalando no Brasil. Em Goiás a primeira será uma parceria com o Nexus”, disse.

    Questionamentos publicados na mídia!

    Sobre os questionamentos publicados na mídia, sobre possíveis irregularidades na realização de Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) e Estudo de Impacto de Trânsito (EIT), bem como na aprovação do projeto do empreendimento denominado: Nexus Shopping & Business, o doutor Ilézio respondeu com elegância e a educação de sempre: “Convido a todos que estão falando de forma negativa desse empreendimento, para que venham conhecer os nossos estudos. Que venham conhecer o nosso compromisso com os projetos e, acima de tudo, a responsabilidade que a Consciente tem com tudo isso. São 33 anos de existência no mercado, com serviços prestados para a comunidade. Tudo feito com esmero, competência e pontualidade. Portanto, temos uma referência que nos credencia. Em nosso maior empreendimento, que lançamos hoje, numa parceria com a JFG de meu amigo José Batista Júnior, certamente tomamos todos os cuidados possíveis para que não ocorresse falha”, concluiu.

    Corretora Izabel Helena


    Izabel Helena

    Entrevistamos por último, a Izabel Helena Guimarães, corretora da PontoCom Imóveis, uma das empresas responsáveis pela venda do complexo imobiliário. Ela disse que as pessoas de um modo geral incorporaram no vocabulário, a palavra “crise”. Entretanto, ela percebe que a crise está mais na imaginação e no efeito da TV nas cabeças das pessoas, do que ocorre na realidade. “Por isso, na hora do vamos ver, o povo continua comprando!”. Ela acrescentou que nunca tinha participado de um lançamento tão forte como o do Nexus. Segunda a corretora, se trata de um marco histórico para sua vida profissional e da empresa para qual ela trabalha. “O lançamento do Nexus Shopping & Business, é de fato o grande diferencial que ocorreu no estado de Goiás. Nunca vi coisa igual. Vendi salas, lajes coorporativas e, o que mais consegui vender foram os apartamentos do Hotel Ramada. A maior bandeira da hotelaria no mundo provocou um corre-corre na aquisição de apartamentos. Acredito que até o próximo final de semana venderemos os últimos apartamentos do Hotel Ramada. Parabenizo os empreendedores pela escolha da bandeira do hotel, pois Ramada é peso e enobrece o empreendimento”, disse.

    Quanto ao perfil dos clientes, para os quais vendeu salas de escritórios, ela disse que a maioria foi para profissionais liberais e pais que queriam presentear os filhos recém-formados com um escritório ou consultório. Já as lajes corporativas foram vendidas para empresários e investidores; enquanto que os apartamentos do Ramada, ela os vendeu para políticos, um desembargador, empresário e também investidores. Ao final Izabel deu um conselho para os futuros compradores do empreendimento: “O imóvel é o melhor investimento e o mercado está propício. O nosso produto é sem dúvidas o melhor investimento em Goiás. Se trata de um investimento seguro”, concluiu.

    Como se vê, com o Nexus Shopping & Business, a cidade de Goiânia passa para o rol das capitais privilegiadas no mundo. Os empreendedores poderão fazer transformações tão fortes e rápidas, que dificilmente o poder público conseguirá acompanhar.

    Serviços: PONTOCOM IMÓVEIS - Endereço: Alameda Ricardo Paranhos, 912, Quadra 250, Lote 11 - St. Marista, Goiânia - GO, 74180-050. Telefone:(62) 3545-4455.

    ADÃO IMÓVEIS - Endereço: Av. Deputado Jamel Cecílio, 2407 - Jardim Goiás, Goiânia - GO, 74810-100. Telefone:(62) 3240-2300.

    URBS IMOBILIÁRIA - Endereço: R. 132, 45 - St. Sul, Goiânia - GO, 74093-210. Telefone:(62) 3238-2300


    GILDOMAR DIZ QUE FRED É O MELHOR PARA CRISTALINA


    Gildomar Gonçalves

    Por Walter Brito

    A capital do agronegócio e do cristal se prepara para o maior embate político de sua história. Referimos-nos a eleição para prefeito que se realizará em outubro de 2016. Com o avanço da agricultura por meio da produção irrigada, onde Cristalina se destaca nacionalmente, a economia gerada pelo PIB agrícola que é um dos maiores do país, mexe efetivamente, com a disputa na cidade que, de um modo geral é bastante acirrada. Para o embate de 2016, nove pré-candidatos já se apresentaram: Daniel do Sindicato (PSB); Marquinho Abrão (PPS), Joana Assad (PMDB), Marcelo Pezão (PMDB); Fred Bastos (DEM); João do Faxinal (PSDB); Edu Martini (PTB); Vanderlei da Plantebem (PSL); e Castelo Branco (PV).

    Apesar da liderança incontestável de Daniel do Sindicato nas pesquisas, Cristalina tem tradição de fazer os últimos, se tornarem os primeiros. Foi assim, na eleição de 2008, quando Luiz Attié começou com 2% e Antonino Andrade com 80%. A inteligência das pesquisas qualitativas e quantitativas, aliadas ao discurso contundente do então deputado federal Ronaldo Caiado e, o dinheiro farto investido pelo empresário João do Faxinal, sem dúvidas, foram os responsáveis pela grande virada, que levou o turco Attié ao pódio. Como se sabe Caiado sempre foi o grande líder na região de Cristalina, mesmo quando era um simples deputado federal. Hoje, como senador de destaque nacional e a fama de maior líder político da oposição no país, tudo indica que o seu candidato em Cristalina, o empresário Fred Bastos poderá subir nas pesquisas e breve disputar os primeiros lugares.


    Fred Bastos e Ronaldo Caiado

    Nesse sentido, entrevistamos o empresário Gildomar Gonçalves, ex-prefeito da cidade e, uma das pessoas de maior popularidade na história política da região, que dista 120 km do Palácio do Planalto. Questionado sobre o processo eleitoral em Cristalina, que já está a todo vapor, um ano antes da eleição, o empresário disse o seguinte: “Nenhum desses candidatos que estão nos primeiros lugares, chegarão bem no final da linha. A experiência que tenho de mais de 40 anos de campanha política, ao lado de figuras de destaque na política goiana e nacional, tais como: o ex-ministro da Justiça, Íris Rezende Machado e o ex-governador Joaquim Domingos Roriz; acredito firmemente que surgiu uma luz no fim do túnel em Cristalina para eleição de 2016, que se chama Frederico Kurt Vollstedt Bastos, popularmente conhecido como Fred Bastos. Conheço o Fred há muito tempo. É homem de visão, administrador competente, trabalhador e o mais importante: ficha “limpíssima”. Em tempo, o Fred além das características que elenquei, ele tem compromisso com o cristalinense, pela sua história de vida aqui na cidade. Portanto, acho que o Fred vai dar trabalho nesta eleição e, poderá ser a grande surpresa das eleições em Cristalina e da Região Metropolitana de Brasília. Acho também que ele é o melhor para Cristalina”, conclui.

    É importante lembrar, que no pleito eleitoral de Cristalina, as campanhas sempre foram as mais caras do Entorno de Brasília. Com a mudança na lei eleitoral, acreditam os gestores de campanha, que se gastará menos. Ledo engano, pois agora o gasto será muito grande na chamada pré-campanha, que já começou. Tem muita gente em Cristalina gastando o que pode e o que não pode. Segundo informações dos bastidores da eleição realizada em 2012 na capital do cristal, teve candidato, que gastou R$10 milhões. Que vença o melhor. E boa sorte para todos!


    ZÉ NELTO CRESCE E PODERÁ VENCER NO SÁBADO EM GOIÂNIA!


    Zé Nelto

    Por: Walter Brito

    O PMDB goiano nunca esteve tão movimentado nos últimos tempos, quando o deputado José Nelto recebeu carta branca de Iris Rezende, para oxigenar a legenda e fazer o maior limpa da história da instituição em Goiás. O deputado está no PMDB há quatro décadas e em 2015 visitou os 246 municípios , quando chamou para o diálogo lideranças que foram abandonadas, após ascensão do governo tucano. Homem determinado e que tem a política no sangue, o líder não se intimidou com as candidaturas para presidente do PMDB, que surgiram no meio do caminho de um trabalho de modernização que já está sendo feito por ele.

    Sua luta incansável de peemedebista pra valer, coloca aos poucos a legenda nos eixos da modernidade, quando foi mostrado aos goianos de todos os rincões, que o partido não estava à venda e nem se tornaria uma legendazinha de aluguel. Isso ficou patente, quando o Júnior do Friboi, com todo o seu poder econômico foi expulso da agremiação pelas mãos firmes de Zé Nelto, que com seu discurso inimitável e contundente, lutou e venceu pela independência do partido que tem a marca forte do velho timoneiro: o saudoso doutor Ulisses Guimarães.

    É certo que, todos às candidaturas que se apresentam para disputar o comando do PMDB são legítimas, o que engrandece sobremaneira o processo democrático. Os nomes já colocados, além do Zé Nelto, são: Sandro Mabel, que representa o empresariado goiano; Nailton de Oliveira, que representa muito bem o interior do Estado e, Daniel Vilela da juventude goiana. Vale lembrar ainda que, o Zé Nelto com suas críticas contundentes e aguerridas, em relação ao governo que administra Goiás há 17 anos, além do combate de peito aberto aos traidores da legenda, que se venderam por míseros pratos de lentilhas; permitiu que o deputado ganhasse a simpatia de seus pares na Assembléia Legislativa, como também o apoio da maioria dos correligionários do interior.

    O interior goiano sonha com a modernidade do partido, a participação na discussão de assuntos importantes, tais como: independência do Palácio das Esmeraldas; preparação de candidaturas para vereadores e prefeitos; plano de ação e estratégias para a eleição de 2016; influência na escolha dos candidatos ao governo em 2018; estrutura para a campanha municipal e, expulsão dos traidores nos 246 municípios, entre outros.

    O clima de eleição é muito forte e, peemedebistas dos quatro cantos de Goiás já estão com o pé na estrada rumo à Goiânia. O evento de sábado, dia 24 de outubro, é esperado com grande expectativa pela imprensa, que já escala seus repórteres de TV, rádios, jornais, blogs, sites e revistas. Certamente o ex-governador Iris Rezende Machado, como grande estadista, não se posicionará a favor de a ou de b, pois esse é o papel de um grande líder, que já foi quase tudo na política brasileira, cuja trajetória está nos anais da história de nosso país.

    Apesar dos avanços que Goiás teve na economia, na infra-estrutura e o aumento do emprego; o deputado José Nelto entende que o governo Marconi ficou velho e a corrupção rola solta nos principais tentáculos do governo. Ele disse por diversas vezes para a imprensa, que no tempo do PMDB, o governo primou pela excelência do desenvolvimento agrícola; o cuidado com o ser humano por meio dos projetos sociais; os mutirões da moradia e a saúde do povo goiano em primeiro lugar, etc. Por outro lado, o atual governo é o grande protagonista com o descaso com a saúde pública, a segurança e transporte, além da corrupção desenfreada, principalmente no Detran. São esses questionamentos, que o valente deputado José Nelto, tem mostrado às lideranças de todo o interior goiano, por onde passou nos últimos meses, quando se preparou de forma estratégica, para o grande embate de sábado próximo. “Só ficarão no PMDB quem gosta do partido. Aqueles que se venderam para o PSDB podem arrumar suas malas e se mudarem para o Palácio das Esmeraldas, pois o novo PMDB não terá espaço para traidores. Entendo ainda que o governo ficou velho e velhaco e tem que ser trocado pela modernidade de um PMDB aguerrido, que ressurgirá das bases no próximo sábado”, disse.

    Como se vê, o deputado José Nelto acordou o partido, que dormia em berço esplêndido desde 1998. No sábado dia 24 de outubro, ao que tudo indica, ocorrerá uma festa democrática, quando a grandeza do PMDB goiano será exaltada de uma forma tão contundente, que provocará no PMDB nacional uma mudança de postura. Nacionalmente o partido do velho Ulisses anda meio desconfortável, por causa do envolvimento de seus líderes no congresso nacional, com a Operação Lava Jato. A partir de sábado, o PMDB deverá tomar um novo rumo e partirá para sua organização com vistas às eleições de 2016. Acreditamos que é dentro das grandes crises, como a crise atravessada pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro, que ressurgirá a força da maior legenda partidária da América Latina. Junto com o PMDB nacional, a legenda em Goiás se transformará novamente na verdadeira protagonista da política goiana. É o que esperam correligionários de todo o Estado de Goiás.


    Famosos da advocacia viabilizam o projeto de Buonaduce


    Flávio Buonaduce

    Por: Walter Brito

    A advocacia e a magistratura de Goiás ganham força no cenário nacional e com isso a eleição da OAB/GO, se prepara para ser uma das mais disputadas do país. Ontem dia 20 de outubro foi lançada oficialmente a chapa OAB Forte, cujo candidato a presidente é o jurista Flávio Buonaduce. Nome consagrado na advocacia do Estado de Goiás, Buonaduce demonstrou força. No evento realizado no escritório político da chapa, cerca de 400 convidados compareceram para prestigiar o nome que poderá vencer o pleito do dia 27 de novembro na capital goiana.

    A crise econômica e política pela qual passa o país, certamente obrigaram o candidato da referida chapa a adequar o discurso, onde a manutenção do advogado no mercado de trabalho e o debate sobre a crise e os temas nacionais ancoram o projeto, que é respaldado por advogados da estirpe de: Felicíssimo Sena, Miguel Cançado, Djalma Rezende, entre outros. Logicamente que a parte social complementa de forma estratégica o plano de ação de uma candidatura que avança de forma acentuada rumo à conquista dos eleitores das 46 subseções existentes em Goiás. Nesse sentido, o afrodescendente e vice-presidente da OAB-GO, Antonio Carlos, que é candidato ao Conselho Federal tem papel importantíssimo. Junto com ele, um grupo de mulheres aguerridas da advocacia que lutam por mais espaço na Ordem, bem como jovens como Heitor Soares e Miguel Magul, que são valorizados no projeto e prometem energizar a campanha.

    O evento começou pontualmente às 19 horas, quando a alegria contagiante da juventude, se misturou à elegância e a beleza feminina, que animaram os oradores que se revezavam no palco com seus discursos eloqüentes exaltando a qualidade da estrela da festa, o doutor Flávio Buanaduce. Este ao final se apresentou, quando mostrou domínio do microfone, firmeza em sua fala e objetividade em seus projetos para modernizar a OAB-GO. Nesse sentido, ele apontou como fundamentais ações como: valorização da advocacia; democracia e direitos humanos; mercado de trabalho; responsabilidade política, entre outras. A reportagem ouviu o candidato, bem como os doutores: Felicíssimo Sena, Miguel Cançado, Antônio Carlos e Larissa Evangelista. Entre os representantes da juventude ouvimos o Michel Magul e Heitor Soares. Veja o que os nossos entrevistados disseram:

    Lançamento da Candidatura

    Questionado sobre o apoio recebido no lançamento oficial de sua candidatura, o doutor Flávio Buonaduce disse: “Estou muito satisfeito e honrado ao receber o apoio dos colegas da advocacia presentes hoje aqui em nosso escritório político. Certamente aumenta a nossa responsabilidade, pois a partir do momento, que recebemos o apoio de pessoas como as que aqui compareceram: entusiasma-nos sobremaneira e nos faz acreditar firmemente em nossa vitória. Se trata de uma grande motivação para a continuidade de nossa caminhada democrática. Vamos dividir esta responsabilidade com os outros 101 colegas de Goiás, pois a nossa chapa é formada por 102 membros”, disse.

    A parte social da advocacia

    Referente à parte social, onde mulheres, jovens e afrodescendentes serão valorizados no projeto da OAB Forte, Buonaduce argumentou: “Temos defendido a participação efetiva de todos os segmentos da advocacia em nosso projeto, inclusive os segmentos referidos pela reportagem: A mulher advogada, o advogado afrodescendente e o advogado jovem e iniciante. Num país democrático, não é possível mais imaginar a não contratação de um profissional, por conta de: gênero, ser um iniciante na profissão ou um afrodescendente. A OAB Forte está acima disso e, o nosso relacionamento é com o advogado. Portanto, não importa a sua origem étnica, sua idade e gênero. O que de fato importa é sua capacidade. E mais: Unidos somos advogados mais fortes e bem sucedidos”, arrematou.

    Crise econômica:

    Referente à crise econômica pela qual passa o país, o candidato da OAB Forte opinou: “Estamos sofrendo as conseqüências da crise, tanto financeira como política, o que acaba tendo um reflexo negativo na nossa profissão. Nesse sentido, a própria sociedade tem cobrado da instituição que ela participe. Entendo que de fato é importante que a OAB passe a se inserir no debate das grandes discussões em nosso país. Entendo que temos dois desafios: Ao mesmo tempo em que podemos ser provocadores dessa discussão, nós vamos também fazer uma avaliação de risco com relação aos efeitos dessa crise no que diz respeito a nossa atividade profissional. Por isso defendemos que o nosso projeto seja extremamente participativo. Quanto maior for o número de participantes, maior será a certeza de errar menos. Ao mesmo tempo, temos que nos posicionar como instituição provocando qualquer tipo de discussão, que haja necessidade e importância na sociedade brasileira”, afirmou.

    Larissa Evangelista


    Larissa Evangelista

    Entrevistamos a representante das mulheres na advocacia, a doutora Larissa Evangelista, que disse: “Apoiamos o doutor Flávio Buonaduce para presidente da OAB-GO, pelo fato de enxergarmos a possibilidade da mulher melhorar sua posição nos quadros da OAB. Creio firmemente que o OAB Forte é um projeto diferenciado e arrojado, pois a mulher advogada terá vez e voz. Sabemos que a mulher advogada não tem o mesmo tratamento dado ao homem advogado. O doutor Flávio tem demonstrado que vai quebrar isso e avançar. É isso que queremos”, arrematou.

    Felicíssimo Sena


    Felicíssimo Sena

    Perguntamos ao famoso advogado goiano, sobre a crise econômica, um dos temas inseridos na discussão do projeto da OAB Forte. Ele respondeu: “O momento brasileiro é muito difícil. O país atravessa uma realidade muito crítica com todas as dificuldades possíveis e imagináveis. Se nós ficarmos com a presidente Dilma desacreditada, não teremos desenvolvimento. Se cassarmos a presidente Dilma, certamente teremos muitas dificuldades. De modo que, não vejo nenhum cenário muito auspicioso nos próximos meses”, disse. Referente à candidatura de Flávio Buonaduce, ele foi taxativo: “O Flávio será o próximo presidente da OAB em Goiás, sem dúvidas! Ele tomará posse em janeiro de 2016, ao que tudo indica. O movimento OAB Forte cerrou fileira e definiu por ele. O movimento escolheu um candidato competente e qualificado. Acredito firmemente que teremos resultado positivo nesta eleição com Flávio Buonaduce - presidente”, opinou.

    Prerrogativas

    Questionado sobre o carro-chefe das campanhas para a OAB em qualquer lugar do país, o doutor Felicíssimo comentou: “O primeiro defensor das prerrogativas é o próprio advogado. Se trata da primeira pessoa que deve defender os seus direitos representados na constituinte, ou seja: defender a cidadania! Contudo, a OAB não deve desvincular-se dessa obrigação também. A OAB deve cerrar fileiras na defesa intransigente das prerrogativas; na defesa do advogado e pela sua independência. O advogado precisa ter livre acesso ao processo. Ele precisa ter a oportunidade de trabalhar com eficiência e celeridade”, arrematou.

    Goiás no topo da advocacia e da magistratura

    Ao ser indagado sobre o nível da magistratura do Estado de Goiás e a advocacia, em relação aos demais estados brasileiros, o advogado não perdeu tempo e foi direto ao assunto e sem meias palavras: “A magistratura goiana é uma das melhores que o Brasil tem. A advocacia de Goiás no meu entendimento é sem dúvidas a melhor advocacia brasileira”, concluiu.

    Djalma Rezende na defesa de Buonaduce!


    Djalma Rezende na defesa de Buonaduce!

    O importante jurista Djalma Rezende, que é candidato ao Conselho Federal, também opinou sobre a candidatura de Flávio Buonaduce: “Eu sou candidato ao Conselho Federal na chapa de Buonaduce. Entretanto, se eu não fosse candidato, ainda assim, eu votaria nele, pois é o melhor entre os três nomes que estão na disputa. É uma pessoa que conhece bem a Ordem; É um grande jurista; pertence à quarta geração de uma família de juristas; É uma pessoa que os demais advogados podem se espelhar nele. No caso dos outros candidatos, não acontece o mesmo!

    Jovens na campanha: Oração aos Moços


    Heitor Soares e Michel Magul

    Os jovens Heitor Soares e Michel Magul lideram o projeto de Buonaduce junto aos jovens advogados de Goiás. Heitor Soares entrevistado pela reportagem deu sua opinião de forma descontraída: “A energia da juventude da advocacia goiana está presente hoje aqui para presenciar o lançamento oficial de Buonaduce rumo à vitória no dia 27 de novembro. Ele é o mais preparado como jurista e no trato com os jovens que militam como operadores do Direito. Estamos com ele”, disse. Michel Magul também opinou: “Acredito que a juventude é o braço fundamental do projeto OAB Forte. Nós estamos sendo valorizados como nunca ocorreu na disputa pela OAB em Goiás. Hoje nós temos a certeza que passamos de coadjuvantes a protagonistas. Estou me sentindo na OAB Forte, como se sentiram os jovens da década de 20, quando o grande Rui Barbosa escreveu para eles a Oração aos Moços. Rui Barbosa e Buonaduce foram capazes de entender com maior profundidade a importância da juventude para a advocacia”, concluiu.

    Afrodescendência na OAB Forte


    Antônio Monteiro

    Quando o advogado Nelson Mandela saiu da prisão após 27 anos de cárcere, eu o acompanhei pelo Brasil, quando fomos recebidos pelo governador Albuíno Azeredo e quase 20 mil pessoas no Estádio Cariacica no Espírito Santo. No seu discurso Mandela disse, que a visita dele ao Brasil, certamente ajudaria o governo a repensar a questão no negro em todos os cargos da nação, que foi construída com a participação de um povo que não participava de sua administração. Disse ainda, que era fundamental a formação de afrodescendentes no curso de Direito, para que pudessem trabalhar pela justiça de um povo injustiçado durante a escravidão. Entrevistamos o doutor Antônio Carlos Monteiro da Silva, vice presidente da OAB em Goiás e candidato ao Conselho Federal apoiando o projeto da OAB Forte: “A OAB Forte é um projeto que vem de encontro com os anseios de nossa categoria profissional. Sabemos que não será fácil vencer, pois do outro lado existem advogados altamente preparados e que sabem fazer política com maestria. Contudo o nosso projeto leva vantagem: restabelece e restaura a dignidade da advocacia no Estado de Goiás. A valorização do advogado afrodescendente é outro ponto positivo e vitorioso da OAB Forte, que certamente Nelson Mandela aprovaria. A minha própria participação como Vice-Presidente da OAB de Goiás, marca com letras garrafais a posição de um povo que ajudou a construir nosso país e precisa efetivamente de participar de sua administração. A chapa OAB Forte mostra esse diferencial, pois a capacidade está presente em todas as etnias. Sou candidato ao Conselho Federal e represento com muito orgulho a afrodescendencia, tal qual Joaquim Barbosa nos representou na Suprema Corte e, Milton Gonçalves e Lázaro Ramos nos representam no meio artístico. Vamos para a vitória com Flávio Buonaduce!


    Caiado x Demóstenes Torres: Reconciliações no mundo da política goiana!


    A briga de Caiado e Demóstenes é passageira e tem tudo para a dupla goiana dar a volta por cima

    POR WALTER BRITO - 24/09/2015 - 06:53:33

    Quando Caiado foi criticado por Demóstenes Torres e, este disse: “Caiado é uma voz à procura de um cérebro”; logo percebi que se tratava de ciúmes e algum entrevero dos dois, pois os conheci em lua de mel. Caiado e Demóstenes atuavam juntos no mundo da política e de uma forma muito forte. Parecia a dupla Pelé e Garrincha. Inclusive, só jogava no ataque. Foi por meio desta fórmula que a dupla tirou o atual prefeito de Cristalina do fundo do poço e o elegeu prefeito da cidade, que tem o maior PIB agrícola da América Latina. Como chefe do cerimonial do evento que lançou Attié contra Antonino de Andrade, naquela noite do mês de janeiro de 2008, me lembro de todos os detalhes. Tudo se deu no Clube Caça & Pesca de Cristalina, comandado pelo correligionário de Caiado, o ex- vereador Duca. Naquela memorável noite de lua de mel entre os dois líderes do DEM; aquele clube reescreveu sua história política, pois o candidato filiado ao partido de Caiado e Demóstenes tinha apenas 2% de intenção de votos. Por outro lado, o poderoso ex-deputado Antonino, que era o prefeito no poder e na luta pela reeleição, já tinha 80% de intenção de votos do povo de Cristalina.

    Eis que, ao final do discurso do Caiado, entra no Clube Caça & Pesca, empurrado numa cadeira de rodas, o maior carnavalesco do mundo, o Joãosinho Trinta. De microfone em punho, Caiado improvisou um discurso, quando relembrou a decoração feita por João Trinta no palanque da festa do Zebu em Uberaba. Ao meu lado Demóstenes disse-me: “ Caiado é um gênio”. Portanto, a briga de Caiado e Demóstenes é passageira e tem tudo para a dupla goiana dar a volta por cima aos desentendimentos do passado e, juntos reconstruírem o Estado que os goianos almejam. É minha impressão e de muitos que pensam a política goiana. Voltando ao evento em Cristalina, Caiado e Demóstenes elegeram Luiz Attié. O prefeito, conhecido em Goiânia como Camaleão, logo abandonou os dois. Caiado prepara um novo nome para Cristalina. Esperamos que Demóstenes recupere o seu prestígio na eleição municipal de 2016. Quiçá! No famoso clube da capital brasileira do Cristal. Lá, os dois gênios da política poderão marcar um belo encontro de recomeço!


    O pulso forte do PMDB em Goiás!


    José Nelto é o nome forte para assumir a presidência do PMDB em Goiás.

    Por: Walter Brito

    Partido Político é igual empresa, não pode ter coração. A empresa corre o risco de falir se o gestor for bonzinho demais. Na política é a mesma coisa. Se as regras não forem tocadas com mão firme, o partido vira legenda de aluguel.

    Segundo especialistas, um partido político não pode ser dirigido de forma arrogante, caso isto aconteça poderá espantar os correligionários. De qualquer forma tem que ter pulso firme e muitas vezes mão de ferro, para agüentar os trancos e a pressão, de segmentos diferentes existentes dentro de cada partido. O maior partido da América Latina, o “PMDB Velho de Guerra” é cheio de contradições internas. O saudoso Ulisses Guimarães era quem apaziguava seus conflitos. Ele foi o seu maior timoneiro.

    No estado de Goiás, o grande comandante de fato e de direito do PMDB é o Iris Rezende Machado. Entretanto, o deputado estadual José Nelto, que está no partido há 40 anos; fala grosso e decide muito. Ele foi três vezes vereador, quando presidiu o parlamento municipal de Goiânia. Por quatro vezes consecutivas se elegeu deputado estadual. O advogado de 54 anos ficou oito anos sem disputar mandatos, por problemas com a justiça eleitoral. Em 2014 ele veio com a corda toda e, se elegeu com 28.042 votos.

    Com seu superpoder no partido, Nelto se cacifou para expulsar o megaempresário Júnior do Friboi. Este tentou se candidatar ao governo do estado e foi impedido pelo parlamentar. Não satisfeito com a derrocada do rei do gado, o mão de ferro do PMDB diz que expulsará todos os infiéis que apoiaram o Marconi Perillo em 2014.

    Sobre o assunto ele declarou o seguinte para a imprensa: “ diversos traidores que são prefeitos, vereadores e algumas pseudo-lideranças estiveram ao nosso lado no partido. Na campanha passada eles foram para o palanque do PSDB. Portanto, não terão mais espaço no novo PMDB de Goiás. Todo traidor será expulso exemplarmente de nossa legenda. Defendo uma depuração total e real do maior partido da América latina. E mais: é melhor que esses prefeitos traidores peguem suas malas e sigam para o Palácio das Esmeraldas à espera de uma esmola do governo. José Nelto também é contra filhos de Conselheiros dos Tribunais de Contas, que se candidatam: É um absurdo, o que esses conselheiros pressionam prefeitos e empresários, para apoiarem as campanhas de seus filhos”, arrematou.

    O PDM é oposição corajosa, mas sem ódio e sem rancor!

    É esse o perfil: “bateu levou” de nosso entrevistado. José Nelton nos recebeu em seu gabinete para uma entrevista exclusiva. Questionado sobre o PMDB nacional, aliado do Palácio do Planalto, o peemedebista goiano disse: “não interferimos nas decisões do PMDB nacional. Esse caso é com a cúpula do Senado e da Câmara. Se formos chamados pelo bem do PMDB e do país, para alguma opinião, estaremos prontos! Contudo vejo o Michel Temer desembarcando da articulação política do Palácio do Planalto. Não é bom sinal para os palacianos”. Disse.

    Quanto ao PMDB de Goiás e a relação com o Palácio das Esmeraldas, ele disse: “O PMDB é oposição ao governo tucano em Goiás. Trata-se um uma oposição corajosa, mas sem ódio e sem rancor. Apesar disso temos cumprido o papel de fiscalizadores do governo. Temos combatido de peito aberto, a ditadura civil do governo Marconi Perillo. Essa ditadura é comparada com as piores ditaduras que se possa imaginar. Como oposicionistas não vamos bajular ninguém e, esse governo que aí está; tem que ser tratado com muita dureza, até porque, este governo acha que é o dono de Goiás.O Marconi teve a capacidade de voltar ao passado e ressuscitar as capitanias hereditárias. Por isso, ele sonha que é o donatário da capitania de Goiás! Conclamo a juventude universitária de Goiás, para se unir ao PMDB e colaborar com a mudança dos rumos da política em nosso estado. Vamos mudar esse ciclo atrasado, arcaico e démodé. Uma das principais práticas desse governo é comprar prefeitos. O governo de Perillo compra também lideranças por meio do empreguismo barato. A corrupção no ninho tucano de Goiás, juntamente com os seus aliados, já passa dos limites. A corrupção no governo e tão exagerada, que a sociedade precisa abrir os olhos e apostar no novo projeto político do PMDB goiano. Eu não posso acreditar num modelo de governo, que entrega de mão beijada, as nossas estatais e não satisfeito: vende por qualquer valor, o patrimônio público, que foi construído com o suor e o sangue do bravo povo goiano”, arrematou.

    Friboi é um oportunista!

    Quanto à passagem de Júnior Friboi pelo PMDB, o José Nelton foi taxativo: “Ele dizia que era o mais rico e o mais poderoso. Contudo o que manda de fato em um partido político é a ideologia. Nesse sentido, um partido não pode ter dono e sim gestores comprometidos com o bem da sociedade. Ele se filiou com o objetivo único de ser candidato ao governo e, não deu certo. Quando o Friboi percebeu, que temos uma sigla forte e não um partido de aluguel e nem de oportunista como ele, teve que sair.

    Nordeste Goiano

    Perguntamos para o deputado do PMDB, qual a razão do partido ter perdido espaço no Nordeste Goiano, onde no final dos anos 80 e inicio dos anos 90, o líder Iris Rezende tinha 90% dos votos. Ele deu uma respirada profunda ficou meio vermelho e atacou: “ O governador Marconi Perillo esvaziou a atuação do PMDB naquela querida região, por meio de uma estratégia cruel, ou seja: ele usou o cheque promessa do Palácio das Esmeraldas.Foi assim que deixou o Nordeste Goiano, muito mais pobre do que foi no passado. Lembro-me que na época que o Iris era governador, o asfalto era construído, o povo era bem cuidado e a região se destacava, como uma das maiores produtoras de arroz irrigado de Goiás. E agora? - Certamente o Nordeste Goiano atravessa a pior crise econômica de sua história. Por isso, nós do PMDB vamos renovar os nossos quadros naquela sofrida região e, nos quatro cantos de Goiás”, disse.

    “Marconi posa de intelectual em Harvard”

    A respeito das reuniões que Marconi Perillo tem feito com os governadores do Centro - Oeste e Norte, na busca de um caminho seguro para a crise, José Nelto disparou: “O Perillo não tem nada para fazer no seu estado e fica inventando factóides; além de posar como líder nos quatros cantos do pais e também no exterior. Como é que o estado não paga nem os seus servidores em dia. O Perillo está parcelando o pagamento do trabalhador goiano e ainda posa de líder em Palmas e Cuiabá. E depois, ainda se apresenta como intelectual em Harvard nos EUA. Trata-se de jogada de marketing mal feita. As pessoas que o conhecem sabem, que lá em Harvard, ele não saía da cantina comendo. Depois ele concedia entrevista afirmando, que estava dando aula experimental e, discutindo com professores e estudantes, questões importantes e fundamentais sobre gestão pública e educação; na universidade mais famosa do mundo. É uma piada”.

    Kajuru no PMDB

    A respeito da possibilidade, do famoso radialista e apresentador de televisão Jorge Kajuru, se filiar ao PMDB, o deputado aproveitou para jogar pesado contra Marconi novamente: “ o Kajuru é um dos homens mais perseguidos pelo governador Marconi Perillo. Como é um homem de bem, ele não se curvou para o governador; logo o todo poderoso de Goiás entrou com mais de 100 processos contra o apresentador de televisão e à época, proprietário da Rádio K. Foi por isso, que o Kajuru teve de se afastar do estado de Goiás. Ele obteve uma votação expressiva para deputado federal e poderá ser eleito vereador por Goiânia. Até o dia 30 de setembro estaremos aguardando filiações de pré-candidatos a prefeitos, vices e vereadores, Se o Kajuru almeja ser vereador em Goiânia pelo PMDB, as portas estão abertas para ele. Será bem vindo”, arrematou.

    O novo projeto do PMDB para Goiânia e os municípios de Goiás!


    José Nelto pretende povoar a BR 060, como Nova York a Boston. Iris foi o inventor do mutirão da moradia

    José Nelto pretende povoar a BR 060, como Nova York a Boston. Iris foi o inventor do mutirão da moradia. Referente à badalada pré-candidatura de Iris Rezende, para o paço municipal de Goiânia, ele ponderou: “A nossa prioridade no PMDB é filiar pré-candidatos até o dia 30 de setembro. Entendo que o Iris Rezende também esta focado neste projeto. A partir do dia 30, naturalmente vamos trabalhar firmemente com o objetivo de dar sustentação aos pré-candidatos e prepará-los para um projeto avançado e moderno.O nosso objetivo é mudar para melhor Goiânia e as cidades do estado de Goiás. Me refiro também, a uma agenda positiva, que inclua a juventude e a educação em primeiro lugar. A nossa agenda priorizará ainda, a saúde, a tecnologia e segurança pública. Complementa a referida agenda, a modernização de Goiânia, especialmente no que diz respeito a questão da sustentabilidade. Queremos que o cidadão possa sair de Goiânia mais rápido e entrar mais rápido que hoje. Nesse sentido, o trânsito da capital precisa ser remodelado. Entendo que o futuro prefeito tem que repensar um projeto para nossa cidade, mais consistente e amplo. Não só um projeto para os próximos quatro anos.Vamos unir a inteligência nas áreas da engenharia, arquitetura e urbanismo e pensar um projeto maior, que atenderá gerações futuras. Por meio da interferência de um cientista político discutiremos com o povo, qual a Goiânia que queremos. A partir de um estudo profundo de nossas prioridades, é que vamos definir efetivamente o projeto rumo às eleições de 2016.Certamente teremos tempo suficiente para a escolha dos candidatos no estado e em Goiânia, de nosso novo PMDB”. Arrematou.

    Região Metropolitana do DF e o Trem Pequi!

    Questionado sobre as dificuldades da Região Metropolitana de Brasília, que envolve 19 municípios goianos e três mineiros, o deputado opinou: “o Entorno de Brasília foi abandonado pelo Marconi Perillo. Ele só vai lá, para levar o saco de promessas no período eleitoral. A segurança, saúde e educação acabaram naquela região. A BR 060, por exemplo, que liga Brasília a Goiânia tem um PIB invejável. É um dos maiores das regiões metropolitanas do País. Apesar disso, o estado não ofereceu nenhuma infra-estrutura nos últimos anos para esta região. Em minha opinião o correto seria apresentar um projeto de moradia para povoar a estrada Brasília/Goiânia, que é duplicada. O projeto poderá ser, nos moldes do projeto vitorioso que liga Nova York a Boston, nos Estados Unidos da América. Precisamos povoar os dois lados da BR 060, que é um projeto factível e com possibilidades reais do governo fazer, por meio de uma parceria com o governo federal e a iniciativa privada. A cidade de Alexânia está localizada a 100 km de Brasília e outros 100 km de Goiânia. Se tivermos um projeto imobiliário consistente, naturalmente Alexânia e as demais cidades da BR 060 vão se desenvolver com maior velocidade. Ao meu ver, a prioridade seria o lançamento de um projeto imobiliário moderno e inovador na BR 060, que é de fato um projeto real. Temos que esquecer o projeto tucano, do Trem Bala e Trem Pequi.Este é um projeto eleitoreiro e, só aparece de quatro em quatro anos, como tema de campanha. Eu não sei qual é a razão, não sei o que motiva o governador Marconi Perillo, quando ele vai para Europa e vem com idéias mirabolantes. O governador Marconi se empolga tanto e, logo chama a imprensa e lança: o Trem Bala e Trem Pequi. Trata-se de um delírio! Temos pensar em projetos possíveis, como o projeto imobiliário. Um governo que não tem dinheiro, nem sequer para pagar funcionários, não pode ficar sonhando”, concluiu.


    José Nelto fortalece o PMDB em Valparaíso


    José Nelto e Adolfo Lopes juntos no PMDB.

    Por: Walter Brito

    No dia 24 de outubro ocorrerá eleição para o comando do PMDB em Goiás e ao que tudo indica, não haverá disputa, pois o deputado estadual José Nelton é o nome escolhido por consenso. Evidentemente, pelo fato de ser o maior partido da América Latina, sempre aparece uma voz discordante falando em possíveis nomes e uma disputa, por meio da famosa batida de chapa. Quem conhece bem Iris Rezende, que lidera o partido desde a sua criação sabe que em Goiás, o PMDB funciona sob o seu comando e as vozes discordantes ao final respeitam a decisão do líder maior da legenda e, pré- candidato ao Paço Municipal de Goiânia.

    A idéia de José Nelton é fortalecer o partido em todo o Estado e apresentar candidatos a prefeitos no maior número de municípios possível. O Entorno de Brasília será bastante prestigiado pelo PMDB, onde nos últimos anos os companheiros do governador tucano Marconi Perillo têm levado vantagens, inclusive a região contribuiu para a consolidação da vitória tucana ao Palácio das Esmeraldas.

    Em vistas disso, em Valparaíso o doutor Adolfo Lopes, amigo do Iris Rezende de longa data e também do deputado Nelton, é o nome natural para a disputa da prefeitura em 2016. Empatado tecnicamente com o líder nas pesquisas, o vereador tucano Pábio Mossoró; de acordo com o resultado da Pesquisa do Instituto Directa/Cristal Pesquisas, Adolfo toca o barco e reúne aliados dos quatro cantos de Valparaíso e também conta com o apoio total de uma legião de amigos de Goiânia e Brasília, Minas e Mato Grosso do Sul.

    Lopes mora em Valparaíso há duas décadas, onde já foi vice-prefeito e é muito respeitado por todos os segmentos da sociedade, como homem honesto e cumpridor de seus deveres. Ele se destacou na administração pública, quando foi secretário de Estado de desenvolvimento econômico. Com quatro cursos superiores, Adolfo é ficha limpa e segundo ele, a maior referência da humanidade continua a ser a família. A sua esposa Palmelina é pessoa muito conhecida e admirada na cidade, tem um passado de lutas a favor dos mais carentes. Ela foi coordenadora de diversos programas do Bolsa Família na Região Metropolitana de Brasília, quando o amor uniu o casal, que juntos trabalham incansavelmente por uma cidade mais humana e mais desenvolvida.

    O grupo político do Adolfo Lopes avança a cada dia. O grupo é formado por componentes de todos os segmentos da sociedade, partidos políticos com serviços prestados ao município. Adolfo tem um dos melhores times de pré-candidatos para a câmara de vereadores do Entorno de Brasília. Além do apoio efetivo do Zé Nelto e Iris Rezende, o líder do PMDB de Valparaíso conta com a amizade e o apoio do governador de Brasília Rodrigo Rollemberg (PSB) e também do político de maior prestígio na atualidade em nosso país, o senador da República Ronaldo Caiado (DEM).

    Adolfo é muito conhecido na cidade, onde as pessoas mais simples, como também os pequenos, médios e grandes empresários, o chamam pelo nome. O mesmo acontece, quando encontra em algum evento ou nas ruas de Valparaíso: executivos ou os mais graduados servidores do judiciário, executivo e legislativo. Percebemos isso, quando fomos ao município colher informações para a reportagem em pauta, que será feita também, com todos os outros pré-candidatos daquele importante município da Região Metropolitana de Brasília.

    Questionado pela reportagem sobre a sua possível candidatura, o homem que participou como executivo, da divisão territorial do Estado do Mato Grosso do Sul, disse o seguinte: “ O tempo de Deus é diferente do tempo dos homens. Se o Senhor entender que chegou a nossa hora, eu estarei pronto. Estou visitando os companheiros e companheiras da cidade como sempre fiz. Estou ouvindo com muita atenção, o clamor da sociedade para que possamos produzir um programa de governo consistente para tirarmos Valparaíso do caos que se encontra. O nosso povo não pode continuar nesse sofrimento: na área da saúde, trânsito insuportável, buracos nas ruas, educação precária e falta de alternativas para a juventude. A área social também precisa de ser olhada com carinho e, por isso estamos ouvindo a população e anotando todos os pontos, pois a voz do povo, certamente é a maior referência do plano de governo que apresentaremos, no tempo propício, com vistas a administrar Valparaíso.

    Creio que uma cidade importante como a nossa, que breve terá 200 mil habitantes, precisa urgentemente de um Consórcio forte, que equacione a questão do lixo. As nossas crianças precisam de merenda de qualidade nas escolas, pois elas representam o nosso futuro. Temos que ter uma política fundiária moderna e arrojada para Valparaíso. Uma outra questão que já está inserida como prioridade em nosso programa, trata-se das políticas públicas para as mulheres, bem como a valorização dos servidores e respeito com os fornecedores do município. Caso eu seja aprovado na convenção de meu partido, vou fazer valer toda minha experiência ao longo de minha vida na administração pública”, finalizou o pré-candidato do PMDB.


    Lóssio deve vencer a eleição do Iate Clube no DF: Chapa - Gente do Bem - 55!


    Por: Walter Brito

    Considerado o melhor clube do país por diversas vezes, quando empresas especializadas na avaliação dos grandes clubes classificaram o clube de Brasília como tal. É com essa fama, que o Iate Clube decide sua eleição para a comodoria hoje, dia 08 de Outubro. Na eleição passada, o atual Comodoro Edison Garcia, venceu seu adversário na justiça, pois o pleito ficou empatado e, o critério de desempate determinado pelo estatuto do clube é o de quem tem o título mais antigo. Como o título apresentado por Edison pertencia aos seus pais, gerou uma polêmica nos tribunais do DF, mas o Edison levou a melhor!

    Como sempre aconteceu desde os tempos áureos de Brasília, em que Juscelino Kubitschek de Oliveira freqüentava o clube, a eleição é muito disputada. Naquele período, os embates eleitorais eram acirrados e saiam até pancadarias, pois a capital brasileira não tinha eleições. Os grandes embates eleitorais se davam no Iate e na OAB/DF. Os dois eram: os verdadeiros points da democracia brasiliense. Estivemos no clube por dois finais de semana seguidos, quando ouvimos centenas de sócios. Fundamentados nas referidas entrevistas, percebemos que o clima eleitoral no Iate funciona tal qual a maioria das democracias em todo o mundo, ou seja: a tendência é a renovação! Baseados nisso, entrevistamos o candidato da oposição, que é funcionários do Senado Federal, o doutor Antonio Oscar Lóssio. Ele é formado em administração de empresas e trabalha no Senado da República há 31 anos. Lóssio é sócio do Iate desde o ano de 1992. A chapa pela qual Lóssio concorre como Comodoro, chama-se: Gente do Bem-55. O funcionário do Senado tem como companheiros de chapa os seguintes componentes: Gotardo Machado de Sousa Júnior candidato a 1° vice-comodoro e, Maria Emília Rodrigues da Cunha Viana, candidata a 2ª vice-comodoro.

    Uma das principais discussões da chapa com os associados do clube, nos últimos trinta dias, foi sem dúvidas a prioridade máxima ao sócio do Iate. Veja abaixo, a íntegra da entrevista:

    PRIORIDADES DA CHAPA- GENTE DO BEM!

    Entrevistamos o doutor Antonio Oscar Lóssio, que falou de suas prioridades, caso seja eleito Comodoro do Iate Clube: “Tenho uma visão de clube diferente da atual comodoria, que trata o clube como empresa. Nesse sentido, o superávit e a questão financeira estão acima de tudo, ou seja: o que importa é o lucro! Como sabemos, a empresa não tem coração. Na minha visão, o Iate é um grande condomínio e deve ser tratado como tal. As receitas precisam ser suficientes para o pagamento das despesas e naturalmente é necessário sobrar um fundo de reservas.

    OS GRANDES EVENTOS

    Questionado sobre os grandes eventos do Iate Clube, que durante décadas movimentaram a sociedade de Brasília, Lóssio foi categórico e aproveitou para continuar explicando sobre o seu projeto de gestão: “ Temos que voltar às festas direcionadas aos nossos sócios e não ao público da cidade, que visam unicamente o lucro. O calendário oficial do clube é: O Réveillon, o Carnaval, a Festa Junina, o Aniversário do Clube e o Luau. Não temos que fazer festas que visem somente os lucros, mas o bem estar do associado. Tivemos recentemente um Luau, com seis mil pessoas. No referido evento, os nossos sócios não conseguiram sequer comprar alimentos direito. Um clube com o nível do Iate, não pode ter uma gestão como essa, onde o associado tem dificuldade de usar os banheiros e comprar uma bebida. Não posso concordar com isso!

    COMPARANDO O IATE CLUBE COM OS GRANDES DO BRASIL:

    Perguntamos ao candidato Oscar Lóssio sobre as diversas pesquisas e enquetes feitas por empresas especializadas, que colocaram o Iate Clube por diversas vezes, como o melhor do país. De forma categórica ele respondeu: “Acho que somos sim, um dos melhores clubes do país. Entretanto, não temos a pretensão de ser o melhor, pois temos ótimos clubes em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. Aqui no Iate temos uma qualidade muito boa: pela localidade de nosso clube, a nossa estrutura e o nível de nossos associados. Acredito que tudo isso é fruto do trabalho de dezenas de comodoros que por aqui passaram e, deram suas contribuições. Por isso, temos que conservar o Iate como um dos melhores clubes do país. Temos que terminar as obras iniciadas e priorizar o associado. Chega de obras”, arrematou.

    MOMENTO IMPORTANTE DO CLUBE EM SUA VIDA

    Perguntamos ao entusiasmado candidato ao comando do Iate Clube, sobre o momento que marcou sua vida no Iate: “Acho que foi o nascimento de meus filhos, pois nesse período eles viveram intensamente a vida do clube desde os três meses. Comprei o título pensando no bem estar deles, pois entendo que a família é verdadeiramente a maior referência da humanidade. Aqui no Iate somos uma grande família. A convivência e amizade que temos entre os associados, tornam o clube um referência nacional; divulgada pelos institutos de pesquisas e empresas especializadas no ramo”, disse.

    CAMPANHA LIMPA E DIRETA

    Questionamos o político de clube, que se transformou o funcionário público Lóssio nos últimos dias; sobre a forma, pela qual está administrando a sua campanha: “Estou trabalhando, eu e meu grupo, com muita garra e vontade de vencer. Acredito firmemente na mudança para melhor do atendimento de nosso associado. Portanto, estou usando o boca a boca e olhando nos olhos de cada associado, para que possamos apresentar nossas propostas. Vale ressaltar que tivemos eleições muito conturbadas no clube e não queremos mais isso! O nosso projeto é discutido democraticamente por meio de propostas e metas, onde a fofoca e baixaria, não passam pelo nosso comitê de campanha”, concluiu Lóssio.

    Ao que tudo indica, Lóssio pode fazer o terno para a posse, pois a maioria dos mais de trezentos associados que entrevistamos, voto firme pela renovação: Chapa – Gente do Bem-55.

    Que vença o melhor!

    Prefeito do Entorno lança Marconi Perillo para o Palácio do Planalto


    Por: Walter Brito

    A reportagem do Diário da Manhã esteve presente numa das solenidades de posse para presidente de câmaras de vereadores, mais concorridas na

    Região Metropolitana de Brasília. O evento se deu no dia 02 de janeiro de 2015, na cidade de Formosa, distante 80km do Palácio do Planalto.

    Lá no auditório da Câmara de vereadores de Formosa, tomou posse como presidente, um dos líderes da Assembleia de Deus na região, funcionário do BRB, matemático e vereador Jurandir Humberto Alves de Oliveira (PR).

    O novo presidente da CVF, diz que ficou muito feliz com o grande número de empresários,autoridades do município, políticos, religiosos e populares que superlotaram as dependências daquela Casa de Leis, prestigiando nem só ele, mas toda a mesa eleita para os próximos dois anos: Geremias Castro, vice-presidente; Nélio Marques, primeiro secretário; Gustavo Marques de Oliveira, segundo secretário. O terceiro secretário é o ex-presidente da CVF, Jesulindo Gomes de Castro, que foi muito aplaudido pelos seus pares e público, devido ao bom desempenho em sua gestão.O jornalista e radialista Fábio Águia, é o assessor de imprensa.

    Continue lendo:

    Versão impressa



    Cristiano Araújo: Nepotismo investigado pelo Ministério Público


    "O Código Civil diz que a mulher do tio não é parente. A súmula não é clara quanto a isso. E, dentro da Casa, o parecer não veta a nomeação do profissional. Nesses casos, o tema gera polêmica, mas não é ilegal" Cristiano Araújo (PTB), deputado distrital

    O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) abriu investigação sobre nepotismo contra Ana Lúcia de Melo, uma das coordenadoras políticas do deputado Cristiano Araújo (PTB). A comissionada é casada com Arthur Nogueira, tio do distrital. De acordo com a Súmula Vinculante do Supremo Tribunal Federal (STF), arranjar emprego para familiares, mesmo os distantes, é nepotismo. Ainda assim, o deputado se defendeu. Segundo ele, “mulher de tio não é parente”...

    Para o titular da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep), Fábio Nascimento, casos de nepotismo envolvendo parentes de terceiro grau, por exemplo, são mais comuns. “Empregar irmãos, marido ou mulher deixa as evidências notórias demais. Fica bem fácil descobrir”, afirmou. Caso o MPDFT comprove a ligação profissional entre tia e sobrinho, “poderemos abrir uma ação de improbidade administrativa em face do deputado”, acrescentou o promotor.

    e acordo com a Súmula Vinculante nº 13, do Supremo Tribunal Federal (STF), “nomear cônjuges, companheiros ou parentes em linha reta, colateral ou por afinidade até o terceiro grau para cargo em comissão ou de confiança viola a Constituição Federal”. Segundo Nascimento, “as pessoas pensam que se for um familiar distante não tem problema. Por isso, é mais complicado desvendar esse tipo de caso”.

    Ainda assim, o deputado garante não vê problema em empregar Ana Lúcia. “O Código Civil diz que a mulher do tio não é parente. A súmula não é clara quanto a isso. E, dentro da Casa, o parecer não veta a nomeação do profissional. Nesses casos, o tema gera polêmica, mas não é ilegal”, explicou Cristiano Araújo. Para resguardar a família, ele informou que fará uma consulta à Casa e ao STF, a fim de “ter certeza do que poderá ser feito”.


    O bravo deputado Chiquinho Oliveira na defesa dos prefeitos!


    Jornalista Walter Brito entrevista o deputado Francisco Oliveira (PHS)

    Por: Walter Brito

    O gabinete do deputado estadual Francisco Oliveira (PHS), se tornou hoje, uma extensão das prefeituras de Goiás. Por lá passaram mais de 50 prefeitos, que participaram do manifesto de frente a Assembléia Legislativa de Goiás cobrando do governo federal, repasses dignos para que as prefeituras possam sobreviver e pagar os seus funcionários , sem parcelamento e sem atraso, pois segundo os prefeitos: cada cidadão tem imensas responsabilidades com suas famílias e, muitas vezes com doentes e crianças pequenas. As prefeituras paralisaram todas suas as atividades entre os dias 29 de setembro e 1° de outubro, deixando em funcionamento apenas os serviços essenciais. A marcha dos prefeitos goianos ocorreu às 10 horas, com muito foguete e discursos contundentes e emocionados a favor do municipalismo.

    Lá no gabinete de Francisco Oliveira, o maior reduto de prefeitos na Assembléia, o prefeito de Hidrolândia, Paulo Sérgio Rezende se manifestou “ O meu município fica localizado a 37 km de Goiânia, por isso veio de lá uma grande caravana para nos apoiar. A demanda dos municípios está cada vez maior, pois a demanda está sempre lá em cima e os recursos diminuindo todo mês. Por isso não agüentamos mais e estamos todos no sufoco. Além de tudo, é lá no município que acontecem os problemas: As pessoas procuram o hospital, os problemas do transporte somos nós que resolvemos. É nossa responsabilidade também os problemas da educação, segurança pública, obras, etc. O governo federal nos deixou sem saída, pois o FPM não dá sequer para pagar o funcionalismo. Quando fazemos uma previsão pessimista, no sentido da queda nos repasses de 2% ou 3%; somos surpreendidos com um baque de 32%. Não existe como acertar a contabilidade no final do mês e o desespero é grande”, disse.

    Quanto ao encontro hoje com o governador Marconi Perillo, o prefeito que foi reserva do goleiro Rogério Ceni no São Paulo afirmou: “Acabamos de sair de uma reunião com o governador Marconi Perillo, quando mais uma vez ele nos recebeu muito bem e com propostas de minimizar os nossos problemas. É ele quem tem nos salvado; por meio de sua sensibilidade e seu compromisso com o projeto municipalista. Entregamos uma carta para o nosso governador, quando apresentamos nossas reivindicações. Certamente será ele, quem nos ajudará novamente neste momento de desespero. Acredito!


    Prefeito de Hidrolândia-GO, Paulo Sérgio Rezende. Ele foi reserva do goleiro Rogério Ceni no São Paulo.

    Entrevistado pela reportagem, o deputado Francisco Oliveira defendeu com muita galhardia e bravura os prefeitos: “Tenho convicção de que o ideal para solucionar essa falha, que vem sufocando os prefeitos é o pacto federativo. É a mais importante forma que temos para fortalecer , valorizar e reconhecer nossas cidades. O Pacto Federativo é essencial para os prefeitos que estão de pires nas mãos”, disse. Questionado sobre a aprovação aa CPMF no congresso nacional, Chiquinho Oliveira opinou: “ A CPMF tem chances reais de passar no congresso nacional, mas não basta a CPMF, pois não tem um percentual que vai direto para os municípios e os estados.Não justifica as dificuldades tão grandes que as prefeituras estão passando. O problema está nos municípios. O governo federal que está sacrificando cada dia mais os prefeitos, agora cria uma solução com uma varinha mágica de condão, para resolver o seu problema. Tudo vai depender da votação dos deputados federais. O deputado federal que não fizer emenda e não votar com os prefeitos: não merece o respeito do prefeito e não merece o respeito de deputado estadual”, arrematou Chiquinho Oliveira.


    Valéria Perillo poderá disputar o Paço Municipal de Goiânia?


    O advogado eleitoral Eri Varela e Valéria Perillo

    Por: Walter Brito

    Estive com o presidente da Câmara de Vereadores de Goiânia, o Anselmo Pereira (PSDB), momentos antes de ele realizar um sonho de décadas na vida pública: assumir o comando da prefeitura de Goiânia. “ Comecei minha vida pública aos 20 anos como presidente da Associação de Moradores do Setor Universitário onde resido até hoje. Depois de ser eleito por oito mandatos de vereador e 38 anos de vida pública será um privilégio governar Goiânia por dez dias. Escreva aí no site Cristal Pesquisas - Eu juro que de hoje para amanhã eu não durmo”, arrematou. No sábado, dia 26/09, o tucano assumiu o lugar de Paulo Garcia do PT e deixou em seu lugar na presidência da Câmara de Vereadores de Goiânia, outro tucano. Tudo combinado com o PT.

    O PSDB governou Goiânia com Nion Albernaz até o ano 2000, portanto faz 15 anos que um tucano não senta na principal cadeira do Paço. Percebi naquele dia, que o tucanato goianiense está eufórico com Anselmo na prefeitura e sua passagem meteórica pelo poder. Ao que tudo indica poderá pavimentar a chegada de uma tucana. Trata-se de Valéria Perillo para disputar a prefeitura de Goiânia pelo PSDB em 2016. Com os enormes problemas surgidos nos últimos meses na Agetop, a pré-candidatura de Jaime Rincón perdeu forças e o delegado Waldir Soares não agrada os tucanos de alta plumagem, logo está fora do páreo.

    Vale lembrar, que além do exercício como primeira dama do Estado por quatro mandatos, à esposa de Perillo fez seu nome no comando da Organização de Voluntários de Goiás- OVG. Na instituição ela comandou diversas iniciativas de muita visibilidade, tais como: A Bolsa Universitária que beneficiou milhares de estudantes. Este é sem dúvidas o seu carro-chefe para viabilizar o projeto político para 2016. Valéria atuou também num programa referente ao planejamento familiar: Meninas de Luz. Faz parte de sua atuação na OVG, a criação do Centro de Reabilitação Henrique Santillo, além da participação efetiva no projeto: Restaurante Cidadão.

    Como se vê, a moça de Pirenópolis, que aos 20 anos mudou para Goiânia e logo se casou com Marconi Perillo, é opção forte para disputar voto a voto, um possível segundo turno com Iris Rezende Machado em 2016. Será um teste duro para os dois lados, pois o marido da Valéria impôs duras derrotas ao cacique do PMDB; enquanto este ganhou todas do tucano nos últimos 15 anos em Goiânia. Segundo alguns correligionários de Perillo: a vitória de Valéria viabiliza a candidatura de Marconi para disputar o Palácio do Planalto, principalmente se Valéria tiver como vice, um nome do PT. É um caso para ser refletido nesta semana que principia, por goianos e goianienses de todas as plumagens. Os adversários que possivelmente enfrentaria Valéria para a prefeitura de Goiânia ficaram em polvorosa com a surpreendente notícia.

    Uma dúvida pairou no ar: Valéria poderá ser candidata ao Paço Municipal de Goiânia, com o marido exercendo a função de governador do Estado? – Entrevistamos um dos mais renomados advogados da área eleitoral do País, o doutor Eri Varela que disse: “Acho a Valéria muito competente e com um excelente tirocínio político, advindo de suas origens; o que contribuiu sobremaneira com o sucesso do Tetra Governador Marconi. Contudo, ela não poderá ser candidata pois é inelegível, justamente por ser esposa do governador. Se pudesse teria grandes chances de ocupar o Paço Municipal de Goiânia em 2016”, finalizou Eri Varela.

    O Jaime Rincón, o delegado Waldir Soares, Giuseppe Vecci e o deputado João campos; certamente podem ficar tranqüilos quanto a notícia da tucana de alta plumagem ser candidata ao Paço Municipal em 2016. Ela poderá se quiser ser candidata a vereadora, para contrapor a possível candidatura pelo PMDB do famoso radialista e apresentador de TV, Jorge Kajuru.


    Fred entra forte no jogo sucessório e poderá unir a oposição!


    Rafael Ribeiro, Heitor Soares, Fred, Caiado, Duca, Jocélio Santos, Pastor Walter, José Nelto e Pedro Chaves

    Por: Walter Brito

    A reunião ontem, dia 23/09 no gabinete do senador Ronaldo Caiado foi um sucesso. O Fred mostrou força ao lhe ser oferecida a direção do partido, o Democratas. Trata-se de um quadro novo na política de Cristalina, sem vícios e com um discurso moderno e arrojado a favor da mudança: combate a corrupção, valorização do povo cristalinense, unidade na diversidade e, não às mentiras do passado. Com zero de rejeição e já pontuando na estimulada com 1,7%, o pré candidato do Dem está com tudo e não está prosa. Ele tem um espaço enorme para subir nas pesquisas e fortalecer ainda mais a oposição.

    Os candidatos de oposição juntos têm mais de 70% de intenção de votos . O Faxinal, pré- candidato da situação, que já está investindo pesado em seu projeto de perpetuação no poder, não passa dos 10%. Às vezes mais e, a maioria menos, ou seja: de 7% a 8% de intenção de votos. Para quem foi vereador e presidente do parlamento cristalinense, significa que seu projeto poderá ir para o buraco do tatu. Talvez por isso, o camaleão está meio desorientado e procurando alternativas entre o atual secretário de saúde e o ex- de comunicação. Já inclusive, andou sondando o Fred, que não é bobo. Por isso não caiu em seu papo de conquistador ultrapassado. Como todo mundo já conhece suas armas e estratégias, a maioria lida no manual de Nicolau Maquiavel. Cada adversário criou o seu próprio antídoto. O veneno usado durante sete anos seguidos, não faz mais efeito na terra dos cristais.

    A presença de lideranças como Pedro Chaves (PMDB), deputado federal pelo quinto mandato; do José Nelto, provável presidente do PMDB a partir do dia 24 de outubro; mostra que Caiado de fato está fazendo jus à fama de maior personalidade política brasileira da atualidade. Ao que tudo indica: Dem e PMDB continuarão juntos em 2016 e 2018. Pedro é pré-candidato ao Senado e Nelto almeja a vaga de Pedro. Apriori, Daniel Vilela e Caiado são os nomes para o Palácio da Esmeraldas, entretanto, como Caiado é nome nacional e poderá disputar a presidência da República ou a vice, tudo se encaixa. Se não der certo uma das opções, quem tiver melhor será cabeça para o governo de Goiás e o outro vice.


    Caiado conversa com o seu líder junto a juventude goiana, o estudante de Direito na PUC-GO, Heitor Soares.

    As presenças de Duca, amigo do Caiado dos velhos tempos; Heitor Soares, representante da juventude do Dem em Goiás; do pastor Walter da Assembléia de Deus de Cristalina; Jocélio Santos, vice presidente do Dem em Cristalina e do restaurateur Rafael Ribeiro; mostra que Fred é candidato pra valer. Como Caiado é o maior eleitor de Cristalina e se destaca no cenário nacional como a maior personalidade da política nacional: Maktub! Está escrito que Fred é o cabeça de chapa e quem tiver no comando do PMDB será o vice.

    Em 2008 Ronaldo Caiado elegeu em Cristalina, um candidato que tinha 0% na pesquisa estimulada, contra Antonino Andrade que tinha 80% de intenção de votos. Naquele período o Caiado, apesar de ídolo em Cristalina, ele era um deputado federal brigando por espaço. Na eleição de 2012 em Cristalina, o Caiado subiu no palanque de Edu Martini (PTB) e empatou a eleição, de acordo com pesquisa do Serpes e conferida pela Directa/O Parlamento. O Edu só perdeu a eleição, pelo fato de não ter obedecido à orientação do marqueteiro Jorcelino Braga. Em 2016 o candidato vitorioso tem tudo para ser o candidato do Caiado. Acho que chegou à hora da união por uma Cristalina mais justa; uma Cristalina distante da roubalheira dos últimos anos; uma Cristalina onde o pobre participa do bolo milionário do agronegócio. Que as vaidades fiquem em segundo plano. Tudo pela unidade na diversidade. Avante Cristalina!


    O Iate Clube de Brasília terá sua eleição mais disputada!


    O jornalista Walter Brito e Baianinho no Iate Clube do DF

    Por: Walter Brito

    Walmar Montenegro Matos, o Baianinho, recebeu no IATE CLUBE de Brasília, o Jornalista Walter Brito, na última sexta-feira, dia 18 de setembro. Walter Brito, entrevistou com exclusividade para o Jornal Diário da Manhã e mais 22 veículos de comunicação, Antônio Oscar Guimarães Lóssio, que falou de seu projeto para administrar o melhor Clube do Brasil, cuja criação se deu por meio das bênçãos de Juscelino Kubitschek de Oliveira. O adversário de Lóssio é o atual Comodoro, o doutor Edison Antônio Britto Garcia, que ganhou a eleição passada, nas barras dos tribunais da capital de todos os brasileiros. Bom de voto, com uma legião de amigos e, unidos pela mudança no Iate; o funcionário de carreira do Senado Federal promete uma administração voltada para os seus três mil e oitocentos sócios. A pesquisa feita com 300 sócios daquele clube será publicada junto com a entrevista exclusiva de Lóssio, concedida a este repórter. A eleição no Iate será no dia 8 de outubro e, ao que tudo indica, poderá ser a mais acirrada da história do clube brasiliense.



    Disputa eleitoral pega fogo em Anápolis


    Carlos Antônio, João Gomes e Alexandre Baldy

    Por: Walter Brito

    A cidade de Anápolis localiza-se a 50 km de Goiânia e detém o segundo PIB do Estado de Goiás. Com cerca de 250 mil eleitores, a cidade se prepara para assistir um dos maiores embates políticos de sua história. Faltando pouco mais de um ano para a eleição, os anapolinos de nascimento e coração, já estão discutindo nomes de 13 pré-candidatos ao pleito de 2016. Pesquisa do Instituto Directa/CristalPesquisas, realizada nos dias 9, 10 e 11 de setembro, identificou que apesar do grande número de postulantes ao cargo de prefeitos, os principais candidatos são: o representante da Câmara Federal Alexandre Baldy, o representante da Assembléia legislativa, Carlos Antônio (Solidariedade) e o representante do município de Anápolis, o prefeito atual- João Gomes (PT); que opinaram ao final da matéria.Corre por fora, a pré-candidata Onaide Santillo. Na referida pesquisa, o que mais chamou a atenção foi à análise, que fizemos sobre um possível segundo turno, indicado pela pesquisa. Publicamos os cenários de segundo turno e explicamos para o grande público, como se dão os bastidores de uma campanha tão disputada.

    A pesquisa em pauta pertence ao grupo que os institutos de pesquisas e especialistas da área chamam de primeira fase. É nesse momento que são feitas sondagens em qualquer lugar do Planeta, variando pouco, a metodologia de país para país. De um modo geral são feitas para que o pré-candidato meça o seu potencial, bem como suas fragilidades e ao mesmo tempo avalie quem pode contribuir para melhorar seu desempenho no jogo eleitoral. Sabemos que a disputa pelo poder se dá de forma muito forte. O ditado popular nos informa que: “ O poder não se entrega, pois é disputado e tomado. “Os 515 anos de poder no Brasil é o exemplo clássico, onde 502 anos foram dominados pelo sistema tradicional e, os últimos 13 anos, pelo Lula e seus aliados. As denúncias de todos os lados no momento trata-se efetivamente da disputa de poder.

    De algum tempo para cá, a inteligência das campanhas políticas predominou sobre o poder econômico de alguma forma, o que equilibrou o jogo e permitiu a ascensão de quadros vindos dos segmentos menos favorecidos da população. Portanto, a inteligência de campanha é a grande estratégia e o carro-chefe para quem quer vencer com menos recursos financeiros. O caso do senador da República Antônio Reguffe no DF é clássico em eleições majoritárias. Ele gastou em 2014, R$ 407 mil reais. R$ 0,49 por voto, ou seja: ele obteve 820 576 votos, correspondentes a 56,61%. Os seus concorrentes, o poderoso Gim Argello (PTB), que foi candidato à reeleição e o então deputado federal Geraldo Magela do PT, que quase derrotou Joaquim Roriz para o governo de Brasília em 2002; gastaram juntos cerca de R$ 20 milhões de reais e obtiveram respectivamente: 18,93% ( 271.525 votos) e 18,8% (269.791 votos).

    Voltando a primeira fase da campanha, que reflete o momento atual (um ano e 20 dias antes da eleição), quando analisamos os números da pesquisa da Directa/CristalPesquisas, realizada na cidade de Anápolis. Este é sem dúvidas o período em que, os questionários das pesquisas eleitorais são mais complexos e a maioria longos. A idéia é orientar o candidato, indicando os nomes mais importantes para uma coligação forte. No caso da pesquisa em pauta: a disputa promete se acirrar efetivamente entre Carlos Antônio (Solidariedade), Alexandre Baldy (PSDB) e o atual prefeito João Gomes (PT). Refere-se, portanto, a uma eleição de dois turnos. O cruzamento feito pelo Instituto Directa/CristalPesquisas entre os três pré-candidatos, encontrou o seguinte resultado: Carlos Antônio (Solidariedade) 31,30%; Alexandre Baldy (PSDB) -22,20% e João Gomes (PT)- 21.40%. Nulos e brancos ficaram na casa dos 21,40%, enquanto que não sabem – 7,70%. Na simulação de segundo turno entre Carlos Antônio e João Gomes, o resultado foi: Carlos Antônio- 38,10% e João Gomes 29,30%. Nulos e brancos- 23,10% e não sabem- 9,50. Na simulação entre Carlos e Baldy o resultado foi: Carlos Antônio – 38,50% e Alexandre Baldy 26,50%. Nulos e brancos -25,50 e não sabem- 9,50%. Quando a simulação de segundo turno se dá entre João Gomes e Baldy, o resultado é: João Gomes 37,20% e Alexandre Baldy 25,90%. Nulos e brancos 26,30% e não sabem- 10,60%.

    Rejeição

    No que se refere à Rejeição de todos os pré-candidatos, o resultado foi o seguinte; João Gomes lidera o quesito rejeição com 22,20%. Em seguida aparecem: Onaide Santillo com 14,80%; Alexandre Baldy com 6,80%; José Lima- 4,80; Pedro Canedo- 4,80; Valdelice- 4,50; Ridoval Chiareloto- 3,80%; Carlos Antônio- 3,80% ; Frederico Jaime- 1,70%; Fernando Cunha- 1,40%; Elismar Veiga- 1,10%; Não rejeita ninguém- 0,00%; Rejeita todos- 10,10%; Não sabem- 2,80%.

    Principais Problemas da cidade de Anápolis:

    Saúde- 33,70%; Segurança- 23,80% e Trânsito- 10,40%, entre outros.

    Lideranças que mais influenciam o eleitor em Anápolis: Antônio Gomide 41,80%; Rubens Otoni- 14,60%e Marconi Perillo- 13,20%, Ronaldo Caiado- 5,10%, Iris Rezende- 3,40%, Alexandre Baldy- 2,10%, nenhum- 15.90% e não sabem- 3,90%.

    Segunda fase da eleição

    Após o período de filiação, inicia-se efetivamente a segunda fase da campanha, quando partimos para questionários mais curtos e objetivos. É o momento da definição das candidaturas. Nesta fase os pré-candidatos sem chances ou por algum outro motivo, se afastam do processo e, muitos deles são aproveitados como cabos eleitorais daqueles que disputarão de fato o pleito. O candidato que permanecer no embate precisa de muita habilidade e cautela para conquistar o ex-adversário. Ou seja, o ex-pré-candidato.

    A partir desta fase é fundamental a pesquisa qualitativa, quando serão reunidos grupos de eleitores, dos principais segmentos sociais. É aí que serão conhecidos os prós e os contra, que guiarão a campanha. Trata-se da espinha dorsal da campanha até o seu término. São descobertos por meio de consultas aos eleitores, o complemento dos temas do programa de governo. Esses serão debatidos amplamente, no rádio e na televisão, como também veiculados por meio da mídia impressa e digital.

    Fase três da campanha majoritária:

    Nesta fase, a pesquisa eleitoral “quali /quanti” precisa ser muito bem elaborada e sob medida para cada dia, pois começa o horário eleitoral, onde o rádio e a televisão comandam o espetáculo. E mais, o candidato tem que monitorar diariamente a opinião pública referente aos programas jogados ao ar. É um momento de verdadeira criatividade e adaptações a cada instante. As tomadas de decisões não podem ser unicamente do candidato, assessores e marqueteiro. Não tem chute e, é tudo medido. O gênio desse momento é a cabeça do povo. A opinião popular é determinante! Trata-se da fase mais sensível da campanha. É trabalhosa, estressante, onde os egos precisam ser administrados.

    O caso em tela: Anápolis 2016!

    O prefeito e candidato à reeleição João Gomes, bem como o seu governo são razoavelmente bem avaliados pela população. Contudo, na hora H, lhe é negado o voto. Significa que o eleitor quer mudança, tal qual ocorreu em 1998, na campanha vitoriosa de Marconi Perillo. Marconi tinha 2% de intenção de votos e Iris Rezende tinha 80%. Mesmo assim o povo queria mudança, que se manifestava de forma muito forte no quesito rejeição do Iris. A rejeição de Carlos Antônio é pequena em relação aos candidatos competitivos. A tendência natural é que os três principais candidatos: Carlos Antônio, Baldy e João Gomes, cheguem empatados tecnicamente até meados de junho de 2016. É certamente uma eleição de dois turnos. Não acredito que ter mais dinheiro, seja determinante para a vitória. A inteligência de campanha contribuirá muito mais, como também a gestão da campanha.

    Os três principais candidatos são bons e, estão na boca do povo por diversas razões: 1) O João Gomes representa os ídolos do eleitorado em Anápolis: Antonio Gomide e Rubens Otoni. 2) Baldy é o símbolo maior da juventude bem nascida e do empresariado que comanda a economia local. Ele tem a cara dos poderosos, teve um bom desempenho como secretário do governo Perillo e de alguma forma representa alternância no poder, dominado nos últimos anos pelo PT. 3) Carlos Antônio tem a cara do povo e é a voz mais ouvida na cidade por meio de seu famoso programa no rádio. O seu jeito simples conquistou a população de baixa renda e com pouca escolaridade. Um grupo pequeno, mais consistente de formadores de opinião, com boa escolaridade e, avesso ao PT e sem afinidades com o Baldy; tende a entrar pra valer na campanha de Carlos Antônio. Trata-se de uma nova classe média, que já sofreu muito e tem o candidato do Solidariedade, como o nome certo para enfrentar os poderosos de Anápolis. É uma típica luta de classes, onde os poderosos não admitem que um simples radialista possa administrar a segunda economia do estado de Goiás. A reportagem do Diário da Manhã ouviu Baldy , Carlos Antônio e o prefeito João Gomes, que avaliaram a pesquisa da Directa/CristalPesquisas.

    Alexandre Baldy e Carlos Antônio avaliam um possível segundo turno em Anápolis:

    Questionado pela reportagem sobre os números da pesquisa, o deputado federal Alexandre Baldy, gentilmente respondeu: " Fico bastante feliz em ter sido lembrado por significativa parcela dos eleitores anapolinos para disputar a prefeitura de Anápolis, mesmo sem que tenha feito qualquer movimentação no sentido de entrar nessa disputa. O momento político e econômico em que o país se encontra está demandando muitos esforços e minha dedicação plena para que o caos não se estabeleça de vez.

    O PT, partido do atual prefeito de Anápolis, está destruindo nossa economia e acabando com qualquer chance de dar a volta por cima nessa crise que se instalou, com desemprego, inflação e cada vez mais impostos. Estão jogando as contas do rombo para o cidadão e o buraco nunca tem fim.

    Ao meu ver, nem Anápolis e nem o Brasil podem continuar comandados pelo PT.

    A alta rejeição de João Gomes mostra que o anapolino está insatisfeito, que o povo brasileiro está insatisfeito. Ninguém mais tolera a incompetência do PT”, disse Baldy.

    O deputado estadual Carlos Antônio, disse o seguinte sobre a pesquisa, que o coloca em primeiro lugar nos cenários para um possível segundo turno em Anápolis: “Eu entendo que Anápolis tem um povo politizado e que sabe diferenciar o que é bom e o que é ruim. Os números da pesquisa da Directa/CristalPesquisas estão refletindo isso. Fico feliz em saber que a minha penetração nas classes menos favorecidas da cidade melhorou, no momento em que se aproxima a disputa para a prefeitura de Anápolis. Isto deve-se ao trabalho social que desenvolvo na cidade. A pesquisa identificou também o apoio ao meu nome de parte do empresariado e da classe média com nível superior. Entendo que os referidos segmentos perceberam no desempenho de meu mandato, como deputado estadual representando Anápolis, a qualidade que tenho também como gestor. O caminho é longo e, caso eu venha ser indicado pelo meu partido, o Solidariedade, para disputar a eleição de prefeito no próximo ano, eu não titubearei e direi sim ao povo de Anápolis”, arrematou.

    O prefeito de Anápolis Antônio Gomes, também respondeu a nossa solicitação. Veja o que ele falou:
    “Acredito que o momento é o de trabalhar pela cidade como estamos fazendo desde que assumimos nosso mandato. Não podemos agora pensar em pesquisas ou mesmo qualquer debate eleitoral tirando o foco das nossas ações. Seria um desrespeito com o cidadão anapolino. Agora, tanto o prefeito quanto os deputados ou quaisquer outros políticos e postulantes devem estar dedicados em suas atividades em prol do desenvolvimento da nossa cidade. Neste momento, por exemplo, estamos concentrados para o lançamento das obras de mobilidade de Anápolis, o maior investimento já feito no município superando a marca de R$ 75 milhões. Quando o período correto chegar, o anapolino usará as urnas para avaliar nosso trabalho e os demais projetos. E então será mais apropriada qualquer análise sobre o processo eleitoral”, concluiu João Gomes.

    Clique aqui para ver a pesquisa completa em Anápolis


    Miller dá a volta por cima em Goianira!


    A primeira-dama Michelle, o prefeito Miller e autoridades descerram a placa de inauguração da UBS em Goianira

    Por: Walter Brito

    Milito há quatro décadas no jornalismo político, cuja maioria deste período se deu no congresso nacional. Sei que as puxadas de tapetes são costumeiras no mundo da política. No Estado de Goiás, Marconi Perillo é um guerreiro sobrevivente e, nem os golpes certeiros do ex-presidente Lula lhe pegaram de jeito. O prefeito Miller de Assis Santos é outro, que seus opositores tentaram lhe tirar o mandato no mês de março, mas ao que tudo indica perderam a batalha. Na verdade, ele está dando uma volta por cima, que só estadistas do primeiro time conseguem.

    Goianira é uma cidade charmosa, bem localizada e a poucos minutos do centro da capital de todos os goianos. Com 40 mil habitantes, Goianira é conhecida como a cidade das Flores e também considerada uma pequena Goiânia, pelas semelhanças que tem com a metrópole do estado. A cidade é uma das que mais cresceu em Goiás nos últimos anos e já tem um pólo industrial consolidado, o comércio é pujante, a zona rural organizada e produtiva. Talvez por isso, a cobiça dos opositores, que viram inimigos de quem está no comando do município. A beleza da mulher goianirense é outra semelhança com a capital. Além disso, a cidade tem em sua história diversas personalidades se destacaram, tais como: a escritora Alma Marinone, os artistas plásticos: Papas Stefanus, Edu França e Gabriel. A professora Lazinha ficou famosa, pela sua dedicação especial às crianças e adultos de todas as idades.

    Inauguração da primeira UBS

    Convidado pelo prefeito fomos conferir o seu sucesso na administração daquele município tão cobiçado e cheio de histórias. No dia 29 de agosto, num sábado fomos participar da inauguração da Unidade Básica de Saúde- UBS Pedro de Paula Ramos, que atenderá de imediato, dois mil pacientes por mês, em suas moderníssimas instalações. Vale lembrar, que é apenas a primeira unidade, das nove, que o prefeito tocador de obras Miller dos Santos planejou inaugurar até o final de seu mandato. O evento mexeu com todos os segmentos daquela sociedade. Na oportunidade foram envolvidos convidados de Goiânia e, toda a vizinhança. Lá de Brazabrantes, por exemplo, compareceu a secretária de saúde, Darilza Valéria Correia Machado Costa, muito prestigiada no evento e considerada uma referência na saúde pública em toda região. Entre os convidados do prefeito Miller, destacamos a primeira-dama, a doutora Michelle Mariano; o chefe de gabinete do vice-governador José Eliton, o doutor Charlles Antônio Gomes; o deputado estadual Francisco Oliveira (PHS); o ex-prefeito Edson de Assis; vereadores; secretários e funcionários da nova unidade de saúde, entre outros.


    A enfermeira Gisele Cristina Sousa- chefe da UBS Pedro de Paula Ramos

    Entrevistado pela reportagem o prefeito Miller disse: “ agradeço de forma especial, ao grande jornalista Batista Custódio, que destacou equipe do Diário da Manhã para a cobertura de nosso evento. Certamente a UBS- Pedro de Paula Ramos é apenas o começo da mudança para melhor da saúde pública em nosso município. Ela foi construída em parceria com o governo federal e sua construção e equipamentos custaram R$ 500 mil reais. Trata-se da primeira das nove unidades que propomos entregar ao povo, até o final de meu mandato. O funcionamento desta primeira unidade aqui no bairro de Porto Seguro, é um sonho meu, de minha esposa, a médica Michelle Mariano e de nossa população. Aqui atenderemos também moradores dos bairros de Montreal, Soares Ville, entre outros setores mais próximos. A população terá atendimento de qualidade por meio de consultas médicas e odontológicas. Os atendimentos se darão no inicio, por meio de procedimentos médicos simples, como suturas, curativos e atendimentos em farmácia básica. Estou muito feliz, pois esta é a primeira unidade de um grande projeto. As outras nove unidades eu entregarei à população nos próximos meses. Ressalto ainda, que nesse bairro construímos recentemente praças, melhoramos efetivamente a iluminação pública e o asfalto. Agradeço por meio da reportagem toda as pessoas presentes e, de forma especial, o representante do vice-governador José Eliton, o doutor Charlles, o deputado Francisco de Oliveira e demais autoridades. Finalizo dizendo o seguinte: Sou um aliado do governador Marconi Perillo, a quem respeito como um grande estadista e se Deus quiser, o futuro presidente do Brasil”, concluiu.


    A primeira-dama e médica Michelle, ao ser entrevistada pelo jornalista Walter Brito

    Alcançamos também o doutor Charlles, chefe de gabinete do vice-governador José Elliton, que opinou sobre o evento: “Esta bela inauguração da UBS em Goianira, nos enche de alegria, ao tempo que nos deixa com brilho nos olhos e um sorriso estampado no rosto. Vejo o empenho do prefeito Miller e a primeira-dama Michelle, numa luta incansável a favor da saúde dos habitantes de Goianira. Trago o abraço do vice-governador José Eliton, que deseja mais sucessos para a administração do tocador de obras, o prefeito Miller Santos”, disse.

    Deputado Francisco Oliveira lança Marconi Perillo para o Planalto!


    Francisco Oliveira acredita que Perillo será presidente do Brasil em 2018

    Ao final, conversamos com o deputado estadual Francisco Oliveira: “É uma satisfação participar e prestigiar a inauguração desta Unidade Básica de Saúde. O prefeito Miller , a primeira-dama Michelle e toda a equipe envolvida neste importante projeto; não mediram esforços para que tudo acontecesse da melhor forma. A UBS muito bem construída e equipada, com equipe médica e técnica preparadas para trabalhar a favor do povo. Além da inauguração deste importante centro de saúde, o prefeito está cuidando das obras estruturantes na cidade, tais como: o asfalto, saneamento básico e, o lançamento do projeto para a construção de mais uma escola municipal. A parceria entre o governo federal, estadual e municipal, tem dado certo aqui em Goianira. Por isso, o governo comandado pelo Miller Santos é um sucesso. Eu bato no peito com orgulho e digo: Tenho a honra de representar Goaianira na Assembléia do Estado! Aproveito para parabenizar a população, por contar com a competência de um prefeito da estirpe do Miller”, arrematou. Questionado sobre o governo Marconi ele foi taxativo: “ Marconi transformou Goiás nos seus governos. Neste último sua tarefa será consolidada. Quando ele se elegeu pela primeira vez em 1998, eu disse que tínhamos na mão, um diamante bruto para ser lapidado e, esse mesmo diamante brilharia por Goiás e pelo país. Nesses quatro mandatos, ele colocou Goiás no topo do desenvolvimento, pois é o Estado que mais cresce e, acima da média nacional. Depois de sua missão cumprida aqui, eu me alio às palavras do prefeito Miller: Vamos Elegê-lo em 2018 presidente do Brasil”, concluiu


    Eleições OAB-GO: pesquisa do instituto Directa para o Diário da Manhã mostra Lúcio Flávio e Flávio Buonaduce em empate técnico


    Directa/CristalPesquisa, foi a única empresa de pesquisa eleitoral, que acertou as pesquisas para governador em 2014, nos seguintes estados: Goiás, Distrito Federal e Amazonas. Veja matéria do Diário da Manhã, referente a sucessão da OAB em Goiás

    Eleições na Ordem dos Advogados do Brasil-Seção de Goiás: pesquisa do instituto Directa, em parceria com o Diário da Manhã, mostra nesta quarta-feira os candidatos Lúcio Flávio Paiva, do grupo de Leon Deniz, e Flávio Buonaduce, representante da OAB Forte, em situação de empate técnico.

    Trata-se da primeira pesquisa na atual campanha eleitoral. O pleito para escolher a nova diretoria da OAB-GO será realizado a 27 de novembro próximo.

    Contato com o Directa/CristalPesquisas: 61 96624395

    Veja a matéria completa


    Criado na crise, o sobrevivente Barretinho luta por Nova Crixás!


    Barretinho

    Por: Walter Brito

    Outro dia encontrei por acaso na Praça Tamandaré em Goiânia, lá no restaurante Cateretê, um sobrevivente de todas as crises econômicas pelas quais passaram o Brasil nos últimos 30 anos. Tal qual o grego Onassis, Ailton José Barreto, tornou-se empresário bem sucedido numa grande crise econômica, no final do governo Sarney e inicio do governo Collor. A história desse brasileiro sobrevivente é umas das mais belas que conheci.

    Ele nasceu em Barretos no interior de São Paulo e se registrou em Planalto, também no interior de São Paulo. O sobrevivente das crises chegou a Goiás aos sete anos de idade. Aos 17 ele aportou na cidade de Mundo Novo-GO, em seguida foi para Nova Crixás- GO. Nesta última, com o objetivo de mudar sua história. Por lá concluiu o primeiro grau e passou três anos em Goiânia, dos quais, dois anos como soldado da gloriosa Polícia Militar. O destino quis que ele retornasse ao município localizado a 378 km de Goiânia. Estava escrito, que Nova Crixás seria o seu chão firme.

    A sorte bateu à sua porta!

    Eis que em plena Copa do Mundo de 1986, a Copa da Espanha, um gesto de coragem e ousadia mudaria sua vida pra melhor. A nossa seleção, que tinha Júnior, Sócrates e Falcão; não convenceu o desportista Barretinho, que nesta ocasião trabalhava como borracheiro, numa pequena cidade do interior de Mato Grosso. A nossa seleção não ganha a Copa: dizia o borracheiro para o patrão. Ele também foi servente de pedreiro no inicio da vida. Como o patrão acreditava no time brasileiro, chamou o funcionário teimoso para uma aposta. Barretinho conta com exclusividade para o Diário da Manhã, como deu a volta por cima: “Eu disse para o meu patrão, que o Brasil não ganharia a Copa. Ele disse que sim. Por isso apostamos seis meses de trabalho meu, contra uma moto velha que ele tinha. Por azar do povo brasileiro e sorte minha, o Brasil perdeu e, ganhei a moto. Dei algumas voltas nela para sentir o sabor da vitória e vendi. Com o dinheiro comprei bugigangas do Paraguai e comecei a mudar de vida, em plena crise econômica, no final do governo Sarney. Collor venceu a eleição presidencial em 15 de novembro de 1989. Eu tinha acabado de inaugurar uma pequena loja de móveis em Nova Crixás. Ganhei muito dinheiro no Plano Collor, que para muita gente foi um desastre. Tive sorte, como também teve o grego Aristóteles Onassis na grande crise da depressão em 1929, após a primeira guerra mundial. Ele vendia tabaco turco em duas sucatas de navios que comprou do Canadá. Eu ganhei dinheiro vendendo bugigangas do Paraguai. No Plano Real de Itamar Franco, consegui estabilidade financeira. Acreditei na economia de Nova Crixás e investi pra valer. Foi nesta ocasião, que criei o CDL- Clube de Diretores Lojistas de Nova Crixás. Era um grande sonho de nossos empresários. Como apostei que o Brasil poderia perder a Copa na Espanha, resolvi apostar mais alto na economia Brasileira, de Nova Crixás e região. Fundei mais uma loja de eletrodomésticos com a marca Diskotel Elétro em Bandeirantes. Esta serviu de laboratório para eu saber enfrentar a concorrência em cidades maiores da região. Quando a televisão falava em crise, eu montava mais uma loja e dava crédito aos nossos clientes. Com dinheiro no bolso, vontade de trabalhar e a ajuda da Ana, minha inesquecível companheira que Deus levou, eu montei mais empresas. Finquei a bandeira da Diskotel Elétro, fundada em Nova Crixás: em Mozarlândia, Mundo Novo e Cocalzinho”, disse.

    Barretinho entra na política:

    Observador atento da política na cidade, logo Barretinho percebeu que os gestores públicos falhavam muito e não cumpriam o que prometeram nas campanhas eleitorais. “ Não se sabe: se por falta de competência ou falta de interesse em ajudar o povo. Resolvi entrar na política, sempre pensando em ser uma opção a serviço de nosso povo. Enfrentei os desafios de peito aberto. Fui candidato a prefeito em 2012, ocasião em que fiz o bom combate pelo PSD. Perdi aquela eleição por uma pequena margem de votos. Acho que foi um bom teste como, primeira vez! O Lula perdeu quatro eleições para ser presidente, mas eu quero ganhar a próxima pelo povo de Nova Crixás. Caso eu seja aprovado na convenção de meu partido, o DEM, eu estarei na disputa. Trata-se do partido comandado pelo grande líder político do Estado e ilustre eleitor de Nova Crixás, o senador ruralista da República, Ronaldo Caiado”, disse.

    Perguntei ao Barretinho, qual deve ser o perfil do novo prefeito de Nova Crixás, ele respondeu: “Uma pessoa honesta, competente e que decida a favor do povo. Não pode ser do tipo, que durma durante o dia para enganar a noite. Que não seja corrupto e, não tenha o rabo preso com ninguém”, arrematou.

    Projeto para unir a oposição em 2016

    Barretinho trabalha duro num programa de governo consistente. Ele está ouvindo todos os setores da sociedade, para na hora certa saber o que dizer. “ Quem sabe o que quer é o povo. Eu serei o gestor, se passar na convenção do DEM e vencer à eleição em 2016, com o apoio do povo, de todos os companheiros dos partidos de meu grupo político, como: O DEM, PTN,PRTB,PMDB, PRB, PSB, PROS, SOLIDARIEDADE e, as bênção de Deus. Precisamos da união de todos a favor de nossa cidade. Acho que o próximo prefeito, tem que ser acima de tudo um humanista. Temos que resolver os problemas graves da saúde e da educação em Nova Crixás. Entendo que quando o poder público deixa de investir na vida das pessoas, oferecendo benefícios e as coisas da modernidade, o poder público cai no fracasso. Portanto eu repito: temos que priorizar a saúde, educação de qualidade e o acesso à comunicação. Esta é a forma pela qual a juventude precisa se comunicar e evoluir. Em nosso município os jovens clamam por uma internet de qualidade e gratuita. O esporte e o lazer precisam ser incrementados.

    Quando o poder público não investe no jovem, abre-se uma janela para o envolvimento com a droga e a marginalidade. No futebol sou palmeirense, fã do Messi e Neymar. Mas o craque brasileiro, que eu vibrava com seus gols e dribles era o Romário, o rei da pequena área, hoje senador da República. Incentivando o esporte, certamente um dia vamos ter atletas de sucesso em Nova Crixás . É meu sonho”, disse. Barretinho continua sua exposição: “A vida já me deu muito, tudo o que desejo agora é me realizar como humano. Do alto de meus 48 anos, ao lado de minha companheira Daniela, parceira nesta nova etapa da vida, na condução de meus projetos e na criação de meus onze filhos. Trata-se de um time de futebol de campo. Se for de Salão, certamente formo o time completo, a equipe reserva e o técnico”, brinca o pré-candidato.

    Ele disse também, que a cidade precisa se preparar para o futuro. “ Minha terra tem que se preparar para o pleno desenvolvimento. Para isso, defendo a união dos governos: federal, estadual, municipal e iniciativa privada, na busca de mais emprego. E mais: Bandeirantes precisa explorar sua vocação, que é o turismo; os assentamentos precisam de suporte para os assentados; a soja está chegando aí, como também temos que ampliar a produção na zona rural. As estradas estão sucateadas, por isso temos que buscar parceiros.

    Caiado é o grande eleitor de Nova Crixás!

    O Caiado tem o seu título de eleitor em Nova Crixás e, como um dos senadores mais importantes do Brasil, além de ser o meu companheiro de partido, ele vai ser o nosso grande aliado. O Marconi Perillo como estadista, jamais deixará de ajudar nosso município.

    Finalmente, eu nasci pobre e éramos dez irmãos. Deus me deu o suficiente par viver. Agora quero continuar contribuindo com o povo por meio da política; principalmente o povo mais humilde, que foi abandonado pelo poder público. A mulher, por exemplo, que sustenta a família; precisa ter ao seu dispor, uma creche para deixar os filhos para trabalhar. A administração tem que ser voltada para quem precisa do governo. Não podemos abandonar a família, a mãe carente e seus filhos. O idoso e o deficiente: merecem melhores cuidados e o nosso respeito”, finalizou Barretinho.


    A cidade de Formosa perde um grande líder!


    Por: Walter Brito

    O meu relógio marcava 19 horas e quinze minutos ontem, segunda-feira, dia 31 de agosto de 2015, quando minha querida irmã Valquíria telefonou-me. Pela voz embargada já demonstrava que a notícia não era boa. Logo me preparei para o pior. Puxei conversa, ela disfarçou mas não conseguiu esconder. Explicou que tinha ocorrido um grave acidente em Correntina na Bahia, com o meu amigo de infância Antônio Bochecha. Liguei imediatamente para o Antônio, o seu filho, que aos prantos confirmou a tragédia. “ Ele já está nos braços do Senhor”, disse-me. Senti uma angústia terrível, mas me ajoelhei e consegui orar pelo passamento de meu amigo de infância. Eu e todos os meus irmãos considerávamos o Bochecha, um filho que a dona Deija não teve. Ele era como nosso irmão, desde infante.

    Formosa perdeu ontem, o melhor jogador de futebol que conheci no Estádio Diogão. Antes, ele atuou com maestria nos campinhos da Varginha, do Abreu, da Formosinha e Lagoa dos Santos. Seus dribles eram inimitáveis. Ele passou pelo Goiânia Esporte Clube e jogou na Seleção de Futebol de Formosa. Fica para os amigos e desportistas, a lembrança das centenas de gols do Bochecha. Para sua esposa Custódia, seus filhos, netos, irmãos e demais parentes; o exemplo de homem honrado, esposo fiel, pai de família exemplar e, símbolo de sucesso nos negócios. Para a Igreja Congregação Cristã do Brasil, onde ele congregava; o exemplo de homem de fé inabalável, que faleceu em plena missão evangelizadora. Adeus amigo! Certamente o Senhor Bondoso, lhe reservou o lugar dos justos para sua eternidade!

    Veja matéria abaixo, que foi publicada sobre a trajetória de Antônio Bochecha:

    Da Caixa de Engraxate para o Parlamento Municipal de Formosa!

    A vida é mesmo divina e cheia de surpresas. A nossa reportagem mostra um exemplo de lutas, resistências, conquistas e muita fé em Deus. Referimo-nos a trajetória de Antônio Pereira das Neves, 58 anos e conhecido na cidade de Formosa- GO, na região do Entorno de Brasília, como “ Antônio Bochecha”. Ele é de família grande com nove irmãos, cujos pais tinham poucos recursos financeiros. Mesmo assim, Deus abençoou a todos e são bem sucedidos na vida. A reportagem entrevistou Antônio Bochecha que falou de sua bela trajetória. Ele disse que na infância foi um apaixonado pelo futebol e começou a trabalhar muito cedo para ajudar a família. “ Aos oito anos de idade eu engraxava na porta do Cine Imperatriz na cidade, ao lado do repórter que me entrevista; do Compadre Juarez Fernandes, sucesso no rádio em Brasília; do Wagner Gualberto, ex-prefeito de Flores e produtor rural, entre outros. Fui também vendedor de pães nas madrugadas de Formosa, vendedor de bilhetes de loteria, lavador de automóveis e carregador de malas na antiga Rodoviária.

    O Futebol é a Paixão dos Brasileiros

    Contudo, a minha verdadeira paixão era os campinhos de futebol: na Varginha, no Abreu, na Lagoa dos Santos, na Formosinha e um dia cheguei ao Sabinão­ -(Estádio doutor Homero Sabino de Freitas). o Estádio de Formosa, hoje rebatizado como Diogão. Naquela época não tínhamos a orientação sobre a importância da escola. Por isso, estudei apenas quatro anos, passando pelo Grupo Americano do Brasil e o Grupo doutor José Décio. Por último ganhei uma bolsa de estudos do frei Maurício, no Colégio do Planalto. Claro, a bolsa foi pela minha habilidade com a bola nos pés. Lá no Planalto entrei como atleta da Escolinha comandada pelo Tio Luiz. Infelizmente não dei continuidade aos estudos e perdi a oportunidade dada a mim pelo frei Mauricio. Faltou orientação . Entretanto a bênção de Deus que veio para a minha mãe, permitiu que mesmo com pouco escolaridade, seguisse o meu caminho. Já no futebol, quase fui para o Corinthians, mas meu pai não deixou, pois eu tinha apenas 14 anos. Joguei no Goiânia e também no Taguatinga Esporte Clube. Este era o principal time de Brasília naquele período. Depois voltei para Formosa. Aqui como amador , alcancei todas as glórias que um garoto do interior pode almejar no futebol. Joguei na FF, no Disnei, no Lagoa e na seleção de Formosa. Fiz centenas de gols que ficaram para a história de nosso tempo. Fui também fundador da primeira Escolinha da AAFF, bem como da Escolinha de futebol do Disnes. Lembro-me ainda, que os campinhos de futebol naquela época atraiam centenas de torcedores, principalmente nos finais de semana. Determinada vez um torcedor foi comprar 250 gramas de açúcar para a família, mas achou mais interessante a nossa pelada no campo da Varginha e por lá ficou vibrando com os nossos dribles e gols. Eis que, lá pelas tantas, apareceu sua mulher esbravejando e cobrando o açúcar que ele foi comprar para o café e não voltou”, disse. Certamente para o referido torcedor formosense, aquele momento era tão importante, quanto a disputa de um clássico no Maracanã. O futebol é mesmo a paixão do brasileiro!

    História de sua família e sucesso financeiro

    O Antônio Bochecha prossegue contando sua história, de lutas e conquistas: “O tempo passou e fomos buscar as nossas responsabilidades. Entrei no antigo Goiás Rural, como auxiliar de mecânico. Começava ali a minha luta formal pela sobrevivência, pois a partir de então eu tinha um emprego. Dois anos depois me casei com a Custódia Pereira das Neves. Tivemos três filhos: Graziela, Antônio e Tiago. Graziela fez curso superior e estudou letras; o Tiago formou-se em Direito e o Antônio está concluindo também o curso de Direito. Eles fizeram ainda, seis anos de inglês no Wizard. Os meus três filhos são também microempresários”, arrematou.

    Questionado pela reportagem sobre o sucesso na vida, apesar de ter sido até menino de rua e ter dormido por muitas noites no Palhão de uma beneficiadora de arroz na cidade, o seu Antônio Bochecha foi categórico: “ Eu tinha apenas uma bicicleta velha, mas logo percebi que Deus tinha um plano na minha vida. Quando eu já trabalhava no Goiás Rural, como auxiliar de mecânico, surgiu à oportunidade para eu treinar a Escolinha de Futebol de Formosa no Estádio Diogão. Fui bem sucedido e por lá passaram meninos, que hoje são: policiais de alta patente, advogados, médicos, engenheiros, professores, promotores e juízes. O doutor Wilson da Silva Dias, diretor geral do Foro de Goiânia, é um dos exemplos da escolinha que dirigi. Por meio do dinheiro que ganhei naquele período, Deus me mostrou o caminho certo e fiz investimentos no mercado financeiro. A partir daí passei a fazer diversos negócios e todos deram certo. Entrei depois no mercado imobiliário no momento de grandes perspectivas, pois com a duplicação da BR 020 no trecho Formosa para Brasília, os terrenos valorizaram de forma extraordinária. Acho que tive muita sorte também! Nos últimos anos diversifiquei minhas atividades e parti para o comércio varejista. Por meio de muito trabalho e persistência, estamos conseguindo sucesso nesse ramo de negócios, onde meus filhos já estão estabelecidos. Tenho o prazer de reunir toda minha família e ir para a igreja orar e agradecer a Deus. Sou evangélico com muita satisfação e pertenço a Congregação Cristã do Brasil. Hoje, olho para minha esposa Custódia, meus filhos e netos, logo percebo que a mudança foi grande, pois para quem tinha uma bicicleta emendada à solda, com poucos estudos e chegar aonde chegamos, já está meio caminho andado. Por isso, temos que agradecer a Deus todos os dias pela nossa prosperidade material e espiritual”, completou.

    O sonho de ser político

    Conhecedor profundo da política formosense, Antônio Bochecha já foi candidato a vereador na cidade.

    Questionado pela reportagem sobre seus novos planos, incluindo a política, ele respondeu: “Acredito que as pessoas com um passado de lutas merecem o respeito da população. Confesso que depois de tanto trabalho, com minha vida organizada, gostaria muito de contribuir com a sociedade, oferecendo o meu nome novamente para vereador de Formosa em 2016. Estou filiado ao PR e fui convidado pela direção do partido para me candidatar. Estou fazendo uma ampla consulta aos amigos e parentes sobre esta questão. Caso eu perceba que as lideranças que conhecem minha luta tendem apoiar o nosso projeto rumo ao parlamento municipal formosense, não titubearei. Direi sim! Caso eu consiga me eleger, lutarei para ser um bom vereador e deixar mais um exemplo para meus filhos e também os netos: Ana Gabriela e Anthony Pietro”, concluiu.

    Antônio Bochecha foi muito bem citado para vereador, na última pesquisa feita pelo Instituto Directa/Cristal Pesquisa, realizada no mês de agosto de 2015. O seu sepultamento ocorrerá hoje em Formosa às 17 horas. Bochecha fez histórias nos juvenis e Juniores do Goiânia Esporte Clube. Em Formosa foi o craque da seleção. O menino pobre deixa a vida e passa para a história como um próspero homem de negócios no Entorno de Brasília!


    Afilhado de Iris Rezende busca sucesso na música sertaneja!


    Cristiano e João Paulo

    Por: Walter Brito

    Goiânia tem fama de ser o termômetro da música sertaneja. De lá saíram Leandro & Leonardo, Zezé Di Camargo & Luciano, Bruno & Marrone, Cristiano Araujo, entre outros. Ao que tudo indica, vem mais sucesso por ai! Trata-se da dupla sertaneja João Paulo & Cristiano. O nome homenageia os saudosos cantores que morreram de forma trágica, em acidentes nas estradas esburacadas do Brasil.

    O João Paulo, que faz a segunda voz é fã de Luciano da dupla Zezé Di Camargo & Luciano. Entrevistado pela reportagem ele disse: “A melhor segunda voz do Brasil é a do Xororó, da dupla Chitãozinho & Xororó. Mas, sou fã mesmo e, de carteirinha, é do Luciano! Vou me esforçar para seguir o estilo dele”, declarou. João Paulo é filho do ex-prefeito de Brazabrantes, Nilvado Ferreira da Costa (PMDB). O município tem 6 mil habitantes e localiza-se a 36 km do Palácio das Esmeraldas em Goiânia. O cantor diz ainda, que ele e seu pai tocaram vários mutirões da moradia em Goiânia, como também em Brazabrantes, ao lado do líder maior do PMDB Iris Rezende Machado. O fato ocorreu, quando Iris governava o Estado e seu pai era prefeito na cidade vizinha de Goiânia. “A amizade e paixão de minha família pelo Iris Rezende é tão grande, que eu o chamo de padrinho. Eu e meu pai ajudamos o Iris na construção de centenas de casas para o povo mais humilde”, arrematou João Paulo.


    João Paulo é o Sósia do Zeze Di Camargo

    Lutador pela vida e muito criativo, João Paulo já foi servente de pedreiro nos Estados Unidos da América, onde morou por três anos. Por lá nasceu o seu único filho. O artista também já foi assessor do ex-deputado estadual Magal e do Sandro Mabel, quando este passou pela Casa de Leis do Estado de Goiás. Naquele período, João Paulo ficou conhecido como Zezé Di Camargo, pela aparência física que ainda hoje, aos 42 anos de idade tem com o sertanejo famoso. “Tenho uma relação muito boa com o mundo sertanejo. Além de parecer com o Zezé, o que me orgulha muito; em 1998 fui convidado por Bruno da dupla Bruno & Marrone para cantar com ele, pois apesar do Bruno cantar com Marrone desde 1986, a dupla ainda não era conhecida. Achei que o momento não era aquele para ingressar no mundo artístico. Contudo, fiquei feliz, quando em 2001, a dupla Bruno & Marrone estourou em todo Brasil com a música: “Dormi na Praça”. Coisas do destino! Acho que o sonho de Marrone com o Cristiano Araújo depois que ele faleceu, certamente vai inspirar a dupla João Paulo & Cristiano. Quem conhece as coisas da espiritualidade, sabe o que estou dizendo”, profetizou . Apesar de ser um apaixonado no mundo da política pelo líder Iris Rezende, João Paulo já foi assessor especial do governador Marconi Perillo.

    Quanto a seu parceiro, o Cristiano, ele disse: “ Me desculpem os outros cantores do Brasil, mas a voz romântica mais bonita que ouvi é a do meu parceiro e amigo Cristiano“, concluiu.

    De fato, o Cristiano que tem 29 anos e também é capoeirista dos bons, tem voz muito afinada. Ele começou a cantar ainda infante. No inicio ele acompanhava as ladainhas cantaroladas na capoeira, ou seja, os cânticos solitários entoados pelos mestres capoeirista, tais como: Mestre J.Bamberg; Mestre Pastinha; Mestre Gato; Mestre Bimba e seus filhos. Este, faleceu em Goiânia e inspirou o dublê de capoeirista e cantor. A maciez da voz de Cristiano lembra os tempos áureos de Lindomar Castilho. Entretanto, o seu estilo imita o Sertanejo Romântico, protagonizado com muito sucesso pelo cantor Daniel. Nos últimos três anos ele cantou em carreira solo,cujo nome era Cristian Di Freitas, quando gravou dois CDs e um DVD. Ele disse o seguinte para a reportagem: “Cantar é minha praia e, quem sabe faz ao vivo”, imitou o Faustão. Paramos por alguns minutos a entrevista concedida ao ar livre e nas proximidades do parlamento do Estado de Goiás,quando os cantores deram uma palhinha da música que a dupla pretende transforma em sucesso: “ A última Chance”. Aplaudidos por cerca de 20 pessoas na lanchonete da Assembléia de Goiás; o primeira voz Cristiano continuou: “Sou filho de sertanejos, pois meu pai ainda hoje mora na roça. Ele mora lá no Mundo Novo, no famoso Vale do Araguaia. Papai adora tocar uma viola e cantar as músicas do sertão. Já o meu avô foi um craque da música de raiz. Ele teve por muitos anos uma dupla com o nome :Merrim & Pássaro Preto”, finalizou.

    Como se vê, mais sucessos estão vindo aí por meio das baladas sertanejas, com uma mistura política. A dupla que tem relacionamento com os maiores nomes da música nacional, se prepara para uma série de shows pela região do Entorno de Brasília. Em seguida eles partem para o eixo Rio e São Paulo.

    Contato com a dupla: e-mail: institutocristal@gmail.com


    Delegado do Rolezinho é cotado para a prefeitura de Planaltina de Goiás!


    Por: Walter Brito

    O delegado mais Pop do Brasil, o doutor Cristiomário Medeiros, também professor de Direito Penal, é um forte candidato a prefeito de uma das cidades mais perigosas do Brasil. Trata-se do município de Planaltina de Goiás, localizado a 60 km do Palácio do Planalto.

    Ele ficou conhecido em todo o Brasil e no exterior, como o delegado do rolezinho . Ocorre que no dia 5 de maio deste ano, a justiça goiana autorizou a transferência de 18 presos da delegacia daquele município para o presídio municipal. Imediatamente o doutor Cristiomário solicitou de uma instituição local, um ônibus para cumprir a autorização judicial. Veja o que ele disse para a reportagem sobre o assunto: “Na noite que antecedeu minha decisão de transferir os presos, tinha ocorrido uma fuga e duas celas estavam rompidas. Na prática, os presos que estavam na delegacia poderiam fugir a qualquer momento. Logo solicitei um ônibus na cidade, mas não fomos atendidos naquele momento emergencial e, acabei optando por levá-los a pé. Entretanto, planejamos tudo. Foi uma transferência segura e não gerou nenhum risco para a nossa população. Os presos foram algemados e cobriram as cabeças com suas vestes. Como o fato deu repercussão nacional, ocorreu a minha remoção para Alto Paraíso-GO, cidade localizada a quase 200 km de onde resido com minha família. Ajuizei uma ação e consegui por meio de uma liminar, a minha volta para Planaltina, onde continuo fazendo o meu trabalho. Não me arrependo do que foi feito, pois naquele momento, a alternativa encontrada foi a melhor. Problema resolvido!” disse.

    O doutor Cristiamário Medeiros falou ainda sobre diversos problemas da segurança pública que afligem Planaltina e o Entorno de Brasília: O Entorno de Brasília precisa ser olhado com muita atenção pelos nossos governantes, pois temos uma relação muito forte com a capital do país. Apesar de nossa região ser um peso para o DF, no que diz respeito à saúde, segurança e transporte, por exemplo; daqui de Planaltina, saem 30 mil pessoas todos os dias para trabalhar em Brasília. É uma mão de obra menos qualificada, mas contribui com o dia a dia da capital de todos os brasileiros. Acho que se faz necessário uma política de geração de empregos para o Entorno. Refiro-me a um projeto de médio prazo, conforme eu disse inicialmente:O Entorno tem que ser pensado com muita atenção e cuidado”, arrematou.

    Quanto ao projeto de lei que está sendo votado no congresso nacional referente à maioridade penal aos 16 anos, ele opinou e foi cauteloso: “A sociedade está cansada de ver menor cometendo crime. É duro para uma família que perdeu um ente querido assassinado e, seis meses depois encontrar com o assassino solto nas ruas, pelo fato de ser menor. Contudo, precisamos de melhorar e ampliar os presídios em todo o país. Não se pode colocar junto com um delinqüente que está preso há 30 anos, um menor de 16 anos.Certamente vai piorar a situação. Precisamos também tornar a lei mais severa, no que se refere aos corruptores do menor, ou seja, aqueles que induzem o menor ao crime. Uma internação de um menor que cometeu crime, de acordo com o ECA é de 3 anos. Poderemos ampliar para 10 anos e ele ficar lá até os 30 anos. Acho também, que cada crime do menor, tem que ser analisado cuidadosamente para definir a pena”, disse.

    Planaltina está entre as 100 cidades mais violentas do Brasil. De acordo com a reportagem da Revista Exame, publicada no dia 2/07/2014, Planaltina de Goiás figurou no 75º lugar, no que diz respeito a violência, com 60 assassinatos em 2014. No que se refere ao ranking estadual, a cidade ficou em terceiro lugar, só perdendo para Luziânia e Santa Helena; primeiro e segundo colocadas respectivamente. Cristiomário diz que o crime diminuiu de algum tempo para cá em 40%. “ Com o trabalho conjunto da polícia civil, militar, guarda municipal, conselho tutelar e o apoio da sociedade, conseguimos diminuir 40% da criminalidade. Conseguimos construir uma relação muito boa com a população, que contribui com a gestão da polícia. Isso se dá por diversos meios, inclusive denúncias via redes a sociais. A maioria da sociedade, quer mais segurança e, estas ações espontâneas nos ajudam muito”, disse.

    Quando perguntamos ao delegado sobre a participação dos militares na política, ele afirmou: “Todos os setores da sociedade querem contribuir com a administração do país. Nesse momento, quando falta credibilidade aos políticos, os militares surgem como alternativas importantes. O deputado Jair Bolsonaro tem aparecido como opção para presidente da República. O delegado Waldir foi o deputado federal mais votado em Goiás e poderá ser o prefeito de Goiânia. Como são importantes as candidaturas de : médicos, advogados, professores e líderes comunitários, representando suas classes; acho justo os militares se posicionarem como tal, principalmente quando tem o apoio expressivo do povo. É como vem ocorrendo com o delegado Waldir, rumo à prefeitura de Goiânia”, arrematou.

    Sobre a sua própria participação na política e, a possível candidatura para prefeito de Planaltina, ele afirmou: “No dia 14 de agosto eu assumi a direção do PTB em Planaltina de Goiás, com o apoio do prefeito Hildo do Candango de Àguas lindas e do deputado federal, Jovair Arantes, presidente do PTB em Goiás e líder do partido na Câmara. Eles me deram a liberdade para definir candidaturas de prefeito, vice prefeito e vereadores em Planaltina, no que se refere ao pleito do próximo ano. O meu nome vem sendo discutido democraticamente nas bases para disputar a prefeitura. Caso eu consiga passar pela convenção na data marcada para isso, estarei pronto e vou tentar construir uma candidatura de renovação. Mas, tudo ao seu tempo”, concluiu

    Pesquisa eleitoral feita pelo Instituto Directa/CRISTALPESQUISAS; Identificou o seguinte quadro de intenção de votos em Planaltina de Goiás: Na pergunta espontânea, quando o eleitor é questionado sobre em quem ele votaria para prefeito, a resposta foi – Dr.Davi (PROS)20,80% ; Jose Neto (PSC)12,20%; Delegado Cristiomário (PTB) 5,90%; Reis (PTC) 2,60% Geraldo Guimarães ( PP ) 0,80%; não sabem 46,30 %, enquanto que nulos e brancos ficaram na casa de- 7,90%. Na pergunta estimulada, quando é apresentada uma cartela com os nomes dos pré-candidatos para o eleitor, o resultado foi: Dr.Davi (PROS) 41,20%; Delegado Cristiomário (PTB) 28,30%; Reis ( PTC ) 6,90%; Vilmar Popular ( PPS ) 6,10%; Geraldo Guimarães (PP ) 2,60%; brancos e nulos 6,30% e não sabem 5,60%.

    O Intitudo Directa/CristalPesquisas, ouviu 502 eleitores, entre os dias 16 e 17 de agosto em todos os bairros, zona rural e centro da cidade. O índice de credibilidade da pesquisa é de 95%, enquanto que a margem de erro é de 2,50% para mais ou, para menos.

    Como se vê, o delegado Cristiomário está no jogo e, ao que tudo indica, ele disputará voto a voto com o doutor Davi, que é um conceituado médico da cidade. Este há 15 anos tenta ser prefeito de Planaltina, lugar que escolheu para morar. O doutor Davi conta com apoio de peso em sua candidatura. Trata-se do apoio efetivo do presidente nacional do PROS, o suplente de deputado federal, Eurípedes Júnior. Por outro lado, o índice de rejeição do atual prefeito poderá dificultar o seu retorno ao poder. Entretanto, com a máquina administrativa em suas mãos, o prefeito Reis certamente tentará reverter o quadro, que hoje lhe é desfavorável.

    Clique aqui para ver a pesquisa completa em Planaltina


    Adib Elias lança Kajuru para vereador no PMDB!


    Por: Walter Brito

    A casa mais famosa do PMDB em Goiânia localizada na T9 no setor Bueno, teve ontem dia 20/08, um de seus dias mais movimentados em 2015. Percebi que o velho cacique do partido de Ulisses Guimarães, o ex-prefeito e ex-governador Iris Rezende, está com tudo e não está prosa. Primeiro colocado nas pesquisas para prefeito de Goiânia, ele dá uma de mineiro e dificilmente fala com a imprensa. Para cada jornalista presente por lá na manhã de ontem, ele cumprimentou com seu sorriso largo, um aperto de mão e abraços nos mais conhecidos. Para nenhum ele falou de seu projeto político. Quando chegou minha vez, ele mandou um abraço para meus irmãos que foram prefeitos, se desvencilhou da pergunta e adiantou: “Quando os seus irmãos: Wagner e Waldir foram prefeitos em Flores de Goiás e Vila Boa, eu obtive para governador de Goiás, quase 90% dos votos em cada um dos dois municípios. Lá em Flores estenderam-me um tapete vermelho. Não esqueço daquilo”, concluiu.

    Contudo, nas duas horas que passei por lá, até ser atendido pelo ilustre peemedebista, Iris recebeu 62 lideranças de oito bairros. Todos tinham suas reivindicações, as quais eram atendidas na hora, inclusive dezenas de pedidos de fotografias. Os pedidos mais complicados os assessores davam um jeito e encontravam sempre o melhor caminho, para não deixar ninguém sair insatisfeito com o pré-candidato a prefeito de Goiânia. De acordo com informação de um correligionário, morador do setor Pedro Ludovico e pré-candidato a vereador, o Iris contou a história de sempre, antes da reunião de seu grupo: “ Fui presidente do diretório estudantil do Liceu em Goiânia, vereador e prefeito por três mandatos de nossa capital. Fui deputado estadual, o mais votado e, governador por dois mandatos. Fui senador, ministro da Agricultura e da Justiça. Ele finaliza dando ênfase ao seguinte: Todos às vezes que disputei um mandato eletivo, o fiz com recursos modestos. Já fiz campanha até de carroça”, confidenciou.

    Marquinho Goiá, suplente de vereador pelo PMDB, quando obteve cerca de 3 mil votos, também apareceu para dar um abraço no dublê de atleta e político. Aos 82 anos, Iris participa de algumas maratonas, que são preparatórias para a campanha que se aproxima. Goiá disse que é católico praticante, por isso se fundamenta nas palavras do Papa Paulo VI para seguir na política: “É por meio da política que se consegue exercer de forma efetiva a caridade”. O líder do bairro Goiá também deu um depoimento sobre o pré-candidato a prefeito pelo PMDB: “Lembro-me que em 1969, nos últimos dias de seu mandato, quando foi cassado pela ditadura, o Iris Rezende me tirou das margens do córrego Capim Puba, um sofrimento terrível e, nos deu uma casa no bairro Goiá, onde resido até hoje. Milhares de pessoas receberam o mesmo benefício que eu. Por isso, e, outros feitos relevantes a favor do povo, Rezende será aclamado prefeito de Goiânia pela quarta vez em 2016”

    Além do deputado estadual José Nelto (PMDB), que apareceu por lá na manhã de quinta-feira, se portando de forma discreta; esteve também com o Iris, o mais polêmico jornalista e apresentador da televisão, o Jorge Kajuru. Vale lembrar que Kajuru tentou ser deputado federal em 2014 e não deu. Contudo ele obteve 106 mil votos e, percentual significativo foi obtido em Goiânia. Entrevistado pela reportagem o deputado estadual do PMDB, que lidera as pesquisas para prefeito em Catalão, o doutor Adib Elias disse o seguinte, sobre a possibilidade de Kajuru se candidatar a vereador em Goiânia: “ Sou amigo e fã de Jorge Kajuru há mais de 20 anos. Participei ativamente de seu programa na famosa Rádio K, nos anos: 95, 96 e 97. Fui eu quem o incentivou a se candidatar para uma vaga na câmara de vereadores de Goiânia pelo PMDB. Eu aprovo sua vinda para o nosso partido e não tenho dúvidas, ele será o vereador mais votado da história política de Goiânia. Com ele, se elegem mais três ou quatro vereadores”, disse Adib. Questionado sobre a possibilidade de ser o efeito Tiririca, o deputado rebateu: “De forma alguma. Não tem comparação nesse sentido. O Kajuru é altamente preparado. Trata-se de um homem inteligente e que já fez muito pela comunicação de nosso país. Será um orgulho tê-lo como vereador e futuramente deputado federal pelo PMDB”, concluiu Adib.

    Analistas de plantão na Assembléia Legislativa de Goiás acreditam que, a candidatura de Kajuru mexe com o jogo sucessório em Goiânia e, poderá impedir que a capital de todos os goianos tenha segundo turno nas eleições municipais. Um parlamentar mais entusiasmado e direto, disse: “ Com Kajuru vereador pelo PMDB, o Iris Rezende ganha no primeiro turno o comando do Paço Municipal de Goiânia”.


    Roriz e Caiado apoiarão Adolfo Lopes em Valparaíso!


    Joaquim Roziz durante homenagem no monumento JK. Na foto entre a filha Liliane e a esposa Wesllian.

    Joaquim Roriz recebeu o título de cidadão honorário de Brasília recentemente, no auditório do Monumento JK em Brasília. Naquela oportunidade, quatro mil pessoas foram abraçá-lo e agradeceram o homem que junto com Juscelino Kubitschek de Oliveira, transformou Brasília em realidade. Roriz humanizou a capital de todos os brasileiros, permitindo que cada um que acreditou no sonho de JK e veio ajudar na construção, tivesse também um lugar para morar. O líder de origem goiana construiu 7 cidades ao redor do Plano Piloto, criado por Lúcio Costa e Oscar Niemayer. “Ajudei os trabalhadores que vieram para cá acreditando no sonho de Dom Bosco, que aqui jorraria pão e mel”, disse Roriz a esse repórter, por ocasião do evento que o homenageou com o título de cidadão honorário de Brasília.

    Vale lembrar, que foram inúmeras tentativas de inviabilizar a instalação da capital brasileira no Centro do País. Roriz ajudou JK efetivamente a consolidar Brasília como capital do Brasil. Talvez por isso, o choro de tanta gente, ao ver o velho guerreiro da política candanga, numa cadeira de rodas sendo homenageado pelo parlamento brasiliense, sob a batuta de sua filha Liliane Roriz, a vice presidenta da Câmara Legislativa do DF, que conduziu os trabalhos na ocasião. Entre os que choraram de emoção estava Adolfo Lopes, seu ex-secretário de Estado. O pai de Adolfo, foi da segurança de Juscelino Kubitschek e veio de Minas para Brasília, acompanhando o pé de valsa que fez história no Planalto Central.

    JK sonhava com o desenvolvimento do Centro-Oeste e acreditava que, por meio das fronteiras do Entorno de Brasília, o país cresceria com maior segurança. Por isso ele construiu em Luziânia, terra de Roriz, a sua eterna Fazendinha JK.


    Caiado entre Palmelina e o esposo Adolfo Lopes

    Fazendo o mesmo que JK, que se mudou para o Entorno quando aposentou; Adolfo Lopes após sua aposentadoria no serviço público, como auditor fiscal da secretaria de fazenda do DF, migrou para a cidade de Valparaíso-GO, onde já foi vice-prefeito. Pré-candidato pelo PRTB de Roriz para prefeito daquele município, Adolfo já está empatado tecnicamente com o primeiro colocado nas pesquisas, o vereador Pabio Mossoró (PSDB), candidato da ex-prefeita Lêda Borges. De acordo com o Instituto Directa/Cristal Pesquisas, que ouviu 502 eleitores entre os dias 13 e 14 de agosto em todos os bairros e centro da cidade, detectou que Pabio tem 16,60% de intenção de votos para Prefeito, Adolfo Lopes pontuou com 14,20%, enquanto que a atual prefeita, a professora Lucimar obteve 12,60%. Cinthia Borges obteve 6,20% e o esposo da ex-prefeita Lêda Borges, o Francisco Carvalho pontuou com 1,90%. Não responderam 16,90% e nulos e brancos 31,60% . O índice de credibilidade da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 2,50% para mais ou para menos. Na pergunta espontânea, o resultado foi o seguinte: Lêda Borges 25,30%; Afrânio 14,50%; professora Lucimar (PT) 6,80%; Adolfo Lopes (PRTB) 5,30%; Pabio Mossoró (PSDB) 1,90%; Nulos e brancos 7.60% e não sabem 28,40%. A pesquisa perguntou aos eleitores entrevistados, qual a liderança que mais influencia os pré—candidatos para a prefeitura de Valparaíso e, o resultado foi o seguinte: Roriz 20,40%; Marconi Perillo 18,50; Iris Rezende 10,70%; Rollemberg 6,80%; Agnelo Queiroz 0%; 33% não responderam e 10% de nulos e brancos. Vale ressaltar, que o Instituto Directa foi a única empresa de pesquisas, que acertou a última eleição em Goiás, quando Marconi Perillo venceu o pleito. Os números do Instituto Directa, foram os que mais se aproximaram do resultado, tanto no primeiro como no segundo turno, o que pode ser conferido em publicação do Jornal Diário da Manhã.

    Ouvido pela reportagem, Adolfo Lopes disse: “Estou emocionado com o apoio do povo honrado e trabalhador de Valparaíso, que não perde a esperança de dias melhores. Infelizmente a saúde pública de Valparaíso está na UTI, a violência campeia solta e os buracos no asfalto acabam com os nosso veículos e causam acidentes o tempo todo. Estou pronto para continuar ajudando a cidade. Caso eu seja aprovado na convenção de meu PRTB, o mesmo partido de meu ídolo na política, o ex-governador do DF, Joaquim Roriz, irei para as ruas divulgar o meu programa de governo que já está quase pronto. Quero ajudar a mudar a história de nossa juventude, que não tem uma Vila Olímpica para a prática do esporte. A geração de emprego e renda será prioridade em meu programa de governo, ao lado de uma saúde de qualidade, com médicos especialistas, equipamentos de primeira geração no hospital e remédio para os carentes. O bom relacionamento que tenho em Brasília, onde fui secretário de Estado no governo Roriz, certamente facilitará a busca de recursos para transformar o Céu azul para melhor, como também a Vila Guarani e demais bairros de nossa cidade, abandonados pelo poder público municipal. Brevemente teremos em Valparaíso 200 mil habitantes. Por isso faz-se necessário a implantação de uma faculdade municipal. Lutarei para trazer uma extensão da UnB para favorecer a juventude de Valparaíso. Os quatro cursos superiores que cursei, me permitem ter uma visão ampla da Economia, do Direito, do cidadão e cidadã e suas necessidades. Sou amigo de Joaquim Roriz, de sua herdeira política Liliane Roriz e do senador goiano Ronaldo Caiado (DEM). Todos eles já me prometeram apoio total na campanha e na administração. Governar é eleger prioridades. Entendo que é importante saber escolher uma boa assessoria, pela competência de cada um e o compromisso com nosso município. Se eu for candidato e me eleger prefeito, escolherei um secretariado à altura do povo de Valparaíso. Farei isso, ao lado dos companheiros e companheiras dos partidos que caminharão comigo. Avante Valparaíso”, concluiu.

    Clique aqui para ver a pesquisa completa


    Marquinho Abrão sobe na pesquisa: ele poderá liderar oposição em Cristalina!

    Marquinho Abrão

    Por:Walter Brito

    O município de Cristalina é considerado um dos mais ricos proporcionalmente do Brasil, pela sua agricultura pujante, colocando-o em primeiro lugar na América Latina, no que se refere a lavoura irrigada. Apesar disso, o povo não é beneficiado como deveria, dizem os nossos entrevistados: Marquinho Abrão (PPS) e Marcelo Pezão (PTN). Segundo eles, para que seus habitantes recebam os benefícios da riqueza existente no município, é preciso de uma mudança estrutural que o atual prefeito não foi capaz de fazer.


    O presidente do diretório municipal do PPS Marquinho Abrão afirma que é fundamental a união dos opositores para mudar a direção da prefeitura que está no comando do prefeito Luiz Attié (PSD). Attié foi reeleito em 2012 e prepara para sucedê-lo, o megaempresário João do Faxinal (PSDB), representante dos interesses dos poderosos da região, principalmente os donos do agronegócio. Esses detêm 80% da economia do município em suas mãos. Talvez por isso, a campanha naquela cidade seja tão disputada e cara. Dizem por lá, que quem não tem R$ 8 milhões disponível para a disputa, não precisa nem sonhar com a principal cadeira do Palácio Etienne Lepesquer.

    Marquinho é filho e neto de garimpeiro, como também é um apaixonado pela política e pelo seu povo. Nas eleições de 2008, Abrão foi o vereador mais votado do Entorno de Brasília, quando obteve cerca de 8% dos votos dos cristalinenses.

    É com esse cacife, que o presidente do PPS municipal, se articula para unir a oposição, com o objetivo de tomar o poder na capital brasileira do Cristal e do Agronegócio, no pleito de outubro de 2016. Por trás disso, um projeto consistente e pensado por todos os segmentos da sociedade. O pilar que sustenta o referido projeto tem como âncora a melhor distribuição de renda, quando o povo participará efetivamente do bolo, calculado em milhões de dólares resultantes do agronegócio e viabilizado pela mãe natureza, que foi generosa com a cidade com 226 rios e nascentes.
    A dificuldade das pessoas que não participam da divisão do bolo é tão grande, que no Distrito de Campos Lindos, por exemplo, onde tem origem parte significativa da produção agrícola; não existe água tratada, o que gera inúmeras doenças em seus habitantes. O quadro de médicos especialistas é o menor da Região Metropolitana de Brasília. Como curar as doenças provocadas pela falta de água potável e esgotos a céu aberto existentes em diversos lugares do município, sem médicos especialistas? Indaga Abrão. “A saúde pública em Cristalina só tem o hospital bonito e o resto está no fundo do poço”, declara.

    Abrão é católico praticante, mas se fundamente nas palavras do líder persa Bahá ú’llah, fundador da Fé Bahá’i. Este é considerado o líder da unidade entre os povos e, se fundamenta na unidade na diversidade, ou seja, mesmo que as pessoas tenham pensamentos diversos, faz-se necessário a união para o progresso da humanidade, com o objetivo de trazer a paz, o amor e gritar alto contra qualquer tipo de preconceito. Marquinho disse para a reportagem, o seguinte: “Temos na oposição os melhores nomes de nossa história política, cuja função do escolhido será administrar uma das regiões mais prósperas do Brasil : Daniel do Sindicato, Vanderlei da Plante Bem,doutora Eliane, Castelo Branco, Marcelo Pezão, Fred, Antonino Andrade, Gildomar e o meu próprio nome. Apesar da qualidade dos nomes que são respeitados pela população; se não tivermos unidade, nós vamos perder novamente para a situação, cujo candidato é o vice-prefeito João Faxinal com o apoio do prefeito Attié. Mesmo que tenhamos pensamentos divergentes, nós precisamos focar na união de todos, pois desta forma vamos libertar o povo trabalhador e ordeiro de Cristalina, das amarras dos poderosos. Nosso povo não usufrui dos lucros gerados no município”, arrematou.

    A entrevista foi concedida pelo ex-vereador, no gabinete do deputado Valcenor Braz (PPS), quando o líder mais conhecido nos bairros de Cristalina reivindicava do governo, por meio do deputado Braz, medidas urgentes para favorecer 100 famílias do bairro Zona Sul Nova, que sofre com a falta de energia. “Estou aqui no gabinete do amigo Valcenor na busca de ajuda para Cristalina. Aproveito para conclamar os pré-candidatos da oposição em nossa cidade, para uma grande união. Vamos marcar uma data para o lançamento de candidato a prefeito, escolhido entre os pré-candidatos que estão se apresentando ao povo pelo lado oposicionista. Acredito que o melhor critério é escolher o primeiro colocado para prefeito e o vice seria o segundo colocado. Desta forma certamente o nosso povo irá valorizar o grupo que acompanha há décadas o dia a dia de Cristalina e não optará pelo grupo que tem mais dinheiro para gastar na campanha”, finalizou.

    Alcançamos também nos corredores da Assembléia Legislativa de Goiás, o pré-candidato do PTN para prefeito de Cristalina, o vereador Marcelo Pezão. Ele reclamou da atual administração, que segundo o vereador, o prefeito Attié e o secretário da saúde, desviam os recursos para outras áreas que exigem menor prioridade. “A saúde pública em Cristalina precisa de gestão e o segredo é a aplicação de 100% dos recursos existentes na área. Os recursos estão sendo desviados para diversas áreas sem o menor critério de gestão”, criticou. Ele continuou analisando ao seu modo, a atual administração: ”O desenvolvimento de nosso município vem ocorrendo, com muita independência do atual prefeito, pois Cristalina tem o seu próprio potencial, conhecido em todo o Brasil e no exterior. Contudo precisamos de um gestor que tenha compromisso com a cidade. Não agüento ver o lugar onde nasci, com esgoto a céu aberto por todos os lados. Não agüento ver por exemplo, a nossa tradicional rua 7 de setembro sem iluminação pública. É o caos. O nosso problema é gestor que não temos”, afirmou. Pezão não parou por aí. Acompanhado de dois pré-candidatos para o parlamento cristalinense, a professora Malva e o Betinho, além de quatro assessores, ele disse: “ Foram instaladas três grandes empresas nas cidade, que juntas geram mais de 3 mil empregos: A multinacional Bonduelle, além da Incotril e a Fugini. Contudo, nem 30% de seus empregados não são de Cristalina, pois o poder público municipal, mais uma vez falhou, não qualificando a mão de obra em nosso próspero município. Por fim Marcelo Pezão disse: “Não agüento ver a população explorada por um Pedágio Faraônico inventado pelos atuais gestores. Trata-se do único Pedágio urbano do país, instalado praticamente dentro da cidade. Estamos mobilizando a população para banir dos limites de nossa cidade um Pedágio ilegal que explora o povo. Não admito ver meus conterrâneos explorados. Se eu passar na convenção de meu partido, estarei nos palanques da eleição do ano que vem pedindo voto para prefeito, se Deus quiser! ”concluiu Pezão. Marquinho Abrão e Faxinal sobem na pesquisa

    Pesquisa realizada pelo Instituto O Parlamento, nos dias 15 e 16 de agosto, quando foram ouvidos 502 eleitores, no centro da cidade, em todos os bairros e zona rural identificou, que o vereador Daniel do Sindicato continua liderando a corrida eleitoral na pergunta estimulada com 25,30% de intenção de votos. Marquinho Abrão (PPS), na pesquisa anterior do mesmo instituto tinha cerca de 10%. Na nova pesquisa, feita no calor das manifestações populares em todo o Brasil, o ex-vereador Marquinho Abrão continua bom de voto e cresceu para 15,40%; enquanto que Faxinal(PSDB), que tinha 8% antes de descer do muro, agora ao se apresentar como pré-candidato, ele subiu para 12,20%. Antonino Andrade (PR) tem 9,40%, Castelo Branco (PV)3,20%, Marcelo Pezão (PTN) 2,90% e Fred ( sem partido) 1,70%. 26,30%, não responderam e brancos e nulos, 3,60%. Ao que tudo indica, Marquinho Abrão tem tudo para liderar a oposição em Cristalina, ao lado de Daniel do Sindicato.


    Cunha diz que projeto que altera correção do FGTS será votado ‘por bem ou por mal’ nesta terça-feira


    SÃO PAULO E BRASÍLIA - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso endureceu nesta segunda-feira o tom da crítica contra o governo Dilma Rousseff e o PT. Em mensagem publicada em redes sociais, o ex-presidente disse que persiste o “sentimento popular de que o governo, embora legal, é ilegítimo” e que a base moral do governo teria sido “corroída pelas falcatruas do lulopetismo”.

    “Se a própria presidente não for capaz do gesto de grandeza (renúncia ou a voz franca de que errou, e sabe apontar os caminhos da recuperação nacional), assistiremos à desarticulação crescente do governo e do Congresso, a golpes de lavajato”, escreveu o ex-presidente.

    Fernando Henrique menciona, no texto, o boneco do ex-presidente Lula vestido de presidiário, exibido nas manifestações em Brasília. Para ele, mesmo que Dilma “pessoalmente possa se salvaguardar”, seu governo “sofre contaminação dos malfeitos e seu patrono”, no caso, Lula, e “vai perdendo condições de governar”.

    O ex-presidente diz, ainda, que “os conchavos de cúpula só aumentam a reação popular negativa e não devolvem legitimidade ao governo, isto é, a aceitação de seu direito de mandar, de conduzir”, numa menção à articulação do governo com o presidente do Senado, Renan Calheiros, por uma agenda positiva no Congresso como resposta à crise política.

    Para FH, a desarticulação do governo persistirá “até que algum líder com força moral diga (a Dilma), como o fez Ulysses Guimarães, com a Constituição na mão, ao Collor: ‘você pensa que é presidente, mas já não é mais’”.

    DEM APOIA FH

    Com uma posição sempre mais radical do que o PSDB, o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), disse que concorda com o tom da nova declaração do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que a presidente Dilma Rousseff deve renunciar ou fazer mea-culpa. Para Caiado, Dilma perdeu a "legitimidade" para governar e não tem conseguido dar respostas à crise.

    — Estávamos certos: ela não tem legitimidade de se apresentar como presidente da República. Com essa declaração do Fernando Henrique eu concordo. É de alguém que estava na Avenida Paulista ontem — disse Caiado.

    PUBLICIDADE

    O líder do DEM disse que acompanhou a manifestação de domingo na cidade de São Paulo e que a população passou da revolta ao "desassossego com o futuro".

    Como o PSDB, o discurso de Caiado é que o número de participantes não é o importante.

    — Esse parâmetro é acessório. Houve uma mudança de foco desde a primeira manifestação: há um grau de ansiedade de ordem pessoal — disse Caiado.


    Babá pivô de separação é flagrada com anéis do marido de Gisele


    Tom Brady e Gisele Bundchen

    A babá Christine Ouzonian, ex-babá dos filhos de Ben Affleck e Jennifer Garner e apontada como pivô da separação do casal, pode ter se envolvido em outra polêmica.

    A loira foi clicada usando anéis do Super Bowl do jogador de futebol americano Tom Brady, marido da top brasileira Gisele Bundchen, durante uma viagem a Las Vegas.

    O tablóide Page Six noticiou que a babá viajou para Vegas em um jatinho particular, acompanhada de Affleck e o jogador. Ela posou bem à vontade com os quatro anéis que Brady possui em seus dedos – cada um deles representa uma vitória no campeonato de futebol americano.


    Christine Ouzonian

    Em Las Vegas o ator teria escondido a babá no hotel, com medo de ser flagrada por papparazzi. “Quando eles voltaram para Los Angeles, Jennifer ficou sabendo da viagem e enlouqueceu. Ela demitiu Christine imediatamente, e Ben não fez nada para impedir”, disse uma fonte da publicação próxima ao casal. Ben e Jennifer anunciaram a separação três dias depois.


    A guerreira de Ipameri em desenvolvimento


    A Região Metropolitana de Brasília é muito rica e só perde para as regiões metropolitanas do Rio e São Paulo. A Rodovia Brasília/Goiânia, por exemplo, já tem um PIB estimado em R$ 300 bilhões. A nossa matéria de hoje refere-se ao outro lado da Região, onde tudo começou: O Sudoeste Goiano, onde Cristalina é destaque no agronegócio. Um pouquinho mais à frente, encontra-se Ipameri. Lá, o povo quer retornar aos tempos áureos do desenvolvimento.

    Vale lembrar que a primeira cidade de Goiás a possuir energia elétrica e sinais de desenvolvimento foi Ipameri. Localizada entre os rios São Marcos e Corumbá no Sudoeste Goiano, a cidade teve seus dias de glória no passado. Conhecida nos idos de 1816, como Arraial do Vai- Vém. Hoje Ipameri tem 28 mil habitantes, dos quais 85% vivem na zona urbana e 15% na zona rural.

    O carro-chefe que toca o município é baseado na plantação de soja, algodão e criação do gado. O avanço do agronegócio na região tem exigido a melhoria na produção de milho, arroz, batata, tomate, café e mandioca. Este é o produto preferido pela presidenta Dilma Rousseff. Ela divulga de forma muito forte na mídia, a produção de mandioca, como forma estratégica para desviar a atenção do povo simples do interior do Brasil, da crise pela qual passa o seu governo e o país. É impossível, a mandioca ser a tábua de salvação de uma presidenta, com 80% de rejeição popular e, apenas 7% de aceitação. Enquanto isso, o Palácio do Planalto, tornou-se uma nau sem rumo. Contudo, sabe-se também, que a crise muitas vezes traz o crescimento.

    Por isso, o povo de Ipameri procura seu rumo, que também se perdeu nos últimos anos. Apesar de sua importância histórica no cenário goiano, o município atravessa uma crise sem precedentes nas áreas: da saúde, educação e o desemprego é um dos piores de sua história.

    Eis, que surge uma luz no fim do túnel, que seus habitantes estão chamando de Ludmila Cozac. Gestora competente e filha de família tradicional da região, ela já foi por duas vezes vereadora e presidenta do parlamento municipal ipamerino. Foi também secretária da Saúde e vice-prefeita. Conforme indicam as pesquisas e o grito rouco das pessoas nas ruas, o nome que representa uma nova fase na vida dos munícipes daquele importante pedaço de chão, do Sudoeste Goiano é o de uma mulher, loira e bonita. Trata-se da ex-vice-prefeita, que tem tudo para vencer o pleito. A disputa para a prefeitura acontecerá em outubro de 2016.

    Segundo Albino dos Santos, morador da zona rural de Ipameri, a loira vencerá qualquer candidato. Ele explica: “Ludmila poderá recolocar a cidade no lugar que um dia esteve. No passado tivemos o privilégio de ser sempre a primeira: Primeira cidade a ter energia elétrica em Goiás, antes inclusive, que a capital do Estado. A energia elétrica se deu por meio da Hidrelétrica do Rio Braço, quando o maquinário foi importado da Alemanha. Ipameri foi a primeira cidade de Goiás a receber água encanada e tinha um Sindicato Rural pujante, pois éramos os proprietários do melhor gado de corte e leiteiro de Goiás. Além disso tivemos o primeiro Jóquei Clube do Centro-Oeste: Hipódromo Firmino Ribeiro. O nosso cinema, nesse período, era melhor que os cinemas existentes na maioria das cidades médias do Brasil e equiparado aos melhores cinemas de muitas cidades grandes. Conheço bem a Ludmila. Ela poderá colocar a cidade nos trilhos do desenvolvimento em plena modernidade”, acredita Albino.

    Entrevistada pela reportagem, Ludmila disse o seguinte: “Espero ser escolhida na convenção pelo meu partido, para disputar o mandato do Executivo municipal, cuja eleição se dará no próximo ano. Caso a convenção diga sim ao meu nome, eu não titubearei e direi sim ao povo de Ipameri. Tenho uma história construída com muito zelo, pois fui vereadora, presidenta da Câmara, secretária de saúde, vice prefeita e cidadã ipamerina cumpridora de meus deveres. A minha busca por recursos nos Palácios das Esmeraldas e Palácio do Planalto é conhecida por todos aqui de Ipameri. Cada lugar por onde passei no serviço público, eu deixei a minha marca. Caso eu seja candidata, certamente terei a ajuda do povo e a ajuda de Deus. Se me eleger, lutarei pelo pleno emprego em meu município, quando vamos dar mais dignidade ao cidadão e cidadã que não teve a oportunidade de conseguir um emprego para sustentar sua família.

    E mais, buscarei recursos dos governos estadual e federal, para resolver os graves problemas que afligem o nosso município em todas as áreas, especialmente: na saúde, emprego, educação, desenvolvimento agropecuário, incremento do comércio, turismo, esporte, cultura e lazer. Não temo a luta e acredito em Deus acima de tudo. Confio firmemente no apoio de meus companheiros e companheiras, que assim como eu querem o melhor para Ipameri”, concluiu Ludmila.


    Investigação sobre Dirceu na Lava Jato causa agitação política no Peru


    Detalhes da investigação sobre José Dirceu na Lava Jato causam agitação política também no Peru

    O escândalo trazido à tona pela Operação Lava Jato já causa agitação política no vizinho Peru e pode sacudir a campanha presidencial no país, que ocorre daqui a nove meses, segundo analistas e parlamentares da oposição ouvidos pela BBC Brasil.

    Nesta semana, surgiram informações de que a Lava Jato investiga supostos vínculos de empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção na Petrobras e do ex-ministro José Dirceu com a gestão de Alan García, antecessor do atual presidente peruano, Ollanta Humala, e possível candidato à sua sucessão.

    Parlamentares da situação, da oposição e o presidente comentaram o assunto nesta quarta-feira.

    "Primeiro foi a Castelo de Areia (Operação da Polícia Federal brasileira, de 2009) e agora é a Lava Jato que chega aqui na política peruana", afirmou o congressista Sergio Tejada, do partido Dignidade e Democracia, ex-aliado de Humala.

    Tejada diz estar apurando os supostos vínculos entre uma brasileira contratada pela empresa JD Consultoria, de Dirceu, empreiteiras e a administração de García. Implicado por delatores da Lava Jato, Dirceu foi preso na última segunda-feira pela Polícia Federal – entre outras acusações, os investigadores dizem que pagamentos feitos por empreiteiras à empresa de Dirceu seriam de propina.

    Encontros

    O congressista peruano publicou no Twitter a suposta agenda de visitas de Dirceu e de sua contratada Zaida Sisson ao palácio presidencial durante a gestão de García. "Há muito a ser investigado", escreveu na rede social. Ele citou supostos encontros de Dirceu, de Zaida e cinco empresários com o então presidente, em 2007. Tejada afirmou ainda que Zaida esteve quatro vezes reunida com García no palácio presidencial. "Vamos fazer um cruzamento das datas destes encontros e das obras (públicas) licitadas e seus vencedores."

    Para congressista, há prova de visita de Dirceu ao palácio presidencial na gestão de Alan García

    O congressista Mauricio Mulder, do mesmo partido que García, o APRA, negou que o ex-presidente tenha se reunido com Zaida. "As visitas ao Palácio nem sempre são ao gabinete presidencial. Posso garantir que ela não teve reunião com o ex-presidente", disse Mulder, segundo o site do jornal El Comercio, de Lima. Mulder disse ainda que se a "Lava Jato apontou que ela esteve (no palácio presidencial) foi com seu marido", Rodolfo Beltrán – que foi ministro no primeiro governo de García (1985-1990) e vice-presidente do banco estatal Agrobanco na última gestão do ex-presidente.

    De acordo com a imprensa local, Zaida teria visitado o palácio presidencial também no governo de Humala, em 2013, para reunião com a então responsável pelo Organismo Supervisor das Contratações do Estado, Rocío Calderón.

    Calderón seria amiga da primeira-dama, Nadine, ainda segundo a imprensa peruana. Quando questionado por jornalistas, na quarta, sobre essa suposta reunião, Humala respondeu que tinha a "impressão" de que querem "afetar uma pessoa" (Calderón).

    O Ministério Público local diz já investigar, desde a Operação Castelo de Areia, supostos pagamentos de suborno para a construção da rodovia Interoceânica, que liga Brasil e Peru e foi realizada nos governos de Alejandro Toledo (2001-2006) e de García (2006-2011).

    Humala afirmou que "lamenta a situação" que o Brasil está vivendo e que se o caso da Interoceânica atingir funcionários de seu governo, eles também serão investigados.

    Segundo o Ministério Público peruano, na semana passada uma comitiva de promotores esteve no Brasil para "investigar pagamentos ilícitos a funcionários peruanos" no caso da Interoceânica.

    "Como se sabe, a Castelo de Areia foi declarada nulo pelo Supremo Tribunal Federal do Brasil", disse o órgão, por meio de sua assessoria de imprensa. "Mas o dever do Ministério Público do Peru é esgotar todos os esforços diante das autoridades brasileiras para que a informação relacionada com os delitos cometidos no nosso país seja compartilhada pelo Brasil", completou.

    Repercussão

    "Os peruanos em geral estão pouco informados sobre o assunto, mas certamente ele vai afetar a campanha presidencial", disse, de Lima, o cientista político Luís Nunes, português formado na Universidade de Brasília e articulista de jornais peruanos.

    Carlos Aquino, professor de teoria internacional da Universidade Mayor de San Marcos, afirmou acreditar que as investigações brasileiras "atingem em cheio" a campanha presidencial.

    "A imprensa peruana cita quase diariamente os nomes dos ex-presidentes Alan García e Alejandro Toledo, possíveis candidatos à sucessão de Humala, no caso das empreiteiras e obras ligadas às investigações brasileiras", disse Aquino.

    Defesa

    Em entrevista, nesta quarta, à emissora de rádio RPP, de Lima, Zaida afirmou que seu trabalho para a JD Consultoria, de Dirceu, consistiu no estabelecimento de relações entre as empresas brasileiras com o mercado peruano. Ela negou irregularidades.

    "Fui mencionada por dois delatores como consultora da empresa JD Consultoria, do senhor José Dirceu, e é verdade. Recebia pelo trabalho mensalmente, em reais, o equivalente a US$ 5 mil", disse.

    Ela afirmou ainda que seu trabalho, entre junho de 2008 e setembro de 2011, não consistia em conseguir obras e que não teria recebido de Dirceu os R$ 364 mil citados na Lava Jato.


    Faxinal sai do muro na hora certa: O tucano poderá enfrentar a oposição desunida em Cristalina!


    João Faxinal

    Por: Walter Brito

    O muro sempre foi uma arma secreta do PSDB em todo país. Mário Covas foi um murista pioneiro e considerado o inventor da proeza no ninho tucano. Em 1999, o saudoso ex-governador de São Paulo, ao posar de progressista disse que era rigorosamente contra a redução da maioridade penal para 16 anos. Recentemente o PSDB votou em peso, a favor do projeto que Covas se posicionou contra no passado. Dos 52 deputados tucanos no plenário da Câmara Federal 49 votaram pela redução, inclusive o neto do ex-governador paulista, o deputado Bruno Covas. O herdeiro político da tradicional família paulista argumentou da seguinte forma: “O mundo mudou. Quando o partido foi criado, em 1998, ainda existia o muro de Berlim. O muro caiu! Hoje temos a globalização, a internet, as redes sociais e outra juventude. Os jovens de hoje têm mais acesso à informação, por isso o meu voto”, completou o new murista.

    O neto do Covas confundiu o muro de Berlim, com a posição clássica dos tucanos desde os seus primeiros anos de vida: “ Em cima do muro”. É o termo correto! Em Goiás, Marconi Perillo, que governa o Estado pela quarta vez, é sem dúvidas um craque na área. Ele é um dos maiores inimigos do PT e do ex-presidente Lula, agora caminha firme e, em cima do muro do Planalto. Ele finge que apoia o governo do PT e morre de paixão pela presidenta Dilma Rousseff. No mesmo sentido, os tucanos de alta plumagem: Fernando Henrique Cardoso e Aécio Neves, nos bastidores incentivam a “tucanização” da manifestação do próximo dia 16 de agosto nas ruas de todo o país, com o objetivo de pedir o impeachment de Dilma Rousseff. Os dois grandes líderes do PSDB e da oposição se postarão nos ninhos da Paulista e Afonso Pena, para assistirem a festa contra a presidenta eleita do Brasil. Dirão eles após o evento e, claro: depois de avaliado os prós e os contra. “Não participamos da manifestação, pois o PT nos acusaria de mentores do terceiro turno”. É o que vai ocorrer!

    Na capital brasileira do Cristal, ou seja, Cristalina; cidade de Goiás, localizada a 130 km do Palácio do Planalto, os tucanos também falam grosso, mas na hora certa. Em uma bela mansão num terreno de dez mil metros quadrados, cercada pelo mais famoso muro da cidade, abriga um tucano importante, que passou os últimos anos negando que seria candidato ao Palácio Etienne Lepesqueur (sede da prefeitura municipal). Esta semana, depois de se equilibrar em sua bela muralha, o psdebista João do Faxinal, vice-prefeito da cidade, disse o seguinte num animado bate-papo no Posto do Sabadin (point político frequentado pelos tucanato local): “Eu não queria, mas o povo e o governador Marconi Perillo insistiram. Por isso, já estou na briga”, declarou.

    O município com pouco mais de 50 mil habitantes, detém uma das mais importantes plantações de lavoura irrigada do país. Em vista disto, a crise do desemprego não passou por lá. Pelo contrário, Cristalina é um dos municípios que mais empregou em Goiás, em plena crise econômica por qual passa o país. O Agronegócio é tão forte, que algumas indústrias nacionais da área alimentícia se instalaram por lá. A multinacional francesa Bonduelle, maior empresa de comercialização de legumes do mundo, inaugurou sua primeira fábrica na América Latina, no município de Cristalina, no dia 26 de outubro de 2010. Foram gerados na ocasião 500 empregos diretos e mil empregos indiretos. A empresa investirá até 2018, cerca de R$ 120 milhões. Segundo consultores econômicos da Embrapa, o município deve receber até 2020, cerca de R$ 4 bilhões para investimentos na área agrícola, energia e de infraestrutura. De acordo com informações das empresas que estão investindo naquele município vizinho do Distrito Federal, a primeira razão para justificar a mudança para Cristalina é a proximidade dos grandes centros compradores. Outras prioridades são: Abundância de água, pois no município existem 226 rios e nascentes. A alta tecnologia nas lavouras é outro ponto forte, além do incentivo fiscal.

    Apesar de o município ter um perfil empreendedor e muito dinheiro passar lá, sem enxergar o o povo; nesse diapasão: a cidade grita por falta de moradia, questiona o esgoto a céu aberto e a educação não funciona como deveria, principalmente na zona rural. E mais, a violência campeia solta. Recentemente em plena luz do dia, o comerciante Valdeir Elias Machado, foi assassinado durante o exercício de suas atividades profissionais na loja Jovem Lar. Ele gerenciou a referida empresa por três décadas. O comerciário era muito popular na cidade, inclusive era cotado para se candidatar a vice-prefeito em qualquer chapa. Assassinato como o que vitimou Valdeir tornou-se uma constante em todo o município, inclusive, na área rural. No período eleitoral, o perigo aumenta. E como aumenta!

    Para tentar sanar os problemas mais graves que afligem os munícipes daquele grande celeiro agrícola, a cidade já discute um novo nome para sua administração, cuja eleição se dará em outubro de 2016. De acordo com pesquisa qualitativa feita por uma empresa paulista, o próximo gestor deverá ser muito conhecido pela população, que não aceita mais candidato vindo de fora da cidade. Outra exigência indicada pelos entrevistados por meio da pesquisa, é que o próximo prefeito tenha uma boa relação com os produtores rurais; nem só os grandes produtores e empresários do agronegócio, mas também com os micros e pequenos produtores rurais, além de uma relação forte com os moradores dos bairros. A pesquisa orienta ainda, não votar em projetos faraônicos, como muitos das duas eleições anteriores.

    A oposição em Cristalina está dividida e já tem como pré- candidatos os seguintes nomes: Marquinho Abrão pelo PPS, Antonino Camilo de Andrade ( PR), Marcelo Pezão (PTN), Fred Bastos ( sem partido), Guilherme Castelo Branco (PV) e o vereador Daniel do Sindicato (PSL). De acordo com as últimas pesquisas quantitativas feitas na cidade, Daniel do Sindicato lidera com cerca de 30% de intenção de votos. Por outro lado, Antonino Andrade e Marquinho Abrão estão tecnicamente empatados, com cerca de 10% cada.

    Entre os candidatos de oposição que militam na política e exerceram cargos de destaque na cidade, Daniel é o que menos erros cometeu por onde passou: no Sindicato dos Agricultores de Cristalina, onde prestou relevantes serviços e sua atuação na Câmara de Vereadores. Neste caso, os seus pares e o povo afirmam que ele está desenvolvendo um trabalho sério, inclusive, agrada sobremaneira os moradores dos bairros da cidade e zona rural. Segundo analistas de plantão, Daniel largou na frente e já trabalha para escolher o vice. A pesquisa qualitativa realizada em todo o município indica uma mulher experimentada na política municipal, como boa opção para sua vice. Indica ainda, que ela tenha serviços prestados e boas relações nas camadas sociais mais elevadas, inclusive no meio empresarial.

    João do Faxinal, ao sair do muro, apesar de meio constrangido, mesmo assim, ele se apresenta como o candidato da situação. Ex-presidente do parlamento municipal cristalinense, o empresário nunca escondeu que seu sonho seria chegar ao comando do executivo municipal. Experiente na política e no meio empresarial, Faxinal tem rejeição nos setores menos favorecidos da cidade, principalmente a juventude, tanto dos bairros, como da zona rural e centro da cidade. Analistas que viram a pesquisa qualitativa encomendada por um grande empresário paulista e com interesse na cidade; entendem que, qualquer um dos pré-candidatos naturais citados como vices do Faxinal, ajudará efetivamente a melhorar seu desempenho junto às camadas menos favorecidas da população. Veja os nomes, dentre os quais poderá sair o vice: o vereador Zé Orlando (PSD), o secretário de saúde Maks Wilson Lousada (PSC), a secretária Rose Attié (PSD), a vereadora Lúcia Salles (PSC) e, o chefe de gabinete do prefeito, Valter Tomaz (PSD).

    Acreditam os conhecedores da política cristalinense, que com a composição dos partidos da base que apoia a atual gestão e um dos vices citados, o João do Faxinal poderá pular dos seus 8% de intenção de votos para 25%, logo após a convenção. Caso a oposição continue desunida, o próprio líder nas pesquisas, o vereador Daniel do Sindicato perderá espaço e Faxinal ganhará com os pés nas costas a eleição, além de liquidar a fatura gastando menos de R$ 4 milhões. Por outro lado, com a oposição unida, acreditam conhecedores do assunto, que será a eleição mais disputada da história do Entorno. Desta forma poderá ser também a eleição mais cara da história de Cristalina, na casa de R$ 8 milhões a R$ 12 milhões, necessários para subir a rampa do Palácio Etienne Lepesquer em 2017. A oposição unida fará um estrago grande no projeto do Faxinal, inclusive no que se refere às bases de sustentação do atual governo, do qual o tucano é parte.

    Cristalina está de parabéns, pois os pré-candidatos são bons, conhecem bem a cidade e são equilibrados. Certamente nenhum deles sairá dirigindo pela contramão. Creio também, que nenhum deles tentará convencer os munícipes de Cristalina, que em um de seus bairros será erguida uma Cidade Universitária; que o engenheiro construtor do Hospital Albert Eistein, construirá uma réplica daquele famoso hospital na cidade do Cristal; que a entrada de Cristalina se dará por meio de um moderníssimo viaduto, imaginado por um famoso artista, que não está mais entre nós; que em Cristalina Velha será erguido um centro comercial, aos moldes do Mercado Modelo de Salvador. Utopias à parte, desejo boa sorte a todos. Que Cristalina dessa vez eleja o melhor!


    Polícia Federal prende José Dirceu em Brasília


    Condenado no mensalão, ex-ministro está sob investigação por suposto recebimento de propinas disfarçadas na forma de consultorias, por meio de sua empresa JD assessoria, já desativada; irmão e ex-assessor também foram presos

    O ex-ministro José Dirceu (Casa Civil do governo Lula) foi preso pela Polícia Federal na manhã desta segunda-feira, 3, em Brasília, na 17ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Pixuleco. Dirceu é alvo de prisão preventiva decretada pelo juiz federal Sérgio Moro, que conduz as investigações.

    Além de Dirceu, foram presos também seu irmão, Luiz Eduardo Oliveira e Silva, que era sócio na empresa de consultoria e seu ex-assessor Roberto Marques, conhecido como Bob.


    Morre Orlando Orfei, um dos maiores nomes do circo mundial, aos 95 anos


    RIO - Lenda do circo mundial, Orlando Orfei nasceu em 1920, em Riva del Garda, na Itália, e chegou ao Brasil no fim da década de 1960. Sua carreira nos picadeiros começou cedo, aos 6 anos, em apresentações como palhaço. Foi numa visita ao país, durante o Festival Mundial do Circo, no Maracanãzinho, que o artista se apaixonou pelo terra, de onde nunca mais saiu.

    Decidido a ficar, ele contou com a ajuda dos amigos para montar o Circo Nazionale D’Itália Orlando Orfei, que estreou em São Paulo, em 1969. Três anos depois, fundou o Tivoli Park, na Lagoa, num terreno cedido pelo então governador Chagas Freitas. De acordo com seu perfil no Facebook, ainda em 1972, decidiu procurar uma base para a sede latino-americana suas empresas, e escolheu Nova Iguaçu, por estar no eixo Rio-São Paulo e perto do Tivoli.

    Após sofrer um AVC, em 2002 Orfei decidiu morar definitivamente em Nova Iguaçu, onde passou os últimos 20 anos ao lado da família e amigos, numa casa no Bairro da Prata. O artista também sofria de Alzheimer, mas ainda estava bem disposto e gostava de dizer que a "a saúde vai bem".

    Em sua rede social, destaque para as homenagens recebidas por ele, No Rio de Janeiro, São Paulo e Goiânia, é cidadão honorário. Recebeu o titulo de Cidadão Carioca pelo município do Rio de Janeiro e de Cidadão Iguaçuano, por Nova Iguaçu em 2010. O artista foi recebido por papas, como Pio XII, Paulo XVI, João XXIII e João Paulo II. Orfei foi condecorado pelo Governo Italiano como Cavalheiro Oficial da República.

    Orlando Orfei morreu às 22h50m de sábado, aos 95 anos. O artista estava internado desde quinta-feira no HSCOR de Duque de Caxias, devido a uma pneumonia. Orfei sofria de Alzheimer. Deixa a esposa Herta Orfei e os filhos, Alberto, Viviane, Maurizia, Mário, Gabriela e Isabella.


    Justiça nega pedido de Dirceu para viajar no Dia dos Pais


    BRASÍLIA – O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, condenado no processo do mensalão e investigado na Lava-Jato, teve negado o pedido para ir a Vinhedo, em São Paulo, para visitar a família no Dia dos Pais. Ele cumpre pena em regime domiciliar. Segundo o juiz Ângelo Pinheiro Fernandes de Oliveira, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, autor da decisão, um preso não pode viajar sempre, para não banalizar o regime de prisão.

    O juiz lembrou que, nas últimas festas de fim de ano, Dirceu foi a Passa Quatro, em Minas Gerais, para visitar a mãe e os irmãos. Em maio, o petista voltou à cidade mineira para passar o Dia das Mães. Diante do novo pedido, o juiz explicou que a pena domiciliar deve ser cumprida em casa, e que viagens podem ser autorizadas apenas em situações excepcionais. Para o magistrado, a ocasião não é excepcional.

    “Na espécie ora em análise não consigo visualizar razões suficientes para nova autorização, ausente, portanto, o timbre de excepcionalidade. O objetivo da viagem é o sentenciado, na condição de pais congraçar o dia comemorativo com seus filhos. Conquanto o objetivo da viagem seja nobre, não se trouxe nenhuma evidência de que o congraçamento não possa se dar em Brasília, local do cumprimento da pena”, escreveu o juiz.

    O magistrado acrescentou que três viagens em um período inferior a dez meses “frustra os fins da execução, na medida em que inviabiliza a própria fiscalização”. Para ele, é uma forma de “burlar as condições que foram impostas” no momento da concessão da prisão domiciliar. Por fim, o juiz sugere que os filhos visitem o pai em Brasília, onde ele cumpre a pena. A decisão foi tomada no último dia 15, mas só foi encaminhada nesta quarta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF), que conduz o processo do mensalão.


    Com perspectiva de derrota no STF, Janot não deve pedir saída de Cunha


    Sem ambiente O STF (Supremo Tribunal Federal) é majoritariamente contrário à tese de afastamento cautelar de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara caso seja denunciado na Operação Lava Jato. Para os ministros, o Judiciário não pode afastar um chefe de outro Poder só por ser investigado. Por isso, interlocutores de Rodrigo Janot dizem que o procurador-geral da República não pedirá a saída de Cunha —evitando uma derrota que o enfraqueceria na queda de braço com o Congresso.

    Blockbuster Do ex-ministro Moreira Franco sobre a torcida do governo pela saída de Cunha do comando da Câmara: “Não entendo por que o Planalto estimula isso. Querem transformar o trabalho do Michel Temer em enredo de filme: Missão Impossível”.

    Pra rua No STF e no Ministério Público Federal a aposta é que a prioridade de Janot será apresentar as denúncias contra Cunha e o senador Fernando Collor (PTB-AL), de maior potencial midiático, antes das manifestações de 16 de agosto.

    Arte concreta Parlamentares que participaram de audiências com o ministro Eliseu Padilha, titular da Aviação Civil, mas atuante na articulação política, se surpreenderam ao encontrar mapas de nomeações para cargos federais fixados nas paredes.

    Paisagem 1 Colegas de Gilberto Kassab na Esplanada dos Ministérios notaram a discrição do ministro das Cidades na defesa do governo após a reunião em que Dilma Rousseff pediu empenho para mobilizar a base aliada.

    Paisagem 2 Na entrevista após a reunião, Kassab “fitava a praça dos Três Poderes pela janela”, descreve um palaciano. O Planalto avalia que o desgaste de Dilma em São Paulo inibe o cacique do PSD.

    SOS Petistas reconhecem que o governo não tem poder para frear a CPI do BNDES. Mais: nem as empresas que tomaram empréstimos, algumas já investigadas na Lava Jato, teriam bala na agulha para limitar as apurações.

    Precursora 1 Governadores convidados para o encontro com Dilma nesta quinta articulam uma reunião prévia sem a presença da petista.

    Precursora 2 Eles querem unificar posições e estabelecer uma pauta comum a ser debatida, para não ficar a reboque da presidente.

    Espelho… Governadores ficaram irritados com o que consideraram “ameaça” do Planalto, ao sugerir que a rejeição das contas de Dilma no TCU pode desencadear problemas a eles nos tribunais de contas estaduais.

    … espelho meu Já a presidente tentará obter apoio dos convidados para barrar a chamada pauta-bomba do Congresso, que pode ter efeito-cascata nos Estados.

    Vigília O PT prepara a segunda edição do “Camping digital” para outubro —o primeiro aconteceu em abril de 2014. A ideia é treinar a militância para defender o governo e o partido na internet de “forma permanente”, e não só em períodos eleitorais.

    Elo 1 O “Diário Oficial” do município de São Paulo desta quarta-feira traz a demissão a bem do serviço público de Paula Nagamati, auditora fiscal investigada por receber dinheiro da máfia do ISS.

    Elo 2 A Controladoria da Prefeitura dirá que a decisão encerra o esquema que vigorou na Secretaria de Finanças e novamente irá carimbá-lo como herança das gestões de Kassab e José Serra (PSDB).

    TIROTEIO

    Alguém precisa avisar à presidente que não foi a Lava Jato que reduziu o PIB em 1%, e sim a corrupção endêmica em seu governo.

    DE AÉCIO NEVES, presidente nacional do PSDB, sobre Dilma ter associado, em reunião com ministros, a recessão econômica às investigações na Petrobras. CONTRAPONTO

    Adeus, Ravenna

    Ministra da Agricultura, Kátia Abreu foi abordada por jornalistas assim que chegou a um evento que reunia criadores de aves e suínos, em São Paulo. Um repórter quis saber o que a peemedebista achava de uma única feira representar as produções de frango e de porco:

    —Uma delícia! —respondeu de pronto a ministra, que é adepta da dieta Ravenna, a mesma adotada pela presidente Dilma Rousseff.

    Ao relatar a história em seu discurso, prometeu levar ao evento, no ano seguinte, uma receita de galo ao pé:

    —Um comida goiana que você faz o frango e o suíno na mesma panela —ensinou, para risos dos produtores.


    Ministério Público: O trunfo de Janot


    Janot pode ser considerado favorito a permanecer no comando do Ministério Público por mais dois anos. Não exatamente pelo que produziu no cargo, mas pelo que passou a representar... Deve isso, em especial, a Eduardo Cunha e Renan Calheiros.

    Um ano e quatro meses depois do seu início, a Operação Lava-Jato pode ser resumida pela exposição pública dos desmandos na Petrobras e a prisão da cúpula de empreiteiros e lobistas do país, além do sepultamento da carreira política de ao menos três deputados. Todas essas ações referem-se a envolvidos sem foro privilegiado, investigados e, em alguns casos, já condenados pela Justiça Federal no Paraná. No que tange aos parlamentares e senadores no exercício do mandato, além de ministros de Estado, nenhum foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) até aqui. Por ironia, a mesma PGR tem sido alvo constante de torpedos disparados, principalmente, pela dupla peemedebista que comanda o Congresso – Renan Calheiros (AL), no Senado; e Eduardo Cunha (RJ), na Câmara. Ambos insatisfeitos pela agressividade das investigações.

    Até aqui, Janot não produziu qualquer resultado concreto contra os peso-pesados da política nacional envolvidos no esquema. Por ironia, a atuação na Lava-Jato, que poderia enfraquecer sua campanha pela recondução ao cargo, virou o principal trunfo do procurador na tentativa de permanecer no posto pelo próximo biênio. Os responsáveis pela “virada” no jogo foram exatamente os seus adversários no Congresso Nacional. A cada ataque da dupla Renan/Cunha, com o reforço “oportuno” de Fernando Collor, a disputa entre Janot e os colegas Raquel Dodge, Carlos Frederico Santos e Mario Bonsaglia pela PGR pende mais para a recondução do jurista mineiro.

    A pouco mais de uma semana da eleição para a lista tríplice ao comando do Ministério Público, a única chance de Janot não ser reconduzido ao cargo é exatamente ser rejeitado pela própria categoria. Caso seja o mais votado para o posto pelos pares, o desgaste pela decisão recairá sobre o Senado. Ninguém acredita na hipótese de o Palácio do Planalto contrariar os votos de procuradores de todo país – a interpretação lógica é de que a atitude seria uma retaliação à Lava-Jato. Dilma Rousseff deve lavar as mãos e reconduzir o atual PGR. Caberá ao Senado confirmar a decisão. E aí Renan Calheiros terá uma encruzilhada à frente.

    Se confirmar a ameaça feita reiterada vezes, de articular a rejeição de Janot, o presidente do Senado se arrisca a transformar o procurador em mártir. Em caso de sucesso, além de assumir o desgaste e a pecha de tentar atrapalhar a Lava-Jato, Renan ainda veria na PGR um substituto de Janot pressionado a denunciar os políticos investigados o quanto antes. O movimento ainda reúne outro risco. O de o peemedebista não conseguir a maioria para rejeitar o desafeto no plenário e sair desmoralizado do episódio – em um repeteco da aprovação de Luiz Fachin para o Supremo Tribunal Federal (STF).

    Por tudo isso, Janot pode ser considerado favorito a permanecer no comando do Ministério Público por mais dois anos. Não exatamente pelo que produziu no cargo, mas pelo que passou a representar. Deve isso, em especial, a Eduardo Cunha e Renan Calheiros. Ironicamente são os dois seus principais cabos-eleitorais.

    Fonte: Por Ivan Iunes, Correio Braziliense - 27/07/2015 - - 09:40:11


    Daniela Mercury é referência da
    comunidade LGBT na Europa:
    Psicóloga brasileira lança o livro
    “ A Homossexualidade nos quatro cantos do mundo”


    Daniela Mercury e esposa, Malu Verçosa

    Por: Walter Brito

    O casamento da rainha do axé, Daniela Mercury, com a jornalista Malu Verçosa, ocorreu em 12 de outubro de 2013, em Salvador – BA, com direito a repeteco na Igreja de Sacre Coeur em Paris e depois outro casamento na cidade de Lisboa em Portugal, quando o casal comemorou a lua de mel no Castelo de São Jorge, tradicional point da capital lusitana.

    Um ano e cinco meses depois de Daniela Mercury dizer aos brasileiros e ao mundo: “Malu agora é minha esposa, minha família e minha inspiração para cantar”; a cantora luso-brasileira, pois seu pai é português; continua firme no casamento e torna-se referência da comunidade LGBT na Europa.

    A reportagem foi a Lisboa, em Portugal e Madrid, na Espanha, quando entrevistou diversas personalidades que lutam contra a homofobia e pelos direitos das pessoas LGBT. Na oportunidade foram entrevistados: A deputada da Assembleia da República em Portugal, Izabel Moreira (PS); o cabelereiro Davi Torres, em Madrid; o Dj Juan Carlos, um dos mais conhecidos da noite espanhola; a representante da Associação de Lésbicas Gays Bissexuais e Transgêneros de Portugal – ILGA, em Lisboa. Ouvimos também a opinião da psicóloga brasileira Cecy Calacina que está escrevendo o livro: “A Homossexualidade nos quatros cantos do mundo”. Todos os entrevistados comungam do mesmo pensamento: o casamento de Daniela Mercury revolucionou a questão LGBT, nem só no Brasil, mas em muitos países do mundo.


    Isabel Moreira

    A deputada Izabel Moreira da Assembleia da República em Portugal, considerada uma das mais atuantes da esquerda europeia, nasceu em Copacabana no Rio de Janeiro em 1976. Aos dois anos ela foi para a capital lusitana, onde se criou, tornou-se advogada e em seguida deputada na defesa dos direitos humanos, inclusive a questão LGBT. Ela afirmou: “sou heterossexual, mas isto não impede que eu defenda uma causa nobre como a do cidadão ou cidadã que pertence a comunidade homossexual. Para mim, este trabalho aqui na Assembleia da República é uma luta de vida. Esta causa faz parte da bandeira socialista. Entendo que uma das causas mais importantes que podemos defender. Trata-se de uma questão importante, que inclusive, o Estado não pode discriminar as pessoas pelo que elas são e sim, pelo que elas fazem. Conheço poucas bandeiras tão belas quanto essa, pois é um trabalho semelhante à luta contra o racismo.

    A homofobia é algo intolerável e, o Estado tem que dizer aos cidadãos que ser LGBT é indiferente, pois ser homossexual ou hétero, deve ser como destro ou canhoto, ou seja, não faz diferença”. A deputada do PS disse também que em Portugal, nos anos 80, ainda era crime as práticas homossexuais. Por meio de muitas lutas e mudanças nas leis, conseguiu-se vitórias importantes como a união em 2010, que permitiu o casamento de pessoas do mesmo sexo. “Recentemente, apresentei projeto de Lei que permite a adoção por casais do mesmo sexo. O projeto já foi chumbado”. Quanto ao casamento da cantora brasileira Daniela Mercury, com a Jornalista Malu, ela disse o seguinte: “Em Portugal, houve uma campanha intensa antes da aprovação do casamento de pessoas do mesmo sexo. Por isso, quando a cantora Daniela casou-se, não houve nenhum tumulto. A Daniela é uma grande cantora luso-brasileira”, concluiu.

    Em Madrid, na Espanha, ouvimos o ex-cabelereiro do SBT no Brasil, o Davi Torres, que é casado com sua ex-secretária Paula Torres. Eles moram na Espanha há 13 anos. Sobre o casamento de pessoas do mesmo sexo, especialmente o Daniela Mercury, ele disse: “Eu penso que o amor não tem sexo. Acho inclusive que os dois mundos são iguais : o homossexual e o hétero. A liberdade que vira libertinagem acontece dos dois lados. Vejo o casamento da Daniela Mercury como uma referência importante para o mundo Gay. O importante é que ela e sua esposa se amem e se respeitem”.


    Marta Ramos

    Entrevistamos também a Marta Ramos, diretora da mais antiga associação da defesa dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT) em Portugal – ILGA. Marta disse que Daniela Mercury, foi premiada pela sua instituição em 2015: “Temos uma cerimônia de entrega de prêmios, atribuída a pessoas que se destacam no combate à discriminação de pessoas LGBT. Nesse sentido, tivemos a grande satisfação de oferecer um dos prêmios esse ano, para a cantora Daniela Mercury. A cantora luso-brasileira recebeu a nossa premiação, não só pela questão de seu casamento em Portugal com a jornalista Malu, mas por ela ser a única representante da língua portuguesa, que defende a causa nas nações unidas. Acho que ela é uma mulher corajosa e fez muito bem em ter assumido que pertence a comunidade LGBT. Certamente sua posição vai encorajar pessoas que pertencem ao mundo LGBT e não tiveram coragem de assumir publicamente”, disse.

    Entrevistamos em Madrid, o Dj Juan Carlos, considerado um dos nomes mais fortes das discotecas e boates da noite madrilena. Ele disse que das músicas tocadas na boate em que trabalha, frequentada pela comunidade Gay e também heterosexual; as músicas da cantora brasileira Daniela Mercury se destacam, pois ela é uma referência importante da comunidade LGBT na Europa: “Acho que o casamento tem que ser igual para todos, pois nós seres humanos somos iguais. Se uma mulher quer se casar com outra, tal qual ocorreu com a Daniela Mercury, é uma decisão dela. O importante é que as pessoas se amem”. Questionado sobre a possibilidade de Madrid ter um prefeito da comunidade Gay, ele disse: “A Espanha nos últimos 20 anos vem melhorando bastante a questão da igualdade, especialmente no que se refere a questão LGBT. Voto na pessoa pelo que ela é e poderá fazer pela cidade ou pelo país. Não vejo problema nenhum, se Madrid um dia eleger um prefeito Gay”, disse.


    Cecy Calacina

    A psicóloga Cecy Calacina, está se preparando para fazer doutorado em psicologia clínica na Universidade de Coimbra, em Portugal. Ela comentou sobre as entrevistas acima que farão parte do livro que ela está escrevendo: “O mundo científico já comprovou que pertencer a comunidade Gay não é doença. Sou heterossexual, mas acho também, que com a evolução dos tempos e as exigências da Nova Ordem Mundial, precisamos estar sempre atentos e abertos para que possamos aceitar as adversidades. O nosso livro intitulado “A Homossexualidade nos quatro cantos do mundo”, pretende mostrar de forma didática, sem preconceitos e com a participação de correntes de pensamento da sociedade em várias partes do mundo, os diversos posicionamentos sobre a questão LGBT. Certamente, a coragem da Daniela Mercury é aplaudida e também questionada no Brasil e no mundo afora. Entretanto, a Daniela Mercury se apaixonou pela jornalista Malu e, de acordo com sua opção sexual. Temos que respeitá-la!

    Serviço: contato com a escritora e psicóloga Cecy Calacina: institutocristal@gmail.com


    Lula será investigado por crime de tráfico de influência


    Segundo a portaria que abre o Procedimento Investigatório Criminal, o ex-presidente “teria obtido vantagens econômicas da empreiteira Odebrecht.

    O Ministério Público Federal (MPF) abriu investigação para apurar indícios de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha praticado o crime de tráfico de influência para conseguir contratos para a empreiteira Odebrecht na República Dominicana e em Cuba, entre 2011 e 2014.

    Segundo a portaria que abre o Procedimento Investigatório Criminal, do dia 8 de julho, o ex-presidente "teria obtido vantagens econômicas da empreiteira Odebrecht, a pretexto de influir em atos praticados por agentes públicos estrangeiros, notadamente dos governos da República Dominicana e de Cuba (neste caso, em relação a obras financiadas pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES, e por agentes públicos federais brasileiros".

    O procurador da República no Distrito Federal Valtan Furtado, responsável pelo processo, solicitou cópia de documentos da Operação Lava Jato que façam referência a obras executadas fora do Brasil que tenham sido financiadas com recursos diretos ou indiretos do BNDES ou que tenham relação com Lula. O procurador pede ainda aos investigadores da Lava Jato cópia de dados bancários relativos a possíveis depósitos feitos pelas empreiteiras investigadas na conta do ex-presidente, do Instituto Lula ou da empresa Lils Palestras e Eventos e Publicidade.

    Em nota, o Instituto Lula diz que recebeu com surpresa a abertura do inquérito e que entregou recentemente todas as informações que foram solicitadas pela procuradoria. O Instituto avalia que houve pouco tempo para que os documentos tenham sido analisados e afirma que irá comprovar a legalidade e a lisura de suas ações.

    Em nota, o BNDES afirma que o ex-presidente Lula não interferiu, nem poderia, em nenhum processo do BNDES.

    Os financiamentos para exportações de bens e serviços de engenharia em obras no exterior seguem todos os critérios impessoais de análise comuns ao banco, com a participação de dezenas de técnicos concursados e órgãos colegiados, além da exigência de garantias sólidas.

    O BNDES afirma que, nas operações citadas nas investigações, atuou de maneira análoga a outras agências de crédito à exportação, oferecendo condições de isonomia competitiva para que as companhias brasileiras possam enfrentar concorrentes no mercado internacional.

    Agência Brasil


    Brasil puxa queda do lucro das 500 maiores empresas da região


    Pelo segundo ano consecutivo caíram as vendas combinadas das 500 maiores empresas da América Latina por volume de negócios: 4,5% a menos em 2014 em relação a 2013. Um cenário de dois anos seguidos de perda de vendas não ocorria na região desde o período 2001-2002. Dos 2,63 bilhões de dólares (8,23 bilhões de reais) em vendas em 2012 a região passou a cerca de 2,6 bilhões de dólares há dois anos, e a 2,48 bilhões no último registro. Em paralelo, e de forma mais alarmante para os cofres da América Latina, os lucros líquidos anuais dessas empresas caíram bem mais ainda: 41%. A perda de poder das moedas locais em relação ao dólar e a queda do preço do petróleo e das demais matérias-primas provocaram essa situação.

    O Brasil é o país com maior presença no conjunto das 500 gigantes comerciais. Entre elas estão 203 empresas brasileiras, 119 mexicanas, 65 chilenas, 44 argentinas, 30 peruanas e 24 colombianas (outros seis países também estão representados). Entre essas seis economias que lideram a região também não há muitos motivos para inveja. Todas, sem exceção, viram quedas tanto nas vendas quanto nos lucros líquidos anuais em 2014. De 100% no caso dos lucros mexicanos a 50% no caso brasileiro, economias golpeadas pela crise do petróleo. Nem sequer o Chile e o Peru, aparentemente mais saudáveis, se salvaram da calculadora.

    São os gigantes da América Latina. As 500 empresas mais poderosas por volume de vendas. O motor da economia da região. Mas um motor travado que nos dois últimos anos não só não conseguiu fazer com que a locomotiva avançasse como costumava fazer, mas que também foi incapaz de deter seu declínio. Um total de 4,5% a menos de vendas em 2014 em relação a 2013, e quase 41% a menos de lucro líquido retratam um panorama preocupante para esses colossos empresariais, segundo o ranking AE 500, elaborado pelo grupo de estudos AméricaEconomía Intelligence. A situação não é nova, mas o declínio do exercício anterior se acentua.

    A queda de dois anos seguidos só tem comparação, desde o início desses registros (1991), com o ocorrido em 2001 e 2002, quando as vendas diminuíram 2,9% e 2,8% respectivamente, uma redução mais sustentada e menor que a atual. Os números positivos regressaram então até 2008, quando houve um declínio de 3,7%. Mas foi só um tropeço momentâneo para voltarem a se reerguer e chegar a picos como o de 2010, com um aumento das vendas de 16,7%

    O declínio atual em dois exercícios consecutivos marca uma tendência, e não um episódio conjuntural, segundo explica Andrés Almeida, diretor da AméricaEconomía Intelligence: “Esta é uma nova época, menos próspera. Acabou-se o superciclo. Os lucros e as vendas não vão subir até os níveis que as empresas tiveram dos anos noventa até agora. Nessa época houve um crescimento explosivo das matérias-primas, e a situação atual aponta para um movimento de baixa que depois vai estabilizar-se, mas sem o ciclo incrível de antes. É uma nova etapa para a economia da América Latina. Os tempos de antes já não voltarão como antes”.

    A depreciação das moedas regionais em relação ao dólar, a queda dos preços do petróleo e o fim da etapa gloriosa das commodities e o fluxo de milhões insuflados pelo talão de cheques da China são os principais motivos para esse novo cenário econômico.

    Caem as vendas, mas caem ainda mais os lucros líquidos anuais das empresas, até 40,98% na última avaliação, uma redução drástica se levarmos em conta que a referência anterior era uma perda de 3,9%. Segundo o estudo de AméricaEconomía, as 500 maiores empresas deixaram de vender 141 bilhões em 2014 e de ganhar 47 bilhões em relação a 2013. “Nos anos anteriores os lucros foram muito altos, um ciclo incrível”, afirma Almeida; “a queda de 41% é enorme. As vendas caem, mas não com tanta força. O declínio nos lucros é muito significativo”.

    As petroleiras como símbolo do declínio econômico

    Como símbolo do declínio das vendas e dos lucros estão os relatórios econômicos das grandes petroleiras na região, o setor mais castigado.

    A brasileira Petrobras, envolvida em um monumental escândalo de corrupção, perdeu 8,12 bilhões de dólares em 2014. A queda representa 180% a menos nos lucros da empresa estatal.

    A mexicana Pemex, que a partir de hoje se abre à iniciativa privada, sofreu uma queda de 17,97 bilhões de dólares em seus lucros.

    A PDVSA, Petróleos de Venezuela, escapou por pouco dos problemas no ano passado. Foi a única entre as três grandes que conseguiu números positivos, 12,4 bilhões, embora isso tenha representado um lucro 3,4% menor.


    Cunha discute impeachment com ministro Gilmar Mendes


    O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reuniu-se com o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes e com o deputado Paulinho da Força (SD-SP), dirigente da segunda maior central sindical do país, para avaliar, entre outros temas, cenários da atual crise política, incluindo um processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

    O encontro, um café da manhã na residência oficial da Presidência da Câmara, se deu na última quinta-feira (9).

    Segundo a Folha apurou, o agravamento da crise foi discutido em detalhes. Os presentes fizeram uma primeira avaliação do cenário no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), onde a chapa de Dilma é investigada por suposto abuso de poder e financiamento irregular de campanha.

    Chegaram à conclusão de que um pedido de cassação dificilmente será aprovado no tribunal, cuja corte está dividida sobre o tema.

    No encontro também foi feito um diagnóstico sobre as dificuldades de abertura de um processo de impedimento na Câmara contra Dilma. A Constituição exige 342 votos a favor para que um pedido do gênero seja aberto.

    Diante disso, Paulinho da Força afirmou, conforme relatos, que um processo de impedimento da presidente só iria para frente por meio de um acordo que passasse por quatro pessoas: Cunha, o vice-presidente Michel Temer (PMDB), o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente do PSDB, Aécio Neves (MG).

    Um arranjo desses, segundo os desenhos projetados, resultaria em um “parlamentarismo branco” a partir de um eventual impeachment: Temer compartilharia o poder com os presidentes da Câmara e do Senado e governaria em uma espécie de triunvirato até as eleições de 2018.

    Um parlamentar disse à reportagem que o clima político para isso só estará “mais maduro” depois que o TCU (Tribunal de Contas da União) julgar as contas de 2014 do governo. A tendência é que a corte as reprove, o que abriria caminho para o Congresso analisar o caso.

    O julgamento no TCU estava previsto para a próxima semana, mas a análise foi adiada para agosto.

    Sob condição de anonimato, um parlamentar afirmou à Folha ter feito parte de um movimento para pressionar o TCU pelo adiamento. Assim, quando as contas forem julgadas, o Congresso já estará na ativa –o recesso parlamentar vai de 18 a 31 de julho.

    DIVISÃO

    Procurado, o peemedebista negou ter tratado do assunto. Já Mendes, hoje presidente interino do TSE, confirmou que as condições de permanência de Dilma no cargo foram discutidas –porém, diz ele, de forma lateral.

    “O tema central da conversa foi o Código de Processo Civil, mas esses assuntos correram. Ele [Cunha] falou dos problemas de impeachment, esses cenários todos”, afirmou o ministro.

    INTIMIDADE

    Mendes também disse que a divisão do plenário do TSE sobre o tema entrou na pauta. “O que tenho dito é que é preciso ter provas quanto ao abuso de poder econômico e político. Havendo provas, muito provavelmente se chega a uma votação de expressão”, explicou.

    “É possível que se tenha falado da contagem de votos, coisa do tipo. É possível que eu tenha dito que, dependendo das provas do processo, pode até ter unanimidade”. “Caso haja provas substanciais, minha expectativa é que haja unanimidade, mas não disse que só se poderia cassar por unanimidade”, concluiu o ministro.

    Já o presidente da Câmara deu versão distinta: “Eu não tenho intimidade com ele [Gilmar] para tratar de um assunto assim. A frase do Paulinho foi a seguinte: se, com 513 [deputados na Câmara], as pessoas ficam na dúvida, imagine com sete [ministros do TSE]”, disse Cunha à Folha.

    “Tratamos do Código de Processo Civil. Longe de ter passado essa conversa comigo”, afirmou.


    Após polêmica, Donald Trump empata com Jeb Bush nas pesquisas


    WASHINGTON — As polêmicas declarações do candidato Donald Trump sobre os mexicanos parecem ter dado um impulso à sua pré-candidatura ao Partido Republicano. O magnata chegou neste sábado a um empate técnico (15,8%) com o líder Jeb Bush (16,1%), de acordo com uma pesquisa Reuters-Ipsos. Chris Christie vem atrás, com 9,5% dos votos, seguido do senador de Kentucky Rand Paul, com 8,1% dos eleitores. Quando a pesquisa é refinada, com apenas três candidatos, no entanto, Bush ganha com folga, com 42%.

    Disputando com 13 outros postulantes, Trump chegou à marca de dois dígitos em menos de dois meses. Aos 69 anos, o magnata imobiliário entrou na corrida como um furacão. Ao anunciar a pré-candidatura, deu início à polêmica da temporada, ao afirmar que o México não manda para os EUA “seus melhores”, e sim “pessoas que têm muitos problemas, que estão trazendo drogas e crime, que são estupradores”. O assunto ganhou o debate eleitoral, levando o magnata dos 12,8% dos eleitores, no fim de junho, à liderança técnica.

    O ultraje tomou conta da comunidade latina, de democratas (que estão fazendo amplo uso eleitoral do show de preconceito) e de parceiros de negócios. A associação dos jogadores de golfe cancelou torneio nos campos de Trump em Los Angeles, a loja de departamentos Macy’s encerrou contrato de linha de roupas do empresário e as redes Univision e NBC cancelaram a transmissão de concurso de miss sobre o qual ele tem os direitos, pra citar apenas alguns exemplos.

    Direto e sem o filtro providenciado pela polidez dos políticos, Trump ignorou os apelos. O empresário, avaliam analistas, está apostando num discurso campeão de votos com a base ultraconservadora, que comparece em maior número às urnas nas primárias: o homem bem-sucedido, sem raízes partidárias, radical a ideias progressistas e sem papas na língua. E imigração é um dos temas que mais falam a corações e mentes deste grupo.

    Neste sábado, ele voltou a criticar a política de imigração e acusou o México de enviar criminosos violentos para os EUA, durante um discurso no Texas. Agora, a visita do pré-candidato ao Arizona — estado que aplicou medidas enérgicas para controlar a imigração — gera expectativa.

    — Essas pessoas causam estragos em nossa população.

    Entre os democratas, a favorita é Hillary Clinton, que deve anunciar na segunda-feira sua plataforma econômica. De acordo com o jornal “New York Times”, o programa será focado na revisão da política interna, com o objetivo de aumentar a renda da classe média, estagnada durante anos apesar do crescimento da economia. Hillary considera que o aumento dos salários dos americanos médios é a “definição de desafio econômico do nosso tempo”, segundo um assessor de campanha


    Distância não impede nova rodada de ataques entre Dilma e Aécio


    Nem a distância de mais de 12 mil quilômetros entre Brasília e a cidade de Ufa, na Rússia, impediu uma nova rodada de ataques entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (PSDB). Dilma criticou ontem, após reunião com presidentes dos países que integram o Brics – grupo de nações emergentes formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul –, que seus adversários adotam um “discurso golpista” e que consideram que os tribunais já teriam tomado decisões contra seu governo. A petista disse que explicará as chamadas “pedaladas fiscais” no Tribunal de Contas da União (TCU) e os questionamentos da oposição sobre a campanha do PT no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No final da tarde, Aécio foi à tribuna do Senado e desafiou a presidente a provar que a oposição é golpista.

    “Quem coloca como já tendo tido uma decisão está cometendo um desserviço para a instituição, para o TCU e o TSE, porque não há nenhuma garantia que qualquer senador da República, muito menos o senhor Aécio Neves, possa prejulgar quem quer que seja ou definir o que uma instituição vai fazer ou não”, afirmou a presidente. Depois do encontro com os líderes do Brics, Dilma avaliou que o país passa por um momento “extremamente duro” na economia, mas disse que o Brasil tem “fundamentos sólidos para retomar o crescimento”.

    A presidente criticou o que considera “prejulgamentos” feitos por parlamentares da oposição sobre os processos contrários ao governo federal. Ela voltou a usar o termo “golpista” para alfinetar seus críticos. “Quem é golpista mostra na prática sua tentativa e começa, por isso, a prejulgar uma instituição. Respeitar a institucionalidade começa por respeitar as decisões das instituições e seu caráter autônomo, soberano e independente”, afirmou.

    Dilma responde a processos no TCU e no TSE que colocam seu mandato em xeque. O Tribunal de Contas apontou irregularidades nas contas do governo em 2014, entre os problemas citados pela corte estão as chamadas “pedaladas”, que permitiram ao governo segurar despesas com ajuda dos bancos públicos que pagam, por meio de transferências, programas sociais como o Bolsa-Família. O Palácio do Planalto terá que apresentar explicações sobre as irregularidades até o dia 22.

    "A oposição não é golpista. Desafio a presidente a demonstrar em que instante eu, como presidente do PSDB, dei qualquer declaração que não fosse de respeito à Constituição e à soberania das nossas instituições. Não fazemos aqui prejulgamentos" - Aécio Neves, senador e presidente do PSDB ‘RESPEITO À CONSTITUIÇÃO’ Em resposta à presidente Dilma, o senador Aécio Neves desafiou a presidente a provar que a oposição é golpista. O tucano afirmou que só defendeu as instituições do país e o respeito à Constituição pelo governo, o que comprova que Dilma está “acuada” e “desconectada com a realidade”. “A oposição não é golpista. Desafio a presidente a demonstrar em que instante eu, como presidente do PSDB, dei qualquer declaração que não fosse de respeito à Constituição e à soberania das nossas instituições. Não fazemos aqui prejulgamentos. Mas ninguém, inclusive a presidente da República, está acima das instituições”, disse Aécio.

    O senador afirmou que Dilma, mesmo fora do Brasil, está perseguida pela “incerteza em relação ao próprio futuro”. Para Aécio, Dilma “não está bem” e se refere aos fatos “desconectados da realidade e fora do sentido”. Sem falar em impeachment da presidente, o tucano disse que seria uma “saída mais tranquila e adequada para o Brasil” que Dilma cumprisse seu mandato até o final, mas que quem vai definir o seu futuro não é a oposição, e sim ela própria e o povo brasileiro. “O que não permitiremos é que as nossas instituições, como TCU, TSE e a própria Polícia Federal, sejam constrangidas pela ação do seu governo”, rebateu Aécio.

    Ontem, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entrou no fogo cruzado entre Dilma e Aécio. Em seu perfil no Facebook, Lula criticou a oposição e divulgou um manifesto de militantes do PT, PSOL, PCdoB e movimentos sociais que defendem a permanência de Dilma no poder. “Não há espaço para retrocesso: o tempo do golpismo passou para nunca mais”, postou o ex-presidente.

    Sinal de veto ao reajuste dos aposentados

    Em seu segundo dia de participação na 7ª Cúpula do Brics, na Rússia, a presidente Dilma Rousseff sinalizou, ontem, que pode apresentar nova proposta de reajuste para os aposentados. O Senado impôs mais uma derrota ao governo ao aprovar, na quarta-feira, a medida provisória que estende a todos os aposentados as regras de reajuste do salário mínimo. Perguntada se vai vetar a MP, a presidente lembrou as negociações do Código Florestal e do fator previdenciário, em que o governo vetou o texto aprovado pelo Congresso, mas apresentou nova proposta.

    “Eu não discuto veto assim, porque o veto tem implicações. Tenho de olhar toda a lei, ver do que se trata. Vou lembrar do Código Florestal. Muitas vezes, nós vetamos. Mas vetamos e botamos uma proposta na mesa. Vou dar outro exemplo: fator previdenciário. Vetamos e botamos uma proposta na mesa. Então ainda não avaliei completamente isso e não vou poder dar agora uma resposta”, afirmou Dilma.

    O impacto da medida, estimado em R$ 9,2 bilhões, é considerado insustentável para o programa de ajuste fiscal comandado pelo Ministério da Fazenda. Após a votação, o líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral, afirmou que a presidente seria obrigada a vetar a medida. “Isso quebra a Previdência”, disse o senador Na votação do Senado, um racha no PMDB garantiu a aprovação da regra do reajuste. Na bancada de 17 senadores peemedebistas, foram cinco votos a favor do governo (29,41%) e sete contrários (41,18%). Houve ainda quatro ausentes. Completa a lista o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que, em função do cargo, não vota.

    Prazo para explicações

    A pouco menos de duas semanas do término do prazo dado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) para que o governo explique as pedaladas fiscais em 2014 – o atraso nos repasses do Tesouro para os bancos públicos –, cresce a expectativa de uma possível prorrogação do tempo para a resposta. Oficialmente, a assessoria do TCU afirmou que não há qualquer previsão de alteração. Mas, para especialistas, a data-limite, no próximo dia 22, poderá ser prorrogada sob a alegação de que uma parte das informações que ajudariam a embasar a resposta da presidente não teriam sido entregues ao Planalto. A defesa do governo está embasada no fato de que a chamadas pedaladas fiscais ocorreram também em gestões anteriores e as contas do governo jamais foram contestadas.


    Chamado de "bandido", Lula aciona STF contra Caiado


    A crise política do governo e os ataques da oposição transformaram-se em disputa pessoal entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO). O petista entrou ontem, no Supremo Tribunal Federal (STF), com uma queixa-crime contra o senador, acusado de calúnia, injúria e difamação. A ação baseia-se nas declarações de Caiado, em fevereiro, quando chamou o ex-presidente de “bandido frouxo”.

    Os ataques de Caiado foram proferidos pelas redes sociais após um discurso de Lula, no Rio de Janeiro, durante ato organizado pela Frente Única dos Petroleiros (FUP), pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST). No vento, Lula conclamou os sem-terra e os demais movimentos sociais a saírem às ruas em defesa da Petrobras e do governo Dilma Rousseff. “Quero paz e democracia, mas também sabemos brigar. Sobretudo quando o Stédile (João Pedro Stédile, coordenador nacional do MST) colocar o exército dele nas ruas”, convocou o petista.

    Em resposta, o senador do DEM afirmou que Lula, “em vez de participar de reuniões para incitar o ódio, deveria comparecer à CPI da Petrobras para explicar os assaltos cometidos por ele e pelo seu governo”. Caiado disse ainda que o petista convocou Stédile e José Rainha (ex-coordenador do MST) para promoverem baderna, e comparou a tática de causar instabilidade à democracia ao governo de Nicolás Maduro, presidente da Venezuela. “Lula tem postura igual à de bandido. E bandido frouxo. Igual à época em que incitava os metalúrgicos à greve e ia dormir na sala do delegado (Romeu) Tuma (ex-senador, morto em 2010)”, criticou Caiado em fevereiro.

    Para evitar que o senador alegasse imunidade no discurso parlamentar, a defesa de Lula disse que os ataques foram pessoais. “Os fatos afirmados são inverídicos, já que Lula, por todas as evidências, não é um bandido, não praticou e não incentivou a prática de qualquer delito no âmbito da Petrobras, tema de grande repercussão atual”. Os advogados afirmaram ainda que Lula “jamais provocou a baderna, em conluio com o MST, para atrapalhar a democracia. Ao contrário, é um defensor intransigente da democracia”.

    A ação não intimidou Caiado. Por meio da assessoria, o senador sugeriu a Lula medir as próprias palavras e que, ao proferir o discurso, o petista sentiu-se o “todo-poderoso”. “Não é comportamento de ex-presidente ameaçar a população, é comportamento de bandido. Ele não é rei”, ironizou Caiado.


    William Bonner e Joaquim Barbosa na defesa de Maju

    Maju entre William Bonner e Joaquim Barbosa

    Por: Walter Brito

    Recentemente o jovem branco e racista de 21 anos, Dylann Storm Roof assassinou o senador negro,Clementa Pinckney e mais oito religiosos da Igreja Metodista Episcopal Africana Emanuel, na cidade de Charleston na Carolina do Sul nos EUA. A referida Igreja é uma das mais antigas da comunidade negra dos EUA. O feito do racista comoveu o mundo.

    Aqui no Brasil o racismo se dá de forma silenciosa. Milhares de jovens negros são assassinados todos os anos. Entretanto, a mídia incorporou tais eventos ao costume e ao dia a dia de nosso país. Por outro lado vale ressaltar, que lá na praia de Ipanema no Rio de Janeiro, por exemplo, não tem nenhuma placa avisando que a frequência de afrodescendentes é proibida. Contudo os poucos s negros que frequentam aquele lugar charmoso são: vendedores ambulantes, artista ou algum jogador de futebol. O apartheid é semelhante ao da África do Sul antes de Mandela se tornar presidente. Apesar disso, os órgãos de comunicação não explicam o porquê da ausência de negros naquela badalada praia carioca.

    A campanha racista que está sendo feita nas redes sociais contra a jornalista Maria Júlia Coutinho é uma demonstração de racismo tão forte, quanto as mais perversas manifestações ocorridas contra jornalistas negros, na própria África do Sul durante o governo Pieter Botha. Revoltado com os ataques, o jornalista mais famoso da televisão brasileira, o diretor-geral do jornal nacional William Bonner comprou a briga. Bonner defende abertamente a colega Maju, apresentadora da previsão do tempo no famoso telejornal da Globo. Ele já deve imaginar, o quanto é complexo e desgastante discutir o racismo num país que finge não ser racista, mas na verdade o racismo se dá de forma mais forte do que em países declaradamente racistas, tais como: Estados Unidos da América, Reino Unido, Austrália,Alemanha, Japão, entre outros. E mais, um profissional bem sucedido arriscar sua própria carreira, certamente deixa muita gente perplexa, mas reforça sobremaneira a causa que é nobre. Contudo, poucos compreendem a importância desta luta.

    A defesa de Maju ancorada por Willian Bonner, com o apoio de seus aliados na TV Globo, por meio da campanha: “ Todos somos Maju”, é digna de ser veiculada nas principais empresas de comunicação do mundo, o que contribuirá para ensinar as pessoas a amar os diferentes. Nesse sentido, Mandela disse, certa vez: “ Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar”.

    A consequência de odiar os diferentes se manifesta em nosso país, quando um afrodescendente ocupa uma posição de destaque. Foi assim, quando Pelé, depois de ter dado ao Brasil três Copas do Mundo, disse que os brasileiros não sabiam votar. Criticaram o Rei do futebol e afirmaram que o lugar dele era nos gramados. Enquanto isso, o filho de seu Dondinho e dona Celeste continuou a ser recebido por reis e rainhas do mundo inteiro, por todos os papas e todos os presidentes que ocuparam a Casa Branca nos EUA.

    O racismo calou a voz de Wilson Simonal, com a desculpa de que ele seria dedo duro da ditadura. Tive a satisfação de hospedá-lo em minha casa por diversas vezes em Brasília, quando o intérprete de Sá Marina lutava para conseguir o seu Habeas Data no Ministério da Justiça, oportunidade em que provaria a farsa de seus algozes. Ele conseguiu provar, mas; após a sua morte! A viúva de Simonal e os dois filhos: Simoninha e Max Castro receberam o Habeas Data das mãos do então Secretário Nacional de Direitos humanos, o doutor José Gregori , que também foi Ministro da Justiça. Ainda hoje, pouca gente sabe que um dos mais completos showmans do país foi injustiçado pelo fato de ser negro . Ele era também considerado por parte da mídia, um negão exibido.

    Na sua luta na defesa da Maria Júlia, Bonner ganhou um aliado de peso. Trata-se da maior personalidade pública do Brasil nos últimos três anos, o ex-presidente da Suprema Corte, o doutor Joaquim Barbosa. Ele foi o primeiro juiz a colocar os poderosos na cadeia e, logicamente tem muito para contar em suas memórias sobre o racismo no Brasil. Barbosa aposentou-se precocemente logo após ter cumprido com maestria a sua missão como relator do mensalão e presidir com muita dignidade e sabedoria o STF por dois anos. A razão de sua aposentadoria antes do tempo, segundo alguns setores da mídia foi por: “ Livre e Espontânea Pressão”.

    Ao ser atacada por racistas na internet, Maju disse: “Os preconceituosos passam, mas a caravana passa soberana”. Joaquim Barbosa não perdeu tempo e disse via twitter para a jornalista global: “Adorei tua resposta Maju. Nem te conto o que se passou comigo nos 11 anos que ocupei posição de alta responsabilidade e visibilidade”.

    A luta de Bonner pela Maju é justa e admirável. Ele foi para a trincheira, como se fosse um militante da causa negra. De forma elegante Bonner e a companheira de bancada Renata Vasconcelos sabem que estão enfrentando uma barra pesada, pois nos referimos ao racismo num país que nega participar desse preconceito nefasto, que coloca a humanidade em perigo. Não sabemos, se os companheiros e companheiras de Maju terão força para mantê-la no jornal nacional de segunda a sexta, mesmo com o reforço do ex-presidente da Suprema Corte Joaquim Barbosa e da jornalista Gloria Maria. Muitos dos que atacam a jornalista Maria Júlia, não admitiram que parte significativa dos afrodescendentes saísse da cozinha e fosse para a sala de visitas. Os mesmos já disseram na internet, que querem ver a Maju pelas costas e, até preferem que ela ganhe um presente de consolação. Dois deles sugeriram que a Globo lhe desse o posto de correspondente em Nova York . Um dos racistas chegou a sugerir que ela apareça no suposto novo posto, apenas duas vezes por semana. Tudo isso está acontecendo no Brasil. Acredito que tenha muitos Dylann Storm Roof por aí!

    Desejo-lhe mais sucessos Maju!


    Violência contra a mulher: Governo denuncia adesivo com ofensa sexual a Dilma ao Ministério Público


    Adesivos comercializados em sites de vendas na internet que mostravam a presidente Dilma Rousseff numa montagem em que o corpo de uma mulher aparece com as pernas abertas geraram reação imediata da Secretaria de Política para as Mulheres.

    A ministra Eleonora Menicucci decidiu encaminhar denúncia ao Ministério Público Federal, à AGU (Advocacia-Geral da União) e ao Ministério da Justiça...

    DIGNIDADE

    A ministra pede "ação urgente" para "impedir a produção, veiculação, divulgação, comercialização e utilização do material". E ainda que os responsáveis pelo adesivo, se descobertos, sejam responsabilizados penalmente. Ela afirma que "as pessoas precisam distinguir diferenças políticas do respeito à dignidade humana".

    DIGNIDADE 2

    Os adesivos foram feitos para serem colados na entrada no tanque de gasolina dos carros. Quando abastecidos, eles passariam a ideia de que a bomba de gasolina estaria penetrando sexualmente a figura falsa da presidente.

    Fonte: Por Mônica Bergamo, portal UOL - 02/07/2015 - - 19:42:07


    Justiça bloqueia bens e quebra sigilos bancário e fiscal de Bethlem e de Jorge Felippe


    RIO — A Justiça determinou, nesta terça-feira, o bloqueio dos bens do presidente da Câmara dos Vereadores, Jorge Felippe (PMDB), e a repatriação do dinheiro de supostos desvios feitos na gestão de Rodrigo Bethlem, do mesmo partido, à frente da Secretaria municipal de Assistência Social (2010-2012). A decisão foi tomada a pedido do Ministério Público (MP) estadual, que investiga um esquema de corrupção atribuído ao ex-secretário, que foi genro de Felippe.

    O juiz da 3ª Vara de Fazenda Pública, Alexandre de Carvalho de Mesquita, decretou ainda a quebra do sigilo bancário das contas do presidente da Câmara, de Bethlem, de Pedro Henrique Mayrink e de empresas como Scolette Group Inc., Romero Development Inc. e Ranchester Estates Limited. Segundo o MP, as empresas, com sede no Panamá e nas Ilhas Virgens britânicas, teriam sido usadas no esquema. Mayrink movimentava as contas da Scolette, da qual Bethlem admite ser procurador, embora negue ter movimentado recursos. De acordo com a revista “Época”, a conta dessa empresa estaria vinculada a um cartão de crédito utilizado pelo ex-secretário em 21 de fevereiro de 2012 em Zurique, na Suíça. Segundo a revista, na ocasião, Bethlem teria gasto US$ 7.800 na Beyer Chronometrie, revendedora de relógios Rolex.

    Bethlem era deputado federal pelo PMDB e desistiu de tentar a reeleição, em julho do ano passado, após a divulgação de uma gravação feita por sua ex-mulher, Vanessa Felippe. Na conversa, ele diz ter recebido dinheiro de convênios feitos com a secretaria que comandava. Na mesma gravação, admite ter uma conta na Suíça.

    PAES DIZ QUE COMETEU UM ERRO

    Segundo o “RJ-TV”, da Rede Globo, o MP também teve acesso ao passaporte que Bethlem usou para abrir uma das contas na Suíça. Além disso, também teria sido localizada uma conta em nome de Felippe. De acordo com a investigação do MP, em abril de 2011, o presidente da Câmara teria recebido US$ 154 mil de um banco americano. O dinheiro teria sido repassado para a Scolette Group, a mesma que tem Bethlem como procurador. No entanto, Felippe alega que a conta foi fechada em 2011 e que o único depósito feito nela foi estornado pelo banco.

    Na tarde desta terça-feira, o prefeito Eduardo Paes disse que cometeu um erro ao nomear Bethlem como seu secretário. Além da Assistência Social, ele comandou as pastas da Ordem Pública e de Governo na gestão de Paes. O ex-secretário também coordenou a campanha do prefeito em 2012. Paes disse que vai ampliar as investigações de irregularidades na prefeitura.

    — Na hora em que você nomeia uma pessoa para uma função pública e ela pratica um desvio, é um erro que se comete. Todos nós estamos sujeitos a isso. O problema é insistir no erro. Não vamos passar a mão na cabeça nem ser coniventes com quem desvia dinheiro público. A prefeitura já entrou com as ações competentes aqui na cidade do Rio, no Fórum da capital, e vamos até a Suíça para recuperar esses recursos para o município.

    Em entrevista ao GLOBO na noite desta terça-feira, Bethlem quebrou o silêncio que vinha mantendo sobre o caso. Ele voltou a negar as acusações sobre a existência de contas em seu nome na Suíça. O ex-secretário disse que o dinheiro pertence a Mayrink, de quem aceitou ser procurador.

    — Aceitei ser procurador porque ele (Mayrink) é como um irmão para mim. Quis ajudá-lo, já que somos amigos de infância. Esses recursos são dele e são de origem lícita — disse Bethlem.

    O ex-secretário, no entanto, não quis responder sobre os gastos de US$ 7.800 num cartão de crédito vinculado à Scolette Group, segundo a “Época”. Ele reconheceu que já visitou a Suíça, mas disse que não pode confirmar as datas da viagem, já que não teve acesso aos autos do processo. Bethlem afirmou ainda que blefou na gravação em que diz que tem conta Suíça e que ganhava R$ 85 mil por mês desviados de um contrato de R$ 9,7 milhões.

    O advogado de Jorge Felippe, Ary Bergher, informou que entrará com um recurso, nesta terça-feira,pedindo a anulação da decisão da Justiça. Ele alega que não existe amparo jurídico para o bloqueio dos bens, porque o vereador nunca fez remessas para o exterior.


    Dilma terá dois dias de encontros com Obama durante visita oficial aos Estados Unidos


    Em seu primeiro dia em Washington, a presidente Dilma Rousseff deverá visitar na tarde desta segunda-feira (29), o Memorial a Martin Luther King Jr., na companhia de seu anfitrião, Barack Obama. Em seguida, será recebida na Casa Branca em um jantar para pouco mais de 20 pessoas.

    Os dois gestos são uma deferência de Washington, que se empenha para restabelecer a relação com o Brasil depois da crise provocada pela revelação de que a agência de espionagem americana, a NSA, monitorou comunicações de Dilma. Em protesto, a presidente cancelou visita de Estado que faria aos EUA em outubro de 2013.

    Dilma voltará a se encontrar com Obama na terça-feira para uma reunião de trabalho na Casa Branca. Depois do encontro, ambos darão uma entrevista coletiva, na qual anunciarão os acordos obtidos durante a visita. A presidente também será homenageada na terça em um almoço para 200 convidados que será oferecido pelo vice-presidente Joe Biden, seu principal interlocutor no governo americano.

    Outra deferência de Obama foi o convite para Dilma ficar na Blair House, a casa de hóspedes dos presidentes americanos. Os gestos diplomáticos darão à passagem de Dilma por Washington um peso maior que sua visita anterior à cidade, em 2012.

    Na ocasião, ela se reuniu com Obama apenas uma vez e não ficou hospedada na Blair House.

    A visita ao memorial será uma homenagem ao líder dos direitos civis assassinado em 1968. A ida ao local ganha significado especial em razão do massacre de nove pessoas negras por um defensor da supremacia branca há 12 dias.


    Sandra Bullock é eleita mulher mais bonita de 2015


    Nova York - A atriz Sandra Bullock foi eleita a mulher mais bonita de 2015 pela revista People nesta quarta-feira, e riu quando soube da homenagem.

    “Não, falando sério. Eu disse simplesmente ‘é absurdo’”, afirmou a atriz ganhadora do Oscar à publicação.

    Sandra, de 50 anos, que recebeu o Oscar de melhor atriz em 2010 por sua interpretação no filme “Um Sonho Possível”, disse ver beleza em seu papel de mãe de seu filho de 5 anos, Louis.

    “A beleza verdadeira é discreta. Especialmente nesta cidade, é muito difícil não dizer ‘eu preciso ter tal aparência’”, afirmou ela sobre Los Angeles. “As pessoas que acho mais bonitas são as que não estão atrás disso”.

    Sandra também credita sua dieta saudável, que inclui suco verde, e malhar até cinco vezes por semana por mantê-la realista e equilibrada.

    Mas é seu filho quem lhe dá mais alegria. Quando Louis lhe perguntou por que ela tem rugas, Sandra respondeu que algumas delas são resultado de rir tanto.

    “Você não é velha, é só feliz”, ele disse, segundo ela.

    Sandra sucede outras estrelas de Hollywood, como Lupita Nyong'o, Gwyneth Paltrow, Jennifer Lopez e Julia Roberts na lista anual de beldades da revista.

    O próximo trabalho da atriz será dar voz a uma vilã na animação em 3D “Minions”.


    Em Caracas, senadores do Brasil são cercados por manifestantes pró-Maduro


    Senadores com esposas de presos políticos na Venezuela, antes do embarque em ônibus que foi bloqueado por manifestantes

    A comitiva de senadores brasileiros que foi à Venezuela para avaliar denúncias de perseguição a políticos de oposição foi agredida por manifestantes ao sair do aeroporto de Caracas, capital do país. Os manifestantes aproveitaram o trânsito engarrafado para cercar a van em que estavam os senadores com os gritos de guerra "Chávez não morreu, se multiplicou" e "Fora, fora".

    A comitiva, composta pelos senadores Aécio Neves (PSDB), Aloizio Nunes (PSDB), Cássio Cunha Lima (PSDB), Ronaldo Caiado (DEM), Agripino Maia (DEM) e Sérgio Petecão (PSD), era acompanhada por batedores da Polícia Militar da Venezuela.

    Os parlamentares estavam a caminho do presídio onde visitariam Leopoldo López, preso por atuar como líder oposicionista ao governo venezuelano Nicolás Maduro. Segundo relato dos senadores, após a agressão, eles tiveram que retornar ao aeroporto, porque não havia segurança para prosseguirem com a visita.

    O episódio ocorreu logo depois de os senadores deixarem a base aérea, onde tiveram que "furar" o cerco dos batedores. Segundo o senador Cássio Cunha Lima, ao ingressarem no ônibus, batedores tentaram conduzir o grupo diretamente para o presídio, impedindo desta forma que os parlamentares fossem recebidos pelas esposas dos políticos presos e pela imprensa que aguardava o grupo no saguão do aeroporto.

    Ainda segundo Cássio Cunha Lima, ao deixarem a aeronave, eles foram filmados pelos militares.

    — Tivemos que furar o cerco dos batedores venezuelanos para podermos nos encontrar com as esposas — disse.

    Na chegada, Aécio Neves ressaltou que as manifestações não só da região, mas de representantes de entidades de outras partes do mundo, podem "sensibilizar" as autoridades venezuelanas para marcar eleições livres e libertar os presos políticos. Há expectativa de que representantes do Parlamento europeu desembarquem nas próximas semanas em Caracas em defesa da libertação do presos políticos.


    Maju fecha o tempo na TV Globo!


    Milton Gonçalves, Maria Júlia e Pelé

    Por: Walter Brito

    Quando ligo a TV para assistir ao Jornal Nacional, agora tenho a impressão que o discurso de Martin Luther King proferido em Washington em 1963 pode tornar-se realidade no Brasil, pois, Maju está no ar! King disse naquela ocasião: “ Eu tenho um sonho que um dia meus filhos sejam julgados por sua personalidade, não pela cor da pele”.

    Maria Júlia Coutinho é a apresentadora do tempo, no famoso jornal da TV brasileira e faz seu trabalho com muita competência e com uma energia inigualável, o que chama a atenção dos brasileiros e estrangeiros de todas as cores. Outro dia, o jornalista Nivaldo Beirão escreveu o seguinte: “ Apesar do racismo que campeia nas redes sociais, a jornalista Maju adentrou o Jornal Nacional com espontaneidade , risonha e com o espírito de quem quer trazer para a previsão do tempo a coloquialidade de uma conversa de elevador, o que fez o jornalismo da Globo tirar a gravata”, provoca o articulista da revista Carta Capital.

    Voltando ao discurso de King há 52 anos, ou seja, bem antes da mãe da Maju sonhar que teria uma filha tão bonita e competente. Nesse sentido, agora a própria Maju é a esperança dos afrodescendentes em nosso país, de que o sonho do velho guerreiro dos direitos civis nos EUA, se torne profético aqui um dia. Lá nos Estados Unidos da América, a questão racial avançou muito depois do famoso discurso de Luther King. O reconhecimento dos pensadores da educação, que com muita sensibilidade priorizaram as cotas raciais nas universidades, acertaram em cheio. São exemplos de que a educação de qualidade muda efetivamente os destinos de um povo, determinados nomes que se beneficiaram de alguma forma das cotas raciais no país de Abraham Lincoln: “ Condolezza Rice; Colin Powel; Oprah Gail Winfrey e Barack Obama”.

    No Brasil, último país do mundo a libertar os escravos, cuja libertação se deu de forma equivocada e provocando consequências terríveis para o povo negro brasileiro, a nossa situação é muito mais complexa. Entretanto, nos últimos 12 anos, o Governo Federal implantou as ações afirmativas, com o objetivo de reparar a dívida histórica com o povo que ajudou a construir a nação brasileira e não foi inserido no seu processo de desenvolvimento. As cotas para a comunidade negra nas universidades já dão os primeiros resultados. Em 2014 foram implantadas as cotas para a comunidade negra nos concursos públicos. Recentemente foram aprovadas cotas para a negritude na magistratura. Com isso, os afrodescendentes passam a acreditar que o futuro existe, apesar de ainda distante. Ao mesmo tempo percebem que o sonho de Luther King é efetivamente universal.

    Maria Júlia com sua competência, humildade, habilidade e lógico: com muito cuidado, ela agora amplia o espaço que já tem na televisão. Aos pouco e sem ser pretensiosa, a jornalista torna-se uma das referências mais importantes da comunidade negra brasileira, ao lado dos saudosos: Abdias do Nascimento e Grande Otelo. Como também, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé; Milton Gonçalves; Joaquim Barbosa; Djavan; Anderson Silva; Glória Maria; Zezé Mota; Martinho da Vila; Rute de Sousa; José Vicente da Universidade Palmares, entre outros.


    Maria Júlia e Jô Soares

    A TV Globo orientada pelas pesquisas que a conduziram ao topo da comunicação no mundo, com a elegância que lhe é peculiar, tornou-se a madrinha de fato da Maju. A poderosa emissora faz reverências constantes ao trabalho diferenciado da jornalista. Além da levantada de bola no ar do Willian Bonner: “ Maju é uma das novidades mais felizes do Jornal Nacional, principalmente porque usa o talento que tem com um entusiasmo contagiante”, disse. A jornalista respondeu na lata: “ Obrigada Bonner. Adorei a levantada de bola”. Depois do apoio público do editor-chefe do Jornal Nacional, a jornalista foi recebida com todas as honras no Programa do Jô Soares e também no badalado programa Altas Horas, de Serginho Groisman. Os dois encheram a bola da jornalista que construiu uma nova história da meteorologia na televisão. A esse respeito, a repercussão do desempenho da Maju como editora e apresentadora do tempo no Jornal Nacional está sendo tão grande, que a jornalista é assediada nas ruas por onde anda. A nossa reportagem foi às ruas para medir a temperatura dos fãs da jornalista e saber suas opiniões. O professor da Fundação Educacional do Distrito Federal, Edmilson Bispo dos Santos, militante do movimento negro nacional, disse o seguinte: “ A Maju é a nova musa da comunidade negra brasileira. Ela fez de um limão uma saborosa limonada. Depois de mostrar o seu talento como jornalista na TV, ela apresentou em alto estilo ao Brasil por meio do programa do Jô Soares, o seu esposo afrodescendente , o publicitário Agostinho Paulo Moura. Percebi logo, que além de competente, Maria Júlia tem orgulho de sua negritude. É das nossas!” Concluiu o professor. Entrevistamos ainda, o primeiro negro nomeado secretário de Estado no Brasil, o advogado Osvaldo Ribeiro. Ele foi secretário de Assuntos Fundiários do Governo Orestes Quércia em São Paulo e foi também suplente de Fernando Henrique Cardoso no Senado. Osvaldo afirmou: “ Maria Júlia fechou o tempo na Globo e passa para a história do jornalismo , como uma das mulheres brasileiras mais competentes na televisão. Maju é a nossa Oprah Winfrey!”Arrematou.

    Por outro lado, nas redes sociais, apesar de muita gente se apequenar tecendo comentários maldosos sobre a nova estrela da televisão brasileira, inclusive esnobando o sucesso da jornalista, a maioria dos comentários valoriza a Maju. Veja o que disseram no facebook, alguns fãs da Maria Júlia: “ A Maju é linda! Amo o seu estilo: A sua classe, a alegria contagiante e o seu bom humor. Que Deus te abençoe e livre da inveja existente no meio artístico e televisivo. Continue alegre e humilde, como você é!”- Michele Sandaniel. Outro fã declarou: “ Estou de plantão no Jornal Nacional aguardando a Maria Júlia aparecer”- Celso Luiz Rodrigues- Porto Alegre- RS. Mais um fã, disse que Maria Júlia é o Airton Senna de Saias.


    Edmilson dos Santos

    A jornalista disse para a imprensa, que o sucesso que ela está fazendo como apresentadora na televisão: “ É uma referência importante para a negritude brasileira. Isto mostra que estamos caminhando, mas o caminho é longo. Será bacana quando houver mais negros em postos importantes no país. Luto e torço para que a nossa realidade mude de forma efetiva”, arrematou. Como se vê, o sonho de Martin Luther King, que é universal, caminha a passos de tartaruga, mas pode tornar-se realidade no Brasil. Maju está fazendo a sua parte. Boa sorte Maria Júlia Coutinho!

    Contato: (61)9662-4395 / institutocristal@gmail.com


    MAIORIDADE PENAL AOS 16 ANOS


    Por: Cecy Calacina – Psicóloga Manaus - AM

    Os políticos no Brasil discutem a maioridade penal, onde a adolescência perde espaço para outra fase da vida. Caso haja aprovação de Lei, a idade adulta que no momento é considerada aos 18, pela legislação do país, passará aos 16 anos. O Jovem que nesta faixa etária, conhecido cientificamente, como uma estrutura humana em desenvolvimento, já ingressará na vida adulta.

    Descrição em foco, ao desenvolvimento humano, observando o conhecimento freudiano, que aponta as estruturas desenvolvidas sem descontinuidade da vida mental, afirmando que há uma causa para cada pensamento ou memória e que os eventos mentais são causados pela intenção consciente e / ou inconsciente onde afirma ser determinado pelos fatos que os precedem.

    Desta forma, a maioridade penal deverá ser pensada com foco neste entendimento, onde inclui as fases da teoria do desenvolvimento, por compreender que o inconsciente não pode ser apático como também não são inertes, questões que Freud dividiu em cinco (05) fases, apontando para as necessidades de cada uma delas, onde reafirma que o individuo para ingressar na vida adulta de forma saudável terá que ter essas fases satisfeitas, (bem resolvidas). As referidas fases são: Oral, Anal, Fálica, Latência e Genital; onde a inclusão de todas essas fases determinam a vida adulta.

    Falando de estrutura humana, os estados brasileiros passam por situações que tiram o sono, estressando a sua população, entre elas a questão :“ausência de segurança”. Nesse processo envolve também o adolescente. Na cidade de Manaus, não é diferente. Alguns jovens manauaras acabam sendo vitimas das drogas, de agressão física e tortura psíquica. Pais que choram a perda de filho adolescente para o crime, e outros que sofrem por também ver o filho tornar-se assassino.

    Estudantes de São Paulo visitam Palácio do Planalto

    Diante da questão assassinato, no Brasil segundo pesquisas, é apontado como o maior número de vitimas, os adolescentes. Lidera, portanto, com taxas bem elevadas e revelando, que nos últimos anos a mortalidade entre esses, tem acontecido dentro de uma faixa etária, entre 14 a 16 anos.

    A psicodinâmica do adolescente acontece no desenvolvimento humano. Nesta fase, seu mundo interno e externo, passam por momento especial, de instabilidade hormonal, mudanças corporais, psicológica, biopsicossocial. Nesse sentido, exerce o maior conhecimento em relação aos seus pais, o que muitas vezes torna-se difícil a relação. Percebem nesses a existência de defeitos, o que na infância não havia maturidade para tal entendimento. As emoções estão influenciadas por labilidade de humor, “natural”, por se tratar da busca da identidade adulta, onde a família também passa por mudanças. No que se refere à forma estrutural e organizacional, com o propósito de melhor acomodação desse jovem, bem como, meios para que este possa sentir-se estável, nas fases impositivas, que o obrigam acostumar-se com o novo corpo: definições físicas e a representação mental. Neste caso, tanto de sua imagem corporal, quanto da percepção do outro, também, sua própria percepção e, de suas experiências.

    A adolescência, não poderá ser resumida simplesmente como ponte que liga a “infância a vida adulta”. O rumo que esse adolescente dá a sua própria vida, influência a sociedade. As questões consideradas como conflitos, poderão desenvolver-se durante essa construção de identidade. Nessa fase, o adolescente ainda não se desenvolveu psicologicamente, e esta estrutura ainda não se completou. Ressalto que não é viável falar em papel social definitivo! Havendo ainda as eventuais incapacidades ou relutâncias em adaptar-se às alterações, sendo momentos que poderão criar estados alternados de depressão, por se tratar de períodos de intensos entusiasmos e inquietações, muitas vezes sem limites, onde há casos de rebeldia em suas relações interpessoais, oposição e irritabilidade. Em vistas disso, poderá desenvolver desejos e sensações de novas vontades, como: fumo, alcoolismo, e / ou uso de drogas, como formas de autoafirmação.

    Neste momento, que acontece a separação dos filhos de seus pais. Eles buscam novos laços afetivos, (fora do lar), estágio, este chamado de compreensão de fase especial, já que o adolescente não pode realizar tudo o que o adulto faz e, nem tudo o que a criança quer, pois não é adulto e nem criança. Tais situações poderão potencializar consequências psicológicas. É importante que o adolescente em desenvolvimento de sua identidade receba o amor, que lhe seja dada algumas posições de comando, e suporte para as interações interpessoais; com o objetivo de corresponder às suas necessidades. Certamente, a partir daí poderá melhorar o seu conhecimento exploratório, de espaços, e também a adaptação da interação com o meio. Assim, dá a esse, o entendimento de desenvolver caminhos, exercer profissão, assumir responsabilidades e tomar decisões, ao termino do ciclo vital. Se o contexto social não for bem estruturado, poderá levar à crises . E já que não é possível separar as crises de identidades individuais, do contexto histórico da sociedade onde o jovem é inserido, por compreender, que esse passa a ser influenciado por todos os conflitos sociais: guerra, crises, revolução. Nesse sentido, vale lembrar, que o envolvimento com drogas e criminosas poderá acontecer em larga escala e, afetar de forma efetiva os valores morais da sociedade.

    No que se refere ao entendimento psíquico, o crescimento psicológico não ocorre ao ocaso, sendo determinado por fase e estágio, viabilizado por meio da interação da pessoa com a sociedade em que vive e em todos os ambientes: físicos e humanos. Ressalto que a forma como cada crise é ultrapassada, ao longo dos estágios, irá influenciar na resolução de conflitos no decorrer da vida.

    A perda do primeiro vínculo - (família) poderá desencadear estresse, ansiedade, depressão e outras patologias. Isto se justifica, pelo fato da construção psicológica do adolescente ter em conta: sua história pessoal, bem como sua nova competência sexual, cognitiva e social. A história familiar deste, não se inicia na adolescência, mas, estando presente mesmo antes da infância, ou seja: durante a gravidez. Planejada ou não.

    Na medida em que o adolescente vai se aproximando de sua estrutura adulta, reforça a complementação de suas condutas sociais. Trata-se de um caminho adequado para a expressão vital e aceitação, que possibilite suas realizações. Dessa forma, poderá ser um adulto satisfeito. Com a maturidade, poderá aceitar ter padrões de limite e excluir de vez a instabilidade de dependência. Mas enquanto isso não acontece, poderá prevalecer a ambivalência, onde até o pensamento precisa se tornar ação, para poder ser controlado, não podendo manter uma linha de conduta rígida.

    A figura de autoridade passa a ser alvo preferido da contestação do adolescente. Os conflitos de valores também podem se generalizar para questões ideológicas. O questionamento do jovem é saudável, aponta que o psiquismo está se desenvolvendo na questão autoridade. Nesta fase o adolescente se atualiza continuamente, começando com as figuras sociais: dos pais, do amigo, do professor, passando até mesmo para o ídolo. O adolescente não é tão avesso à autoridade como se propaga, pois ele se reconhece em seus ídolos, ou seja, pessoas de destaque nas áreas de seu interesse. A maior dificuldade do adolescente, entretanto, está em aceitar uma autoridade imposta, já que são fases que envolvem três gerações: adolescente, pais e avós. A autoridade pode adquirir um espaço importante no conjunto de valores do adolescente, quando se constrói através da conquista e do respeito e não submetendo o jovem a pressões. Os limites precisam ser colocados pelos pais, ou responsáveis, sendo ao mesmo tempo objetivos e “apoiador” “apertando e afrouxando”, evitando julgamento e desvalorização, para que consiga dominar essas etapas do desenvolvimento. Nesse sentido, os pais deverão ser facilitadores, flexíveis e capazes de suportarem o crescimento e as transformações de seus filhos até o término da adolescência. A partir daí, tudo se transforma, pois se estabelece a idade adulta, estruturalmente aos 18 anos.

    Ao abandonar a atitude infantil e ingressar no mundo adulto, há uma série de acréscimos no rendimento psíquico e suas cognições: o intelecto passa a apresentar, maior eficácia e rapidez com elaborações mais complexas; à atenção, aumenta a concentração e melhora a seleção de informações: a memória adquire melhor capacidade de retenção e evocação; a linguagem torna-se mais completa e complexa com aumento do vocabulário e da expressão. Depois de passar por essa experiência grupal, esse poderá se distanciar do grupo familiar ou não, e podendo assim, assumir sua identidade adulta.

    ENTENDIMENTO

    Entre as classes sociais brasileiras, existem muitos focos que findam minando o jovem adolescente, como: o caráter da exclusão social, quando aponta: os jovens de menor poder financeiro, negro, adolescente com algumas diferenças físicas, no desenvolvimento, ou seja: menor altura e / ou, sendo considerado de peso desigual aos demais, onde são vistos como desinteressantes dentro do grupo. Essas diferenças ao ser julgadas poderão desenvolver ao portador, alguns complexos, de “menos valia”. Uma questão como essa será considerada arriscada, pois quando refletido em pensamentos destrutivos e idealização perversa, poderá levar ao grupo de risco.

    Os meios de comunicação de massa anunciam quase que diariamente a morte dessa população: por conflitos, seguido de violências e assassinatos, muitas vezes desenvolvidos por adolescentes. Entende-se, que se faz necessário um olhar mais apurado para às questões que envolvam esse menor em desenvolvimento. É percebível, que tanto os adolescentes, quanto os pais, são vítimas de muitos adultos que por meio de suas patologias findam adotando esses jovens, e os transformando em assassinos e /ou empurrando-os, a ingressarem no que não é permitido pelas legislações penais de nosso país. Trata-se de presas fáceis por motivos dessas fases que os deixam fragilizados. Os jovens ficam indefesos aos estímulos de convencimentos a pratica de conflitos, roubos, assaltos e até assassinatos. De modo que, estamos presenciando todos os dias, adolescentes sendo mortos nas ruas das cidades brasileiras sem distinção de gênero.

    É extremamente importante que os políticos brasileiros, construam projeto de Lei por meio de castigos severos, aos adultos que se aproveitam da fase de fragilidade da adolescência, empurrando-os para o crime e para a morte, que deixam as famílias brasileiras com sentimento de impotência e de nudez, chegando a desacreditar na segurança do país. Compreende-se, que o adolescente precisa expor sentimentos e suas emoções, já que a negação se traduz em patologias, “Ante - Social”, autodestrutiva, encobridoras de intensa angústia existencial. Esta população precisa de espaço para se colocar, gastar suas energias. As ruas que deveriam ser seguras e geradoras de espaços para que pudessem expressar-se, se transformaram em perigo constante. Os jovens exigem espaços para conversar, construir vínculos através da relação interpessoal, tomar um sorvete, bater papo, discutir ou comentar sobre suas identidades, comemorar, e / ou até mesmo namorar. Esses momentos saudáveis deixaram de existir para essa população. Alguns com pouca compreensão de perigo findam se arriscando, e os pais ficam sentenciados ao permanecer acordados, onde alguns desenvolvem ansiedades generalizadas, só de pensar no risco que esses espaços oferecem a seus filhos.

    O Brasil precisa cuidar de seus jovens. Se aprovada a Lei penal de 18 para os 16 anos, a população que será vitimada por adultos de estruturas ante - sociais, para os desatinos como: assaltos, roubos, assassinatos e mortes. Certamente serão crianças de uma população pertencente a faixa etária de 12, 13, 14, 15 anos, pois estas crianças serão cooptadas pelos verdadeiros comandantes do crime, que continuarão impunes. Penso que a Lei que reduz a idade penal poderá vir a contribuir para as mentes assassinas. Acredito que o País precisa da um “choque de inserção de mudanças de comportamentos”. Para isso, os Senhores gestores do Brasil deverão se utilizar do conhecimento acadêmico de sua população. Compreende-se, que seria assertivo o desenvolvimento de “projeto de Lei com inserção de mudanças comportamentais, com foco na exploração de espaços humanos e físicos, adaptados a realidade da juventude brasileira. Entendo que assim poderão acontecer verdadeiras mudanças”.

    Alguns conflitos e agressões de adolescentes deverão ser compreendidos como “gritos de socorro”, onde muitos pais precisam de suporte e muitos filhos precisando de ajuda. Alguns chorando a perda de seu filho adolescente, por morte, e outros pais em lágrimas por ver o filho que ontem era uma criança, agora transformado em assassino.

    Dentro da compreensão contemporânea, eu entendo que a família ocupa o mesmo espaço físico com os filhos em desenvolvimento, mas pouco e / ou nada sabem de seus sentimentos. O que acontece com suas vidas emocionais, por exemplo? O foco da atenção dos pais está geralmente voltado para outros pontos: conflitos conjugais, procura de emprego, doença, mortes e perdas; trabalho, procura de moradia, e / ou outros fatores. E nesta fase, o adolescente, tentando descobrir novas direções e formas de vida, desafia-os, e questiona a ordem familiar, até então estabelecida. A ambivalência independência/dependência vivenciada por esse, cria tensão e instabilidade nas relações familiares, o que frequentemente leva a conflitos e insatisfações. Essas são fases limitativas, que os pais deverão compreender que o filho está pedindo “limite”. Trata-se, portanto de fundamentos para construir a própria identidade, mas, também esse está sinalizando que quer se sentir protegido, e, sentir-se amado. É importante que esse jovem seja ensinado a se “posicionar como pessoa”, e não só como ser educado.

    É fundamental compreender que são fases também de realizações: participar de cursos: conhecer novas línguas, realizar conhecimento da tecnologia, participar atentamente das relações interpessoais, se reconhecer como sujeito, procurando desenvolver sua percepção sobre o outro, compreendendo que deve começar a questionar seus pensamentos, pois nem tudo que pensa é verdade. Possibilitar entender que não deve se apropriar do saber, mas valorizar.

    Se necessário, procurar o profissional da Psicologia! Técnicas Interventivas: trabalhar comportamentos, introdução das diferenças, a construção do entendimento, a empatia, a reflexão sobre questões sociais. Faz parte também desse projeto, a construção e reconstrução dos pensamentos, desenvolver atividades - inserindo-se em processos de ética, o social individual e coletivo, a compreensão a si mesmo e o respeito ao diferente.


    Instituto Lula recebeu R$ 3 milhões de empreiteira da Lava Jato


    A Camargo Corrêa pagou R$ 3 milhões para o Instituto Lula e mais R$ 1,5 milhão para a LILS Palestras Eventos e Publicidade, de Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 e 2013. É a primeira vez que os negócios do ex-presidente aparecem nas investigações da Operação Lava Jato, que apura um esquema de cartel e corrupção na Petrobrás com prejuízo de R$ 6 bilhões já reconhecidos pela estatal.

    São três pagamentos de R$ 1 milhão cada registrados como “Contribuições e Doações” e “Bônus Eleitoral” para o Instituto, aberto por Lula após ele deixar a Presidência da República, em 2011. A revelação sobre o elo da empreiteira – uma das líderes do cartel alvo da Lava Jato – com Lula consta do laudo 1047/2015, da Polícia Federal, anexado nesta terça-feira, 9, nos autos da investigação.

    O laudo tem 66 páginas e é subscrito pelo perito criminal federal Ivan Roberto Ferreira Pinto . A perícia foi realizada na contabilidade da Camargo Corrêa de 2008 a 2013, período em que a empreiteira recebeu R$ 2 bilhões da Petrobrás. O documento mostra que a construtora repassou R$ 183 milhões em “doações de cunho político” – destinadas a candidaturas e partidos da situação e da oposição.

    No caso dos pagamentos ao Instituto Lula e à LILS eles foram feitos nos mesmos anos: 2011, 2012 e 2013 – em meses distintos. Para o Instituto, dos três pagamentos, dois são registrados como “Doações e Contribuições”: 2 de dezembro de 2011 e 11 de dezembro de 2013. O que chamou a atenção dos investigadores foi o lançamento de 2 de julho de 2012, sob a rubrica “Bônus Eleitoral”.

    Para o LILS, cujo endereço declarado é na própria residência de Lula, em São Bernardo do Campos, a empreiteira depositou em conta corrente: R$ 337,5 mil, em 26 setembro de 2011, R$ 815 mil em 17 de dezembro de 2012 e R$ 375,4 mil em 26 de julho de 2013.

    Dois executivos da empreiteira, Dalton dos Santos Avancini e Eduardo Hermelino Leite, confessaram em acordo de delação premiada que foram feitas doações eleitorais ao PT após pedido do ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto – preso, em Curitiba, pela Lava Jato.

    O doleiro Alberto Youssef – peça central da Lava Jato – também citou o nome de Lula ao afirmar em delação à Procuradoria, no dia 4 de outubro de 2014, que “tinham conhecimento” do esquema de corrupção na estatal “o Palácio do Planalto” e “a presidência da Petrobrás”. Em seguida ele citou nominalmente o ex-presidente. Lula não é alvo de investigação da Lava Jato. Recentemente, o ex-presidente atacou publicamente o que chamou de “insinuações” envolvendo seu nome na operação. “Eu não ia dizer isso aqui, mas estou notando todo santo dia insinuações. ‘Lá na Lava Jato vão citar o nome do Lula’. ‘Querem que empresários citem meu nome’. ‘O objetivo é pegar o Lula’.”, desabafou no ato de 1º de Maio, em São Paulo. Na ocasião, ele disse que “é bom de briga”. Dirceu. No mesmo documento pericial, constam os pagamentos da Camargo Corrêa para a JD Assessoria e Consultoria, empresa do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), do governo Lula. Ele é investigado por suposto uso das consultorias para empresas do cartel como forma de ocultar propina para o PT. O laudo pericial aponta que foram lançados como pagamentos entre 2010 e 2011 o valor total de R$ 900 mil, por meio de 10 depósitos bancários. COM A PALAVRA, O INSTITUTO LULA.

    O Instituto Lula informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que os valores registrados na contabilidade da Camargo Corrêa foram doados legalmente e que não existe relação entre a entidade e questões eleitorais.

    “O Instituto Lula não prestou nenhum serviço eleitoral, tampouco emite bônus eleitorais, o que é uma prerrogativa de partidos políticos, portanto deve ser algum equívoco.”

    Segundo a assessoria do Instituto, “os valores citados no seu contato foram doados para o Instituto Lula para a manutenção e desenvolvimentos de atividades institucionais, conforme objeto social do seu estatuto, que estabelece, entre outras finalidades, o estudo e compartilhamento de políticas públicas dedicadas à erradicação da pobreza e da fome no mundo”.

    Quanto aos valores para a empresa do ex-presidente a assessoria informou que “os três pagamentos para a LILS são referentes a quatro palestras feitas pelo ex-presidente, todas elas eventos públicos e com seus respectivos contratos”.

    “Essas doações e pagamentos foram devidamente contabilizados, declarados e recolhidos os impostos devidos.”

    A nota informa ainda que “as doações ao Instituto Lula e as palestras do ex-presidente não tem nenhuma relação com contratos da Petrobrás”. COM A PALAVRA, A CAMARGO CORRÊA.

    “A Construtora Camargo Corrêa esclarece que as contribuições ao Instituto Lula referem-se a apoio institucional e ao patrocínio de palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no exterior.”


    Obama: parceria dos EUA e Alemanha é aliança mais forte que o mundo já viu


    Krün, Alemanha, 07 - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, classificou a atual parceria entre os Estados Unidos e a Alemanha "como uma das fortes alianças que o mundo já viu", durante discurso após chegar à cidade de Krün, próximo ao hotel Schloss Elmau, na Bavária, onde acontecerá o encontro do G-7. Obama citou o conflito entre a Rússia e a Ucrânia como uma das discussões do grupo.

    O presidente da União Europeia, Donald Tusk, paralelamente em Schloss Elmau, comentou que a única questão a ser discutida pela União Europeia é quando tornar as sanções contra a Rússia ainda mais rígidas, diante do rompimento do acordo de paz fechado em fevereiro. "Se alguém quer dar início a um debate sobre mudanças no regime de sanções, a discussão só pode ser sobre fortalecê-las", disse Tusk, que foi primeiro-ministro da Polônia.

    Em Krün, a acompanhado da chanceler Angela Merkel e cercado por locais sustentando jarros de cerveja e trajados com tradicionais shorts de couro e suspensórios, Obama disse que, além da crise da Rússia e Ucrânia, os representantes das economias líderes mundiais irão discutir temas como o comércio, o extremismo e as mudanças climáticas. Os líderes mundiais estão agradecidos pela "liderança e parceria com sua chanceler", disse Obama.

    Do lado de fora do hotel, grupos protestavam contra o capitalismo e o G-7. Um grupo soltou balões com os rostos dos líderes do G-7, pedindo que cumprissem os compromissos de combate a pobreza no mundo.

    Um grupo de 100 policiais faz a segurança para evitar que 200 manifestantes se aproximem demais do local onde acontece o encontro, que pediam por "liberdade e paz, fim do G-7" e carregavam slogans como "medidas para o povo, não para o mercado".


    Dilma "nunca acreditou" na hipótese de impeachment, diz ex-marido


    Carlos Araújo afirma que a oposição sofrida no legislativo não deve tornar a presidente refém do Congresso

    A presidente Dilma Rousseff não demonstra preocupações com a oposição que sofre no Congresso e "nunca acreditou" na hipótese de impeachment, diz Carlos Araújo, ex-marido da presidente Dilma em entrevista ao jornal O Globo, no domingo. Segundo ele, acusar o governo de atuar contra os trabalhadores ao promover medidas de ajuste fiscal, que alteram acesso a seguro desemprego e pensões, "não se sustenta".

    Na visão de Araújo, que segundo a publicação também é considerado um conselheiro informal da presidente, a oposição no legislativo encabeçada por Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, não deve tornar a presidente refém do Congresso. "Cunha não vai contentar a todos os seus aliados permanentemente".

    Segundo ele, o grupo oposicionista também se divide em diversos interesses e perde unidade em alguns temas, como no caso da reforma política. Ainda sobre a hipótese de impeachment, Araújo disse na entrevista que Dilma não sentiu nenhuma "mágoa". "Quem passou pelo que ela passou, e chega a presidente da República, sabe que na política a coisa é pesada. Não pode sucumbir." Além disso, explica, o movimento de rua que sustentou essa tese perdeu força e "não decide eleição". Ao falar de 2018,

    Araújo diz que Aécio Neves (PSDB) não será o candidato tucano à sucessão e sim o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Ao ser questionado sobre os efeitos do regime da presidente Dilma, Araújo afirmou que a dieta fez bem para a presidente não só fisicamente como psicologicamente. "Ela está muito bem humorada e está tranquila. Agora está bonita, está andando de bicicleta."


    Ex-vice da Fifa diz temer pela vida e promete contar tudo


    O ex-vice-presidente da Fifa Jack Warner fez uma aparição pública em canal de televisão de seu país, Trinidad e Tobago, e afirmou que teme por sua vida diante do envolvimento de seu nome na investigação do FBI do escândalo de corrupção da Fifa.

    Além disso, o ex-presidente da Concacaf, alvo da Interpol e da Justiça dos Estados Unidos, prometeu apresentar documentos que revelariam uma suposta relação entre a Fifa e as eleições presidenciais de 2010 em Trinidad e Tobago.

    "Eu certamente temo pela minha vida. Coloco meu futuro nas mãos das pessoas. Eu disse a verdade nas minhas declarações. Meus advogados estão fazendo contato com as autoridades, dentro e fora de Trinidad e Tobago, com relação às declarações que eu fiz. Eu permaneci calado. Eu não vou mais fazer isso", diz Warner no vídeo.

    Warner afirma no vídeo que "não guardará mais segredos."

    "Nem mesmo a morte impedirá a avalanche de chegar. Não há mais volta. Deixem as fichas caírem onde caírem", completa.

    O vídeo de Warner foi transmitido horas depois da divulgação da transcrição de depoimento em que o ex-membro do comitê executivo da Fifa Chuck Blazer afirma que ele e outros executivos da Fifa receberam propinas para escolher a África do Sul como sede da Copa do Mundo de 2010.

    "Ele causou o meu fim. Eu não causei isso. Blatter sabe por que ele caiu e eu também sei. Eu nunca recebi nenhum suborno da África do Sul", comenta Warner no vídeo.

    Insistindo ser inocente, Warner se apresentou às autoridades de Trinidad e Tobago na última quarta-feira (27) depois que estas receberam um pedido de sua detenção por parte dos EUA.

    O ex-dirigente, no entanto, deixou a prisão de ambulância um dia depois, após ser libertado sob fiança, estipulada em US$ 394 mil (cerca de R$ 1,25 milhão), segundo a executiva legal da Autoridade Central do país, Kylene Deosingh.

    Os investigadores dos Estados Unidos acusam o governo sul-africano e o comitê de candidatura para o Mundial-2010 de ter pago US$ 10 milhões a Warner em troca de três votos a favor da África do Sul.


    Romário comemora queda de Blatter e espera renúncia de Del Nero


    O sendor Romário ficou eufórico com a notícia da saída futura de Joseph Blatter da presidência da Fifa. Em nota, o Baixinho comemorou a queda do dirigente e expressou o desejo de que Marco Polo Del Nero também abandone a CBF em breve.

    "Espero, sinceramente, que o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, também renuncie. Deus é grande e as palavras têm poder", setenciou o senador.

    Confira a nota de Rpmário na íntegra

    "Melhor notícia dos últimos tempos! A renúncia de Joseph Blatter ao cargo de presidente da FIFA representa o início de uma nova era para o futebol mundial. Todos os gestores corruptos das confederações mundo afora sentirão sua queda como um tsunami. Espero, agora, que as águas desta grande onda sejam suficientes para varrer toda a corrupção liderada pela entidade maior do futebol.

    A prisão de vários dirigentes na última semana, fez com que eclodisse a maior crise já enfrentada pela FIFA e Blatter que, até então dizia nada ter a ver com as investigações, não suportou uma semana de pressão. Sorte do futebol. A crise, neste momento, é mais do que bem-vinda. Temos uma ótima oportunidade de fazer uma limpeza efetiva no futebol em todo o mundo. Prisão para os corruptos e que se apresentem grandes ídolos, bons gestores esportivos, amantes do futebol, todos aqueles que podem contribuir com este novo momento.

    A saída de Battler abre uma enorme lacuna, é hora de darmos as mãos. Agora sim, podemos dizer que abrimos caminho para uma mudança efetiva no futebol mundial. Nas últimas décadas, a FIFA se transformou apenas em uma máquina de ganhar dinheiro. Interesse que ficou acima da missão do futebol de unir os povos, derrubar barreiras sociais, despertar paixões. É hora de retomarmos essa missão social. Espero, sinceramente, que o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, também renuncie. Deus é grande e as palavras têm poder."


    Ladrão tem que ir para cadeia", diz Romário sobre ação do FBI


    O senador Romário (PSB-RJ) comemorou hoje a prisão do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin, na Suíça. Crítico das ações do dirigente na confederação, o parlamentar destacou que a ação da polícia, em Zurique (Suíça), pode significar o início de mudanças no futebol brasileiro.

    "Corruptos e ladrões que fazem mal ao futebol foram presos, inclusive José Maria Marin. Ladrão tem que ir para cadeia. Parabéns ao FBI (Polícia Federal norte-americana). Infelizmente não foi a gente (polícia brasileira) quem prendeu", disse em audiência pública na Comissão de Educação do Senado que debate a situação do futebol feminino no País.

    Romário disse ainda que a situação atual do futebol resulta da atuação de pessoas que não estão interessadas em ajudar, mas só em dinheiro, e chamou de "ladrão, safado e ordinário" o atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero. "Suas contas fora do país estão recheadas", afirmou.

    Além de Marin, seis altos dirigentes da Fifa foram detidos na manhã desta quarta-feira pela polícia de Zurique a pedido das autoridades dos Estados Unidos.

    A lista de 14 investigados por um tribunal de Nova York, por corrupção, tem outros dois brasileiros, José Hawilla, dono da empresa de marketing esportivo Traffic, e José Margulies, dirigente da empresa Valente Corp. and Somerton.


    Adolfo Lopes entre duas mulheres em Valparaíso!


    Prefeita Lucimar Nascimento, Adolfo Lopes e a Secretária da Mulher em Goiás, a deputada Leda Borges

    Por: Walter Brito

    Quando Juscelino Kubitschek criou Brasília, ele tinha como meta o desenvolvimento do país a partir das fronteiras do DF, ou seja: A partir da Região Metropolitana de Brasília, hoje formada por 22 municípios. JK viveu seus últimos dias na Fazendinha em Luziânia-GO.

    Adolfo Lopes, auditor fiscal aposentado por Brasília, mudou-se há duas décadas para Valparaíso, distante do DF 30 km. Focado no sonho de Juscelino, Adolfo nos últimos 20 anos, já deu importante contribuição ao município goiano, por meio de sua vasta experiência, principalmente na área social. Ele foi secretário de governo em Brasília, nas áreas: habitação, social e trabalho. Adolfo foi também colaborador do governo de Mato Grosso do Sul, onde exerceu relevantes funções. Formado em Direito, Economia, Ciências Contábeis e Administração; Lopes já foi vice-prefeito de Valparaíso . É com esse currículo, que ele falou com a nossa reportagem sobre a possibilidade de se candidatar a prefeito no município de Valparaíso- Go, em 2016.

    Lopes começou dizendo sobre as dificuldades da cidade que escolheu para viver. “ Não quero ver a cidade que resido com minha família há duas décadas, continuar sem uma rodoviária que dignifique seus habitantes. A saúde em Valparaíso é o caos; a educação não tem a gestão que precisamos. No que se refere ao trânsito, certamente é uma das maiores vergonhas de toda a região. Precisamos de uma reengenharia nessa área. Temos uma das rodovias mais perigosas do Brasil, onde atropelamentos ocorrem dia e noite. E mais, a violência campeia solta e sinalizando, que a região do Entorno caminha para ser uma nova “ Baixada Fluminense”. É como se fossemos uma terra do Nem. Nem Goiás ajuda, nem Brasília; nem Goiânia e, muito pouco a União. Temos que mudar isso”, arrematou Adolfo.

    Questionado pela reportagem, se Valparaíso e o Entorno foram abandonados por todos os governos que Brasília teve, ele argumentou: “ 150 mil eleitores que moram em nossas cidades votam em Brasília. Grande parte da população do Entorno trabalha em Brasília. Por isso, o governo do DF, não pode governar a Cidade-Estado e capital brasileira de costas para nossa região. Entretanto, o único governador que fez convênios efetivos com as cidades que circundam o DF foi o ex- governador Joaquim Roriz. Ele teve a sensibilidade de olhar um pouco para esta região tão sofrida”, disse. Adolfo acrescentou: “ Como morei em Brasília, estou em contato diário com amigos de lá . Eles podem trazer para Valparaíso novas experiências de desenvolvimento. São muitas as reuniões que temos feito em conjunto com lideranças de nossa cidade. Acredito que vamos construir um belo projeto para Valparaíso, que clama por mudanças”, completou.

    Perguntamos ao Adolfo, se ele não teme enfrentar nas urnas em 2016, duas máquinas do governo: a representante do governo Dilma Rousseff, a atual prefeita, a professora Lucimar Nascimento (PT), pré- candidata à reeleição. Do outro lado, a ex-prefeita Lêda Borges (PSDB), deputada estadual e atual secretária de Estado. Ela é protegida e candidata do governador Marconi Perillo. Neste sentido, Lêda já está com escritório político na cidade, ao estilo das pré-campanhas nos Estados Unidos da América. Adolfo respondeu: “ Graças a Deus, uma virtude que tenho é sem dúvidas ter a coragem de lutar pela melhoria do ser humano. Tenho a convicção de que Deus já me deu muito. Se eu tiver oportunidade, quero retribuir tudo que recebi ajudando o povo de Valparaíso. Fiz quatro cursos superiores e consegui um emprego que permitiu criar com dignidade os meus filhos. Ocupei cargos públicos importantes em diversos estados. Com a família criada e ao lado da esposa Palmelina, Deus tem nos dado mais forças para superar obstáculos e caminharmos juntos e unidos na busca de mudanças efetivas em nossa cidade. Caso eu seja indicado como candidato na convenção de meu partido, não titubearei e direi sim”, arrematou.

    Finalizamos perguntado ao Adolfo, sobre as novas lideranças que surgiram na Região Metropolitana de Brasília. Ele foi rápido e objetivo na resposta: “ Entre os líderes que surgiram nos últimos tempos na região, eu destaco o jovem presidente nacional do Pros, Eurípedes Júnior. Menino de origem humilde, com muita determinação e competência tornou-se uma referência política em nosso país. Temos a honra de tê-lo como filho de nossa região. Eurípedes obteve 72. 781 mil votos para deputado federal na última eleição . Apesar de suplente, ele poderá assumir o seu mandato a qualquer momento e, certamente será um importante aliado de Valparaíso e nossa sofrida região no Congresso Nacional”, finalizou.


    Ex-deputado Roberto Jefferson vai se casar em cerimônia de R$ 100 mil


    O ex-deputado Roberto Jefferson, condenado a 7 anos e 14 dias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, vai subir no altar nesta na sexta-feira para se casar com a enfermeira Ana Lúcia Novaes.

    A festa para 300 convidados, em uma casa de festas em Três Rios, no interior do Rio, custou R$ 100 mil, segundo ele, com almoço e música ao vivo.

    Delator do chamado ‘mensalão’, Jefferson obteve a progressão para o regime aberto no último dia 16, depois de 14 meses preso em Niterói, após o pagamento de R$ 840,8 mil de multa.

    Os noivos passarão a lua de mel em Comendador Levy Gasparian, já que ele não pode viajar. Jefferson também ficará privado do champagne, entre outras restrições da Justiça.


    Injustiçado pelo Racismo e pela Ditadura: Grita por socorro do Ministro da Justica!


    Erika Kokay e José Alfredo

    Por: Walter Brito

    Na quarta-feira, dia 13 de maio, completaram-se 127 anos da abolição da escravatura no nosso país. Infelizmente relembramos o momento em que jogaram nas periferias das grandes cidades, a comunidade negra, sem lenço e sem documentos e sem preparo para a sobrevivência. Na zona rural, nas pequenas e médias cidades, as condições dos afrodescendentes ficaram bem piores que no cativeiro. É o resultado da maioria de negros nas prisões, de jovens negros assassinados, dos subempregados no serviço público e na iniciativa privada. Na Suprema Corte o único negão que apareceu por lá, ele foi cumprir a lei, colocando na cadeia os poderosos da República e deu no que deu. Ele foi obrigado a se aposentar antes do tempo. É o Brasil fingindo que não é racista.

    Certamente as ações afirmativas, que programaram as cotas para afrodescendentes nas universidades e recentemente nos concursos do serviço público; sem dúvidas permitiram avanços nos últimos 12 anos. Acredito que enxergaremos resultados mais efetivos, nos próximos 20 anos; tal qual ocorreu nos Estados Unidos da América, onde Condoleezza Rice, Colin Powell, Oprah Winfrey e Barack Obama, entre outros são beneficiários. Todos eles, de alguma forma são frutos das cotas raciais nos EUA.

    Enquanto isso persiste o racismo em todas as instâncias do poder. Lembro-me que acompanhei de perto, o caso de suposto dedo duro, referente ao mais versátil dos artistas brasileiros nos últimos 50 anos, o negão Wilson Simonal. Em sua empreitada para provar que não era dedo duro da ditadura, fui junto com o Simonal diversas vezes ao Ministério da Justiça, sempre na busca do Habeas Data, solicitado pelo artista. Foi uma luta em vão enquanto ele viveu. Fizemos inclusive um evento na Câmara Federal para homenageá-lo, ao lado do então governador afrodescendente Albuíno Azeredo. Naquela oportunidade Simonal se explicou publicamente, mas mesmo assim não convenceu o ministro da justiça de sua inocência. O Habeas Data só saiu, quando ele faleceu. Informava o governo brasileiro, que de fato, Simonal nunca entregou seus colegas do meio artístico ao DOPS. Era tudo um equívoco. Foi embora no ostracismo, o intérprete de Sá Marina e Brasil Tropical. Ao interpretar Brasil Topical, ele teve a audácia de dividir o Maracanazinho em dois e, cantar com maestria no festival da canção. O público foi ao delírio com a interpretação de uma das mais belas músicas de nosso tempo. O 12° atleta da Copa de 70, pois Simona animava os craques para a conquista do tricampeonato da Copa do Mundo no México; ele deixou como legado para os seus filhos: Simoninha e Max Castro, sua bela trajetória na música, inclusive, vale lembrar que Simonal foi mais importante como showman nos anos 60, que o Rei Roberto Carlos. E mais: ficou como herança para os seus herdeiros o Habeas Data liberadado pelo Secretário de Direitos Humanos do Ministério da Justiça, o doutor José Gregori. O documento provou que Simonal não foi dedo da ditadura.


    Wilson Simonal e Pelé na Copa de 70

    O ex-patrulheiro da Polícia Rodoviária Federal, José Alfredo dos Santos, negão como Wilson Simonal, está passando pelo mesmo processo pelo qual passou o showman. Ele está navegando na mesma nau que Simona andou por muitos anos, quando cansou de fazer e refazer o trajeto: Congresso Nacional e Ministério da Justiça. Negro retinto, 66 anos, sem lenço, mas com muitos documentos, ele navega a treze anos fazendo o percurso Salvador para Brasília e Congresso Nacional e a Comissão da Verdade no Ministério da Justiça. Alfredo quer provar que foi injustiçado pela ditadura militar e ser negro está sendo empecilho, para que a justiça seja feita em seu caso. Ele entrou por meio de concurso público na Bahia em 1974, como patrulheiro da Polícia Rodoviária Federal. Por lá ele exerceu suas atividades até 1979, quando foi sumariamente demitido por justa causa. Acusado de ter diversas faltas injustificadas; uso indevido do sistema de rádio da DPR; a imputação de propina e por último, atrito que tinha com a Prefeita do Município de Santa Terezinha-BA. O imbróglio refere-se ao fato de ter se envolvido em acidente de trânsito por perseguição a um veículo conduzido por um menor, filho da prefeita. Em sua defesa, o ex-patrulheiro elenca as seguintes razões para o sua injusta demissão: Tentativa de fundar o Sindicato dos Patrulheiros Rodoviários, que contrariava o pensamento político da época, inclusive de seu chefe; ter sido considerado subversivo pelo Chefe da PRF, Inspetor Francisco Mota de Santana, pelo Coronel do Exército, Luis Artur e pelo Engenheiro Chefe do 5º Distrito Federal , Dr. Altamiro Veríssimo da Silveira; participação em reuniões clandestinas na Igreja Nossa Senhora das Graças em Jequié/BA com o objetivo de fundar um sindicato da categoria , bem como o combate ao regime militar. Ele conta que entrou na justiça em 1981 para reaver o seu emprego. A partir daí ele não parou mais e o seu processo número 2003.01.22944, já foi julgado quatro vezes pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça e em todos, ele não logrou o êxito desejado, que é o retorno aos quadros da Polícia Rodoviária Federal. Segundo ele, oito colegas brancos foram anistiados, mas ele que é negro ficou em desvantagem. Por isso, o ex-patrulheiro procurou a Secretaria da Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República – SEPPIR. Lá o ouvidor Carlos Alberto Júnior, se dirigiu oficialmente ao Presidente da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, Paulo Abrão Pires Júnior, quando solicitou a reavaliação do julgamento do recurso de Anistia Política, de José Alfredo dos Santos, enquanto cidadão pertencente à comunidade negra brasileira. Sensibilizado com o seu caso, o deputado federal Roberto Brito (PP/BA) fez um pronunciamento no plenário da Câmara pedindo providências ao ministro da justiça Eduardo Cardoso. O deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP), relator da CEANISTI Comissão Especial de diversas Anistias), também entrou no caso a pedido de José Alfredo e se dirigiu oficialmente ao ministro da justiça Eduardo Cardoso, quando argumentou: “Peço atenção especial ao Ex-Patrulheiro Rodoviário Federal, senhor José Alfredo dos Santos, integrante nos anos 70 dos quadros do DNER. Perseguido político durante a Ditadura Militar na Bahia por sua militância, foi preso, exposto a constrangimento em plena luz do dia e demitido do órgão sob falsa acusação de propina, estratagema utilizado pelos seus perseguidores à época. A verdade viria à tona através de descoberta feita pela comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, através de diligência junto ao DNIT há poucos anos”. O ilustre deputado concluiu pedindo ao ministro da justiça providências para o caso, conforme determina a Lei 10.559/2 e outras normas. Já a deputada federal Érica Kokay (PT/DF), presidenta da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, relatou o caso ao Ministro Eduardo Cardoso e ao final disse: “Ante ao exposto, reitero o pedido de reexame da matéria que envolve o cidadão baiano que persegue a justiça que lhe falta, confiando que é possível a esse Ministério, derrubar os preconceitos e convidar a todos os declarantes para prestarem seus depoimentos diante dos Conselheiros da Comissão de Anistia e, finalmente, após ouvi-los poder fazer um juízo condizente com toda a verdade,”concluiu Érika Kokay. Entre os declarantes que corroboram com o pleito de José Alfredo dos Santos, inclusive referidos no texto da presidenta da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, estão: Josevaldo Lima de Jesus, Inspetor da Polícia Rodoviário Federal aposentado; Antônio Pedreira de Sousa, Cabo do Exército; André Cursino de Souza Filho, cabo do exécito; Alberíco Ferreira de Andrade, Inspetor da PRF da Bahia e membro do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais do Estado da Bahia; Arnaldo Ferreira de Oliveira, funcionário público federal aposentado do DNER; Wladimir Conrradi Coelho, defensor público federal de categoria especial e Fábio Serra Valle Franco, diretor jurídico de SINPRF-BA.

    Como se vê, o ex-patrulheiro José Alfredo dos Santos, está convicto de que seu caso não será solucionado depois de sua morte, tal qual ocorreu com Wilson Simonal. Esperamos que o Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso, se sensibilize com uma questão que envolve o racismo e os desmandos da ditadura, ambos, tão questionados pela presidenta Dilma Rousseff e seu governo. Esperamos que o Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso dê uma trajetória nova à vida de José Alfredo. Que José Alfredo diga a seus descendentes, aos seus irmãos que juntos pagam para ele tentar resolver o problema em Brasília: " Foi feita justiça".


    Compromisso: Deputado reafirma compromisso com a imparcialidade, independência e transparência


    O deputado Dr. Michel trata das responsabilidades do cargo de Corregedor da Câmara Legislativa e se compromete a zelar pelo nome da instituição e agir na defesa dos princípios éticos e morais que sempre nortearam sua vida, não só pública, mas também pessoal. O distrital também discorre sobre a crise de legitimidade e representatividade popular nas instituições políticas brasileiras.

    As instituições políticas brasileiras sofrem uma grave crise de legitimidade e representatividade popular. Os noticiários trazem diariamente escândalos envolvendo funcionários de alto escalão e expoentes do cenário político...

    Impossível deixar de lembrar as inúmeras manifestações que têm levado às ruas de todo o país milhares de pessoas insatisfeitas com o governo e com a corrupção nos órgãos governamentais, que vem assolando a nação e dilapidando o patrimônio público, roubando o sonho verde-amarelo de algum dia sermos uma grande potência mundial.

    A crise que atinge o sistema judiciário, vem se agravando ano a ano. Somos um dos países do mundo onde o Judiciário é mais lento, devido a códigos e leis ultrapassadas e que acabam por beneficiar aquele que se posta à margem da sociedade, propiciando a efetivação de um sentimento de impunidade.

    Recentemente o Congresso aprovou o novo Código de Processo Civil que mantém uma enormidade de recursos e de instrumentos processuais protelatórios, tornando extremamente demorada a prestação jurisdicional.

    Também não refoge aos olhares mais atentos a questão da redução da maioridade penal como forma de diminuir a sensação de impunidade que hoje vivemos

    Se o cenário nacional apresenta tantos problemas de legitimação dos representantes do povo, no Distrito Federal, não é muito diferente, embora tenhamos nossas esperanças depositadas em um novo governo e uma renovada Câmara Legislativa, em que quase metade dos parlamentares encontram-se em seu primeiro mandato.

    Eleito Corregedor da Câmara Legislativa para o exercício de 2015, tenho o compromisso de zelar pelo nome da instituição e agir na defesa dos princípios éticos e morais que sempre nortearam toda minha vida, não só pública, mas também pessoal.

    A função de Corregedor, que me fora confiada, requer dedicação ímpar, retidão de caráter, comportamento irrepreensível e uma vida sem manchas. Todos estes atributos foram reconhecidos em mim por meus pares, sendo meu nome escolhido por unanimidade.

    Aos colegas parlamentares fica a minha gratidão pelo reconhecimento, entretanto, também reafirmo o meu compromisso com a imparcialidade, com a independência e a transparência de meus atos, não só à frente da Corregedoria como também no exercício da atividade parlamentar, cujo voto popular me sufragou para um segundo mandato.

    Todas as minhas ações continuarão sendo ditadas pelo interesse público, pela busca do atendimento do clamor das camadas mais desassistidas da população e por um voto quase sacerdotal na luta por justiça.

    Como Corregedor da CLDF reafirmo meu compromisso com o povo do Distrito Federal, com a honestidade, seriedade e trabalho.


    Presidente da CLDF recebe delegações internacionais


    A presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT), recebeu duas delegações internacionais nesta sexta-feira (8). O primeiro encontro foi para entregar uma moção de louvor ao embaixador do Sudão Abd Elghani Elkarim, por seu trabalho de estreitar as relações da nação africana com o Distrito Federal. Em seguida, a deputada reuniu-se com o diplomata venezuelano Milos Alcalais, que denunciou violações de direitos humanos nos governos de Hugo Chaves e do atual presidente Nicolás Maduro.

    Acompanhando o representante do Sudão, vieram à CLDF embaixadores de Omã, Mauritânia e Palestina, todas nações islâmicas. Durante a reunião, foram trataram temas culturais e políticos, e a deputada Celina Leão convidou os presentes a participarem de discussões preparatórias para o Fórum Mundial das Águas, a ser realizado em Brasília em 2018. Os embaixadores demostraram interesse em participar do evento e aproveitaram para destacar a relação do islamismo com a preservação da água e do meio ambiente.

    Venezuela – Representando uma delegação de opositores ao atual governo venezuelano, o diplomata Milos Alcalais, relatou à presidente da CLDF um cenário de repressão e cerceamento de direitos individuais no país sul-americano. A princípios o encontro contaria a presença de Lilian Tintori e Mitzy Capriles Ledezma, respectivamente, esposas de Leopoldo López, líder do partido Vontade Popular, e do prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, presos por determinação do presidente Nicolás Maduro. No entanto, elas retornaram mais cedo que o previsto à Venezuela, para visitar seus cônjuges.

    Alcalais contou à deputada que o país vive uma crise econômica e uma onda de corrupção sem precedentes. Disse que os meios de comunicação estão sendo perseguidos e que o "socialismo do século 21", implantado no país, é uma ditadura disfarçada de democracia. "Há uma grande militarização do poder, seja nas embaixadas, no governo e no parlamento", afirmou o diplomata.

    Celina disse que o Brasil só não chegou à situação da Venezuela porque o governo não conseguiu cooptar o Congresso. "Esse exemplo deve ficar de lição, pois seguimos no mesmo caminho da Venezuela", afirmou. A presidente também comentou perseguições e ameaças que sofreu durante sua oposição ao governo Agnelo Queiroz e disse que a Mesa Diretora da Casa vai emitir uma carta de apoio aos opositores do chavismo.


    Daniel do Sindicato à espera de um adversário em Cristalina

    Daniel do Sindicato luta para unir oposição em Cristalina

    Por: Walter Brito

    A cidade mais politizada da Região Metropolitana de Brasília, sem dúvidas é a capital do agronegócio de Goiás. Ela é conhecida nacionalmente pela preciosidade mineral que lhe dá o nome, Cristalina!

    Além de ser referência nacional e internacional na produção agrícola, é lá que ocorrem de quatro em quatro anos, os maiores embates da política no Entorno da capital brasileira.

    Lembro-me de maio de 2007, quando o então todo poderoso prefeito Antonino Andrade, surfava nos altos índices de popularidade, ocasião em que as pesquisas indicavam sua invencibilidade, com cerca de 70% de intenção de votos, enquanto que os seus adversários tinham menos de 10%.

    Eis que, quatro dias antes da data comemorativa do dia das mães; duas faixas são colocadas para homenagear as mães de Cristalina em pontos estratégicos e, chamam a atenção dos moradores do povoado de São Bartolomeu. A primeira faixa foi colocada em frente ao povoado e a outra, em frente à borracharia “Massa-Barro”, ambas às margens da BR – 040. Era ali o principal reduto eleitoral do prefeito Antonino. Foi de fato, uma provocação de profissional da política!

    O dono da faixa, um desconhecido na cidade e com zero nas pesquisas de intenção de votos, por incrível que pareça, venceu o pleito municipal de 2008 e também o de 2012. O próprio ameaça tirar de sua cartola mágica, o nome para vencer novamente.

    As pesquisas indicam que Daniel do Sindicato é o grande líder na corrida para prefeito de Cristalina, cuja eleição ocorrerá em outubro de 2016. Ele luta para ser o nome único da oposição na disputa do Palácio Etienne Lepesqueur. Entretanto, estão no páreo como opositores: Antonino Andrade e o presidente do PPS e ex-vereador Marquinho Abrão, entre outros de menor expressão, com poucas chances de viabilidade como candidatos competitivos.

    Tal qual o homem da faixa, que ainda não pontuava nas pesquisas no dia das mães em 2007; outro forasteiro ameaça transferir seu título eleitoral de Luziânia para Cristalina. Trata-se de um jovem ambicioso, que tem o aval de Marconi Perillo e de poderosos da eterna capital brasileira do Cristal. Quem viver e votar, certamente verá!


    Dois mortos em concurso de caricaturas de Maomé no Texas


    Dois homens foram mortos durante esta madrugada pela polícia norte-americana em Garland, um subúrbio da cidade de Dallas, no Texas, depois de abrirem fogo à entrada de um concurso para a realização de caricaturas do profeta Maomé.

    De acordo com o chefe da polícia da Garland, ainda não se conhecem ao certo as motivações do ataque, nem os detalhes dos atacantes ou se se trata de uma questão religiosa.

    O local do evento, onde estavam a ser criadas caricaturas do profeta Maomé (a reprodução visual das figuras máximas do Islão, em especial de Maomé, são proibidas em muitos países muçulmanos, apesar de não estar explicitamente proibido no Corão), estava também o político holandês Geert Wilders, conhecido pelas suas posições anti-imigração e antimuçulmano que devia ser um dos principais oradores do encontro. Geert Wilders está na ‘lista da morte’ da al-Qaeda.

    O evento foi organizado pelo grupo American Freedom Defense Initiative, considerado um grupo antimuçulmano pelo Southern Poverty Law center, uma organização que acompanha e lista os grupos que incitam ao ódio.

    Os dois homens terão chegado ao centro no norte de Garland, saído do carro e imediatamente começado os disparos, numa altura em que dentro do edifício o evento “Muhammad Art Exhibit and Cartoon Contest” (concurso e exibição de arte de Maomé) chegava ao fim, pelas 20h00 de domingo, hora local (02h00 de hoje em Lisboa).

    Um segurança foi baleado no tornozelo. A polícia estava no local a assegurar a segurança do evento, e disparou contra os atacantes, que terão sido fatalmente atingidos pouco depois. A troca de tiros não terá durado mais que 15 segundos, segundo a polícia de Garland.

    Segundo o presidente da Câmara de Garland, Douglas Athas, que falou à CNN, o primeiro suspeito foi morto de imediato. O segundo ainda tentou chegar à sua mala depois de ser atingido uma primeira vez, mas morreu de seguida.

    A polícia está agora concentrada em revistar o local para garantir que não foram colocados explosivos. A zona foi evacuada, tal como vários negócios locais.

    O local foi escolhido, segundo o grupo que organizou o evento, precisamente porque em janeiro recebeu um evento para denunciar o preconceito e os ataques ao Islão.

    Para isso, o grupo convidou os caricaturistas a enviar desenhos do profeta Maomé, oferecendo em troca como prémio final 10 mil dólares. A organização diz que recebeu mais de 350 caricaturas.

    A polícia diz que estavam presentes no evento mais de 200 pessoas quando o tiroteio ocorreu, e grande parte destas vinham de fora do Estado do Texas, considerado um dos mais conservadores dos EUA.


    Friboi tenta evitar expulsão


    O empresário José Batista Júnior, o Júnior Friboi, apresentou ontem sua defesa no processo aberto no PMDB em que foi pedida sua expulsão da sigla. A representação feita pelo engenheiro Durval Fernandes Mota faz várias acusações contra Friboi, principalmente depois que foi preterido da disputa para o governo do Estado em 2014.

    Os advogados de Júnior Friboi protocolaram a defesa no Conselho de Ética do partido e a peça já chegou ao relator do processo ético-disciplinar, Dorival Mocó. Segundo funcionários do PMDB, o relator irá agora apreciar a defesa, confrontando-a com a representação e propor um julgamento no Diretório Estadual do partido.

    continue lendo


    Em entrevista à Veja, Marta Suplicy diz que 'PT traiu os brasileiros'


    Marta Suplicy foi deputada, prefeita de São Paulo, ministra do Turismo, da Cultura e atualmente cumpre mandato de senadora. Sempre pelo PT, partido em que milita desde o início da década de 80. Trinta e cinco anos, de muitas vitórias e algumas derrotas, um mensalão e um petrolão depois, que descreve como uma "avalanche de corrupção", ela decidiu deixar a legenda a que dedicou metade de sua vida. Marta tem convite de quase todos os partidos políticos do Brasil, mas se inclina mais para o PSB de Eduardo Campos, o candidato morto em um desastre de avião na campanha presidencial do ano passado. Enquanto desenhava estrelinhas em uma folha de papel, Marta falou a VEJA de seus motivos para romper com o PT e de seu "projeto de nação".

    Leia a seguir um trecho da entrevista de Marta à revista.

    A senhora saiu do PT ou o PT a deixou antes? Tenho muito orgulho de ter ajudado a fundar o PT. Acreditei, me envolvi, trabalhei décadas, com dedicação total. Saio do PT porque, simplesmente, não é o partido que ajudei a criar. O PT se distanciou dos seus princípios éticos, das suas bases e de seus ideais. Dessa forma traiu milhões de eleitores e simpatizantes. Eu sou mais uma entre as pessoas que se decepcionaram com o PT e não enxergam a possibilidade de o partido retomar sua essência. Respondendo a sua pergunta, estou segura de que meus princípios nunca mudaram, são os mesmos da fundação do PT, os mesmos com os quais criei os meus três filhos. Agora tenho um desafio, o desafio do novo. Quero ter um projeto para o meu país. Um projeto em que acredite. É isso que eu vou buscar.

    "Marta Suplicy: O PT se distanciou dos seus princípios éticos, das suas bases e de seus ideais”

    O que mais pesou na sua decisão? O componente ético é muito forte. A decepção foi tremenda. Não foi fácil ver os integrantes da cúpula do partido na prisão. Discordo da maneira pública pela qual eles foram julgados e sentenciados. O processo judicial pode ter sido perfeito, mas a humilhação pública que eles sofreram não se justifica. Por essa razão eu não me manifestei durante o julgamento do mensalão. Mas senti que havia um profundo distanciamento do que nós, petistas, queríamos para o Brasil. Reconheço o muito que já se fez em termos de diminuição da pobreza e do aumento da mobilidade social. Mas eu percebo também que a cúpula se fechou e, cercada por interesses corporativistas de certos movimentos sociais e sindicalistas, trabalha apenas para se manter no poder. O PT não tem mais projeto para o Brasil. Se não recuperar seus princípios éticos, da fundação, não voltar às suas bases, se ficar só no corporativismo, o PT vai virar uma pequena agremiação. Teria chance se fosse no caminho oposto, mantendo sua base social, mas incorporando uma classe média que ele mesmo ajudou a criar. Mas, se você perguntar se o PT fará o que é preciso para se salvar, minha é resposta é não.

    Houve uma gota d'água? A escolha do Fernando Haddad para ser candidato à prefeitura de São Paulo, em 2012, foi muito difícil para mim. Mas respirei fundo e fiz campanha para ele. Sei que minha participação foi fundamental para a vitória do Haddad. Antes já tinha sido praticamente abandonada na minha eleição para o Senado. Ganhei com enorme dificuldade. O PT fez campanha muito mais forte para o candidato Netinho do que para mim. Então comecei a pensar no que estava fazendo no PT. Em 2014, meu nome nem foi cogitado para a corrida ao governo de São Paulo, embora eu tivesse 30% das intenções de voto. Aí vem essa avalanche de corrupção. Engoli muita coisa na política. Mas, quando vi que estava em um partido que não tem mais nada a ver comigo, que não luta pelas bandeiras pelas quais eu me bati e que ainda me tolhe as possibilidades - e eu sei que sou boa -, a decisão de sair ficou fácil.

    A senhora não viu os sinais da "avalanche de corrupção" no PT? Não, porque eu nunca participei disso. Não tinha a mais leve ideia. Como a maioria dos petistas não tinha também. Se você não estava ali naquela meia dúzia, você não sabia.

    Quando ficou evidente sua saída, a máquina de destruição de reputações do partido começou a agir com a acusação de que a senhora, uma aristocrata, nunca foi realmente do PT. Isso magoa?Essas pessoas nunca estiveram na minha pele. Dei ao PT uma cara de classe média palatável. Isso abriu outro horizonte, com a adesão de uma classe média que não se identificava com o sindicalismo. Se não posso dizer que a inventei, tenho certeza de que contribuí muito para a modernidade do PT. Esse tipo de crítica não me afeta.

    A senhora teve um papel de destaque no "Volta, Lula", movimento para afastar Dilma e lançar como candidato o ex-presidente. Por quê? Eu tinha certeza de que, se a Dilma vencesse, teria um segundo mandato muito difícil, como está sendo efetivamente. Achava que com o Lula teríamos condição de rever com clareza os erros cometidos e, assim, reunir força política para tirar o Brasil daquela situação. A maioria dos deputados e dos senadores preferia a candidatura do Lula pelas mesmas razões que as minhas. Eles só foram mais cuidadosos.

    Joaquim Roriz: Após 15 anos Judiciário reconhece acerto em ato do ex-governador


    Fiscais haviam sido demitidos durante o governo de Cristovam Buarque, por retirarem vinte e nove sensores eletrônicos de controle de velocidade de veículos (“pardais”), instalados nas vias públicas da cidade satélite de Ceilândia

    A Justiça julgou improcedente no último dia 22, a Ação Cível de Improbidade Administrativa, onde era questionado o ato de Roriz que anulou a demissão e reintegrou ao Governo do Distrito Federal dois Fiscais da antiga Subsecretaria de Fiscalização do Distrito Federal.

    Os fiscais haviam sido demitidos durante o governo de Cristovam Buarque, por retirarem nos dias 14.04.1998 e 16.04.1998, vinte e nove sensores eletrônicos de controle de velocidade de veículos ("pardais), instalados nas principais vias públicas da cidade satélite de Ceilândia/DF, e multaram não só a empresa encarregada da sinalização de trânsito, ENGEBRAS, mas o próprio DETRAN/DF, pelas supostas irregularidades que teriam cometido. ...

    Quando o ex-governador Roriz assumiu novamente o Buriti em 1999, os fiscais demitidos requereram a volta ao trabalho e foram atendidos pelo então governador, o que para o autor da ação, configurou a improbidade administrativa. Contudo, este não foi o entendimento da Justiça. Leia aqui a íntegra da sentença.

    Para o advogado Eri Varela que defende há anos o ex-governador e sua família, efetivamente foi feita justiça, “O governador Joaquim Roriz nunca foi tolerante com tiranias, os fiscais agiram no estrito cumprimento do dever legal e mereceram ser reintegrados, tanto que a lisura do ato foi agora reconhecida pela Justiça.”

    Fonte: Redação com informações do TJDFT - 24/04/2015 - - 14:39:49


    Da Caixa de Engraxate para o Parlamento Municipal de Formosa!

    Antônio Bochecha

    Por: Walter Brito

    A vida é mesmo divina e cheia de surpresas. A nossa reportagem de hoje é um exemplo de lutas, resistências, conquistas e muita fé em Deus. Referimo-nos a trajetória de Antônio Pereira das Neves, 58 anos e conhecido na cidade de Formosa- GO, na região do Entorno de Brasília, como “ Antônio Bochecha”. Ele é de família grande com nove irmãos, cujos pais tinham poucos recursos financeiros. Mesmo assim, Deus abençoou a todos e são bem sucedidos na vida.

    A reportagem entrevistou Antônio Bochecha que falou de sua bela trajetória. Ele disse que na infância foi um apaixonado pelo futebol e começou a trabalhar muito cedo para ajudar a família. “ Aos oito anos de idade eu engraxava na porta do Cine Imperatriz na cidade, ao lado do repórter que me entrevista; do Compadre Juarez Fernandes, sucesso no rádio em Brasília; do Wagner Gualberto, ex-prefeito de Flores e produtor rural, entre outros. Fui também vendedor de pães nas madrugadas de Formosa, vendedor de bilhetes de loteria, lavador de automóveis e carregador de malas na antiga Rodoviária. Contudo, a minha verdadeira paixão era os campinhos de futebol: na Varginha, no Abreu, na Lagoa dos Santos, na Formosinha e um dia cheguei ao Sabinão, o Estádio de Formosa, hoje rebatizado como Diogão. Naquela época não tínhamos a orientação sobre a importância da escola. Por isso, estudei apenas quatro anos, passando pelo Grupo Americano do Brasil e o Grupo doutor José Décio. Por último ganhei uma bolsa de estudos do frei Maurício, no Colégio do Planalto. Claro, a bolsa foi pela minha habilidade com a bola nos pés. Lá no Planalto entrei como atleta da Escolinha comandada pelo Tio Luiz. Infelizmente não dei continuidade aos estudos e perdi a oportunidade dada a mim pelo frei Mauricio. Faltou orientação . Entretanto a bênção de Deus que veio para a minha mãe, permitiu que mesmo com pouco escolaridade, seguisse o meu caminho. Já no futebol, quase fui para o Corinthians, mas meu pai não deixou, pois eu tinha apenas 14 anos. Joguei no Goiânia e também no Taguatinga Esporte Clube. Este era o principal time de Brasília naquele período. Depois voltei para Formosa. Aqui como amador , alcancei todas as glórias que um garoto do interior pode almejar no futebol. Joguei na FF, no Disnei, no Lagoa e na seleção de Formosa. Fiz centenas de gols que ficaram para a história de nosso tempo. Fui também fundador da primeira Escolinha da AAFF, bem como da Escolinha de futebol do Disnes. Lembro-me ainda, que os campinhos de futebol naquela época atraiam centenas de torcedores, principalmente nos finais de semana. Determinada vez um torcedor foi comprar 250 gramas de açúcar para a família, mas achou mais interessante a nossa pelada no campo da Varginha e por lá ficou vibrando com os nossos dribles e gols. Eis que, lá pelas tantas, apareceu sua mulher esbravejando e cobrando o açúcar que ele foi comprar para o café e não voltou”, disse. Certamente para o referido torcedor formosense, aquele momento era tão importante, quanto a disputa de um clássico no Maracanã. O futebol é mesmo a paixão do brasileiro! O Antônio Bochecha prossegue contando sua história, de lutas e conquistas: “O tempo passou e fomos buscar as nossas responsabilidades. Entrei no antigo Goiás Rural, como auxiliar de mecânico. Começava ali a minha luta formal pela sobrevivência, pois a partir de então eu tinha um emprego. Dois anos depois me casei com a Custódia Pereira das Neves. Tivemos três filhos: Graziela, Antônio e Tiago. Graziela fez curso superior e estudou letras; o Tiago formou-se em Direito e o Antônio está concluindo também o curso de Direito. Eles fizeram ainda, seis anos de inglês no Wizard. Os meus três filhos são também microempresários”, arrematou.

    Questionado pela reportagem sobre o sucesso na vida, apesar de ter sido até menino de rua e ter dormido por muitas noites no palhão de uma beneficiadora de arroz na cidade, o seu Antônio Bochecha foi categórico: “ Eu tinha apenas uma bicicleta velha, mas logo percebi que Deus tinha um plano na minha vida. Quando eu já trabalhava no Goiás Rural, como auxiliar de mecânico, surgiu a oportunidade para eu treinar a Escolinha de Futebol de Formosa no Estádio Diogão. Fui bem sucedido e por lá passaram meninos, que hoje são: policiais de alta patente, advogados, médicos, engenheiros, professores, promotores e juízes. O doutor Wilson da Silva Dias, diretor geral do Foro de Goiânia, é um dos exemplos da escolinha que dirigi. Por meio do dinheiro que ganhei naquele período, Deus me mostrou o caminho certo e fiz investimentos no mercado financeiro. A partir daí passei a fazer diversos negócios e todos deram certo. Entrei depois no mercado imobiliário no momento de grandes perspectivas, pois , com a duplicação da BR 020 no trecho Formosa para Brasília, os terrenos valorizaram de forma extraordinária. Acho que tive muita sorte também! Nos últimos anos diversifiquei minhas atividades e parti para o comércio varejista. Por meio de muito trabalho e persistência, estamos conseguindo estabilidade nesse ramo de negócios, onde meus filhos já estão estabelecidos. Tenho o prazer de reunir toda minha família e ir para a igreja orar e agradecer a Deus. Sou evangélico com muita satisfação e pertenço a Congregação Cristã do Brasil. Hoje, olho para minha esposa Custódia, meus filhos e netos, logo percebo que a mudança foi grande, pois para quem tinha uma bicicleta emendada à solda, com poucos estudos e chegar onde chegamos, já está meio caminho andado. Por isso, temos que agradecer a Deus todos os dias pela nossa prosperidade material e espiritual”, completou.Conhecedor profundo da política formosense, Antônio Bochecha já foi candidato a vereador na cidade.

    Questionado pela reportagem sobre seus novos planos, incluindo a política, ele respondeu: “Acredito que as pessoas com um passado de lutas merecem o respeito da população. Confesso que depois de tanto trabalho, com minha vida organizada, gostaria muitas de contribuir com a sociedade, oferecendo o meu nome novamente para vereador de Formosa em 2016. Estou filiado ao PR e fui convidado pela direção do partido para me candidatar. Estou fazendo uma ampla consulta aos amigos e parentes sobre esta questão.Caso eu perceba que as lideranças que conhecem minha luta tendem apoiar o nosso projeto rumo ao parlamento municipal formosense, não titubearei. Direi sim! Caso eu consiga me eleger, lutarei para ser um bom vereador e deixar mais um exemplo para meus filhos e também os netos: Ana Gabriela e Anthony Pietro”, concluiu.


    Lula: momento vivido por Dilma é "enrascada"

    Lula e Dani Glover

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou como enrascada o momento enfrentado pela presidente Dilma Rousseff. Ele disse ainda, nesta terça-feira (14), que os manifestantes ainda vão se "ajoelhar aos pés de Dilma", para agradecer à "companheira por ter combatido tanto a corrupção". Lula participou do 9º Congresso Nacional dos Metalúrgicos da CUT (Central Única dos Trabalhadores). Na ocasião foi cumprimentado pelo ator norte-americano Dani Glover.

    Ele, que iniciou sua carreira política no sindicato dos metalúrgicos, conclamou os sindicalistas a defender o governo.

    "Neste instante em que é mais fácil entrar no banheiro da fábrica e falar mal do governo, não podemos permitir que a infâmia, o malcaratismo e a má-fé de algumas pessoas venham a destruir o projeto político que começamos a construir no pais", afirmou.

    Ele citou reportagem da Folha segundo a qual queda de Dilma prejudica a imagem dele. Segundo ele, foi uma tentativa de azedar sua relação com a presidente. Ele afirmou que nada prejudicará sua ligação com a presidente. E mandou um recado para ela: "Dilma, se tem gente para te defender para sair dessa enrascada é esse pessoal aqui", disse ele, apontando para os sindicalistas.

    Sob aplausos, Lula ironizou o PSDB ao afirmar que as mesmas empresas doam para os mesmos partidos.

    "Ou será que o dinheiro dos tucanos veio de quermesse?", perguntou. (Da Folha de S.Paulo)


    Juarezão é a marca forte da Região Metropolitana de Brasília

    Juarezão

    Por: Walter Brito

    O deputado distrital Juarezão se elegeu pelo partido do empresário Luiz Estevão, o PRTB, quando obteve 15.923 votos, dos quais a maioria é da região de Brazlândia, representada por ele no parlamento candango. O deputado conhece bem os municípios goianos que circundam a capital brasileira e quer ajudar a todos. Procurado pela reportagem, ele disse o seguinte: “Defendo de forma inconteste a região de Brazlândia, onde moro e tive a maioria de meus votos. Nesse sentido, ressalto que 60% da água consumida no Plano Piloto no DF, vem de nossa região. Por isso, estou empenhado na elaboração de projetos que favoreçam Brazlândia e nossos visinhos, no sentido de criar uma melhor infraestrutura no que se refere ao abastecimento de água, bem como à proteção de nossas nascentes. Aproveito a reportagem para dizer que parte significativa dos produtos hortifrúti granjeiros consumidos aqui no DF, vêm de Brazlândia. Portanto estou lutando pela melhoria de nossas estradas, para que possamos ampliar o escoamento da produção”, disse.

    Outra preocupação do parlamentar distrital é com a área da saúde, de onde é oriundo: “Sou conhecedor profundo das questões de saúde no Distrito Federal, inclusive sou funcionário da área há 31 anos. Nesse sentido, quero contribuir com todo o DF, inclusive com a Região Metropolitana de Brasília, formada por 22 municípios e a saúde é crítica. Estou mantendo contatos com os governos de Goiás e Brasília para que possamos fazer convênios com os municípios goianos. Ressalto que parte significativa da população trabalha em Brasília, em razão disso, o governo não pode administrar o DF com as costas para o Entorno. No próximo dia 18, por exemplo, vou ao município de Formosa. Lá conversarei com autoridades, empresários e lideranças daquele município. Ressalto ainda que Formosa tem diversos pontos turísticos importantes, como a Lagoa Feia, Salto de Itiquira, Buraco das Araras, entre outros, que são visitados pelos brasilienses. Com a duplicação da BR 020, no trecho Formosa – DF, os laços entre as duas cidades ficaram fortalecidas. Já estive também com o prefeito de Águas Lindas e presidente da AMAB, Ildo do Candango, com o objetivo de desenvolvermos projetos que beneficiem a Região Metropolitana de Brasília”, concluiu.


    Protesto Pintado de frente ao Congresso Nacional

    Genivaldo Batista

    Por: Walter Brito

    Está ocorrendo hoje, dia 14 de abril, de frente ao Congresso Nacional, a exposição do artista plástico, Genivaldo Batista. Ele é da cidade de Formosa, localizada na Região Metropolitana de Brasília, e distante 80 km do Palácio do Planalto.

    A exposição intitulada “Protesto Pintado”, trata-se de mais uma das formas do povo brasileiro protestar contra a inflação, contra a corrupção, o governo da presidenta Dilma; bem como a falta de critérios da transposição do Rio São Francisco.



    Fã de Pablo Picasso e Siron Franco, o nordestino radicado no Entorno de Brasília, começou a pintar aos 6 anos de idade, no Piauí, onde nasceu. Genivaldo hoje sobrevive da arte, com seu ateliê e residência montados em Formosa. Pai de cinco filhas, o artista contemporâneo disse que chegou a hora do povo brasileiro ir para as ruas e gritar bem alto: “Gritar contra a transposição do Rio São Francisco, que está sendo feita de forma equivocada; Contra a fome que campeia nos grotões de nosso país; contra a inflação que não permite que o trabalhador leve mais a cesta básica para a sua casa; enfim, lutar contra a falência da Petrobras, a nossa maior riqueza que está sendo destruída pelos desmandos da administração pública. As vinte telas que exponho hoje, aqui em frente ao Congresso Nacional, representam a minha indignação como artista plástico, e também a indignação da maioria do povo brasileiro. Três milhões já foram para as ruas e agora chegou a hora da arte protestar.

    Contato com a assessoria de imprensa do artista: 61 96624395


    Velório do ex-ministro Paulo Brossard conta com presença de políticos


    O ministro aposentado e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Paulo Brossard morreu na manhã deste domingo, 12, em casa, em Porto Alegre. Aos 90 anos, o ex-senador e deputado gaúcho enfrentava problemas de saúde que se agravaram em fevereiro. Em outubro de 2014, Brossard sofreu uma queda, o que o fragilizou.

    O velório de Brossard ocorreu no Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, e contou com algumas presenças políticas, como o ex-senador gaúcho Pedro Simon. À tarde, a presidente Dilma Rousseff divulgou uma nota lamentando a morte do jurista: "É com tristeza que recebo a notícia da morte do jurista Paulo Brossard, homem de fortes convicções democráticas, que se tornou uma referência política na luta contra a ditadura. O País perde um grande brasileiro. Quero prestar minhas homenagens e apresentar meus sentimentos à dona Lúcia Brossard, aos filhos, amigos e familiares".

    Ainda pela manhã, o governador do RS, José Ivo Sartori, decretou três dias de luto no Estado. "Lamento profundamente a morte de Paulo Brossard, um dos maiores juristas do Brasil. Perdemos um grande homem, um professor, um ferrenho opositor da ditadura militar, um político que fez história", afirmou Sartori pelas redes sociais.

    Paulo Brossard de Souza Pinto nasceu em 23 de outubro de 1924, em Bagé, no interior do RS. Em 1947, se formou em Direito, em Porto Alegre. Em 1954, foi eleito deputado estadual pelo PL (Partido Libertador), reeleito outras duas vezes. Foi também Secretário do Interior e Justiça do RS em 1964.

    Em 1966, foi eleito deputado federal pelo MDB (Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Em 1974, foi eleito senador pelo RS. Quatro anos depois, foi candidato pelo partido a vice-presidente da República na chapa de Euler Bentes.

    Em 1985, foi indicado pelo então presidente José Sarney ao cargo de Consultor-Geral da República. Posteriormente, foi nomeado Ministro da Justiça. Em 1989, foi nomeado Ministro do Supremo, e em 1992, assumiu a presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), se aposentando em 1994.

    Brossard era casado com Lúcia Alves Brossard de Souza Pinto e deixa três filhos: Magda Brossard Iolovitch, Rita Brossard de Souza Pinto e Francisco Brossard de Souza Pinto.


    Carioca pinta retratos de envolvidos em escândalo na Petrobras


    Imagem de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, pintada por Gabriel Giucci em óleo sobre tela (Foto: Gabriel Giucci/ Arquivo pessoal)


    Retrato de Graça Foster, ex-presidente da Petrobras (Foto: Gabriel Giucci/ Arquivo pessoal)


    Retrato de Ricardo Pessoa, pintado por Gabriel Giucci, artista plástico carioca que vive nos Estados Unidos. (Foto: Gabriel Giucci/ Arquivo pessoal)

    No lugar onde a maioria das pessoas observa um caso de corrupção que mobiliza a opinião pública nacional, o artista plástico Gabriel Giucci, carioca radicado em Nova York, viu arte. Diante dos escândalos relacionados à Operação Lava Jato e ao desvio de dinheiro na Petrobras, ele observou as expressões faciais dos envolvidos com a empresa e se inspirou a criar uma série de quadros. O trabalho ainda está em produção. Em entrevista exclusiva ao G1, concedida após o trabalho de Giucci ser apresentado no Blog do Ancelmo, o artista, de 28 anos, contou que sua fonte de inspiração foi a imprensa. Morando há dois anos no exterior, ele acompanha o noticiário nacional e lhe chamou a atenção a exibição diária dos rostos dos envolvidos no caso. Retrato de Graça Foster, ex-presidente da Petrobras, pintado por Gabriel Giucci. (Foto: Gabriel Giucci/ Arquivo pessoal)

    “Cada notícia nova trazia à tona os envolvidos, e consequentemente, as imagens reapareciam diariamente. Depois de ver inúmeras vezes a cara dos envolvidos, comecei a desassociar a pessoa do cargo, e passei a concentrar minhas atenções na incrível expressividade e força que algumas das caras das pessoas envolvidas no escândalo possuíam”, contou Gabriel Giucci.

    “O meu interesse nestes retratos está relacionado com a expressividade e singularidade de cada cara, e como isso poderia gerar um resultado visualmente interessante, que documentasse um momento particular na história do país, mas que também pudesse ultrapassar a barreira puramente documental e que, na medida do possível, dialogasse plasticamente com outros pintores do passado”, conta Gabriel.

    Os retratos, feitos com óleo sobre tela, foram inspirados pelas Pinturas Negras do espanhol Francisco de Goya e pelos retratos do Papa feitos por Francis Bacon. A produção dos trabalhos ainda está em curso, de acordo com o avanço do noticiário. Ele não descarta uma exibição futura em seu país natal.

    “Talvez exponha mas, no momento, isso não é uma preocupação. Os retratos serão desenvolvidos de acordo com o interesse visual que eu tiver pelas pessoas citadas”, conta o artista plástico.

    Até o momento, o trabalho conta com imagens de Graça Foster, ex-presidente da Petrobras; Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia; e Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras.

    Fonte: G1


    O Brasil é Caipira: Cézar será o campeão do BBB15!


    Cezar Lima

    Por: Walter Brito

    Em 1940 o percentual de 68,80% da população brasileira morava na zona rural , ocasião em éramos conhecidos como um país essencialmente agrícola. Chegamos ao ano de 2015, com uma população rural de 15% e urbana de 85%. Apesar disso, a agropecuária brasileira segue como destaque de nossa economia. Nos últimos anos o setor agropecuário cresceu 7%, enquanto que os serviços representam crescimento de 2% e a indústria 1,3%. Portanto, o agronegócio ainda é a grande vanguarda de nosso PIB.

    A população rural que migrou para as cidades, consolidou um Brasil urbano, com profundas raízes no campo, onde a maioria sertaneja e caipira ditam a regra do jogo e representam por exemplo, 60% das músicas tocadas nas emissoras de Rádio, TV e na Internet , da oitava economia do mundo.

    Nesse sentido, os cantores sertanejos e de origem caipira: Gustavo Lima, Marcos & Beluttti, Zezé Di Camargo e Luciano, Michel Teló, Paula Fernandes, entre outros, ocupam os primeiros lugares nas paradas de sucesso; enquanto que, Roberto Carlos,Ivete Zangalo, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Martinho da Vila, Bethânia, Ney Matogrosso, Daniela Mercury, Maria Rita, Marisa Monte, Tulipa Ruiz, Ellen Oléria, Fernanda Takai, entre outros, são menos tocados e estão em segundo plano. E mais; dos sete artístas mais ricos do Brasil, quatro são da música sertaneja. Veja pela ordem decrescente: Xuxa, Roberto Carlos, Zezé Di Camargo e Luciano, Ivete Zangalo, Chitãozinho e Xororó, Leonardo e Daniel.

    No mundo da política, o líder do Dem, o senador Ronaldo Caiado e seu cavalo branco, pautaram a mídia nacional na semana passada. Na oportunidade, o senador cassado Demóstenes Torres, atacou Caiado por meio do artigo: “ Uma voz à procura de um cérebro”. A briga de comadres, tanto de um lado como do outro, mostra que o Brasil é assim mesmo: Grande na extensão territorial e na corrupção, mas pequeno na educação, ou seja, na educação em todas as suas formas;nclusive, no que se refere aos discursos e ideias de nossos líderes no Congresso Nacional, no Executivo e até na Suprema Corte.

    Quando Dilma e Aécio duelaram na última eleição presidencial, o mineiro acuado e acusado de nepotismo, contra- atacou: “ A senhora é uma leviana”. O ex-governador mineiro trocou a ética pela grosseria e, relembrou da fazenda de seus avós, onde o machismo sempre predominou, ao desclassificar a mulher de forma desleal e abruptera. Enquanto o nível da campanha política de 2014 descia, o palhaço Tiririca avançava. Ele apareceu faceiro e de terno branco em seu programa eleitoral na TV, parodiando Roberto Carlos, num comercial da Friboi. Foi o toque de midas, para o palhaço obter 1.016.706 votos do eleitor brasileiro. A votação de Tiririca autorizou sua volta ao congresso, inclusive para presidir reunião da comissão de educação e cultura da Câmara Federal.

    Lembrando ainda, que o presidente Lula virou manchete nos jornais do mundo inteiro, ao tentar expulsar o jornalista norte-americano Larry Rohter, por afirmar que o presidente consumia bebidas alcoólicas exessivamente, ou seja: o país era governado por um bêbado.

    Para arrematar, o maior carnavalesco do mundo, o saudoso Joãosinho Trinta, disse que nossos intelectuais gostam de miséria: “ O povo gosta de luxo! Quem gosta de miséria é intelectual”.

    Como se vê, o nosso país é um grande Big Brother. Como tal, na próxima terça-feira, dia 7/04/, homens e mulheres dos quatro cantos da nação brasileira, estarão de frente a TV, para escolher o melhor jogador do “Reality Show da TV Globo, o BBB 15”. A disputa se dará entre Amanda e Cézar. A paulistana e finalista do Big Brother nasceu no elevador, portanto é apressada desde que nasceu. Ela apaixonou-se por Fernando, eliminado do concurso no domingo e defenestrado por Ana Maria Braga em seu programa na segunda, dia 6/04. Amanda tem perfil mais urbano e Cézar é mais rural. Além de rural, Cézar faz questão de ser um caipirão assumido e foi assim, que ele venceu cinco paredões. Nascido em Inácio Martins, no interior do Paraná, o finalista do programa comandado pelo apresentador Bial; conheceu aparelho de televisão aos 15 anos de idade. A terra natal de Cézar é uma das mais pobres do Paraná, cujo Índice de Desenvolvimento Humano- IDH é de 0,600. Em 1991 era 0,326, tão baixo quanto os países da África Subsariana. O IDH do Brasil é de 0,744. O país de menor índice do mundo atualmente, o Niger (0,337), ainda é melhor do que o município de Inácio, no ano em que Cézar nasceu, em 1984.

    Grande parte dos que assistem ao programa da Globo, tem a convicção que Cézar será o campeão, sem precisar de ser estatístico ou conhecedor de pesquisas para avaliar o desempenho do caipira na TV. Basta o bom senso! O dublê de caipira e estagiário de Direito, representa com maestria o sentimento do povo brasileiro, cuja maioria tem raízes profundas na zona rural e afinidades com as coisas simples do sertão. Portanto, os 55% de brasileiros que migraram da zona rural a partir de 1940, presume-se, que parte significativa votará cravado no representante de nossas origens: o caipira, capiau, capicongo, caboclo do sertão, Cézar Lima.


    O professor de Direito Penal da USP diz que José Eduardo Cardozo, rei do lugar comum, age mais como advogado de defesa do que como ministro


    O jurista Miguel Reale Júnior, ex-ministro da Justiça do governo de Fernando Henrique e professor titular de Direito Penal da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), concedeu entrevista polêmica à revista “IstoÉ”, sob o título de “Dilma pode ser afastada por crime comum”.

    Perguntado pelo repórter Raul Montenegro se é favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, o jurista apresenta uma interpretação diferente da do jurista Ives Gandra (este avalia que é viável, mas depende da pessão política): “O impeachment não é juridicamente viável porque os atos que poderiam justificá-los ocorreram no mandato anterior. A pena do impeachment é a perda do cargo. Mas acabou o mandato e Dilma foi reeleita para outro. Não existe vaso comunicante. Para se pedir o impeachment, a presidente precisa ser suspeita de algum malfeito de janeiro até agora. (…) Impeachment não é golpe, porém precisa estar enquadrado tecnicamente”.

    Sendo o impeachment também uma decisão política, o Congresso pode atropelar “os argumentos jurídicos para validá-los”? Miguel Reale contesta: “Aí a Dilma entra com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal e anula tudo”

    Crime comum e queda da presidente

    O repórter quer se, “caso seja ligada às denúncias do petrolão, a presidente” pode “ser responsabilizada”. O jurista analisa: “O que pode haver, eventualmente, é a apuração de crime comum. O procurador-geral da República disse que não há elementos, mas Dilma prevaricou se sabia do esquema quando era presidente do Conselho de Administração da Petrobrás e manteve a diretoria após assumir a Presidência da República. Caso seja enquadrada num crime comum, ela será processada perante o Supremo com autorização da Câmara dos Deputados. Se condenada, perderia o mandato como qualquer outro político. Resta examinar se existem elementos mostrando que ela foi omissa ou conivente ao manter a diretoria. A Constituição diz que o presidente não pode ser responsabilizado por atos estranhos às suas funções, porém atos de prevaricação — como o que ocorreu na Petrobrás — não seriam estranhos à função”.

    Apoio do PSDB a Michel Temer

    Falando por si, porque não comanda o tucanato, Miguel Reale defende que, se Michel Temer assumir a Presidência da República, “o PSDB deve considerar a possibilidade de apoiá-lo”. Mas admite que a oposição, com a possibilidade de ganhar daqui a quatro anos, não deve seguir por este caminho.

    Renúncia de Dilma Rousseff

    O professor da USP defende a renúncia da presidente Dilma Rousseff. “Sou favorável à renúncia de Dilma Rousseff pela dificuldade que ela tem de governar.” Sobre o presidencialismo, embora tenha” pouco espaço para manobra”, como diz Miguel Reale, dificilmente Dilma Rousseff renunciará. O melhor caminho, se não houver envolvimento direto dela no processo de corrupção, é deixá-lo concluir o mandato. É o caminho democrático.

    Lei Anti-Corrupção

    O pacote da presidente Dilma Rousseff para combater (ou “acabar”, na visão dos idealistas ou exaltados) com a corrupção, segundo Miguel Reale, “repete propostas antigas. E eles se esquecem que o crime de caixa dois já existe, artigo 350 do Código Eleitoral, com pena mínima de dois anos”.

    Ministro “é o rei do lugar comum”

    No final da entrevista, Miguel Reale alfineta o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, considerado da banda ética do governo Dilma Rousseff. “José Eduardo Cardozo tem assumido muito mais um papel de advogado do que de ministro da Justiça, com a distância que deve ter um ministro da Justiça de fatos que estão sendo manifestados. Ele sai em defesa do seu partido, em defesa da presidente. O discurso dele é um discurso repetitivo, cheio de chavões. É o rei do lugar comum”, afirma o jurista.

    Por que o ministro age assim? Miguel Reale não diz, mas José Eduardo Cardozo deve ser pressionado com frequência pelos militantes do partido — que, nos bastidores, o consideram fraco na defesa dos “companheiros”.


    O Brasil merece: Marconi Perillo e Joaquim Barbosa juntos!


    Marconi Perillo e Joaquim Barbosa

    Por: Walter Brito

    A nau sem rumo que é a oitava economia do mundo chamada Brasil, além da crise econômica e seu desgoverno, atravessa também outra grande dificuldade, que atende pelo nome de:” Falta de Identidade”. O Brasil carece de novos quadros na política! Nesse sentido, lideranças como José Sarney e Fernando Henrique Cardoso envelheceram e saíram de cena. O primeiro, ao que tudo indica, definitivamente. Convicto de que o corpo não acompanha mais a cabeça e na certeza do dever cumprido, trocou a política pela literatura, na paradisíaca ilha do Calhau – Maranhão, fonte inspiradora de suas memórias. Outra atividade do velho guerreiro da política, trata-se das raras aparições do novo Sarney, nos chás da tarde na Academia Brasileira de Letras, onde exercita oficialmente o seu Poder intelectual. FHC, aos 83 anos, ao invés de seguir o mesmo e, dependurar as chuteiras de vez e na hora certa, como fez o seu ministro Pelé; atende ao clamor da oposição que não tem liderança e usa o seu ex-líder para atacar Lula da Silva.

    Enquanto isso, de cada 10 automóveis que circulam hoje no país, pelo menos um, carrega o cartaz convocando os brasileiros, para o protesto marcado pelos internautas contra a presidenta Dilma e contra a corrupção, cuja data será o dia 12 de abril próximo.

    Por outro lado, vale lembrar que os goianos que se destacam: na economia, na política ou na vida acadêmica, são sempre chamados pelos poderosos do eixo Rio-São Paulo-Minas, pelo termo “Capicongos”. Nos bastidores da política, da sociedade e da grande imprensa, é o que dizem e o que sempre disseram sobre Júnior Friboi, um dos maiores empresários do país; Marconi Perillo, político que nunca perdeu uma eleição e Bernardo Élis; autor de uma das mais importantes obras literárias produzidas por um latino-americano, cujo título é : “O Tronco”. Entretanto, já idoso, Élis deixou a vida como um desconhecido, se comparado ao escritores Jorge Amado e Paulo Coelho, que por meio de seus livros, ultrapassaram as fronteiras Tupiniquins. O termo perjotivo: “ Capicongo”, também tentaram impor ao brilhante jurista, Joaquim Benedito Barbosa. Inclusive, forças ocultas determinaram sua aposentadoria precoce.

    Fomos buscar lá no fundo do baú, o ditado popular: “Foi nas grandes crises que o mundo avançou! Um dos exemplo é a Primeira Guerra Mundial. O outro, a segunda. Após a Segunda Grande Guerra, a Alemanha e o Japão se posicionaram como grandes potências.

    O discurso do governador de Goiás, Marconi Perillo, na defesa de Dilma Rousseff , fundamentado no Republicanismo, mexeu com o mundo político e expos a crise de personalidade constante, pela qual passa o PSDB, desde que Fernando Henrique Cardoso desembarcou do poder. Todo mundo está cansado de saber, que apesar de ter obtido 51.041.155 votos na última eleição para presidente; Aécio e seu partido ainda não conseguiram incorporar o desejo de renovação e de mudança estrutural, existente no seio da sociedade brasileira. Quando perceberam no discurso de Perillo, um apelo forte de renovação da sociedade brasileira; tucanos de alta plumagem se preocuparam! Logo, escalaram FHC para atacar Lula da Silva e diminuir o impacto do recado de Perillo, inclusive com notas maldosas na grande imprensa, dizendo que o discurso do goiano é acanhado e subserviente ao poder central, ou seja, coisa de “Capicongo”.

    Na verdade, Perillo que governa Goiás pelo quarto mandato e foi vice-presidente do Senado Federal, trabalha diuturnamente para fazer a melhor gestão que os goianos já tiveram, ao tempo em que une as forças políticas do Estado e já começa a espalhar a sua competência administrativa pelos quatro cantos do país e, até no exterior se tem notícia de seu belo trabalho a favor do povo goiano e referência importante para o Brasil. Convidado por Kassab para se filiar ao novo PL, o goiano não disse sim e muito menos, não!

    Voltando ao Joaquim Barbosa e ao seu possível projeto político, divulgado aos quatro ventos pela mídia, vale lembrar que; ao se aposentar, ele disse que não tinha pretensões de entrar nessa seara, pois não tinha também, o jogo de cintura necessário para tal. Sua franqueza incomoda e fere, como ocorreu no período em que foi o todo poderoso relator do Mensalão, bem como ajudou a passar o Brasil a limpo. Por outro lado, Marconi Perillo é um animal político e poderá apresentar ao país um projeto de mudanças, que certamente será diferente dos que foram apresentados por José Serra, Geraldo Alckmin e Aécio Neves, todos do PSDB . Diferente também da líder seringueira Marina da Silva do PSB/Rede-Sustentabilidade.

    Tendo Joaquim Barbosa ao seu lado, e como possível candidato a vice-presidente da República; Marconi Perillo poderá superar em pouco tempo a liderança nacional de Aécio Neves e ajudar a controlar as massas desgovernadas, permitindo que Dilma Rousseff conclua o mandato para o qual foi eleita.Claro, tudo nos fundamentos da democracia e republicanismo. Caso consiga superar os obstáculos impostos pela crise da Petrobras e outros que poderão surgir, até mais fortes que a atual crise, o partido dos trabalhadores também passará pela renovação de suas lideranças, quando o presidente Lula, desgastado pelos ataques oposicionistas e com a saúde abalada, se tiver juízo, deverá procurar o mesmo caminho do Rei Pelé, despedindo-se da torcida e dos gramados. Esperamos que isso aconteça, antes que sua biografia seja escrita bem diferente da que ainda pode ser lida hoje. O grande público de nosso país e até no exterior, assistiram ao filme: “O Filho do Brasil”, de Fábio Barreto, em que o menino pobre e sem escolaridade de Garanhuns, ajudou a construir um país melhor, sem ódio, sem sangue derramado e por meio do entendimento e do republicanismo. É chegada a hora do Lula ser substituído por novas lideranças que despontam no seio do PT, como Eduardo Cardoso e Aloízio Mercadante, entre outros. Pelo lado da oposição, o Brasil pede passagem para a habilidade política de Marconi Perillo, se juntar a austeridade de Joaquim Barbosa, que já escreveu sua história na Suprema Corte Brasileira, mas pode ainda contribuir com a ascensão do Brasil, ao time dos países desenvolvidos do mundo, bem ao lado dos Estados Unidos da América, do Japão e da Alemanha.


    Para retornar ao MEC, PT aceita PMDB de volta a Comunicações


    Ricardo Berzoini

    Embora a presidente Dilma Rousseff tenha dito nesta quinta-feira, 19, que a demissão de Cid Gomes (PROS) foi "pontual", não havendo espaço para uma mexida na equipe, a saída do aliado abre espaço para a reforma ministerial e também para contemplar o PMDB.

    Sob o argumento de que o titular das Comunicações, Ricardo Berzoini, nada tem a fazer naquela pasta, uma vez que Dilma não comprou a ideia de regulamentação da mídia, integrantes da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), majoritária no PT, querem agora que ele seja transferido para Educação. A troca deixaria a pasta de Comunicações no jeito para ser ocupada pelo PMDB, que ganharia, assim, o oitavo ministério.

    A sugestão foi apresentada nessa quinta-feira (19) ao chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que foi ministro da Educação. Mercadante respondeu que enviaria a ideia a Dilma e não deu mais pistas. Dirigentes do PT estão contrariados porque, quando deixou a Secretaria de Relações Institucionais e foi para Comunicações, Berzoini recebeu a garantia de que o ministério ficaria com a verba de publicidade do governo.

    Ao que tudo indica, porém, não haverá projeto de regulamentação da imprensa para tocar, como deseja o PT, nem dinheiro em caixa para gastar. A verba de publicidade continuará centralizada na Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), que vive uma crise após o vazamento de um documento reservado, apontando um "caos político" e falhas na estratégia de governo.

    Dilma ficou irritada porque a ruidosa demissão de Cid, anunciada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), abafou o anúncio do pacote anticorrupção, na quarta-feira. Além disso, a leitura política foi a de que a presidente é refém do PMDB, que exigiu a cabeça de Cid após ele reafirmar que a Câmara tem uns "400, 300 achacadores".

    A reforma ministerial pode ser menor do que deseja Lula, mas Dilma terá de dar uma "chacoalhada" na equipe, como diz seu padrinho político, se quiser sobreviver ao PMDB, que comanda a Câmara e o Senado.


    EX-MINISTRO JOAQUIM BARBOSA CRIA EMPRESA DE PALESTRAS


    O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) oficializou nesta quarta-feira, 18, a criação de uma empresa para oferta de cursos e palestras. A divulgação foi feita por meio da conta do Twitter do ex-ministro. "Tenho agora um novo meio de contato: o website da minha empresa de palestras e cursos", escreveu Barbosa no microblog. Esta é a primeira vez que o ex-ministro oficializa uma atividade a qual vai se dedicar desde que deixou o STF, em agosto do ano passado.

    Na página, que leva as iniciais do ministro JBBG (Joaquim Benedito Barbosa Gomes) são listados alguns temas de palestras e cursos como: Ética e Desenvolvimento; Ética na Política e nos Negócios; Tributação Controle de Constitucionalidade; Estado, Sociedade e Direitos do Cidadão; Lei Anticorrupção: compliance empresarial e Desenvolvimento e Segurança Jurídica.

    Desde que anunciou sua aposentadoria antecipadamente, em maio de 2014, Barbosa vinha fazendo certo suspense sobre seu destino. Ele chegou a falar reservadamente sobre a possibilidade de ministrar cursos e palestras, mas sem oficializar a criação de uma empresa.

    Ao se aposentar dez anos antes da idade limite para a aposentadoria compulsória, criou-se uma expectativa sobre a possibilidade de Barbosa filiar-se a algum partido e, posteriormente, lançar-se a algum cargo público, o que não se confirmou até o momento. O ex-ministro se aposentou aos 59 anos, sendo a idade limite para exercício da atividade de ministro de 70 anos. (AE)

    Fonte: Diário do Poder


    Netanyahu contraria sondagens e arranca vitória surpreendente em Israel


    Benjamin Netanyahu e o seu partido Likud arrecadaram uma vitória surpreendente nas eleições israelitas e deixaram para trás o partido de centro-esquerda União Sionista, com quem surgiam em empate técnico nas sondagens à boca das urnas. Com 99,5% dos votos contados na manhã desta quarta-feira, espera-se que o partido do actual primeiro-ministro israelita consiga 30 assentos no Parlamento, mais do que os 27 que as primeiras sondagens na noite eleitoral lhe atribuíam e que o colocavam em empate técnico com o União Sionista de Issac Herzog, que ao longo da contagem caiu para os 24 lugares no Knesset.

    Netanyahu contrariou as expectativas e, sobretudo, as sondagens. No fim-de-semana as últimas estimativas apontavam para que o seu partido conseguisse apenas 20 lugares no Parlamento.

    “Contra todas as possibilidades, uma grande vitória do Likud”, exclamou Benjamin Netanyahu quando apenas se tinham contado 90% dos votos. Netanyahu tem agora pela frente a obrigação de conseguir aliados vindos da direita para um Governo de coligação. “Os cidadãos de Israel esperam que consigamos juntar rapidamente uma liderança que os sirva em termos de segurança, de economia e de sociedade”, declarou o primeiro-ministro israelita na madrugada de quarta-feira.

    Um processo que já teve início com o partido ultranacionalista Casa Judaica, de acordo com um comunicado do Likud publicado na madrugada de quarta-feira. Naftali Bennett, o líder do partido e actual ministro da Economia, aclamou vitória ao longo da noite eleitoral, apesar de o seu partido ter caído para a sexta força política – com oito assentos, está atrás dos 12 lugares no Knesset que as sondagens lhe atribuíam. “O campo nacionalista venceu”, afirmou Bennett na noite eleitoral. Os partidos ultra-ortoxos são outros parceiros prováveis para Netanyahu. Sobretudo o Yisrael Beitenu do ultranacionalista Avigdor Lieberman, a quem os resultados na manhã desta quarta-feira atribuíam seis lugares.

    Mas a peça fundamental para a formação de um Governo de coligação estará com Moshe Kahlon, ex-ministro de Netanyahu e líder do partido centrista Kulanu. Na manhã desta quarta-feira, o recém-formado Kulanu surge com dez lugares no Knesset, o que o torna num elemento decisivo. Moshe Kahlon disse durante na noite de terça-feira que iria aguardar até aos resultados finais para decidir se entrará em coligação com algum dos partidos.

    O partido Lista Conjunta tornou-se também num dos destaques da noite eleitoral. Os 99,5% de votos recolhidos até ao momento apontam para que este partido composto maioritariamente por árabes-israelitas consiga 14 lugares no Parlamento.

    Os seus eleitores venceram os grandes números de abstenção. Em 2013, apenas 54% de árabes-israelitas foram às urnas. De acordo com os valores avançados pelo Guardian, o segmento árabe-israelita teve uma taxa de votação que se situa entre os 67 e os 68%. Embora o Lista Conjunta dificilmente consiga formar um Governo, será um importante opositor às políticas pró-colonatos e contrárias à formação de um Estado da Palestina do Likud e seus prováveis membros de coligação.

    De acordo com as estimativas eleitorais avançadas pelo diário israelita Haaretz, prevê-se que o Meretz consiga apenas quatro assentos no Knesset. O antigo partido de referência da esquerda em Israel conseguirá, por pouco, o mínimo necessário para entrar no parlamento israelita (as sondagens do fim-de-semana atribuíam-lhe cinco assentos).

    Fonte: Publico


    Manifestantes protestam contra Dilma em todos os estados, DF e exterior


    Brasileiros foram às ruas em todos os 26 estados, no Distrito Federal e em cidades do exterior neste domingo (15) em protesto contra a corrupção e o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

    Levantamento feito por repórteres do G1 em todo o país indica que ocorreram protestos em ao menos 160 cidades, que mobilizaram, ao todo, 2,3 milhões de pessoas, segundo a PM, e 2,9 milhões, segundo os organizadores. (Há cidades que não tiveram estimativa de público feita pela polícia ou por organizadores).

    As mobilizações foram organizadas pelas redes sociais nas últimas semanas. No geral, os atos foram pacíficos. Em Brasília, houve um princípio de confronto quando o protesto já havia acabado. Em São Paulo, um grupo foi detido com fogos de artifício e soco-inglês, segundo a PM. A cidade de São Paulo teve o maior público: 1 milhão, segundo a polícia, e 210 mil, segundo o instituto Datafolha (há uma diferença de metodologia entre PM e Datafolha; entenda).

    continue lendo


    Lula sugere a Dilma substituição de Mercadante na Casa Civil


    BRASÍLIA - Em meio a uma crise política, econômica e de popularidade, o ex-presidente Lula e petistas próximos a ele estão defendendo a substituição do ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) ou, pelo menos, que ele seja alijado das costuras políticas, como forma de melhorar a relação do governo com o Congresso. Lula também gostaria que a presidente Dilma Rousseff escalasse um nome mais experiente para o lugar do ministro Pepe Vargas (Relações Institucionais), responsável formalmente pela articulação política.

    A Secretaria de Imprensa da Presidência da República divulgou uma nota ontem negando o “rumor” de que Lula tenha sugerido a Dilma a troca na chefia da Casa Civil. “O ministro Aloizio Mercadante tem total confiança da presidenta e seguirá cumprindo suas funções à frente da Casa Civil”, diz trecho da nota. O Instituto Lula também divulgou nota negando que o ex-presidente tivesse feito críticas a Mercadante.

    Braço-direito da presidente, Mercadante tem sido criticado pela cúpula do PMDB, que reclama que o ministro da Casa Civil “não funciona nem para dentro nem para fora do governo”. A base aliada reclama de falta de diálogo e de só ser chamada para defender medidas impopulares, como o ajuste fiscal.

    Lula tem afirmado, de acordo com pessoas próximas, que não é justo colocar todos os erros na conta de Pepe Vargas e que seria necessário mexer também na Casa Civil. O ex-presidente tem defendido os nomes dos ministros Jaques Wagner (Defesa) e de Ricardo Berzoini (Relações Institucionais) para assumir a interlocução com o Congresso e com os partidos.

    Wagner já tem atuado como bombeiro. No domingo, ele foi à casa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para tentar recompor a relação.

    Lula defende ainda que Dilma dê um ministério a mais, e de peso, para o PMDB. Petistas próximos a Lula defendem a nomeação do ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para o Ministério da Integração Nacional, comandado pelo PP.

    EDUARDO CUNHA

    Diante dos rumores de o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, pode ser retirado no núcleo de articulação política de Dilma, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – um dos principais críticos dos negociadores do governo – minimizou a atuação de Mercadante nesta quarta-feira.

    – Mas o Mercadante está na articulação política? Eu não sabia – ironizou Cunha.

    Em seguida, o peemedebista completou dizendo que Mercadante participa “eventualmente” de conversas políticas, mas que o problema de diálogo com o governo é outro. Desde que assumiu a presidência da Câmara, Cunha centra fogo na relação do Palácio do Planalto com o Congresso e, repetidas vezes, criticou a atuação do ministro Pepe Vargas (Relações Institucionais).

    – (Mercadante) Pode até participar eventualmente de conversa política, mas não tenho crítica ao ministro Mercadante, isso não é uma demanda que está sendo colocada por nós para qualquer tipo de diálogo, aí é outro tipo de problema – pontuou Cunha.


    Dunga convoca Marcelo e Robinho para amistosos


    O técnico da seleção brasileira de futebol, Dunga, anunciou nesta quinta-feira, dia 5, a lista de convocados para os amistosos contra a França e o Chile no final do mês. As grandes novidades são o lateral esquerdo Marcelo, do Real Madrid, e o atacante Robinho, do Santos, que voltaram para o time.

    Esta é a última convocação antes da Copa América, que acontece entre junho e julho no Chile e pode ser um indicativo de quais atletas serão chamados para competição. Dunga, no entanto, desconversou. "Os que não estão na lista não estão excluídos e os que estão na lista não devem estar definitivamente convocados. Vão ocorrer lesões, cartões. Todo mundo tem de estar preparado para quando a oportunidade a chegar. Vamos continuar a observação e todos devem estar focados para realizar o melhor trabalho possível", disse.

    O Brasil irá enfrentar a França em 26 de março no Stade de France, em Saint-Denis, e Chile em 29 de março, no Emirates Stadium, em Londres.

    Confira convocação:

    GOLEIROS:

    Jefferson (Botafogo)

    Marcelo Grohe (Grêmio)

    Diego Alves (Valencia)

    ZAGUEIROS

    David Luiz (PSG)

    Marquinhos (PSG)

    Thiago Silva (PSG)

    Miranda (Atlético de Madrid)

    LATERAIS

    Fabinho (Monaco)

    Marcelo (Real Madrid)

    Filipe Luis (Chelsea)

    Danilo (Porto)

    VOLANTES

    Luiz Gustavo (Wolfsburg)

    Fernandinho (Manchester City)

    Elias (Corinthians)

    Souza (São Paulo)

    MEIAS

    Oscar (Chelsea)

    Willian (Chelsea)

    Douglas Costa (Shakhtar Donetsk)

    Philippe Coutinho (Liverpool)

    ATACANTES

    Neymar (Barcelona)

    Roberto Firmino (Hoffenheim)

    Diego Tardelli (Shandong Luneng)

    Robinho (Santos)


    Dois ex-governadores numa mesma sala, na Câmara Legislativa do DF!


    Arlécio Gazal e Maria Abadia

    Por: Walter Brito

    O bloco Força Trabalhista está a todo vapor na Câmara Legislativa do Distrito Federal. O bloco formado no Parlamento Distrital pelos partidos: PSDB, PTC, PPL e PRTB, funciona em uma sala daquela Casa de Leis e é liderado pelo presidente do PTC, o deputado distrital Agaciel Maia.Contudo, a grande novidade é a presença dos ex-governadores: Maria de Lourdes Abadia da liderança do PSDB e doutor Arlécio Gazal, assessor do PTC.

    Vale lembrar, que Maria de Lourdes Abadia tem uma história política no Distrito Federal. Ela foi a primeira administradora de Ceilândia, foi deputada federal e passou pelo parlamento candango. Abadia disputou a última eleição para a Câmara Federal, quando obteve 37766 votos. Ela também foi vice-governadora e governou o Distrito Federal por nove meses, quando tornou-se a primeira mulher a governar Brasília. Abadia disse à reportagem do Diário da Manhã, que como representante da liderança do PSDB na Câmara Legislativa do DF, certamente enfrentará mais um grande desafio em sua trajetória: “ Tenho a honra de continuar firme no ninho tucano onde construí uma história, inclusive, como presidente nacional do PSDB- Mulher. Ao lado do deputado distrital Raimundo Ribeiro e demais parlamentares da Casa, pretendo continuar contribuindo com a sociedade de Brasília em minha nova função aqui na liderança do PSDB. Estou também ajudando a reorganizar o partido que ajudei a fundar. Estou bem acompanhada aqui na sala da Força Trabalhista, onde representamos quatro importantes partidos. O doutor Arlécio, que assessora Agaciel Maia é uma referência na administração pública. Quando governei o DF, eu o convidei para trabalhar comigo. Entretanto, ele já tinha compromissos assumidos aqui na CLDF. Tenho a satisfação de trabalhar no mesmo ambiente que ele”, disse.

    Ao lado de Maria Abadia na sala da “Força Trabalhista”, assessorando o presidente do bloco, o competente Arlécio Gazal. Com 55 anos de vida pública e sem nenhuma mácula em sua trajetória, Arlécio foi por muitos anos, o secretário geral da Câmara Legislativa do DF, cargo que lhe deu o status de vigésimo quinto deputado distrital. Arlécio assumiu o governo do Distrito Federal, quando era secretário de administração do então governador José Aparecido de Oliveira, indicado pelo presidente da República. Como Aparecido não tinha a figura do vice-governador, quando fez uma viagem longa, Arlécio assumiu o comando do Palácio do Buriti. Ele disse: “ Tal qual a nossa Maria Abadia, tive a oportunidade de governar o Distrito Federal por um curto periodo, o que me honrou sobremaneira. Estou feliz ao ocupar espaço na mesma sala em que trabalha minha amiga e ex-governadora de Brasília”, disse.

    Parabenizamos o bloco “Força Trabalhista”, que abriga representantes dos quatro partidos entre os quais estão os ilustres representantes do PSDB e PTC, respectivamente, Maria Abadia e Arlécio Gazal.


    O retrato oficial de Bill Clinton esconde uma sombra, a de Monica Lewinsky


    No retrato oficial do Presidente Bill Clinton para a National Portrait Gallery norte-americana está escondida uma referência ao escândalo Monica Lewinski. Mais de uma década depois de ter terminado a pintura, o artista Nelson Shanks revela que incluiu uma sombra à direita daquele que considera “o mais famoso mentiroso de todos os tempos” - uma sombra do infame vestido azul da ex-estagiária da Casa Branca que simboliza o escândalo de infidelidade do então Presidente que quase levou ao seu afastamento do cargo.

    Bill Clinton está de pé junto à lareira, mão na anca e sem a sua aliança de casamento visível – algo que já em 2006, quando o retrato foi revelado publicamente, gerou controvérsia. Sobre a lareira e à direita da figura do membro do Partido Democrata, uma planta está parcialmente coberta por uma sombra que cai depois junto à lareira. Bill Clinton foi Presidente dos EUA entre 1993 e Janeiro de 2001. O retrato foi pintado em 2001 e, segundo o seu autor, não foi do agrado do casal Clinton – Bill e Hillary, que é uma potencial candidata à corrida pela presidência dos EUA em 2016.

    Nelson Shanks, que é autor de outros retratos oficiais presidenciais para a National Portrait Gallery como o de Ronald Reagan e que pintou também a princesa Diana ou o Papa João Paulo II, disse ao tablóide local Philadelphia Daily News que pôs “uma sombra que entra na pintura e que faz duas coisas: representa literalmente a sombra de um vestido azul que eu tinha num manequim presente enquanto pintava, mas não quando ele [Clinton] estava lá. Também é um pouco como uma metáfora, no sentido em que representa uma sombra na sua presidência, ou nele”.

    O pintor, de 77 anos, explicou ainda que o tema estava sempre presente no seu trabalho. “Nunca consegui tirar a coisa da Monica completamente da minha cabeça e está subtilmente incorporada na pintura”, disse ao jornal norte-americano, referindo-se ao escândalo em torno do caso que o então Presidente teve com a estagiária da Casa Branca. E que ficou em parte simbolizado pelo vestido azul e manchado de Lewinsky, amplamente discutido durante o processo de impeachment do Presidente por perjúrio e obstrução à justiça.

    “Eu estava ciente de que era um vestido azul”, disse Shanks à NBC News na segunda-feira, “e que tinha um certo eco, digamos assim, de uma história de que estamos ao corrente”.

    O pintor descreve ainda que Clinton não estava à vontade ao posar para o retrato – “oh, estava petrificado” -, ainda que o ex-Presidente tenha dito no passado que o artista fizera “um trabalho maravilhoso”. “A ideia era ser subtil e acho que é subtil. Quer dizer, estou de certa forma a fazer documentos históricos”, disse ainda Nelson Shanks, desta feita à ABC News.

    O retrato em causa integra a colecção da National Portrait Gallery de Washington, mas não se encontra exposto ao público. É um de 55 retratos de Clinton que estão no museu e que rodam entre si regularmente. “Os Clinton odeiam o retrato. Querem-no retirado da National Portrait Gallery. Estão a pressioná-los muito” nesse sentido, insistiu o pintor na mesma entrevista ao jornal de Filadélfia – que detalha que contactou o museu e que a sua porta-voz negou que tal fosse verdade.

    O crítico de arte do diário britânico The Guardian Jonathan Jones, que critica os elogios feitos ao pintor na sequência da revelação dessa referência ao escândalo na obra em causa, descreve Shanks como "um artista profundamente conservador" em termos estéticos.

    Fonte:Publico


    Ex- governador de Brasília analisa os 50 dias de Rollemberg!


    Arlécio Gazal e Rollemberg

    Por: Walter Brito

    Para muitos o nome de Arlécio Gazal é desconhecido, mas para quem conhece a administração pública em nosso país, sabe que se trata de um dos nomes mais respeitados do serviço público federal e no DF nos últimos 50 anos. Ele é um técnico e iniciou suas atividades profissionais ainda no Palácio do Catete no Rio de Janeiro, no final dos anos 50 e inicio dos anos 60, quando os órgãos públicos estavam sendo transferidos para Brasília.

    Doutor Arlécio Gazal assistiu de camarote e ainda no auge de sua juventude, o final do governo Vargas. Ele trabalhou com o ministro da Saúde Paulo de Almeida Machado, durante o governo militar. Em Brasília assessorou o ex-governador José Aparecido e o substituiu durante uma viagem do ex-governador, que tinha sido indicado para o cargo e não tinha vice. Quando Aparecido foi para o Ministério da Cultura, lá estava ao seu lado, Arlécio Gazal, mentor e criador da Fundação Palmares, órgão que acelerou a integração da comunidade negra no processo de desenvolvimento do país, por meio das ações afirmativas entre as quais, as cotas nas universidades federais, como também as cotas nos concursos públicos e a própria criação da Secretaria de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial- SEPPIR; que tem status de um ministério. Depois de sua contribuição importante no legado para os afrodescendentes, Arlécio foi criar a estrutura administrativa da Câmara Legislativa do Distrito Federal- CLDF. Vale lembrar que ele chegou antes dos deputados distritais, num espaço que não tinha sequer cadeiras para uma reunião. Com paciência e muita competência, ele conseguiu criar uma equipe que transformou em realidade o Parlamento Distrital.

    A reportagem do Diário da Manhã escolheu o guerreiro da administração pública no DF, para analisar os primeiros 50 dias do Governo de Brasília, sob o comando do socialista Rodrigo Rollemberg. Ele falou também de sua trajetória no serviço público, do dia que governou Brasília e disse que Brasília não tem crise. “ Fiz parte dos que assistiram de camarote o desenrolar e o final do governo Vargas. Apesar de muito criticado pela língua afiada de Carlos Lacerda, não se via o que se vê hoje, a corrupção rolando solta. Foi um tempo, em que os gestores tinham um grande conhecimento da máquina pública e a maioria, quase que absoluta, se preocupava com a lisura no serviço público, portanto, ser honesto era uma obrigação. Os gestores de minha época, se preocupavam de forma efetiva com o bem estar da população e não em ganhar votos para se perpetuarem no poder. Trabalho há 55 anos no serviço público e felizmente nunca encontraram nada contra mim. Servi o governo militar com o mesmo esmero e dedicação que servi o governo civil. Entretanto, da passagem de um governo para o outro, éramos vigiados e olhados com desconfiança. Muito trabalho e competência nos conduziram ao topo da carreira sem nenhum arranhão, graças a Deus!”, disse.

    Arlécio falou do dia que governou Brasília: “ Nunca pensei que um dia seria governador, principalmente de uma cidade-estado com a importância de Brasília. Naquela época o José aparecido de Oliveira foi indicado para governar o DF pelo presidente da República. Logo, não tínhamos a figura do vice-governador. Eu fazia a parte administrativa do Governo e ele a parte política. Quando o governador teve que fazer uma viagem longa, eu o substituí e, com muita honra governei Brasília. Quando o José Aparecido foi para o Ministério da Cultura, ele criou a Fundação Cultural Palmares. Eu participei implantando toda a parte administrativa. Fui diretor Administrativo e Financeiro e Presidente. Foi uma confusão danada, pois apesar de ter nas veias o sangue negro, eu não era negro retinto. As entidades negras se manifestaram, mas prevaleceu o bom senso e dei a minha contribuição nesta área. Fui substituído no cargo pelo jornalista que nos entrevista, Walter Brito”, afirmou.

    Ao cumprir sua missão com a implantação da Fundação Cultural Palmares, Arlécio foi convidado para implantar a estrutura administrativa da CLDF: “Vim para cá com o objetivo de montar toda a estrutura administrativa do Parlamento Distrital, onde estou até hoje. Trabalhei com quase todos os presidentes da Casa, de diversos partidos. Nunca me filiei a nenhuma agremiação partidária. Preferi ser um técnico até o final da carreira. Quando aqui cheguei, não tínhamos sequer cadeiras para nossas reuniões. Vim antes dos deputados e, o Salviano Guimarães foi o nosso primeiro presidente. O Agaciel Maia que foi vice-presidente, sem dúvidas foi um dos maiores conhecedores da administração pública que a CLDF já teve. Além de economista de profissão, ele foi diretor- geral do Senado por 14 anos. Por isso, a afinidade que ele sempre teve com a comissão de Economia, Orçamento e Finanças”. Arrematou.

    Arlécio criticou de forma veemente as nomeações sem respaldo técnico no serviço público: “Não sou favorável à nomeação sem respaldo técnico para funções que exigem conhecimento específico. Nomear uma pessoa só por amizade, por ser sua conhecida, ou parente, não dá. Isso atrapalha o desenvolvimento das atividades, nem só no serviço público como também na iniciativa privada”, disse.

    Ele também opinou sobre o Plano Real: “De todos os planos econômicos implantados em nosso país, o melhor foi de fato o Plano Real de Itamar Franco. Na época o Fernando Henrique era o ministro da Fazenda e não saia da TV divulgando o Plano, por isso ele capitalizou tanto para si, o que permitiu que se elegesse e reelegesse Presidente. O Plano Real segurou até hoje o país daquela inflação monstruosa que vivemos no passado. Entretanto, não há plano econômico que resista à corrupção. Por isso, precisamos criar mecanismos eficientes para o combate efetivo, desse mal que está deteriorando o nosso Plano Real”, desabafou.

    O homem que também participou da criação do Fundo Constitucional de Brasília, que faz face às despesas com a Saúde Pública, Educação e Segurança, falou sobre os 50 dias de Rodrigo Rollemberg no poder. “ Com muita luta criamos o Fundo Constitucional do DF. Foi o mecanismo legal que encontramos para o governo federal bancar estas três áreas tão pesadas, pois a nossa receita era insuficiente”. Quanto à maquiagem das contas públicas, que muitos gestores superestimam o crescimento da receita, Arlécio condenou: “Considero criminoso mostrar contas equilibradas quando não estão. Quando se pega despesas que têm uma estimativa de X milhões e subdimensiona tais despesas. Nesse sentido, determinadas receitas que podem ter um crescimento de no máximo 10%, coloca-se 15% ou mais. Com isso, o gestor está autorizando a gastar o que não tem e o orçamento fica mascarado. Não posso concordar com erros como esse, que segundo a mídia ocorreram no governo anterior do DF. Contudo, acho que o governador Rollemberg que assumiu o comando administrativo há 50 dias, está fazendo esforços na área financeira para buscar o equilíbrio dentro dos cofres públicos. Entre as alternativas para resolver o problema de caixa, a Antecipação da Receita Orçamentária, o ARO, é uma medida legal e muito usada nos momentos atípicos. Entretanto, a negociação precisa se dar de forma muito cuidadosa, pois não é um dinheiro gratuito e tem que ser pago no mesmo exercício. Os juros precisam ser observados para não onerar ainda mais os cofres do GDF. As medidas já tomadas pelo governador para a contensão de gastos são necessárias, mas não posso concordar em fracionar a remuneração do servidor público. Acho que o empregado tem que receber tudo que tem direito de uma só vez: 13º salário, horas extras, restos a pagar etc. Acho que isso é a única coisa entre as medidas que o governo está tomando, que acho que não deve prosseguir. No meu caso, eu voltaria à mesa de negociação para rever esta questão. Não se mexe no bolso do trabalhador”, arrematou.

    Brasília não tem crise

    O doutor Arlécio argumentou, que a cidade que tem uma das maiores rendas per capitas do país e hospeda quase 200 representações diplomáticas do mundo inteiro não tem e não pode ter crise: “Eu acho que Brasília não tem crise financeira e não vai ter. Os poderes aqui têm que dar as mãos uns para os outros. Acho inclusive, que o governo federal poderia tranquilamente liberar um duodécimo para o DF. Após as dificuldades momentâneas voltaremos à condição normal dos repasses. Isso é legal, pode ser feito e certamente não levarão os sindicatos a fazer greves, que paralisam serviços essenciais. Acho que é o momento da unidade na diversidade, ou seja, mesmo que alguns tenham pensamentos diversos, temos que ter um pensamento único a favor de Brasília”, concluiu doutor Arlécio Gazal.


    As sósias siamesas do poder distrital

    Telma Rufino e Jael Almeida

    A deputada distrital Telma Rufino (PPL), tem uma sósia no Parlamento Distrital, bem como outras pessoas que se dizem parecidas com ela, nos quatro quantos de Brasília. Vale lembrar, que entre os políticos, muitos foram confundidos nas ruas com os seus sósias.

    Jafé Torres foi o sósia mais famoso de um presidente brasileiro, o saudoso presidente Itamar Franco.

    Jafé e Itamar Franco


    O presidente Lula, que tem a cara do povo brasileiro, também encontrou diversos Lulas da Silva pelo Brasil afora e, especialmente no período em que estava no poder. Já a presidenta Dilma Rousseff, tem como sua sósia mais famosa, a ex-governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Faria.

    Lula e seu sósia mais parecido


    Dilma e Wilma de Faria


    No esporte, o rei Pelé tem como sósia mais famoso, o já popular Nicanor.

    Nicanor e Pelé

    Outro dia fui ao gabinete da nova presidenta do Parlamento Distrital, Celina Leão do PDT, quanto me deparei com a simpática chefe de gabinete Jael Almeida. Por alguns segundos, pensei que estivesse de frete com a deputada eleita por 11.364 votos dos brasilienses, a Telma Rufino do PPL. Na conversa com a chefe de gabinete, ela disse-me que gostou muito da matéria que publicamos no jornal Diário da Manhã: “Celina Leão prestigia afrodescendentes”. A referida matéria explica, que Celina escolheu para assessorá-la na mesa diretora da Câmara Legislativa do DF, os afrodescendentes: Valério Neves - diretor geral; Sandro Moraes - assessor jurídico e José Flávio – assessor especial.

    A nova chefe de gabinete, que tem a cara do povo brasileiro, disse o seguinte: “Gostei muito da reportagem do Diário da Manhã, mas esqueceram o meu nome, pois sou chefe de gabinete da presidenta Celina Leão, e, com muito orgulho me defino como afrodescendente". Simpática e falante, a chefe de gabinete da presidenta da CLDF é administradora de empresas e mora no Riacho Fundo I. Questionada pela reportagem sobre a semelhança física que tem com a deputada Telma Rufino, ela disparou: “De fato não posso sair no corredor desta casa, que logo as pessoas falam de minha semelhança com a ilustre deputada. Muitos são categóricos em afirmar, que temos a cara do povo ! Aproveito a reportagem para desejar todo o sucesso à deputada Telma Rufino, que é uma representante legítima do povo brasiliense”, finalizou.

    Ressaltamos ainda, que apesar de muitas mulheres não serem tão parecidas com a deputada Telma, como é a Jael Almeida, a reportagem identificou mulheres que lembram o perfil físico da deputada, em diversas cidades de Brasília, inclusive em Arniqueiras, cidade onde ela obteve 1/3 de seus votos. Na própria CLDF, abordamos uma funcionária que diz: “Muita gente me cumprimenta e muitas vezes chama para conversar. Todas estas pessoas fazem confusão entre eu e a defensora maior da legalização fundiária no Distrito Federal, que é a guerreira Telma Rufino. Mesmo não parecendo tanto quanto a chefe de gabinete da deputada Celina Leão, tenho orgulho disso", concluiu.





    Depois de bens de Eike, PF busca carros e objetos de Luma de Oliveira


    Equipes da Polícia Federal voltaram às ruas do Rio de Janeiro, nesta manhã de quinta-feira (12/2), para cumprir mais um mandado expedido pelo juiz Federal Flávio Roberto de Souza, responsável pela ação penal em que o empresário é réu por crimes contra o mercado de capitais. Desta vez, os agentes partiram para buscar os bens da ex-mulher dele, Luma de Oliveira. Pouco depois das 8h, os agentes já tinham apreendido três veículos: duas Toyota Hilux e uma BMW X5. Eike Batista estava presente no local no momento da ação policial.

    É o terceiro mandado de busca e apreensão expedido no caso desde sexta-feira (6/2). No de hoje, a PF encontrou automóveis e outros bens de valor da ex-modelo. Nessa quarta-feira (11/2), foram apreendidos o iate e jet skis do empresário, em Angra dos Reis. Seis dias atrás, policiais estiveram em seus endereços no Rio para recolher seis imóveis, piano, relógios, obras de arte e seu celular.

    Em decisão na semana passada, foram decretados bloqueios de R$ 3 bilhões em bens do empresário, de seus filhos Thor e Olin, da mulher Flávia e da ex-mulher Luma. O Ministério Público Federal (MPF) apresentou a denúncia contra o empresário em setembro do ano passado, que foi acolhida pelo juiz e convertida em ação penal contra o empresário em seguida. Contra ele pesam as acusações de supostamente ter cometido “insider trading”, que é a negociação de ações com informação privilegiada, além de manipulação de mercado, na venda de ações da OGX.

    Segundo denúncia do MPF, o empresário ocultou do público informações importantes sobre a baixa potencialidade de reservas de petróleo explorados por sua empresa, a OGX, e feito manobras para iludir investidores. Eike teria vendido ações em 2013, em períodos que antecederam a divulgação de informações desfavoráveis à companhia. Na ocasião, os procuradores pediram o bloqueio de R$ 1,5 bilhão, para assegurar pagamento de indenizações ao mercado e multas, em caso de condenação.


    O Fado e a crise econômica em Lisboa!


    Por: Walter Brito

    Apesar da crise econômica pela qual passa a Europa, onde Portugal é um dos países mais afetados, o povo de Lisboa está otimista! Ontem saí do hotel para entrevistar com exclusividade para o Jornal Diário da Manhã, Natalino de Jesus, considerado um dos mais importantes cantores de Fado de todos os tempos.

    O Fado é um ritmo musical surgido no bairro Alfama em Lisboa. Alfama tem mais de 1500 anos, ou seja, três vezes mais que a idade do Brasil. Localiza-se entre os principais símbolos da cidade de Lisboa, o Rio Tejo e o Castelo de São Jorge na Parte alta. Lembrando ainda que, o bairro Alfama foi completamente destruído no grande terremoto do século XVIII, mas reconstruído como o original. Lá, sempre foi um lugar popular tal qual, os morros do Rio de Janeiro. Apesar das dificuldades econômicas o seu povo sempre foi alegre, criativo e ligado às artes. Com as roupas estendidas nas janelas, as conversas dos vizinhos e um labirinto de becos e escadarias; este cenário, foi o ideal para inspirar os fadistas . Do mesmo modo, o samba se firmou no Brasil. Tanto o fado como o samba, não eram bem vistos inicialmente. Em Portugal o Fado era cantado inicialmente em lugares populares como Alfama, conforme já foi dito. Do mesmo modo surgiu o samba no Brasil, cantado por figuras como: Cartola na Mangueira; Noel Rosa na Vila Isabel; Candeia em Oswaldo Cruz e Nelson Cavaquinho na Tijuca.

    O nosso encontro com o famoso artista português, se deu no bairro Alto, onde localiza-se o badalado restaurante Severa. Ele nos disse que apesar da crise econômica assustar o mundo, o povo português está acostumado a sair das dificuldades por meio de muito trabalho, medidas econômicas modernas, onde a contenção de despesas é inevitável. Contudo, diz Natalino, que uma cidade turística como Lisboa diminui muito pouco o seu ritmo em tempos de crise: “ Lisboa é o portal de entrada do povo brasileiro e da América do Sul para a Europa. As maravilhas de Portugal permitem recebermos turistas de todos os continentes, durante o ano inteiro e, com crise ou sem ela. Tenho 30 anos de carreira como cantor de Fado e diversos discos gravados. Em nome do Fado, que é desde 2011 Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade, viajei para o mundo inteiro, quando cantei para reis e rainhas, desportistas famosos e dirigentes de países em todos os continentes. Somente nos Estados Unidos da América, tive os prazer de me apresentar em 22 temporadas. Tive a satisfação de cantar para o ex-jogador da seleção brasileira Romário, oportunidade em que lhe envio um abraço por meio desta reportagem do Jornal Diário da Manhã. Quero também desejar-lhe sucesso como senador da República”, concluiu.


    Deu na imprensa Portuguesa: Operação Lava Jato: tesoureiro do PT suspeito de receber milhões em luvas


    A polícia federal brasileira deteve nesta quinta-feira o tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT), João Vaccari Neto, suspeito de ter sido o principal intermediário num esquema de corrupção nacional em que empresas pagavam ao partido no poder em troca de contratos com a petrolífera Petrobras.

    Neto foi denunciado por um delator, Pedro Barusco, preso durante a operação conhecida por Lava Jato e que negociou imunidade a troco de informações. O jornal O Globo diz que Barusco revelou à polícia que Neto recebeu, "em nome do PT", 200 milhões de dólares relativos ao pagamento de luvas sobre 90 contratos feitos entre 2003 e 2013. A título individual, e pelo seu papel, disse o denunciante, o tesoureiro ganhou 50 milhões de dólares.

    O período a que os contratos se referem apanha duas pessoas na presidência, Lula da Silva (Janeiro de 2003-Janeiro de 2011) e Dilma Rousseff (desde Janeiro de 2011, reeleita em Outubro de 2014).

    Além de ter sido detido para prestar declarações, o tesoureiro do PT viu a sua casa em São Paulo ser alvo de buscas para apreensão de documentos logo ao início da manhã, quando a polícia federal deu início à fase nove da operação Lava Jato.

    A investigação, que recebeu o nome que os brasileiros usam para o sistema de lavagem automática de carros, arrancou em Março de 2014 e tem vindo a revelar um gigantesco esquema de troca de favores envolvendo sobretudo o partido no poder, mas não só. Um dos primeiros visados na investigação a crimes de fraude, corrupção activa, lavagem de dinheiro e associação criminosa foi Alberto Youssef, empresário envolvido em escândalos bancários e em lavagem de dinheiro ("doleiro", como se diz no Brasil). Youssef decidiu falar e, entre os esquemas que revelou e os nomes que denunciou, estão os de Lula da Silva e Rousseff, que, disse à polícia, estavam a par do esquema envolvendo a Petrobras e usavam os contratos para obter fidelidades eleitorais.

    Apesar de a Presidente ter dito que a luta contra a corrupção é uma das suas prioridades, o seu Governo está cada vez mais fragilizado e a opinião pública já fala na necessidade de haver um processo de destituição – foi o que pediram os manifestantes que, no final do ano passado, saíram à rua em várias capitais estaduais, e os que protestaram nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, com cartazes a dizer "Fora Dilma".

    "O Governo [o segundo mandato de Dilma] começa no meio de uma tempestade perfeita. Há uma situação frágil de governabilidade", disse o analista político Fernando Abrucio à Folha de São Paulo. O historiador Daniel Aarão Reis considerou que Dilma Rousseff está "precocemente enfraquecida".

    Nos próximos dias e semanas, o panorama deverá piorar para o PT e para Dilma Rousseff, que, na quarta-feira, foi obrigada a destituir a presidente da Petrobras, Graça Foster – uma escolha pessoal da Presidente e até agora não visada pelas investigações –, e toda a equipa directiva da petrolífera estatal, como lhe vinha a ser pedido há meses, mas que terá ido adiando para que o escândalo Lava Jato não assumisse maior dimensão durante a fase final da campanha eleitoral. Entre os que foram detidos em fases anteriores do Lava Jato estão os ex-directores da Petrobras Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Nestor Cerveró, além de altos executivos de grandes empresas de construção brasileiras.

    A dimensão do caso aumenta. Nesta quinta-feira, a polícia federal cumpriu 18 mandatos para depoimento coercivo e 40 buscas com apreensão em casa de responsáveis empresariais e políticos em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Santa Catarina. E vão ser ouvidos responsáveis de mais 26 empresas, avançava o Estado de São Paulo.

    Ainda esta semana, diz o Folha de São Paulo, vão ser recolhidos depoimentos de responsáveis de empresas suspeitas, que podem envolver ainda mais nomes na teia. E, avança este jornal, ainda este mês o Ministério Público vai apresentar denúncias contra políticos, entre eles 30 deputados, incluindo os presidentes da Câmara de Deputados, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros (já acusado no passado de corrupção, mas absolvido pelos seus pares no Senado), ambos do PMDB (centro-direita, aliado do Governo). O escândalo já provocou a demissão do vice-presidente da Câmara de Deputados, André Vargas (PT). Fonte: Publico


    Graça Foster e mais cinco diretores renunciam a cargos na Petrobras

    A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, e outros cinco diretores da petroleira renunciaram ao cargo, segundo comunicado da estatal nesta quarta-feira (4).


    Além da presidente, os outros membros da direção que irão deixar seus cargos são: Almir Guilherme Barbassa, Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores, José Miranda Formigli, Diretor de Exploração e Produção, José Carlos Cosenza, Diretor de Abastecimento, José Alcides Santoro, Diretor de Gás e Energia e José Antônio de Figueiredo, Diretor de Engenharia, Tecnologia e Materiais.

    Os nomes foram divulgados na noite desta quarta pela Petrobras. O João Adalberto Elek, da Diretoria de Govenança, e José Eduardo Dutra, da Diretoria Corporativa e de Serviços, não foram citados na lista.

    No comunicado, a Petrobras afirma que a renúncia da presidente e dos outros cinco diretores "terá efeito a partir de sexta-feira (6), data em que o Conselho de Administração se reunirá para eleger os novos membros da diretoria".

    Os rumores sobre a saída de Graça ao longo da terça-feira fizeram disparar as ações da Petrobras, que fecharam em alta de mais de 15% na Bovespa. Nesta quarta, os papéis da petroleira chegaram a subir mais de 7%, mas reduziram o ritmo de alta e fecharam com leve avanço de 0,2%.

    A saída da diretoria acontece em meio às investigações da Operação Lava Jato de um escândalo de corrupção na estatal e à dificuldade da atual gestão da companhia para quantificar os prejuízos com fraudes em contratos de obras durante anos.

    O governo vinha sofrendo pressão do mercado pela saída da executiva, cuja gestão foi marcada por graves denúncias de corrupção e pelo acúmulo de resultados negativos.

    Embora a maior parte dos problemas tenha sido agravada por decisões feitas antes da chegada de Graça Foster à presidência da estatal, a executiva – ainda que não tenha sido implicada diretamente nas investigações da Lava Jato – acabou perdendo as condições políticas para se manter no cargo.

    Saída esperada

    Na terça-feira, o colunista Gerson Camarotti adiantou que interlocutores da presidente Dilma Rousseff estavam em busca de um substituto para Graça no comando da Petrobras e disse que a substituição seria feita quando for encontrado um perfil adequado.

    Quando as ações de uma empresa oscilam muito em um dia, a Bovespa envia um ofício a ela questionando o que ocorreu. Nesta terça-feira, a bolsa questionou a Petrobras sobre a saída de Graça Foster e pediu esclarecimentos, "o mais breve possível", além de outras informações consideradas importantes. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que fiscaliza e disciplina o mercado, deu um limite para a resposta: 9h desta quarta-feira. Às 10h13, a Petrobras enviou um comunicado dizendo: "Em resposta a esta solicitação, a Petrobras informa que seu Conselho de Administração se reunirá na próxima sexta-feira, dia 06.02.2015, para eleger nova Diretoria face à renúncia da Presidente e de cinco Diretores".

    Em coluna publicada nesta terça-feira (3), Thais Herédia adiantou que dois nomes são os mais cotados para assumir a vaga de Graça: Roger Agnelli, que esteve no comando da Vale por mais de 10 anos; e Rodolfo Landim, ex-parceiro de Eike Batista e atual desafeto do empresário, com passagens pela Eletrobrás e BR Distribuidora. Outros três nomes também apareceram entre os cotados para o posto nesta quarta: Henrique Meirelles, ex-presidente do BC; Murilo Ferreira, atual presidente da Vale; e Eduarda La Rocque, ex-secretária da Fazenda do município do Rio de Janeiro.

    Segundo a colunista, Roger Agnelli tem forte ligação com o ex-presidente Lula, mas não é bem visto pela presidente Dilma Rousseff. Agnelli foi demitido por ela no início do 2011.

    Rodolfo Landim é conhecido e respeitado no mercado internacional de óleo e gás, com mais de 30 anos no setor. O fato de ter saído brigado com Eike Batista antes mesmo da derrocada do ex-mega-empresário aumenta seu cacife. Hoje, o executivo toca a Mare Investimentos, um fundo de compra de participação em empresas de óleo e gás.

    Histórico

    Maria das Graças Silva Foster assumiu a presidência da petroleira em 13 de fevereiro de 2012. Ela foi a escolhida para substituir José Sergio Gabrielli, que estava há 7 anos no comando da companhia.

    Funcionária de carreira da Petrobras, Graça Foster ingressou na Petrobras em 1978 e se tornou a primeira mulher do mundo a comandar uma empresa de petróleo de grande porte. Ela foi eleita pela revista norte-americana “Fortune” a executiva mais poderosa fora dos EUA e ficou em 4º lugar no ranking mundial.

    A chegada de Graça Foster à presidência foi vista inicialmente como a uma tentativa de implementação de uma gestão mais técnica e menos política. Mas a companhia continuou submetendo a sua política de preços às determinações do seu controlador, o governo, que para tentar frear a inflação segurou os preços dos combustíveis.


    Marcos Arruda diz que Rollemberg vai superar a crise em três meses!


    Apesar de discreta, a posse do novo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, ocorrida no dia 1º de janeiro na Câmara Legislativa do DF, foi muito movimentada e teve a participação efetiva da” Geração Brasília”, ou seja,a presença de pessoas que nasceram no DF ou moram na cidade há mais de 50 anos. O engenheiro Marcos Arruda, na foto com o governador Rollemberg, foi um dos representantes desta geração na posse do pessebista. Marcos Arruda ajudou na consolidação de Brasília como capital da República.

    Vale lembrar que ele nasceu na Paraíba, mas mudou-se para o DF em 1962. Estudou engenharia na UnB, onde foi contemporâneo e amigo de Ornestino Guimarães, covardemente assassinado pela ditadura militar. Nos tempos áureos do colégio Elefante Branco, o então jovem estudante de engenharia da UnB, Marcos Arruda, foi professor daquela instituição e por lá fez história lecionando matemática. Por meio de concurso público, ele tornou-se engenheiro da CAESB e também trabalhou no GEIPOT, durante vinte anos. Lá naquela importante instituição do início de Brasília, Arruda foi chefe de projetos, coordenador e superintendente. Tal qual Rodrigo Rollemberg, Marcos Arruda também passou pelo parlamento distrital, quando foi líder do governo Cristovam. Ex-administrador do Plano Piloto, o guerreiro paraibano continua na ativa e, prestando relevantes serviços à população do DF por meio do Instituto do Bem, do qual é presidente.

    Continue lendo: c

    Versão impressa

    No DF: Bancada do PT na Câmara Legislativa divulga nota sobre medidas do Governo


    Deputados do PT-DF se posicionaram contra o pacote de medidas do Governo Rollemberg e que votarão contra as medidas que aumentem impostos. ...

    1) O Governo Rollemberg anunciou ontem (27/1/2015) um conjunto de 21 medidas que contrariam integralmente seus compromissos eleitorais.

    2) A maior parte dessas medidas vão direto ao bolso do cidadão brasiliense, mediante aumento nos impostos que todos teremos de pagar.

    3) O Governo quer que você pague mais IPTU de sua casa, mais TLP, mais IPVA de seu carro, mais ICMS de seu telefone e da gasolina que você usa, mais imposto do imóvel que você compra, etc.

    4) Em resumo, suas contas vão ficar mais altas nesse Governo que está há menos de um mês no Palácio do Buriti.

    5) Medidas para reduzir impostos e diminuir as despesas públicas são sempre bem-vindas.

    6) No entanto, medidas como reestruturação administrativa, redução de cargos comissionados, redução de aluguéis, revisão de contratos, estratégias de fiscalização representam iniciativas corriqueiras no processo de gestão pública.

    7) A maioria dos governos adotam isso quando são empossados.

    8) Estamos esperando, na Câmara Legislativa, que o atual Governo comece a colocar em prática as medidas que cumpram os compromissos de campanha, como educação integral, bilhete único, eleição para administradores regionais, etc.

    9) Até agora, o Diário Oficial não tem refletido várias das medidas anunciadas na mídia.

    10) Não vimos até agora redução de uma única Administração Regional, e boa parte das estruturas administrativas das Secretarias traz aumento na despesa com cargos comissionados. Até na PM e Corpo de Bombeiros foram criados cargos para colocar servidor sem concurso público.

    11) Aguardamos, para uma análise mais aprofundada, os projetos que foram anunciados hoje.

    12) E informamos que a Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara Legislativa não é contra a adoção de medidas para equilibrar as contas públicas. 13) Entretanto, votará CONTRA TODAS as medidas que aumentem impostos. Brasília-DF, 27 de janeiro de 2015.

    Deputado CHICO VIGILANTE Deputado CHICO LEITE

    Líder

    Fonte: Blog do Sombra


    Caiado diz que governo cria lei secreta para beneficiar Friboi


    O senador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) classificou como crime de responsabilidade a negociação entre o governo estadual e o grupo JBS que resultou no perdão de R$ 1 bilhão em impostos devidos pela empresa aos cofres do Estado. Para o democrata, o Ministério Público de Goiás (MP-GO) deve atuar para investigar o caso, uma vez que há indícios de que a lei secreta foi criada em troca do apoio de Júnior do Friboi (PMDB) à reeleição de Marconi Perillo (PSDB). Conforme matéria divulgada pelo jornal Diário da Manhã na semana passada, a lei que permitiu ao grupo JBS reduzir sua dívida fiscal com o Estado de R$ 1,3 bilhão para R$ 320 milhões foi aprovada a toque de caixa na Assembleia Legislativa de Goiás e teve curta duração.

    Continue lendo


    Amigo de Roriz e Rollemberg pode ser o gerente de Água Quente no DF


    Joaquim Roriz, Bem Neto e Rodrigo Rollemberg

    Por: Walter Brito

    A legalização de terras tem gerado muitos conflitos nas cercanias de Brasília. Um dos lugares onde o problema é grave e exige atenção especial do governador Rodrigo Rollemberg (PSB), trata-se da pequena cidade de Água Quente, pertencente ao Distrito Federal e vinculada à administração de Recanto das Emas. Com 20 mil habitantes, Água Quente faz divisa também com Santo Antônio do Descoberto, cidade goiana, cujos munícipes têm muitas afinidades com os vizinhos brasilienses.

    A deputada distrital Liliane Roriz indicou recentemente o administrador do Recanto das Emas, o Major Fábio Viana Ávila.

    A deputada distrital do PRTB, que também é vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, estuda diversos nomes para escolher o de melhor perfil para resolver os problemas daquela localidade, muito procurada por políticos de todas as matizes, no período de campanha eleitoral. Para se ter uma ideia, do cacife político daquela região, só em Água Quente moram 12 mil eleitores de Brasília. No município de Santo Antônio do Descoberto – GO, distante de Água Quente, 1,5 KM, moram outros 23 mil eleitores que votam na capital brasileira.

    De acordo com o empresário de Água Quente, Inivaldo Miranda, o nome para administrar a cidade, precisa ser de uma pessoa que tenha afinidade e o respeito dos moradores de Água Quente, Recanto das Emas e Santo Antônio do Descoberto. Ele disse ainda: "O empresário Bem Neto já foi suplente de deputado e obteve quase 10 mil votos na Região. Ele é empresário bem sucedido no DF e tem diversas propriedades aqui em Água Quente e, também em Santo Antônio do Descoberto. Bem Neto passa grande parte de seu tempo aqui conosco há quase 40 anos. Ele tem formação em Direito, o que facilitará na resolução dos conflitos agrários existentes. E mais, Bem Neto é amigo de longa data de Joaquim Roriz e também do atual governador Rodrigo Rollemberg. Filiado ao PSB há seis anos, Bem Neto apoiou Rollemberg para governador, mas para deputado distrital, ele votou em Liliane e pediu votos para a filha do Roriz. A família Roriz, certamente pretende continuar com o apoio dos eleitores do Entorno”, disse.

    Entrevistamos também, Edson Souza, que trabalhou na campanha de Liliane Roriz: “Estou muito feliz em saber que a minha deputada, filha de meu amigo Joaquim Roriz, indicará o gerente de Água Quente, pois confiamos nela! Sem medo de errar, eu afirmo: o povo quer Bem Neto na gerência de Água Quente. Acredito inclusive, que o governador pode mandar fazer uma pesquisa, que certamente o nome do Bem Neto vencerá. A amizade que ele tem com o nosso povo e a sua presença na Região há quatro décadas, além de sua competência comprovada como administrador, empolga o povo de Água Quente. Apoiamos ele para a função”, declarou.

    Correm por fora na disputa, outros nomes que pleiteiam a concorrida gerência de Água Quente. A reportagem do Diário da Manhã, falou também com a deputada Liliane Roriz, que disse: “Tive o meu primeiro encontro com o administrador do Recanto das Emas, ontem, quinta-feira (22). Portanto, preciso de um tempo para pensar e escolher o melhor nome para a função. Trata-se de uma região de conflitos agrários, e a pessoa indicada precisa de conhecimento de causa, vontade de trabalhar muito pela região e aceitação popular. Eu conheço Bem Neto, desde que foi vice-prefeito de Santo Antônio do Descoberto. Entretanto, preciso de tempo para decidir”, concluiu.


    R$ 10 milhões interrompe greve na Saúde do DF


    O secretário João Batista tira a saúde do sufoco

    Depois de decretada situação de emergência na saúde do Distrito Federal, o governo local repassou R$ 10 milhões à Secretaria de Saúde, dos quais R$ 4,2 milhões se destinam a hospitais para a compra de medicamentos, insumos e reparos necessários.Segundo o secretário de Saúde, João Batista de Sousa, cerca de 150 medicamentos considerados prioritários – como antibióticos, diuréticos e analgésicos – começaram a chegar à rede pública. Além disso, já foi feito o pagamento dos fornecedores de óleo e gás das caldeiras dos hospitais.

    Outra medida tomada pelo governo, que deve ser publicada nas próximas semanas, é o pedido de retorno de todos os servidores da saúde cedidos a outros órgãos. Servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) dedicados a atividades administrativas também serão colocados no atendimento de pacientes. O governo do Distrito Federal (GDF) também está fechando pedido de cooperação, que será feito ao Ministério da Saúde.

    Desde a última sexta-feira (16), os médicos da rede pública do Distrito Federal estavam em greve, alegando, além do atraso dos pagamento de direitos trabalhistas, falta de estrutura para atendimento dos pacientes. Na quarta-feira, a justiça determinou que os médicos voltem ao atendimento, sob pena de multa de R$ 80 mil.

    EMERGÊNCIA

    Segunda-feira, o governador Rodrigo Rollemberg decretou situação de emergência na Saúde do DF por 180 dias, devido ao desabastecimento de medicamentos e materiais na rede pública, o que tem acarretado o fechamento de leitos de UTI, fato agravado pela greve dos médicos. Com a medida, o governo local poderá, por exemplo, adquirir medicamentos, insumos e equipamentos sem fazer licitação, voltar a autorizar a realização de horas extras e estender a carga horária dos profissionais da área de 20 horas para 40 horas semanais.


    Em discurso do Estado da União, Obama prioriza classe média, combate ao terrorismo e embargo


    Em seu sétimo discurso sobre o Estado da União, Obama disse que “o veredicto é claro”: os excelentes resultados de 2014 sepultam a grande crise iniciada em 2008, comprovam a eficácia da política econômica que ele comandou desde o primeiro mandato e abrem espaço para os EUA virarem a página com um pacote de ações de cunho progressista, que eleve os ganhos da base da pirâmide, com foco em corte de impostos, educação e redução da desigualdade. Ele batizou a abordagem de “economia da classe média”. E pediu ao Congresso para suspender o embargo a Cuba, além de autorização para expandir a ofensiva militar contra o Estado Islâmico e medidas que aumentem a segurança cibernética americana.

    — Esta noite, viramos a página. Com uma economia em expansão, redução do déficit público, uma indústria renascida e uma florescente produção energética, emergimos da recessão mais livres para escrevermos nosso próprio futuro do que qualquer outra nação na Terra. Cabe a nós, agora, escolhermos quem queremos ser nos próximos 15 anos e nas décadas futuras — afirmou Obama, em tom que evocou o célebre anúncio “É manhã novamente na América”, da campanha à reeleição de Ronald Reagan, em 1984, um clássico da política americana.

    Chance para todos desfrutarem riquezas

    Para o presidente — que desafiou a oposição em vários trechos do discurso, ameaçando de veto propostas centrais na agenda republicana — a tradição dos EUA é se adaptar a novos tempos e enfrentar desafios contemporâneos. O atual, disse ele, é garantir que todos os americanos desfrutem das riquezas geradas pela maior potência do planeta, aproveitando indicadores como retomada de investimentos, redução do endividamento das famílias, geração recorde de vagas e a maior queda da taxa de desemprego em 30 anos:

    — É disso que se trata a economia da classe média: a ideia de que este país se sai melhor quando todos têm sua chance, todos recebem seu quinhão e as mesmas regras se aplicam a todos — pontificou.

    Para alcançar uma sociedade que gere oportunidades e segurança para todos, na qual as famílias tenham sustento digno, Obama delineou propostas que precisam do aval do Congresso. A Casa Branca prepara projeto de lei que reduz o pagamento de hipotecas para famílias de baixa renda e outro que subsidia 100% da anualidade de estudantes pobres em faculdades comunitárias, tornando o ensino gratuito. Outra iniciativa é a obrigatoriedade de licença-remunerada de sete dias para trabalhadores que precisem se afastar por motivo de doença.

    A joia da coroa é um plano tributário de US$ 300 bilhões. Ele aumenta a taxação sobre bancos e os mais ricos (ganhos de capital, previdência privada etc) para financiar alívio de impostos para a classe média e a baixa renda, prevendo novos créditos e o aumento de deduções com educação e creche. O governo quer ainda prorrogar o programa de alívio do pagamento do crédito universitário e oferecer incentivos para a poupança visando à aposentadoria.

    Obama também pediu mais uma vez que o Congresso aprove a elevação do salário-mínimo federal, congelado desde 2009 em US$ 7,25 a hora:

    — Para qualquer um neste Congresso que se recusa a aumentar o salario mínimo, eu digo o seguinte: se você realmente acredita que pode trabalhar em tempo integral e sustentar uma família com menos de US$ 15 mil anuais, tente fazê-lo. Se não, vote para dar um aumento a milhões de trabalhadores árduos dos EUA.

    Como os pontos foram divulgados ao longo da última semana, os republicanos já tiveram a oportunidade de se opor a eles — especialmente as medidas tributárias. Segundo Obama, porém, os princípios deste pacote são os mesmos que nortearam a política econômica que tirou os EUA da crise. Portanto, é hora de expandi-la, “fazer mais bem do que mal”, não de insistir em ideias que deram errado, nunca foram testadas ou revogam conquistas, como a reforma da saúde, a regulação de Wall Street e as medidas que salvaguardam imigrantes ilegais (a agenda do novo Congresso). Se esta agenda avançar, “ela receberá meu veto”.

    — O veredicto é claro. A economia da classe média funciona. Expandir oportunidades funciona. E todas estas políticas continuarão a funcionar se a politica não atrapalhar — disse ele, que também pediu expansão dos investimentos em infraestrutura, pesquisa e desenvolvimento e mandato negociador de acordos de livre comércio. — Será que nos permitiremos ser classificados em facções e nos viramos uns contra os outros, ou vamos recapturar o senso de propósito comum que sempre impulsionou os EUA?

    Secretários de Defesa, Chuck Hagel, e de Estado, John Kerry, acompanham Estado da União - JONATHAN ERNST / REUTERS No discurso, cuidadosamente elaborado para demonstrar que Obama não pretende ser um “pato manco” até janeiro de 2017, o presidente defendeu ainda sua opção de política externa (na qual a diplomacia tem papel tão importante quanto o militarismo), afirmando que a coalizão montada na ofensiva contra o Estado Islâmico (EI) prova que a liderança dos EUA no plano internacional continua inabalada.

    Ele pediu que o Congresso aprove resolução autorizando o uso de força contra o EI — algo que havia dispensado no ano passado.

    — Acredito num tipo mais inteligente de liderança americana. Lideramos melhor quando combinamos poderio militar e diplomacia forte, quando utilizamos nosso poder para construir uma coalizão, quando não deixamos nossos medos nos cegarem para as oportunidades que este novo século apresenta. É exatamente o que estamos fazendo agora. E, ao redor do globo, isso está fazendo diferença — afirmou.

    Oposição: ‘propostas fora da realidade’

    Obama também aludiu à invasão dos sistemas de computadores da Sony, que os EUA creditam na conta da Coreia do Norte, e à crescente ameaça que hackers representam para o país. Ele reiterou o pedido de colaboração ao Congresso:

    — Nenhuma nação estrangeira, nenhum hacker pode ter a habilidade de derrubar nossas redes, roubar nossos segredos comerciais ou invadir a privacidade das famílias americanas, especialmente de nossas crianças — disse o presidente. — Se não agirmos, deixaremos nossa nação e nossa economia vulneráveis.

    Ele também defendeu as medidas que constam da ofensiva de decretos e medidas executivas desde que os democratas perderam em novembro o controle do Senado para os republicanos: regras mais flexíveis para imigrantes ilegais, o acordo climático com a China e a retomada das relações diplomáticas com Cuba. Sobre o Irã, disse que vetará novas sanções — o que inviabilizaria negociações com Teerã.

    — Nossa mudança na política para Cuba tem o potencial para pôr fim a um legado de desconfiança em nosso hemisfério; remove uma desculpa falsa para restrições em Cuba; apoia os valores democráticos; e estende a mão da amizade ao povo cubano. E este ano, o Congresso deveria começar a acabar com o embargo.

    Os republicanos dariam sua resposta após a fala de Obama. A oposição escalou a senadora Joni Ernst, caloura eleita por Iowa em novembro. Mas o tom já fora mais do que antecipado.

    — As propostas (de Obama) são tão desconectadas da realidade que cabe perguntar se seu discurso tem algum sentido — afirmava, já na segunda-feira, o chefe do Comitê Nacional do Partido Republicano, Reince Priebus.

    CUBA

    "Em Cuba, estamos terminando uma política que havia passado há muito de seu tempo de expiração. Quando algo não funciona por cinquenta anos, deve-se tentar algo novo. Nosso mudanças sobre Cuba tem o potencial de acabar com um legado de falta de confiança; acaba com desculpas malfadadas para sanções; apoia os valores democráticos; e estende a mão à amizade do povo cubano.

    Este ano, o Congresso deveria começar a trabalhar na questão de levantar o embargo. Como Sua Santidade, o Papa Francisco, isse, a diplomacia é o trabalho de "pequenos passos. Eles deram nova esperança sobre o futuro em Cuba. E, depois de anos na prisão, estamos imensamente orgulhosos de que Alan Gross (empreiteiro preso em 2009 por contrabandear satélites em Havana) está de volta a onde merece. Bem-vindo, Alan."

    FIM DA RECESSÃO

    "Nós estamos 15 anos neste novo século. Quinze anos que começaram com o terros tocando nossas praias, que se desdobrou com uma nova geração lutando duas longas e caras guerras, que viu uma recessão viciante se espalhar pela nossa nação e pelo mundo. Tem sido, e ainda é, um tempo duro para muitos."

    “Neste momento - com uma economia em crescimento, déficits em baixa, indústria a pleno vapor e franca expansão na produção de energia - saímos da recessão mais livres para escrever nosso próprio futuro do que qualquer outra nação na Terra. Cabe agora a nós escolher quem queremos ser ao longo dos próximos 15 anos e nas próximas décadas.”

    CLASSE MÉDIA

    “Será que vamos aceitar uma economia em que só alguns nos damos espetacularmente bem? Ou será que nos comprometemos com uma economia que gere aumento da renda e oportunidades para todos que se esforçam? O veredito é claro. Uma economia de classe média funciona. Expandir oportunidades é algo que funciona. E essas políticas continuarão funcionando, desde que a política não se meta no caminho.”

    “Na verdade, em cada momento de mudança econômica de nossa história, este país tomou medidas ousadas para se adaptar às novas circunstâncias, e para garantir que todos recebam uma oportunidade justa. Criamos a proteção aos trabalhadores, a Segurança Social, o Medicare e o Medicaid para nos protegermos das adversidades mais severas. Nós demos para as escolas e faculdades de nossos cidadãos infraestrutura e a internet. Ferramentas necessárias para ir tão longe quanto o seu esforço puder levá-los.”

    “Isso é o que a economia de classe média é - a ideia de que este país vai melhor quando todo mundo recebe sua oportunidade justa, todo mundo faz o seu quinhão, e todo mundo joga pelo mesmo conjunto de regras.”

    DESAFIO TRABALHISTA AOS REPUBLICANOS

    Mencionando que os EUA são o único país que não dá licença paga aos doentes, o presidente desafiou os Republicanos a proporem uma lei que resolva o problema: “Me enviem uma lei que dê a cada trabalhador americano a oportunidade de ter sete dias de licença por motivo de doença. É a coisa certa a se fazer".

    A Casa Branca prepara projeto de lei que reduz o pagamento de hipotecas para famílias de baixa renda e outro que subsidia até 100% da anualidade de estudantes pobres em faculdades comunitárias.

    PLANO FISCAL

    O presidente pediu que o Congresso “feche as brecas” que permitem os ricos pagarem menos impostos. O principal eixo dessa proposta é taxar a herança em ações e outros títulos, por exemplo. O sistema atual beneficia quem tem esse tipo de ativo. Segundo a Casa Branca, o novo esquema poderia aumentar a arrecadação em US$ 300 bilhões. As propostas serão enviadas ao Congresso em “duas semanas”, disse Obama.

    INTELIGÊNCIA

    “Eu acredito em uma liderança americana mais inteligente. Lideramos melhor quando combinamos o poder militar com forte diplomacia; quando alavancamos nosso poder com a formação de coligações; quando nós não deixamos nossos medos nos cegarem para as oportunidades que este novo século apresenta. Isso é exatamente o que estamos fazendo agora. E ao redor do globo, isso está fazendo a diferença.”

    NEGOCIAÇÃO NUCLEAR

    O presidente pediu compreensão para a importância de negociar com o Irã para que o país não obtenha uma arma atômica e afirmou que a aprovação pelo Congresso — o que os republicanos, que dominam as duas casas, ameaçam fazer — só servirá para “apenas garantir a falha da diplomacia, isolando a América de nossos aliados e garantindo que o Irã comece seu programa nuclear Irã de novo".

    ESTADO ISLÂMICO

    "No Iraque e Síria, a liderança americana - incluindo o nosso poder militar - está impedindo o avanço do Estado Islâmico. Em vez de ficarmos nos arrastando para uma nova guerra no solo do Oriente Médio, estamos liderando uma ampla coalizão, incluindo nações árabes, para degradar e destruir esse grupo terrorista. Também estamos apoiando a oposição moderada na Síria que pode nos ajudar neste esforço, e ajudando as pessoas em todos os lugares que estão se levantando contra essa ideologia falida do extremismo violento.

    Este esforço vai levar tempo. Ele vai exigir foco. Mas vamos conseguir. E nesta noite, convoco este Congresso a mostrar ao mundo que estamos unidos nesta missão passando uma resolução para autorizar o uso da força contra o EI."

    INVASÕES CIBERNÉTICAS

    "Nenhuma nação estrangeira, nenhum hacker, deve ser capaz de derrubar nossas redes, roubar nossos segredos comerciais ou invadir a privacidade das famílias americanas, especialmente as crianças. Estamos fazendo com que o nosso governo integre inteligência para combater ameaças cibernéticas, assim como temos feito para combater o terrorismo.

    Nesta noite, exorto este Congresso a finalmente aprovar a legislação que precisamos para melhor responder à ameaça da evolução dos ciberataques, combater o roubo de identidade e proteger as informações de nossos filhos. Se não agirmos, vamos deixar a nossa nação e nossa economia vulneráveis. Se fizermos isso, poderemos continuar a proteger as tecnologias que desencadearam inúmeras oportunidades para as pessoas ao redor do mundo."


    Ministro da Fazenda anuncia mudança de impostos para elevar arrecadação em R$ 20 bilhões


    BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, anunciou nesta segunda-feira quatro medidas de correção e elevação de tributos. O governo alterou as alíquotas do PIS-Cofins e da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre os combustíveis. Segundo Levy, haverá aumento, na refinaria, de R$ 0,22 para a gasolina e de R$ 0,15 centavos para o diesel a partir de 1º de fevereiro. O ministro não quis estimar a elevação do preço do combustível para o consumidor.

    — O preço da Petrobras é ela que decide — disse.

    O governo também equiparou a incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) do setor de cosméticos para o atacadista e o empresário industrial.

    — Meramente, você faz com que a tributação seja mais homogênea ao longo da cadeia de distribuição de modo a evitar acúmulo de algumas contas — disse Levy. — É uma coisa mais para organizar o setor. Terá, a gente acredita, um pequeno efeito arrecadatório, mas essencialmente é uma coisa de organizar melhor o setor — afirmou.

    O Ministério da Fazenda ajustou também a alíquota do PIS/Cofins sobre a importação.

    — Aqui, então a gente passa de 9,25% para 11,75%, corrigindo o fato de que, por decisão judicial, excluiu-se da base desse imposto o ICMS de importação. A consequência dessa exclusão é que hoje o valor final do PIS/Cofins no produto doméstico acaba sendo maior do que sobre a importação. A gente ajusta a alíquota de forma que não se prejudique a produção doméstica. Isso é uma coisa de correção da própria economia — disse.

    O governo também restabeleceu a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre operações de crédito para Pessoa Física. A alíquota passa de 1,5% ao ano para 3% ao ano.

    Do lado dos gastos, a equipe econômica realizou, em 8 de janeiro, um corte preventivo no Orçamento de 2015, que ainda nem foi aprovado pelo Congresso, de 33% das despesas discricionárias (gastos de custeio, que não são obrigatórios), o que resultou em um bloqueio mensal de R$ 1,9 bilhão nos desembolsos dos ministérios. Pelo texto do decreto, enquanto não houver a publicação da Lei Orçamentária de 2015 (LOA 2015), a execução das despesas ficará limitada a 1/18 da dotação prevista no projeto de Lei Orçamentária deste ano (PLOA).

    O limite autorizado representa um aperto adicional nas contas públicas de 33% em relação ao que prevê a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015. A lei autoriza a execução de um 1/12 desses gastos por mês.

    RECEITA

    De acordo com o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, o maior impacto positivo na arrecadação virá da elevação do PIS/Cofins e da Cide sobre os combustíveis – com receita adicional de R$ 12,2 bilhões este ano.

    A elevação do IOF sobre o crédito da pessoa física gerará uma receita adicional de R$ 7,4 bilhões. Com a elevação da alíquota de PIS/Cofins sobre a importação, a arrecadação extra será de R$ 700 milhões até o fechamento do ano. Já com a equiparação da incidência do IPI para o atacadista e o empresário industrial no setor de domésticos, o governo registrará uma arrecadação extra de R$ 381 milhões até dezembro.

    — Hoje, o IPI incide só para o industrial. Agora, estamos equiparando ao atacadista. O atacadista, ao adquirir o produto da indústria, terá o valor creditado. Ao vender para o varejista, (o valor) será debitado e haverá compensação. Para o consumidor final, não haverá aumento — explicou Rachid.

    CIDE E PIS/COFINS

    Criada em 2001 para financiar obras de infraestrutura, a Cide está zerada desde 2012. Na época, o propósito do governo foi evitar que os reajustes nos preços da gasolina tivessem impacto no bolso dos consumidores.

    Questionado sobre o impacto da elevação do PIS-Cofins e da Cide sobre os combustíveis, Levy disse não ter envolvimento com a política de preços da Petrobras.

    — Não tenho envolvimento com a política de preços da Petrobras. O preço da gasolina não sei como vai evoluir. Não me compete decidir. Não é uma decisão minha, do Ministério da Fazenda. Eu acho que é da empresa - disse o ministro.

    Ele ressaltou que as medidas anunciadas nesta segunda-feira buscam aumentar a confiança na economia.

    — O principal efeito do conjunto dessas medidas — é difícil ver o efeito de uma medida individualmente — é aumentar a confiança, a disposição das pessoas de investir no Brasil, de tomar riscos, fazer o empresário começar a pensar novas coisas — disse Levy.

    O ministro lembrou que, desde dezembro, o governo vem anunciando medidas de ajustes na economia. Primeiro, veio a elevação das principais taxas de financiamento do BNDES. Em seguida, o governo alterou as regras de acesso a benefícios trabalhistas e previdenciários — o que vai gerar uma economia de R$ 18 bilhões este ano.

    Fonte: O Globo


    Celina Leão prestigia afrodescendentes!


    A nova presidenta da Câmara Legislativa do Distrito Federal, a deputada distrital Celina Leão (PDT), tem a astúcia política de Joaquim Roriz e a sensibilidade de Leonel Brizola.

    A pedetista mostrou por meio da nomeação do afrodescendente Valério Neves, para a Secretaria Geral do parlamento distrital, que ela enxerga por detrás do morro e, ao mesmo tempo, ela indica que seguirá os ensinamentos do velho caudilho, que colocou na carta programática do PDT, o compromisso com a comunidade negra brasileira.

    Vale lembrar, que Brizola quando foi governador do Rio de Janeiro, nomeou para o seu secretariado três negros, numa época em que a presença do negro em cargo de comando na administração pública era um tabu. O gaúcho eleito governador pelos cariocas em 1982, nomeou o coronel Nazareth Cerqueira para o comando da Polícia Militar; o jornalista Carlos Alberto de Oliveira – CAÓ, para a Secretaria do Trabalho e, a médica Edialeda do Nascimento para Secretaria da Promoção Social. O velho caudilho também ajudou a eleger Alceu Collares para o governo do Rio Grande do Sul e Albuíno Azeredo para o governo do Espírito Santo, ambos afrodescendentese filiados ao PDT. Brizola prestigiou de forma especial, o deputado federal e afrodescendente Getúlio Dias (PDT/RS), considerado um dos mais importantes oradores do Congresso Nacional, como também o cientista social negro Abdias do Nascimento. Abdias foi deputado federal e senador pelo PDT de Brizola.

    Continue lendo:

    Versão digital

    Versão impressa



    CGU: MARTA SUPLICY COMETEU FALHAS NA CULTURA


    Apesar de ter disparado críticas à primeira gestão de Juca Ferreira no MinC (Ministério da Cultura), a ex-ministra da Cultura Marta Suplicy também teve problemas à frente da pasta: auditoria da CGU (Controladoria-Geral da União) sobre o ano de 2013 apontou falhas nas ações de fiscalização do ministério.

    Até mesmo o convênio criticado por Marta na gestão Juca, entre a Cinemateca e a Sociedade Amigos da Cinemateca, não foi fiscalizado pela gestão da petista.

    Segundo a CGU, uma comissão interna de avaliação, que poderia fazer a análise do convênio, "durante o exercício de 2013 [...] não estava plenamente composta, pois alguns de seus membros não mais possuíam vínculo com o Ministério da Cultura e não houve atuação tempestiva da unidade no sentido de recompô-la", diz o relatório.

    O convênio havia sido suspenso em 2013, mas não houve avaliação da sua execução, segundo a CGU.

    A auditoria da controladoria foi focada na Secretaria de Audiovisual, órgão vinculado ao MinC, durante todo o ano de 2013. Marta assumiu a pasta em setembro de 2012. O relatório da CGU foi publicado em dezembro de 2014.

    Em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo", a ex-ministra afirmou que enviou à CGU "tudo sobre desmandos e irregularidades da gestão dele [de Juca]".

    Nesta segunda (12), a CGU disse que Marta enviou as informações "em cumprimento às recomendações da CGU", após auditoria de 2011 ter constatado problemas na gestão da Cinemateca.

    No relatório que precedeu a auditoria --ainda em curso--, constatou-se irregularidades como a celebração de parceria sem concurso entre a Cinemateca e a Sociedade Amigos da Cinemateca, a compra de acervo sem licitação e a ausência de notas fiscais e recibos em transações.

    A Cinemateca é subordinada ao ministério e faz a preservação do patrimônio audiovisual brasileiro. A instituição passa por uma transição --deverá ser gerida por uma organização social.

    Procurada, a assessoria de Marta disse que não havia obtido contato com ela nem com o ex-secretário do Audiovisual para comentarem o relatório.

    AÇÕES DE CONTROLE

    De modo geral, o relatório da CGU sobre o período em que Marta comandava o ministério aponta que as falhas nas ações de controle da Secretaria de Audiovisual impossibilitaram avaliar a eficácia dos projetos apoiados com renúncia fiscal e com transferência de recursos da pasta.

    No caso das renúncias fiscais, por exemplo, "não houve atividade de acompanhamento da execução desses projetos e a fiscalização não se mostrou significativa, uma vez que alcançou 4,69% do total de projetos de audiovisual passíveis de acompanhamento por meio de inspeção 'in loco'", diz o relatório.

    Sobre os convênios e as transferências voluntárias de recursos, "constatou-se que a secretaria não desenvolve acompanhamento da execução das transferências e do monitoramento e controle dos resultados", aponta a CGU.

    Também foi detectado um baixo cumprimento às recomendações feitas anteriormente pelo órgão: 48,75% do total de recomendações não haviam sido implementadas.


    Vaticano está na mira do EI, diz serviço secreto dos EUA


    Após os atentados ocorridos em Paris na última semana, o próximo alvo dos terroristas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis) é o Vaticano, segundo o serviço secreto dos Estados Unidos. A informação foi divulgada pelo telejornal da TV estatal israelense, Canal 1 nesta segunda-feira (12).

    Chamando a notícia de "exclusiva", mas sem dar muitos detalhes sobre o assunto, o programa deu a informação durante todo o jornal. Após a reportagem ir ao ar, a diretora do canal, Ayala Hasson, também postou a nota em seu Twitter.

    A Divisão de Investigação Geral e de Operações Especiais (Digos), afirmou que "não há, até o momento, nenhuma ameaça" ao Vaticano, mas que estão em "alerta máximo" com a possibilidade de um ataque terrorista. O grupo ainda diz que "não pode confirmar" um atentado do EI à Santa Sé.

    Segundo fontes da Inteligência italiana ouvidas pela ANSA, tanto o Mossad, serviço secreto de Israel, como a CIA enviaram relatórios nos últimos dias para os italianos nos quais citam possíveis cenários, mas sem indicar elementos concretos de risco.


    Prefeito do Entorno lança Marconi Perillo para o Palácio do Planalto


    A reportagem do Diário da Manhã esteve presente numa das solenidades de posse para presidente de câmaras de vereadores, mais concorridas na

    Região Metropolitana de Brasília. O evento se deu no dia 02 de janeiro de 2015, na cidade de Formosa, distante 80km do Palácio do Planalto.

    Lá no auditório da Câmara de vereadores de Formosa, tomou posse como presidente, um dos líderes da Assembleia de Deus na região, funcionário do BRB, matemático e vereador Jurandir Humberto Alves de Oliveira (PR).

    O novo presidente da CVF, diz que ficou muito feliz com o grande número de empresários,autoridades do município, políticos, religiosos e populares que superlotaram as dependências daquela Casa de Leis, prestigiando nem só ele, mas toda a mesa eleita para os próximos dois anos: Geremias Castro, vice-presidente; Nélio Marques, primeiro secretário; Gustavo Marques de Oliveira, segundo secretário. O terceiro secretário é o ex-presidente da CVF, Jesulindo Gomes de Castro, que foi muito aplaudido pelos seus pares e público, devido ao bom desempenho em sua gestão.O jornalista e radialista Fábio Águia, é o assessor de imprensa.

    Continue lendo:

    Versão impressa


    Posse no GDF

    Governo não confirma pagamento de salários dos servidores em 8 de janeiro

    O secretário de Fazenda do DF, Leonardo Colombini, afirmou em coletiva, na tarde desta terça-feira (6/1) que o GDF não tem como garantir os salários dos servidores em 8 de janeiro. Segundo o chefe da pasta, ele tenta negociar a antecipação de parte do Fundo Constitucional de fevereiro com o governo federal, mas ainda não tem a certeza de que conseguirá. “Há uma questão judicial que está sendo discutida”, afirmou .

    O primeiro mês de 2015 pode fechar no vermelho, segundo informações do Governo do Distrito Federal. O executivo prevê um deficit de R$ 3,5 bilhões para 31 de janeiro. As receitas do mês podem alcançar R$ 2 bilhões, mas só de compromissos, incluindo alguns salários atrasados de dezembro, o executivo devia R$ 2,4 bilhões. Somando os pagamentos com a dívida deixada pelo governo anterior, de R$ 3,2 bilhões, não será possível estabilizar as contas.


    Jornal francês que publicou charges de Maomé no passado é alvo de ataque

    Paris, 7 jan (EFE).- O jornal satírico "Charlie Hebdo", que foi ameaçado no passado por ter publicado caricaturas de Maomé, foi alvo nesta quarta-feira em Paris de um ataque que deixou um número indeterminados de vítimas, informou à Agência Efe uma fonte da polícia da capital francesa.

    Segundo o jornal "France Info", a ação deixou 10 pessoas mortas e cinco feridas, entre elas um policial.

    Vincent Justin, um jornalista que trabalha em um edifício próximo à sede do "Charlie Hebdo", afirmou que duas pessoas entraram na redação do semanário e começaram a atirar.

    De acordo com Justin, os autores do ataque gritavam a frase "vamos vingar o profeta".

    O "France Info" informou que dois veículos estavam esperando para ajudar na fuga dos dois homens, armados com fuzis kalashnikov.


    Rodrigo Rollemberg demite 60% dos cargos comissionados


    BRASÍLIA - Os governadores do Distrito Federal e de Tocantins já enfrentam dificuldades para pagar os servidores públicos. Rodrigo Rollemberg (PSB) assumiu o Distrito Federal no dia 1º e, agora, precisa pagar contas sem ter dinheiro em caixa. Segundo o próprio, seu antecessor, o petista Agnelo Queiroz, deixou nos cofres do DF R$ 64,2 mil. Só a folha de pessoal alcança R$ 1,6 bilhão.

    Para tentar equilibrar as finanças do Distrito Federal, o novo governador resolveu enxugar a máquina pública. Reduziu o número de secretarias de 38 para 24 e demitiu cerca de 60% dos 8.000 cargos de confiança. Ainda não há, no entanto, um balanço sobre o tamanho da economia que será feita com os cortes.

    — Estamos nesse momento inicial tomando pé da situação financeira da administração, que é crítica — lamentou o secretário de Gestão Administrativa e Desburocratização, Antônio Paulo Vogel.

    Na última sexta-feira, Rollemberg baixou sete decretos para segurar os gastos do DF. Um deles suspende por 120 dias a compra de passagens aéreas, o pagamento de diárias de viagem e a participação de servidores em cursos. A norma também prevê o racionamento da circulação de carros oficiais, a utilização de combustível, os gastos com celular e a impressão de documentos. O decreto busca reduzir em 30% esses gastos.

    Rollemberg prometeu, por outro lado, que vai pagar os salários dos 10,6 mil servidores da Saúde e da Educação que não receberam salário em dezembro. Ainda não há, no entanto, previsão de quando isso acontecerá. Para viabilizar a ginástica financeira e saldar a dívida com os trabalhadores, o governo deverá pedir à União que antecipe parcela do Fundo Constitucional.

    Os cerca de 52 mil servidores de Tocantins também não receberam salário em dezembro e, nesta semana, foram informados de que o pagamento será feito em quatro parcelas mensais. O comunicado veio da Comissão de Análise de Pessoal sobre Recursos Financeiros, criada pelo novo governador, Marcelo Miranda, e destaca que a primeira cota cairá no dia 20. A folha de servidores do Tocantins consome R$ 260 milhões.

    — A medida foi tomada para não comprometer o pagamento da folha dos próximos meses. Não há recursos financeiros em caixa que permitam o pagamento em parcela única — explicou o secretário de Administração, Gefferson Oliveira.

    DESPERDÍCIO DE REMÉDIOS

    Para enxugar despesas, o governo estadual também reduziu em 20% o número de cargos comissionados. Para ampliar o caixa, anunciou, sem detalhes, um programa de recuperação fiscal.

    A crise financeira não é a única já descoberta pelo novo governo. Ontem, o recém-empossado secretário de Saúde, Samuel Bonilha, convocou a imprensa, o Ministério Público, a OAB e os conselhos regionais de Medicina e Odontologia, para uma vistoria no estoque regulador, onde estão armazenados os medicamentos de 19 hospitais estaduais. Do lado de fora do galpão refrigerado, foram encontradas centenas de caixas de luvas, seringas e outros remédios, que segundo o secretário, aguardam laudo da Vigilância Sanitária para poder ser utilizado ou destruído. Segundo o secretário, no último dia 23, a gestão anterior enviou para incineração cerca de 10 toneladas de medicamentos vencidos. (*Especial para O GLOBO)


    Zeca Pagodinho não foi ao enterro do filho: ´Não me senti preparado´


    Zeca Pagodinho não conseguiu ir ao enterro do filho mais velho nesse domingo, no Cemitério do Irajá, no Rio de Janeiro. Elias Gabriel, de 28 anos, morreu ontem em decorrência de complicações pneumológicas causadas por um coágulo no cérebro.

    Em um comunicado Zeca explicou que não estava “preparado emocionalmente para o fim”. O cantor está se recuperando de uma recente cirurgia feita na coluna.

    Elias Gabriel era o primogênito do pagodeiro fruto de um relacionamento anterior ao casamento com Mônica Piquet, com quem tem três filhos. Eliza, filha de Zeca, postou um vídeo no Instagram com fotos do irmão e uma mensagem de despedida.

    Leia o comunicado:

    "Entendo a necessidade de uma declaração minha sobre este momento, mas, na verdade, não tenho o que falar a não ser que Gabriel era um filho querido e uma pessoa adorada não só pela família mas também pelos amigos. Nos deixou muito cedo. O que dizer sobre a morte de um filho? Não consegui ficar (no enterro), pois além de ainda estar me recuperando da cirurgia na coluna, não me senti emocionalmente preparado para o final. Que Deus o ilumine."


    Afrodescendente no poder em Brasília!


    O racismo no Brasil se dá de forma silenciosa, mansa e quase invisível. Nos EUA, o racismo é explícito. Quando Barack Obama foi eleito presidente nos EUA, a mídia do mundo inteiro anunciou em alto e bom som, que o negro Barack Obama tinha sido eleito para ocupar o cargo mais importante do planeta.

    No Distrito Federal, pela primeira vez um negro é convidado para ocupar uma secretaria importante, entretanto, a mídia não deu uma linha referente ao assunto.

    Anunciamos portanto, em alto e bom som, que o governador Rodrigo Rollemberg está de parabéns ao escolher o cidadão competente e com serviços prestados em Brasília, o doutor João Batista de Sousa para o seu secretariado. Além de seu vasto currículo como médico proctologista, inclusive, ele fez mestrado e doutorado em clínica cirúrgica. O doutor João Batista já foi vice-reitor da UnB. Trata-se de um cidadão afrodescendente, que será referência importante para a comunidade negra brasiliense e brasileira.

    Que o doutor João Batista tenha autonomia para fazer o melhor pela saúde pública do Distrito Federal. É importante lembrar ainda, que a saúde pública é difícil de ser colocada nos trilhos em qualquer lugar do Brasil.

    Desejamos-lhe boa sorte!

    Leia mais:


    A dois dias da posse, Rollemberg muda nome que vai comandar Saúde


    O coordenador da transição do governo Rollemberg, Hélio Doyle, anunciou nesta segunda-feira (29) a substituição no nome do futuro secretário de Saúde do Distrito Federal. Atual subsecretário, Ivan Castelli voltou atrás e recusou o convite alegando problemas de saúde, afirmou. No lugar dele, assumirá o médico e ex-vice-reitor da UnB João Batista de Sousa.

    "Fui pego de surpresa. O convite me foi feito ontem à tarde, pessoalmente pelo governador Rollemberg. Pedi um prazo e respondi hoje, às 11h40", disse Sousa. O médico afirmou considerar que as áreas de Atenção Básica, UPAs e emergências estejam entre os principais problemas que deve enfrentar na pasta. Ele também citou déficit de profissionais em algumas especialidades, como pediatria. Acredito que é um desafio enorme. Acredito que a saúde chegou em um momento que ela não vai ser resolvida em quatro anos. Mas acredito que a gente possa fazer muito com uma boa gestão"

    "[Abastecimento], essa é a questão mais emergente. Depois, temos uma questão crucial que são as emergências lotadas e falta de profissionais", declarou. "A outra que é qualificar um pouco as UPAs e centros de saúde."

    Sousa disse ainda que considera levar adiante o projeto de passar a administração das UPAs para as faculdades de saúde. Por fim, afirmou acreditar que o uso do ponto eletrônico não esteja sendo eficiente.

    "Acredito que é um desafio enorme", declarou Sousa. "Acredito que a saúde chegou em um momento que ela não vai ser resolvida em quatro anos. Mas acredito que a gente possa fazer muito com uma boa gestão."

    Perfil

    João Batista de Sousa tem 61 anos e é proctologista. Tem mestrado e doutorado em clínica cirúrgica. Atuou nas redes pública e privada de saúde do DF por dez anos. Foi diretor do Hospital Universitário de Brasília e vice-reitor da instituição entre 2008 e 2012.

    Font: G1


    Bola fora de Lula projetou Larry Rohter e consolidou o quarto poder!


    Jornalista Larry Rohter

    Por: Walter Brito

    Larry Rohter era um desconhecido do grande público e, até no meio jornalístico, no país que era correspondente do New York Times em 2004. “Pirassununga 51” era o apelido que o jornalista Cláudio Humberto deu ao avião comprado por Lula, para substituir o Sucatão de Fernado Henrique Cardoso. As críticas de CH, a verve afiada de Diogo Mainardi, bem como os conselhos que Brizola deu ao Lula, para que ele controlasse a bebida alcóolica, não convenceram o ex-torneiro mecânico que continuou tomando a branquinha mundo afora. Os estrategistas do PT à época, também não conseguiram domar o chefe, forjado nos sindicatos de trabalhadores do ABC. É lá, onde seus líderes bebem sem limites, a linguagem é chula e, o machismo ajuda a formar o poderio sindical de nosso país, que ao seu modo, enfrenta a indústria automobilística e outras em diversos segmentos. Os sindicatos da área automobilística e afins, representam o carro-chefe do sindicatos no Brasil.

    Continue lendo:

    Versão impressa


    Marconi: “Rincón é gestor eficiente”


    Jayme Rincón e Marconi Perillo

    Por: Helton Lenine

    O governador Marconi Perillo anunciou na última quarta-feira, véspera de Natal, a manutenção de Jayme Eduardo Rincón na presidência da Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop) no próximo mandato. O anúncio foi feito durante entrevista coletiva no final da manhã, no Salão Verde do Palácio das Esmeraldas.

    Marconi disse que a permanência de Jayme no comando da Agetop se deve "ao trabalho e à equipe de primeira linha" desenvolvidos pelo presidente da agência nesta administração. "Jayme conduziu nosso projeto vitorioso na área da infraestrutura neste governo, quando realizamos o maior volume de obras da história de Goiás, com mais de R$ 5 bilhões investidos em obras estratégicas para o crescimento econômico", observou o governador.

    Segundo Marconi, "por sua dedicação diferenciada, Jayme poderia ter sido escalado para outras áreas", mas esclareceu que sua permanência na Agetop é a garantia da conclusão das obras que ainda estão em andamento, bem como a realização de um novo conjunto de intervenções em infraestrutura no próximo mandato, O governador também destacou a atuação de Jayme na mediação de conflitos até então ainda não resolvidos após a fusão de Dergo e Crisa, que antecederam a criação da Agetop, no primeiro mandato (1999-2002).

    Ele destacou que o ano de 2015, ainda como resultado do grande volume de obras contratadas e em andamento, será marcado por uma série de inaugurações de pavimentações e duplicações, além de outros equipamentos públicos.

    Jayme Rincón agradeceu "a nova oportunidade e a confiança" do governador e afirmou que manterá o mesmo ritmo de trabalho na próxima administração. "A administração do governador Marconi Perillo comprovou que é possível ao poder público fazer muito mais com menos recursos e com muita qualidade. Sem dúvida a marca destas obras, além da economicidade, é a qualidade do que estamos fazendo", disse o presidente da Agetop.

    O presidente ressaltou o princípio da transparência e da rigorosa fiscalização do emprego dos recursos públicos nas obras realizadas pela Agetop. "Vamos dar continuidade a esse programa e os goianos podem ter certeza de que vamos continuar surpreendendo. Estamos fazendo esse grande volume de obras com muita transparência, sem esconder as dificuldades ou os problemas. Temos levado adiante esse conjunto de obras sempre com muita clareza, dialogando com a sociedade e buscando as melhores soluções para o Estado", acrescentou.

    RODOVIDA

    A Agetop é a responsável pelo programa Rodovida, que aplicou R$ 5 bilhões na manutenção, construção e reconstrução das rodovias estaduais, além da duplicação e implantação de viadutos nas GOs que interligam Goiânia ao interior do Estado. Também estão a cargo da Agetop obras como a do Hospital de Urgências da Região Noroeste (Hugo 2), o Centro de Excelência do Esporte, a reconstrução do Autódromo Internacional de Goiânia Ayrton Senna, a construção e reforma de escolas estaduais, cinco Centros de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeqs), além de obras em parceria com outras secretarias, como a construção do Centro de Convenções de Anápolis e do Aeroporto Internacional de Cargas de Anápolis.



    O cidadão do mundo Roberto D’Avila: A expectativa da entrevista com Obama e Raul Castro


    Por: Walter Brito

    Questionado por alguns, mas aplaudido por muitos e, em diversas partes do mundo, Roberto D’Avila completará 40 anos na TV entrevistando personalidades de todos os segmentos. Atualmente ele é entrevistador da Globo News.

    É claro que nem todos gostam do seu estilo, entretanto, nem Cristo foi unanimidade entre os humanos. Ao estrear na Globo News no mês de março, quando entrevistou o presidente da Suprema Corte, Joaquim Barbosa, um certo jornalista criticou duramente o entrevistador e entrevistado. O crítico diz que, quando ex-presidente do Supremo, falou que estava processando um jornalista por racismo, D’Avila nem quis saber o nome do processado, logo não entrou em bola dividida, o que na sua opinião é uma falha grave. O jornalista afirma que D’Avila ficou o tempo todo de joelhos diante da autoridade maior, da Suprema Corte brasileira. Quando o ministro lhe disse que tinha 59 anos, D’Avila respondeu que ele era muito jovem. O ataque veio de pronto: “Alexandre, O Grande, aos 33 anos tinha ganhado e perdido o mundo”. Quanto ao ministro, o jornalista não perdoou, e disse que Joaquim Barbosa perdeu a oportunidade de defender a negritude brasileira, no período em que foi relator do mensalão e tinha a mídia ao seu favor. Em ambos os casos, eu discordo do jornalista. Entendo que apresentador de TV, cada um tem seu estilo próprio. No caso do ex- ministro, a sua trajetória no Supremo, certamente foi uma importante referência para o povo negro brasileiro. Assim como o atleta do século Edson Arantes do Nascimento, o Pelé. Os dois são personalidades importantes para a negritude do mundo, independentemente de suas participações na discussão racial. Joaquim Barbosa foi sem dúvidas, no período em que atuou como relator do mensalão e como presidente do STF, a mais importante personalidade pública brasileira. Ele já passou para a história de um país, cuja população negra teve participação efetiva, em sua construção. Pela primeira vez, por meio de Barbosa no Supremo, os afrodescendentes tiveram um dos seus, de fato e de direito no poder!

    Continue lendo:

    Versão digital

    Versão impressa



    Ex-gerente da Petrobras diz ter alertado pessoalmente a Graça Foster sobre corrupção


    O Fantástico mostra com exclusividade entrevista concedida à jornalista Glória Maria com a principal personagem das novas denúncias de corrupção que envolvem a Petrobras.

    A ex-gerente Venina Velosa da Fonseca diz que muitos funcionários da empresa têm conhecimento das irregularidades. E convocou todos eles a também denunciarem. Venina confessa que tem medo mas que vai até o fim. E assegurou que a atual presidente da estatal, Graça Foster, foi informada das irregularidades não só por email, mas, também, pessoalmente.

    A ex-gerente da Petrobras Venina Velosa, que vem fazendo inúmeras denúncias sobre irregularidades nos negócios da empresa, aceitou conversar com o Fantástico. Venina Velosa, que vem fazendo inúmeras denúncias sobre irregularidades na empresa, aceitou conversar com o Fantástico.

    Glória Maria - A senhora prestou depoimento ao Ministério Público, inclusive entregou inúmeros documentos que comprovariam irregularidades nos negócios da Petrobras. Desde quando começou a fazer as denúncias?

    Venina Velosa - Desde a primeira vez que eu percebi que havia irregularidades na minha área. Isso aconteceu em 2008. Desde 2008 eu venho fazendo essas... Eu venho reportando esses problemas aos meus superiores, o que culminou agora eu realmente estar levando essa documentação toda ao Ministério Público.

    Glória Maria - Que tipo de irregularidades a senhora constatou ou verificou nos contratos da Petrobras? Venina Velosa - São vários tipos. Irregularidades de pagamento de serviços não prestados, de contratos que aparentemente estavam superfaturados. De negociações que eram feitas onde eram solicitadas comissões para aquelas pessoas que estavam negociando e uma série de problemas que feriam o código de ética e os procedimentos da empresa.

    Glória Maria - A senhora informou a que funcionários, a que pessoas da Petrobras sobre essas irregularidades? Venina Velosa - A todos os meus superiores. Informei ao gerente executivo, aos diretores e até a presidente da empresa.

    Glória Maria - A senhora poderia dar nomes?

    Venina Velosa – Com certeza. Num primeiro momento, em 2008, como gerente executiva, eu informei ao então diretor Paulo Roberto Costa. Informei a outros diretores, como a Graça Foster. E, em outro momento, como gerente geral, eu informei aos meus gerentes executivos, José Raimundo Brandão Pereira e o Abílio, que era meu atual gerente executivo. Informei ao diretor Cosenza. Tanto quanto diretor, como ele era meu par, como gerente executivo. Informei ao presidente Gabrielli. Informei a todas a pessoas que eu achava que podiam fazer alguma coisa para combater aquele processo que estava se instalando dentro da empresa.

    A atual presidente da Petrobras, Graça Foster, é funcionária de carreira da empresa, onde já trabalhou como diretora de gás e energia. Graça assumiu a presidência em fevereiro de 2012.

    Ela substituiu Sérgio Gabrielli, que estava no cargo desde julho de 2005. No organograma de Petrobras também estava Paulo Roberto Costa, que chefiou a diretoria de abastecimento de 2004 a 2012. Ele assinou um acordo de delação premiada, para contar o que sabe em troca de uma possível redução da pena. Hoje, cumpre prisão domiciliar. A diretoria de abastecimento é atualmente comandada por José Carlos Cosenza. Nesse mesmo setor ainda trabalha o gerente executivo Abílio Paulo Pinheiro Ramos.

    Já outro gerente executivo, José Raimundo Brandão Pereira, foi destituído em abril deste ano.

    Glória Maria - A atual presidente da Petrobras, Graça Foster, diz que que a senhora mandou e-mail, mas que ela não teria entendido o que era. A senhora fez denúncia através de e-mail ou esteve com ela pessoalmente?

    Venina Velosa - Eu estive com a presidente pessoalmente quando ela era diretora da área de gás e energia. Naquele momento, nós discutimos o assunto. Foi passada documentação para ela sobre processo de denúncia na área de comunicação. Depois disso, a gente... Ela teve acesso a essas irregularidades nas reuniões da diretoria executiva.

    Entre os documentos a que Venina se refere, ela mostrou ao Fantástico um e-mail que enviou a Graça Foster em outubro de 2011: “Eu gostaria de estar aí, conversando com você, olhando direto nos seus olhos para você sentir o que eu quero dizer, mesmo correndo o risco de chorar na sua frente. Vou escrever mesmo sabendo que existe a possibilidade de você ir na sala do diretor Paulo Roberto e de ele depois me questionar o que fui fazer na sua sala. Vou falar em nome da mulher que exige respeito, e que vai lutar até o fim, para que um dia suas filhas jamais digam: ela se cansou, ela desistiu no meio do caminho”.

    No e-mail, Venina pergunta: você faria diferente? E segue: hoje, eu posso dizer que estou praticamente sozinha na empresa.

    Venina explica que escreveu para Paulo Roberto Costa porque estava se sentindo humilhada e assediada - e que reiterou que jamais o traiu e que tudo o que fez foi para atender as normas e o código de ética da Petrobras.

    Venina também escreveu que, do imenso orgulho que tinha da empresa, passou a sentir vergonha. Disse que técnicos brigavam por novas formas de contratação, melhorias nos contratos e o que acontecia era o esquartejamento do projeto e licitações sem aparente eficiência.

    Na mensagem, Venina ainda afirmou a Graça Foster: gostaria de te apresentar parte da documentação que tenho. Parte dela eu sei que você já conhece.

    E terminou dizendo: gostaria de te ouvir antes de dar o próximo passo. Não quero te passar nada sem receber um sinal positivo da sua parte.

    Glória Maria - O que é esquartejamento de projetos?

    Venina Velosa - Você tem uma refinaria, são várias unidades que são construídas. Então você tem várias formas de você fazer a contratação. A depender da forma que você faz a contratação, você facilita ou dificulta a fiscalização. Em nenhum momento, se não houve a compreensão do que eu estava falando, fui chamada a dar esclarecimento a respeito do assunto. Então teve esse momento e teve agora, no fim da minha gestão em Cingapura, onde eu fiz um relatório de tudo que aconteceu na minha área de gestão. Os resultados positivos. Os resultados que poderiam ser melhores. Glória Maria - A Graça Foster diz que ela só recebeu este ano um relatório, uma denúncia da senhora. É verdade? Venina Velosa - Os e-mails que eu enviei para ela já foram publicados e a documentação adicional já foi entregue ao Ministério Público.

    Glória Maria - Ela diz que não entendeu o que a senhora disse na época, o que a senhora acha disso?

    Venina Velosa - O que eu posso falar é o seguinte: se falar que irregularidade na área de comunicação é problemas na licitação. Se isso não está suficientemente claro, eu, como gestora, posso falar o seguinte: eu buscaria uma explicação, principalmente por uma pessoa que eu tinha muito acesso. Nós sempre tivemos muito acesso. Eu conhecia a Graça na época que ela era gerente de tecnologia, na área de gás, e era gerente do setor na área de contratos. Éramos próximas. Então, ela teria toda liberdade de falar: Venina, o que está acontecendo.

    Segundo uma reportagem publicada há nove dias pelo jornal Valor Econômico, em 2008, Venina descobriu que contratos para pequenos serviços chegaram a R$ 133 milhões entre janeiro e novembro daquele ano, ultrapassando, em muito, os R$ 39 milhões previstos.

    Segundo o jornal, Venina procurou Paulo Roberto Costa e no encontro, segundo a gerente, o então diretor de abastecimento apontou o dedo para o retrato do presidente Lula e perguntou se ela queria derrubar todo mundo.

    Venina encaminhou a denúncia ao então presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, que instalou uma comissão para apurar o caso. O responsável pela investigação era Rosemberg Pinto, então assessor especial de Gabrielli e hoje deputado estadual na Bahia, pelo PT.

    A comissão apurou que foram pagos R$ 58 milhões em contratos de comunicação para serviços não realizados.

    E identificou notas fiscais com o mesmo número para diversos serviços, num total de R$ 44 milhões.

    O diretor da área de comunicação, Geovanni de Moraes, chegou a ser demitido. Mas, segundo a reportagem, uma licença médica impediu que ele fosse desligado imediatamente. E Geovanni ficou mais quatro anos na empresa.

    Glória Maria - A senhora relatou também um encontro com o atual delator de toda essa história de corrupção da Petrobras, Paulo Roberto, no qual a senhora apresentou várias denúncias de várias irregularidades e que ele teria tido a reação de dizer ‘você quer derrubar o governo’ e teria apontado para uma foto do presidente Lula. O que a senhora quis dizer com isso? O que aconteceu exatamente?

    Venina Velosa - Esse evento aconteceu quando eu fui apresentar o problema que ocorreu na área de comunicação. Eu cheguei na sala dele e falei: olha, aqui tem só uma amostra do que está acontecendo na área. Eram vários contratos de pequenos serviços onde nós não tínhamos conhecimento do tipo de serviço, do que estava sendo prestado, mas mostrava esquartejamento do contrato. Aí, naquele momento, eu falei: eu nunca soube nada disso, estou sabendo disso agora e acho que é muito sério e temos que tomar atitude. Aí ele pediu que eu procurasse o gerente responsável e pedisse para que ele parasse. Aí eu falei: ele já fez, não tem como eu chegar agora e falar: vamos esquecer o que aconteceu e vamos trabalhar diferente daqui para frente. Existe um fato concreto que tinha que ser apurado e investigado. Aí, nesse momento, ele ficou muito irritado comigo. A gente estava sentado na mesa da sala dele, ele apontou para o retrato do presidente Lula, apontou para a direção da sala do Gabrielli e perguntou: você quer derrubar todo mundo? Aí eu fiquei assustada e disse: olha, eu tenho duas filhas, eu tenho que colocar a cabeça na cama e dormir. No outro dia, eu tenho que olhar nos olhos delas e não sentir vergonha.

    Glória Maria - Eu pergunto, você quer derrubar todo mundo?

    Venina Velosa - Não. O que eu quero é uma empresa limpa. O que eu quero é que os funcionários da Petrobras possam sentir orgulho de trabalhar nessa empresa. O que eu não quero é ouvir o que a gente ouve quando entra no táxi e fala assim: o senhor pode me deixar ali naquele prédio da Petrobras? Aí vem a brincadeira: você vai lá pegar seu trocado? Eu não quero isso. O corpo técnico não merece isso. Por isso é que eu estou aqui passando por todo esse desgaste, que não é pequeno, para a gente conseguir reerguer essa empresa novamente.

    Glória Maria - Por que que a senhora pediu ajuda à atual presidente da Petrobras, Graça Foster, que, na época, era diretora de energia e gás, para redigir relatório sobre irregularidades observadas em negócios na Petrobras. A senhora disse na mensagem que a Graça Foster sabia do que a senhora estava falando porque pediu ajuda a ela e que era diretora de outra área. Que irregularidade a senhora apontava?

    Venina Velosa - Na verdade, o que aconteceu: durante esse processo todo da comunicação eu fui muito assediada, fui muito pressionada. O tempo todo tinham assistentes do presidente, assistentes dos diretores na minha sala falando: "tem muita gente envolvida, você não pode tratar essa questão dessa forma”. Então, quando a gente conduziu todo o processo de apuração, eu tinha que formatar, fazer um documento final para que ele fosse encaminhado às áreas que teriam que tomar as ações. Na verdade, o que estava ocorrendo era uma pressão grande para que isso não fosse feito. Aí, eu fui lá não para pedir para formatar. Foi para falar o seguinte: eu vou ter que fazer isso. Para quem que eu mando? Mando para auditoria? Copio o jurídico? Diretor? Na verdade, era para pedir conselho. O que eu fiz foi emitir documento para a diretoria, que é quem teria que tomar as ações, copiando o jurídico, porque o jurídico teria ações ali, e o diretor de abastecimento.

    Glória Maria - A senhora diz que vem recebendo várias ameaças, inclusive com arma apontada para sua cabeça, que as suas filhas vêm sendo ameaçadas. O que está acontecendo?

    Venina Velosa - Depois que eu apurei essa questão da área de comunicação, durante esse processo todo da área de comunicação, a gente recebeu várias ameaças por telefone. As minhas filhas deveriam ter 5 e 7 anos. Eram bem novas. Teve outros momentos mais difíceis. A opção que eles fizeram em 2009 foi realimente me mandar para o lugar mais longe possível, isso está entre aspas, onde eu tivesse o menor contato possível com a empresa. Aparentemente eu estaria ganhando um prêmio indo para Cingapura, mas o que aconteceu foi que realmente quando eu cheguei lá me foi dito que eu não poderia trabalhar, que eu não poderia ter contato com o negócio, era para eu procurar um curso.

    Gloria Maria - Existem ainda dentro da empresa pessoas envolvidas com o esquema de irregularidades?

    Venina Velosa - Se você chamar irregularidade é amplo. Eu diria o seguinte: se eu tenho como processo subordinada a mim, como a gente conversou sobre bunker, você tem claramente desvios tem compra de combustível superfaturada, você tem discussão de prêmios envolvendo negociações e você não tem as medidas consideradas compatíveis com esse nível de atividade, talvez ... Alguma irregularidade esteja associada.

    Gloria Maria - Existem documentos internos da Petrobras que mostrariam que a senhora teria assinado aditivos pra acelerar a inauguração da refinaria de Abreu e Lima. É verdade?

    Venina Velosa - Nenhuma área de negócio, não só a minha, nenhum gerente executivo, não só eu, assinam contratos ou aditivos. Todos os esses contratos e aditivos,como eu já disse antes, são negociados e são assinados pela área de serviços.

    A refinaria Abreu e Lima está sendo construída em Ipojuca, na região metropolitana do Recife, em Pernambuco. As instalações serão usadas, principalmente, para a produção de óleo diesel. Quando projeto foi lançado, em 2005, no governo Lula, o orçamento inicial era de menos de dois bilhões e meio de dólares. Mas o custo total da obra deu um salto enorme e, agora, deve passar dos 20 bilhões de dólares. Esse valor é quase seis vezes maior do que todo o dinheiro gasto com a construção dos 12 estádios da Copa do Mundo.

    Glória Maria - Existe uma mensagem da senhora para o Paulo Roberto na qual a senhora faz agradecimento pelo crescimento na sua carreira e menciona que estava vivendo situações de conflito pela possibilidade de fazer coisas fora das normas da empresa e do código de ética e relata que, ao se deparar com essas situações, teve dialogo caloroso e tenso e foi chamada de covarde por querer pular fora do barco. Isso significa que em algum momento a senhora foi cúmplice? Ou trabalhou ou atuou junto com o Paulo Roberto?

    Venina Velosa - Eu trabalhei junto com Paulo Roberto, isso eu não posso negar. Na diretoria de abastecimento, a partir de 2005. Eu diria que, de 2005 a final de 2006, foi um trabalho muito voltado para melhoria da gestão de abastecimento, que culminou no Prêmio Nacional de Responsabilidade. Foi pela primeira vez na história desse prêmio que foi dado para uma empresa, por um negócio com o porte tão grande. Eu trabalhei com Paulo Roberto, esse documento se refere à época desse problema da comunicação onde eu falei quando começamos a trabalhar, eu falo isso para todos os meus gerentes para todos que sou subordinada. Eu só trabalho mediante os procedimentos e código de ética da empresa. Não trabalho se tiver que contrariar isso, então, quando começou a acontecer, foi o caso do desvio da comunicação. E eu comecei a ser pressionada. Então o que eu quis dizer foi : você está me assediando, eu não vou fazer isso. E o desgaste foi muito grande e a história toda já foi contada, em momento nenhum eu cedi.

    Gloria Maria - Quer dizer que a senhora nunca participou de nenhum esquema do Paulo Roberto?

    Venina Velosa - Se eu tivesse participado de algum esquema, eu não estaria aqui hoje. Eu não teria feito a denúncia que eu fiz, não teria ido ao Ministério Público, entregue o meu computador com todos os documentos que eu tenho desde 2002. Eu não teria feito isso.

    Glória Maria - Em nota, a Petrobras diz que afastou a senhora por atitudes fora da ética e fora das normas da empresa. A que a senhora atribui a isso?

    Venina Velosa - Na verdade, as atitudes não foram fora da ética nem fora da norma, foram atitudes pouco corriqueiras para um empregado que quer ver as coisas sendo feitas da forma correta. Por um empregado que quer denunciar escrevendo. Eu escrevi, eu não entrei na sala e falei, eu registrei. Eu mostrei isso. Quando eles falam que eu estou fazendo uma coisa fora do código de ética, denunciar irregularidades é fora do código de ética?

    Glória Maria - Você tem uma família. Ou tinha. Foi para Cingapura com filhos e marido? Depois disso tudo que aconteceu, como está a sua vida agora?

    Venina Velosa - Eu tinha uma família, sim. Um apartamento, marido, duas filhas. A minha mãe, minha família. Simplesmente o que eles fizeram foi me afastar do meu país, das empresas que eu tanto gostava, dos meus colegas de trabalho. Eu fui para Cingapura, eu não vi minha mãe adoecendo. Minha mãe ficou cega, fez transplante de coração, eu não pude acompanhar minha mãe. Meu marido não pôde mais trabalhar, ele teve que retornar. Eu fui o tempo todo pressionada para fazer coisas que não eram dentro do código de ética da empresa. A única coisa que me sobrou foi meu nome. E quando eu vi que eles colocaram meu nome associado a coisas que eu não fazia, eu chamei minhas duas filhas e falei: ou eu reajo e tento fazer, limpar meu nome, ou vou deixar isso acontecer, a gente vai ter uma certa tranquilidade agora e o trator vai passar por cima depois. O que nós vamos fazer? Minhas filhas falaram: vamos reagir.

    Glória Maria – Existe uma denúncia também na Petrobras de que a senhora teria beneficiado seu ex-marido com contrato, que a senhora teria feito contrato dentro da empresa pra ele. É verdade isso?

    Venina Velosa - Na verdade, foram dois contratos: um em 2004 e outro 2006. Eu me casei em 2007. E a condição para gente assumir esse relacionamento é que o contrato de 2007 fosse descontinuado.E isso foi feito.

    Gloria Maria - O contrato foi anterior ao casamento?

    Venina Velosa - Foi anterior ao casamento. No momento que a gente assumiu a relação, a condição foi: vamos interromper esse contrato porque tem uma questão de ética dentro da Petrobras e minha que eu não posso aceitar. Isso foi feito com parecer jurídico. Agora, só quero deixar bem claro que essa empresa é muito competente, não fui só eu que fiz o contrato, a atual presidente quando trabalhava na TVG, em 2001 e 2002, também assinou contrato com ele. Depois, em 2008, também assinou contrato com a empresa para fazer integração dos modelos de gestao das termoelétricas. Ela fez isso com base nas características técnicas da empresa da mesma forma que eu fiz antes de me casar. E depois de casada, nós interrompemos o contrato.

    Glória Maria - Você vai até o fim? Você tem medo?

    Venina Velosa - Eu vou até o fim, sim. Eu também tenho muito medo sim. Eu não posso falar que eu não tenho porque no momento que você denuncia, em vez de você ver A Petrobras voltou a declarar que tomou todas as providências para elucidar os fatos citados por Venina Velosa da Fonseca. Segundo a empresa, não procede a afirmação de que não houve apuração sobre as irregularidades apontadas por Venina porque todas foram encaminhadas às autoridades competentes.

    A Petrobras também repetiu que, possivelmente, a funcionária trouxe a público as denúncias porque foi responsabilizada por uma comissão interna. A empresa reafirmou que Graça Foster e José Carlos Cosenza não sabiam de irregularidades e que a presidente da Petrobras só foi informada dessas irregularidades, por Venina da Fonsenca, no dia 20 do mês passado.

    O ex-presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, afirmou que nunca foi informado diretamente por Venina da Fonseca sobre a existência de corrupção na empresa.

    A defesa de Paulo Roberto Costa declarou que praticamente todos os aspectos investigados pelo Ministério Público Federal foram mencionados na delação premiada do ex-diretor e que não há como comentar incidentes específicos.

    O ex-presidente Lula não quis se pronunciar. E os demais citados na reportagem não foram encontrados.

    E em entrevista publicada neste domingo por jornais da América Latina, a presidente Dilma Rousseff afirmou que o Brasil não vive crise de corrupção. A afirmação foi feita em resposta a perguntas sobre as denúncias de irregularidades na Petrobras. A presidente disse também que a indignação dela com as denúncias é igual a de todos os brasileiros e que os culpados devem ser punidos. Segundo a presidente, no Brasil não há intocáveis.

    Fonte: O Globo


    TSE libera registro de candidatura de Maluf e bancada paulista será alterada


    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) liberou hoje (17) o registro de candidatura do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP). Os ministros aceitaram recurso da defesa do candidato e entenderam que Maluf está liberado para ser diplomado, porque ele não se enquadra na Lei da Ficha Limpa. De acordo com o tribunal, não houve dolo na condenação por improbidade.

    Ele disputou as eleições com a candidatura barrada com base na Lei da Ficha Limpa, norma que impede a participação de políticos condenados pela segunda instância da Justiça. Mesmo impedido de concorrer, Maluf recebeu mais de 250 mil votos, sendo o oitavo deputado mais votado em São Paulo. A aprovação da candidatura provocará mudanças na bancada eleita pelo estado. A recontagem será feita pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP).

    Em setembro, o TRE-SP indeferiu a candidatura de Maluf. Em novembro de 2013, a 10ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve condenação por ato de improbidade administrativa. O tribunal considerou que houve irregularidades nos contratos para construção do Complexo Viário Ayrton Senna, quando o deputado ainda era prefeito da cidade. No primeiro recurso ao TSE, o tribunal manteve a decisão que barrou Maluf.

    Fonte: Agencia Brasil


    Governador anuncia nova secretária da Fazenda. Promessa é de continuidade de ajuste fiscal


    “Gastar bem e com transparência para sobrar dinheiro para investimentos." Esta é a meta colocada pela nova secretária estadual da Fazenda, Ana Carla Abrão Costa que substitui José Taveira. Segundo ela, uma das tarefas principais será a de dar continuidade aos ajustes fiscais no governo de Goiás.

    A secretária destacou que um dos objetivos principais é de buscar eficiência na gestão fiscal para que se consiga a capacidade necessária de investimentos. Ana Carla acredita que desta forma será possível a manutenção de progressos nos indicadores das áreas sociais.

    Sobre a Reforma Administrativa articulada por Marconi Perillo e aprovada pela Assembleia Legislativa, a secretária apontou que pretende continuar promovendo o ajuste fiscal. "Isso faz parte de um conjunto de medidas necessárias para que o governo possa agir de forma motriz para o desenvolvimento. Estou aqui para garantir que isso aconteça e dar continuidade ao projeto."

    Ana Carla prevê que os próximos anos sejam difíceis para a economia nacional. No entanto, ela acredita que é possível manter Goiás numa situação de desenvolvimento.

    A economista é filha da senadora Lúcia Vânia e do ex-governador do Estado, Irapuan Costa. Ela é doutora em economia. Ao aceitar o cargo de secretária da Fazenda, deixou o cargo de diretora de Modelagem e Pesquisa do Itaú Unibanco em São Paulo.

    De acordo com o governador Marconi Perillo, não houve indicação política. Segundo ele, o convite a Ana Carla foi feito devido à experiência dela na área, nível de relacionamento, competência e qualificação.

    Relação com o governo federal

    A nova secretária da Fazenda disse que não apenas a qualificação profissional e o currículo dela a credencia para assumir o posto. Para ela, o fato de ser goiana, por ser filha de políticos e ainda por conhecer a politica, foram fatores que pesaram em aceitar o convite feito pelo governador.

    “Esse é um ponto que me deu tranquilidade de aceitar um cargo desta responsabilidade” ressalta Ana Carla Abrão.

    Sintonia com outras pastas

    O governador Marconi Perillo apontou a necessidade da atuação conjunta da nova secretária da Fazenda com o vice-governador José Éliton Júnior que será o novo responsável pela área de desenvolvimento econômico.

    “Ela vai atuar muito fortemente de José Éliton que será secretário de desenvolvimento econômico. Deverá haver plena sintonia entre os dois para que se possam buscar mais investimentos para o estado”, analisa Perillo.

    A nova secretária informou que é possível uma boa relação com o novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Ela relatou que os dois possuem diversas afinidades técnicas e que se conhecem há muito tempo, por conta da atuação dos dois no mercado financeiro. “De fato existe uma afinidade. Facilita a interlocução com certeza”, analisa Ana Carla Abrão.

    Situação financeira atual

    O atual secretário da Fazenda José Taveira explicou que entregará o cargo com as despesas do Estado em dia. O secretário da Fazenda informou que 40 a 50% da folha de pagamento de dezembro dos servidores estaduais serão antecipados e depositados na próxima segunda-feira (22). O restante será pago no dia 30 de dezembro. "Isso mostra a tranquilidade da situação financeira do Estado", argumenta.

    Alteração no Superávit Primário

    Durante o anúncio da nova secretária da Fazenda, houve questionamentos a respeito de lei aprovada recentemente na Assembleia Legislativa que promove a modificação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). De acordo com o secretário da Casa Civil, José Carlos Siqueira, a alegação é que se pretendia corrigir o valor do resultado primário na LDO para que ficasse compatível com o que vigora no Programa de Reestruturação e de Ajuste Fiscal.

    “Quando da elaboração e aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2013, que suportou certamente a construção do Orçamento de 2014 foi estabelecido um nível de Superávit Primário que em decorrência das operações de crédito que visaram investimentos principalmente em obras de infraestrutura rodoviárias no estado de Goiás, este superávit primário sofreu uma alteração que poderia nos levaria uma dificuldade no fechamento das contas” explica Siqueira.

    O secretário destacou que por conta desta dificuldade foi feita a mudança na LDO, mas que isto não traz prejuízo as contas do estado.

    “O que nós fizemos foi estabelecer uma alteração na LDO de 2013 para estabelecer um novo nível superávit primário compatível com as operações de crédito realizadas. Isso em nada desqualifica as contas nem os equilíbrios das contas do Estado de Goiás. Mas o cumprimento de situações estabelecidas pela Lei de Responsabilidade Fiscal” relata Siqueira.

    Fonte: Diário de Goiás


    Rollemberg anuncia secretariado; veja quem integra o 1º escalão


    Georgue Michel e Marise Guebel

    O governador eleito do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, anunciou nesta segunda-feira (25), em um hotel de Brasília, 25 nomes que integrarão o primeiro escalão de seu governo a partir de 1º de janeiro (veja lista abaixo). De acordo com o governador, o diretor da Polícia Civil e o comandante da Polícia Militar devem ser anunciados nas próximas semanas.

    "Sempre disse e repito: não haverá influência política na segurança pública, tanto o diretor da Polícia Civil, como o comandante da Polícia Militar, o comandante dos Bombeiros e o diretor do Detran serão indicados por mim com base na carreira de prestação de serviços", afirmou Rollemberg.

    A princípio, interlocutores do novo governo trabalhavam com a expectativa de 23 secretários, mas a lista divulgada trouxe duas novas posições. Ao todo, a gestão de Agnelo Queiroz chegou a manter 39 secretários de Estado simultâneos. Dos 25 gestores anunciados, apenas quatro são mulheres – entre elas, a ex-jogadora de vôlei Leila Barros e a delegada Jane Klébia Reis. Barreira legal

    Já nos primeiros dias de mandato, Rollemberg pode enfrentar problemas para restringir a máquina pública às 24 secretarias anunciadas (além da Chefia de Gabinete). Uma lei aprovada e sancionada pela Câmara Legislativa em novembro submete todas as alterações na administração pública à discussão e à aprovação dos parlamentares. "Nós vamos aguardar a decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Qualquer que seja a decisão, nós respeitaremos. Se o tribunal nos der autonomia para fazer por decreto a reformar administrativa, e é uma reforma para reduzir gastos, para reduzir o número de secretarias, nós o faremos. Se não, nós nomearemos o secretário dessas áreas e, interinamente, eles assumirão também a direção das áreas afins", afirmou Rollemberg no anúncio da equipe.

    A aprovação da lei agravou a crise política entre Rollemberg e o governador atual. O texto tramitava na Câmara desde 2012, mas só foi aprovado em 22 de outubro, quando Agnelo já estava fora da corrida pela reeleição. A equipe de transição chegou a pedir para o chefe do Executivo vetar o texto, mas o silêncio do Buriti se converteu em uma "sanção tácita", e a lei foi promulgada pela própria Câmara.novembro.

    O texto foi contestado por uma ação de inconstitucionalidade do Ministério Público, que tramita no Tribunal de Justiça e pode ser votada nesta terça (16). Caso o Conselho Especial do TJ não decida a questão ou vote pela constitucionalidade da lei, as mudanças na estrutura de governo só poderão ser feitas depois do Carnaval, quando termina o recesso parlamentar. 'Enxugamento'

    A redução no número de secretarias é uma das medidas anunciadas pelo governador eleito, Rodrigo Rollemberg (PSB), para diminuir os gastos e tentar reequilibrar a economia do DF. Em entrevista neste sábado, ele afirmou acreditar que vai assumir com um rombo de R$ 3,8 bilhões nas contas públicas, somando gastos e contratos feitos e ainda não pagos, além de cem riscos à prestação de serviços. A atual gestão negou que exista essa situação e disse estar trabalhando para entregar o governo "em perfeito funcionamento e com as contas em dia". O secretário de Administração, Wilmar Lacerda, disse também que não haverá descumprimento à Lei de Responsabilidade Fiscal.

    Veja quem são os integrantes do primeiro escalão

    Chefe da Casa Civil – Hélio Doyle
    Coordenador-geral da equipe de transição, chefiou a comunicação das campanhas de Rollemberg e do senador eleito Reguffe (PDT). Professor da UnB, chefiou secretarias nos governos Roriz e Cristovam.

    Casa Militar – Cláudio Ribas
    Tenente-coronel, secretário-geral do Comando Geral da Polícia Militar e conselheiro do Conselho de Meio Ambiente do DF. Bacharel em Ciências Policiais, com especialização em Gestão em Segurança Pública e Gestão Estratégica em Segurança Pública.

    Relações Institucionais e Sociais – Marcos Dantas
    Presidente do PSB no DF e coordenador de relações políticas e com a sociedade da equipe de transição. Bacharel em administração e pós-graduado em administração pública, foi servidor de carreira do Ministério da Educação e assessor do PSB no Senado.

    Secretaria de Planejamento – Leany Lemos
    Coordenadora-executiva da equipe de transição, mestre e pós-doutora em ciência política. Servidora do Senado, foi chefe de gabinete da Liderança do PSB na Casa, onde também é consultora legislativa.

    Fazenda – Leonardo Colombini
    Servidor aposentado do Banco Central, tem formação na área de ciências contábeis e administração financeira. Foi assessor especial do ministro-chefe da Casa Civil Pedro Parente, no segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso. Desde 2010, ocupa a Secretaria de Fazenda de Minas Gerais.

    Gestão Administrativa e Desburocratização – Antônio Paulo Vogel
    Secretário-adjunto de Finanças e Desenvolvimento Econômico de São Paulo desde 2013 e analista de finanças e controle do Tesouro Nacional. Foi diretor do Fundo Único de Previdência Social do Rio de Janeiro entre 2007 e 2012.

    Justiça e Cidadania – João Carlos Souto
    Formado em direito com especialização em Harvard (EUA), é procurador da Fazenda Nacional desde 1993. Atual professor de direito constitucional na faculdade UDF.

    Educação – Júlio Gregório
    Coordenador de educação na equipe de transição e ex-diretor de colégios públicos e particulares do DF. Já dirigiu subpastas na secretaria e foi membro do Conselho de Educação do DF.

    Saúde – Ivan Castelli
    Atual subsecretário de Atenção à Saúde do governo Agnelo Queiroz, cargo que também ocupou entre 2011 e 2012. Funcionário de carreira da secretaria, foi diretor da Regional de Saúde e do Hospital Regional de Taguatinga entre 1996 e 1998.

    Segurança Pública e Paz Social – Arthur Trindade
    Coordenador de segurança da equipe de transição. Graduado na Academia Militar das Agulhas Negras, mestre em Ciência Política e doutor em Sociologia pela UnB. É membro Conselho de Administração do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

    Gestão do Território e Habitação – Thiago de Andrade
    Arquiteto e urbanista formado pela UnB, é presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-DF). Foi consultor do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

    Economia e Desenvolvimento Sustentável – Arthur Bernardes
    Advogado tributarista e vice-presidente do PSD no DF. Ocupou cargos de direção e consultoria no Ministério da Educação, no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e no Sebrae regional. Foi administrador geral de Ceilândia em 2007, secretário-geral da Codeplan em 2008 e chefe da assessoria especial da governadoria do DF em 2010.

    Cultura – Guilherme Reis
    Ator, diretor teatral e gestor cultural. Organizador do festival de teatro Cena Contemporânea, ocupou cargos na Secretaria de Cultura do DF e na reitoria da UnB.

    Infraestrutura e Serviços Públicos – Júlio Peres
    Formado em engenharia civil pela UnB, foi o primeiro coordenador do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) do Ministério das Cidades entre 2000 e 2003. Integrante do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do DF (Conplan), é presidente licenciado do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon).

    Desenvolvimento Humano e Social – Marcos Pacco
    Professor, escritor e revisor, dá aula em cursos preparatórios, órgãos públicos e empresas do DF e de estados vizinhos. É autor de livros sobre o ensino de língua portuguesa e atua em trabalhos sociais ligados à educação.

    Trabalho e Empreendedorismo – Georges Michel Sobrinho
    Membro fundador do PDT, chefe de gabinete do partido no Senado e atual presidente regional da legenda no DF. Foi exilado pela ditadura e chefiou a representação do governo do Rio de Janeiro em Brasília durante os governos estaduais de Leonel Brizola (1983-1987 e 1991-1994).

    Da Mulher, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos – Marise Guebel
    Médica e diplomata, foi cônsul do Brasil em Lima (Peru) entre 2011 e 2013 e atuou na embaixada brasileira na Argentina (2007-2010). Atualmente, é assessora internacional da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.

    Agricultura e Abastecimento – José Guilherme Leal
    Engenheiro agrônomo e servidor de carreira do Ministério da Agricultura. Foi secretário-adjunto da área no DF em 2011 e presidente regional da Emater entre 2011 e 2012. Diretor do departamento de Sistema de Produção e Sustentabilidade do Ministério da Agricultura.

    Mobilidade – Carlos Tomé
    Coordenador técnico da equipe de transição, é engenheiro civil, bacharel em direito e mestre em relações internacionais. Foi oficial da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) entre 1999 e 2002 e trabalhou como assessor na Câmara e no Senado. Atualmente, é professor do curso de relações internacionais no Iesb.

    Políticas para Crianças, Adolescentes e Jovens – Jane Klebia Reis
    Bacharel em geografia e direito com pós em polícia judiciária e administração escolar. Atual chefe da Procuradoria Jurídica da Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP-DF), foi delegada-chefe em Planaltina, Lago Norte e Sobradinho e delegada-adjunta no Paranoá.

    Meio Ambiente – André Lima
    Fundador e membro dos diretórios nacional e local da Rede Sustentabilidade. Formado em direito na USP com mestrado na UnB, foi diretor de Políticas para Amazônia do Ministério do Meio Ambiente entre 2007 e 2008, e consultor jurídico da ONG SOS Mata Atlântica nos últimos cinco anos. Atualmente, é membro do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

    Ciência, Tecnologia e Inovação – Paulo Salles
    Coordenador de objetivos estratégicos da transição e da elaboração do programa de governo de Rollemberg. Biólogo e PhD em ecologia, professor associado da UnB e ex-presidente da FAP-DF, é hoje vice-presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Lago Paranoá.

    Esporte e Lazer – Leila Barros
    Ex-jogadora de vôlei e medalhista de bronze nas Olimpíadas de Atlanta-1996 e Sydney-2000, foi candidata a deputada distrital em 2014. Foi comentarista da TV Globo em três ciclos olímpicos e idealizadora do time Brasília Vôlei.

    Turismo – Jaime Recena
    Empresário e jornalista, foi administrador regional do Lago Norte em 2012 e presidente do conselho do Brasília Convention Bureau. É o atual presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do DF (Abrasel).

    Chefe de Gabinete – Rômulo Neves
    Coordenador de relações com o governo da equipe de transição e coordenador da agenda de campanha de Rollemberg. Diplomata e jornalista, atuou na embaixada do Brasil junto à União Africana entre 2012 e 2014.

    Fonte: G1


    Brizola foi o primeiro líder político preocupado com a negritude brasileira


    O saudoso Leonel Brizola entre Albuíno Azeredo e Alceu Collares

    Por: Walter Brito

    Leonel de Moura Brizola foi de fato um grande estadista. Ele se preocupou com o desenvolvimento humano em todos os aspectos, quando governou o Rio Grande do Sul e o Rio de Janeiro. Ao criar o PDT, Brizola fez questão de colocar de forma ampla na carta programática do partido, a integração do negro e do índio no processo de desenvolvimento do país. Naquela oportunidade, Brizola reconhecia que o nosso país era um dos mais racistas do planeta.

    Nesse sentido, o saudoso ex-governador Leonel Brizola, ampliou a discussão, por meio da eleição para a Câmara Federal de afrodescendentes de proa, como: Carlos Alberto de Oliveira, Abdias Nascimento. Na mesma legislatura, foi eleito pelo PDT do Rio de Janeiro, o índio Juruna, representando a comunidade indígena na Câmara Federal. Agnaldo Timóteo foi eleito deputado federal pelo PDT, em 1986. Carlos Alberto de Oliveira, é o autor da lei 7.716, que torna o racismo crime inafiançável. Abdias do Nascimento, além do seu belo desempenho na Câmara Federal, conscientizando os diversos segmentos da sociedade brasileira sobre a importância do combate ao racismo, ele também escreveu história como senador da República pelo PDT, ao substituir Darcy Ribeiro, de quem era primeiro suplente.


    O saudoso Abdias do Nascimento entre Carlos Alberto de Olveira e a saudosa Edialeda do Nascimento

    É importante ressaltar, que Brizola foi o primeiro governador a nomear representantes da comunidade negra para secretarias importantes como: A médica Edialeda do Nascimento, que ocupou a Secretaria de Estado da Promoção Social, no primeiro governo de Brizola no Rio de Janeiro; o Coronel Carlos Magno Nazareth Cerqueira, secretário e comandante da Polícia Militar do Rio de Janeiro; Carlos Alberto de Oliveira – Caó, secretário de Trabalho e da Habitação em 1982.

    Brizola também lutou com todas as forças para ajudar a eleger pelo seu partido, o PDT, Alceu Collares para governador do Rio Grande do Sul (1991 – 1995) e Albuíno Azeredo, para governo do Estado do Espírito Santo (1991 – 1995), ambos afrodescendentes e miltantes da causa negra. Como se vê, o velho caudilho, Leonel Brizola, deixou o seu legado na luta contra o racismo e a igualdade entre os povos de todas as etnias

    O governador Rodrigo Rollemberg do DF, eleito com o apoio efetivo do PDT, tem como exigência para composição de seu secretariado, o quesito competência acompanhado de um bom currículo, preferencialmente que os indicados sejam mestres ou doutores em suas respectivas áreas. Nesse sentido, acreditamos que os mestres e doutores afrodescendentes do PDT e da base aliada, tenham o seus currículos avaliados com muito cuidado, pelos comandantes do governo “Geração Brasília”. Aguardamos com grande expectativa o entendimento do governo que tem como prioridade, colocar em prática, o que exige a nova ordem mundial.


    Rodrigo Rollemberg entre o saudoso Coronel Cerqueira o Coronel Leonardo Sant'Anna da PMDF

    Comenta-se nos bastidores da política candanga, a indicação para a Segurança Pública do DF, do afrodescendente e Coronel da Polícia Militar, Leonardo Sant’Anna, que tem na sua bagagem, um currículo que o credencia para o posto, bem como projeto consistente para sanar os graves problemas que afligem a segurança pública do Distrito Federal. Especializado nas maiores academias de segurança pública do mundo, o Coronel Sant’Anna é fluente em inglês e espanhol

    Veja a trajetória do Coronel Sant’Anna na segurança pública:


    Sorgatto poderá blefar e ganhar o jogo em Cristalina


    Diego Sorgatto

    Por: Walter Brito

    A capital do agronegócio em Goiás, a cidade de Cristalina, que dista 120 km do Palácio do Planalto, é uma das mais tradicionais na disputa política do interior brasileiro. No passado, os seus gestores eram eleitos por meio da força bruta de seus garimpeiros. O resultado da luta árdua daqueles trabalhadores que enriqueceram os empresários do Cristal, fazia com que estes, se transformassem nos verdadeiros comandantes da política. Os empresários beneficiados com a venda do metal precioso, elegeram por décadas os gestores de Cristalina.

    Após o boom do cristal, os sulistas de todos os cantos aportaram em Cristalina e com a generosidade de seu povo, transformaram a cidade na capital do agronegócio e, detentora de um dos maiores PIBs agrícolas do país.

    Por isso, é charmoso ser prefeito de Cristalina, que vive na mídia nacional e internacional. Vale ressaltar que, a campanha política naquele município de 50 mil habitantes, sempre foi a mais cara e uma das mais disputadas da região metropolitana de Brasília. Hoje, o agronegócio patrocina os políticos na região.

    Marconi Perillo, que é um animal político e, trabalhará os próximos quatro anos, com um olho no Senado e outro na disputa da presidência da República. Marconi arma um time de notáveis e endinheirados, para ganhar de seus adversários, as principais prefeituras do Estado.

    O deputado Diego Sorgatto, filiado ao PSD, comprou recentemente uma casa em Cristalina, onde sua família tem terras, as quais fazem parte de um grande conglomerado econômico e tem como carro-chefe o agronegócio. As empresas são instaladas em Cristalina, Luziânia e outros municípios que dão sustentação ao grupo Sorgatto.

    Estive na semana passada, no Palácio das Esmeraldas e, uma importante fonte nos confidenciou que o deputado estadual Diego Sorgatto, será o principal candidato a prefeito de Marconi do interior do Estado. Apesar de ter base política em Luziânia, a relação estreita de Sorgatto com a juventude cristalinense, políticos e empresários, facilitam a pré-candidatura do ex-vereador de Luziânia no município vizinho e, distante apenas 70 km, um do outro.

    Entretanto, muitas águas prometem rolar por debaixo das pontes dos diversos rios de Cristalina até o dia da eleição. O atual presidente da Câmara de Vereadores, Marcelo Pezão, já se lançou pré-candidato a prefeito pelo PTN. O vice prefeito da cidade, o megaempresário João do Faxinal, se diz amigo de Marconi e é combatente inconteste do PSDB. O tucano de Cristalina, de voz macia, mas raciocínio rápido, é proprietário de um dos maiores pomares de maçã do Sul do país. Ele finge, que acredita no apoio do atual prefeito ao seu nome em 2016. Corre também por fora, a pré-candidatura pelo PPS de Marquinho Abrão, ex-vereador e político mais popular da cidade.

    Acostumado a jogar poker com Marconi Perillo, o jovem de 24 anos, Diego Sorgatto, avança rumo à capital brasileira do cristal; onde poderá blefar e ganhar o jogo e, o Palácio Palácio Etienne Lepesqueur em 2016!


    O PDT de Brasília e o governo Rollemberg


    George Michel e Rodrigo Rollemberg

    Por: Walter Brito

    O governador eleito do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), sabe que encontrará pela frente uma das maiores crises administrativas da história de Brasília, quando assumir o comando do Buriti no dia 1º de janeiro de 2015. Para ajudá-lo a tocar o barco, cuja rota está sem rumo, o pessebista contará com o PDT de Leonel Brizola, que tem quadros importantes entre os seus 20 mil filiados. Sob o comando de George Michel, amigo e companheiro de exílio de Brizola em Portugal, o PDT do DF está de prontidão, aguardando o chamamento do governador eleito

    Entrevistamos com exclusividade para o Diário da Manhã o presidente do PDT no DF, Michel, que nos recebeu no gabinete da liderança do partido no Senado. O pedetista histórico discorreu sobre a verve afiada do velho caudilho Leonel Brizola; as virtudes que colocam Brizola como um grande estadista latino-americano e a relação ainda incipiente com o governador eleito, que teve o apoio do PDT.

    Continue lendo:

    Versão digital

    Versão impressa


    CPI criada por Lula estimula Marconi a disputar o Planalto em 2018


    O tiro de Lula dado contra Marconi Perillo em 2012 poderá sair pela culatra em 2018. Todo mundo sabe que a CPI criada no Congresso Nacional em 2012 para investigar a Operação Monte Carlo, tinha o objetivo de jogar o tucano Marconi Perillo no ninho de Carlinhos Cachoeira.

    Lula foi considerado pela mídia, como o mentor da trama, pois o ex-operário nunca engoliu a divulgação feita por Perillo, de que teria avisado o presidente sobre o mensalão no Congresso.

    O mês de dezembro estreou com boas novas para o governador goiano, pois ele acabou de chegar do Marrocos, trazendo na bagagem acordos assinados para incrementar as relações econômicas e culturais de Goiás com aquele importante país africano. Entretanto, ao desembarcar no Brasil, a melhor notícia foi publicada no dia 1° de dezembro de forma ampla pela imprensa goiana e nacional. Trata-se da decisão do Conselho Superior do Ministério Público de Goiás, que arquivou o processo de investigação sobre possíveis ligações do governador Perillo com o empresário Carlinhos Cachoeira.

    Continue lendo:

    Versão digital

    Versão impressa


    O povo reza, ora, medita e bate tambor, pela recuperação de Pelé!


    Pelé e sua noiva Márcia Cibele Aoki

    Por: Walter Brito

    Internado na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, Edson Arantes do Nascimento, o nosso Pelé; passou por apuros nos últimos dias. O brasileiro mais conhecido no mundo e, um dos seres humanos mais reverenciados do planeta Terra, está com infecção abdominal grave.

    O homem que foi recebido nos últimos 55 anos por todos os papas no Vaticano, por todos os presidentes norte-americanos na Casa Branca, inclusive, já parou até uma guerra na África; agora emociona o mundo, com o seu problema de saúde. O carisma de Pelé é tão forte, que os principais veículos de comunicação do mundo, comentam com detalhes os problemas de saúde do Rei. Por isso, a responsabilidade da equipe médica de Pelé aumenta cada vez que ele tem uma recaída.

    Continue lendo:

    Versão digital

    Versão impressa